A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Antígenos Prof. Caroline Rigotto Borges. ANTÍGENO ANTÍGENO é toda a estrutura molecular, que interage com um anticorpo. Toda molécula pode ser um antígeno.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Antígenos Prof. Caroline Rigotto Borges. ANTÍGENO ANTÍGENO é toda a estrutura molecular, que interage com um anticorpo. Toda molécula pode ser um antígeno."— Transcrição da apresentação:

1 Antígenos Prof. Caroline Rigotto Borges

2 ANTÍGENO ANTÍGENO é toda a estrutura molecular, que interage com um anticorpo. Toda molécula pode ser um antígeno pois o que é próprio de um organismo pode não ser próprio de outro. ANTÍGENOS: ANTÍGENOS: Antibody generators

3 A ligação Ag-Ac é uma das interações mais específicas da biologia. A ligação Ag-Ac é complementar em carga e forma.

4 ANTÍGENOS E IMUNOGENICIDADE Imunogenicidade: Capacidade que uma substância tem de induzir e reagir com os produtos de uma resposta imunológica - imunógeno. Antigenicidade: Capacidade que uma substância tem de se ligar a um dos componentes do sistema imune – antígeno.

5 NEM TODO ANTÍGENO É CAPAZ DE ESTIMULAR UMA RESPOSTA IMUNE PORTANTO, NEM TODO ANTÍGENO TEM IMUNOGENICIDADE ESTIMULAÇÃO NATUREZA DO MATERIAL (proteínas, lipídeos, carboidratos, etc) PROPRIEDADE DO MATERIAL (estrutura, cargas, tamanho, etc)

6 Haptenos: Haptenos: antigênicos, mas não imunogênicos Sao substâncias de baixo peso molecular e simplicidade quimica que falham na indução da R.I

7 Haptenos

8 + Ag expansão clonal LB Plasmócito LB de memória

9 DETERMINANTE ANTIGÊNICO OU EPÍTOPO DETERMINANTE ANTIGÊNICO OU EPÍTOPO É a porção exata do Ag que é reconhecida pelos Ac e TcR.

10

11

12

13 IMUNOGENICIDADE IMUNOGENICIDADE Estranheza Alto peso molecular Complexidade química Capacidade de ser degradado

14 ESTRANHEZA Ag autólogos: mesmo indivíduo Ag singênicos: indiv. genet. idênticos Ag alogênicos: indiv. s geneticam. Ag xenogênicos: indiv. espécies s

15 ALTO PESO MOLECULAR Tamanho da molécula < Da: Não imunogênicas e Da: pode ser imunogênica > Da: são imunogênicas mais facilmente fagocitada

16 COMPLEXIDADE QUÍMICA

17 CAPACIDADE DE SER DEGRADADO

18 OUTROS REQUISITOS PARA IMUNOGENICIDADE Composição genética Dose do antígeno Via de inoculação

19 Polissacarídeos –Antígenos ABO Lipídios –Raramento imunogênicos Ácidos nucléicos –Pouco imunogênicos Proteínas –Altamente imunogênicos CLASSES DE ANTÍGENOS

20

21 Adjuvantes Substância que aumenta a resposta imune contra um imunógeno; Utilizado em vacinações ; Prolonga a persistência do Ag; Aumenta a quantidade de sinais co- estimulatórios; Aumenta a inflamação local; Ex. Alumen (sulfato de potássio e alumínio)- Precipita o Ag.

22

23 ANTÍGENOS TIMO-INDEPENDENTES ANTÍGENOS TIMO-INDEPENDENTES são aqueles que induzem RI eficiente sem que as células respondedoras necessitem do auxílio do Th. Ex: lipopolissacarídeos de bact Gran- (pneumococco)

24 ANTÍGENOS TIMO-DEPENDENTES ANTÍGENOS TIMO-DEPENDENTES são aqueles que, para induzir uma RI eficiente, as células respondedoras a este necessitam da cooperação dos linfócitos Th. Ex: Ag protéicos: proteinas microbianas, nao proprias ou proprias alteradas.

25 SUPERANTIGENOS SUPERANTIGENOS Sao moléculas capazes de ativar LT independentemente do processamento e da apresentação do Ag. Se ligam ao TCR e MHCII simultaneamente, ativando e expandindo os LT. Ex: superantigenos retrovirais, enterotoxina estafilococica B (sindrome do choque tóxico)

26 SUPERANTIGENOS SUPERANTIGENOS

27


Carregar ppt "Antígenos Prof. Caroline Rigotto Borges. ANTÍGENO ANTÍGENO é toda a estrutura molecular, que interage com um anticorpo. Toda molécula pode ser um antígeno."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google