A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Regulação Nervosa da Circulação Maísa Dias Pinto Coelho Acadêmica do 2° ano de Medicina Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais Raciocínio Fisiológico.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Regulação Nervosa da Circulação Maísa Dias Pinto Coelho Acadêmica do 2° ano de Medicina Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais Raciocínio Fisiológico."— Transcrição da apresentação:

1 Regulação Nervosa da Circulação Maísa Dias Pinto Coelho Acadêmica do 2° ano de Medicina Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais Raciocínio Fisiológico Aplicado

2 Regulação Nervosa da Circulação SNA controla quase inteiramente o controle nervoso da circulação; Redistribuição do fluxo sanguíneo para diferentes regiões do corpo; ou do bombeamento cardíaco; Controle rápido da pressão arterial sistêmica.

3

4 Inervação simpática da circulação sistêmica

5 Sistema vasoconstritor simpático intenso rins intestinos Efeito baço vasoconstritor pele cérebro intenso músculo esquelético

6 Inervação parassimpática Papel secundário na regulação da circulação; Controle através dos nervos vagos; Frequência cardíaca; Contratilidade do músculo cardíaco

7 Centro vasomotor O centro vasomotor é responsável por controlar a constrição vascular e a atividade cardíaca; Quando há necessidade, a estimulação simpática eleva a frequência cardíaca e a contratilidade. Quando há estimulação dos núcleos dos nervos vagos diminui a frequência e contratilidade das fibras cardíacas.

8 Centro vasomotor ÁREA SENSORIAL: recebe sinais sensoriais do sistema circulatório (vago e glossofaríngeo) ajudando a controlar as áreas vasoconstritora e vasodilatadora, fazendo um controle reflexo. ÁREA VASODILATADORA: projetam-se até a área vasoconstritora, inibindo sua atividade, causando vasodilatação. ÁREA VASOCONSTRITORA: excita neurônios vasoconstritores pré-ganglionares do SNS.

9 Tônus vasoconstritor simpático

10 Vasodilatação do simpático Medulas adrenaisadrenalina e noradrenalina; A adrenalina nos receptores beta- adrenérgicos dos músculos causa vasodilatação, controlada pelo hipotálamo anterior. Insignificância do sistema vasodilatador do simpático; Síncope vasovagal: distúrbios emocionais que causam desmaios.

11 Aumentos rápidos da pressão arterial Causam aumentos rápidos na pressão arterial: duplicação da pressão arterial em 5 a 10 segundos e redução da pressão arterial pela metade em 10 a 40 segundos. Contração das arteríolas da circulação sistêmica resistência periférica total Contração forte das veias sangue para o coração, força e dos batimentos do coração Estimulação direta do coração pelo SNA.

12 Sistema barorreceptor de controle da P.A. Barorreceptores: responsáveis pela redução da variação segundo-a- segundo da P.A.; Reflexo barorreceptor: reflexo desencadeado por receptores de estiramento; P.A. estira os barorreceptores SNC SNA P.A.

13 Resposta dos barorreceptores à pressão

14 Reflexos circulatórios desencadeados pelos barorreceptores Depois que sinais barorreceptores chegaram ao bulbo, sinais secundários inibem o centro vasoconstritor e excitam o centro parassimpático vagal, causando: Vasodilatação das veias e arteríolas; Força de contração e da frequência cardíaca. P.A. reflexa devido a redução da resistência periférica e do débito cardíaco.

15 Sistema de tamponamento pressórico Denominação dada ao sistema de barorreceptor por se opor ao aumento ou diminuição da P.A.; Efeitos da remoção dos barorreceptores.

16 Controle da pressão Os barorreceptores tendem a reprogramar para nível de pressão no qual estão expostos após um ou dois dias. Quimiorreceptores: células sensíveis à falta de O 2 e ao excesso de CO 2 e H + ; Receptores de baixa pressão: minimizam variação da P.A. em resposta às alterações do volume sanguíneo;

17 Controle da pressão Reflexo de volume: estiramento dos átrios que causa dilatação reflexa nas arteríolas aferentes renais e estímulo do hipotálamo para diminuir o hormônio antidiurético Reflexo atrial de controle da frequência: aumento do volume atrial estira o nodo sinusal, elevando a frequência cardíaca. Impede o acúmulo de líquido nas veias, átrios e circulação pulmonar. Resposta isquêmica do SNC;

18 Controle da pressão Reação de Cushing: a pressão do LCR se iguala a pressão arterial, ocorre a compressão de todo o cérebro, bloqueando o fluxo sanguíneo, levando a isquemia; Reflexo da compressão abdominal: sinais nervosos, quando se estimula baro e quimiorreceptores, são emitidos aos nervos esqueléticos para comprimir dos reservatórios venosos e translocar sangue para coração, aumentando o DC e a PA; Ondas respiratórias.

19 Referências Bibliográficas GUYTON, A.C., HALL, J.E Tratado De Fisiologia Médica 11. Ed. Rio de Janeiro: Elsevier, IO/REGULA%C7%C3O%20NEURAL%20DA %20CIRCULA%C7%C3O.pdf. Acesso em: 09/04/2009, às 11 horas. IO/REGULA%C7%C3O%20NEURAL%20DA %20CIRCULA%C7%C3O.pdf


Carregar ppt "Regulação Nervosa da Circulação Maísa Dias Pinto Coelho Acadêmica do 2° ano de Medicina Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais Raciocínio Fisiológico."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google