A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

LIMITE DA CAPACIDADE FOTOSSINTÉTICA DO PLANETA Crislaine de Almeida Kelly Jaqueline Alves Mariana da Silva Lopes Taís Helena B. Oliveira.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "LIMITE DA CAPACIDADE FOTOSSINTÉTICA DO PLANETA Crislaine de Almeida Kelly Jaqueline Alves Mariana da Silva Lopes Taís Helena B. Oliveira."— Transcrição da apresentação:

1 LIMITE DA CAPACIDADE FOTOSSINTÉTICA DO PLANETA Crislaine de Almeida Kelly Jaqueline Alves Mariana da Silva Lopes Taís Helena B. Oliveira

2 Definição CAPACIDADE FOTOSSINTÉTICA: A QUANTIDADE DE ENERGIA SOLAR FIXADA POR HECTARE VIA FOTOSSÍNTESE.

3 Importância da fotossíntese Cadeia alimentar; Energia;

4 Produção de Alimentos (agricultura, carne, ovos, leite, madeira). Importância da fotossíntese

5 Limitações Incidência luminosa – taxa é um fator de posição geográfica 34% da luz solar seja refletida; 19% seria absorvida por nuvens, ozônio e vapor de água 47%: superfície da terra Fotossíntese: 1-2%

6 Limitações Disponibilidade hídrica; Temperatura; Características do solo (nutrientes, taxas de erosão).

7 O homem e os recursos da fotossíntese Caçadores coletores; Sociedade agrícola: uso intensivo da terra.

8 Dados populacionais População atual: 7,2 bilhões de pessoas; 2050: 9,6 bilhões Fonte: ONU, 2013

9 Crescimento populacional Implica em: 1.Demanda de áreas para construção 2.Demanda de energia 3.Demanda de terras para maior produção Redução da luz solar para florestas naturais!!

10 Padrões de Consumo Países subdesenvolvidos querem atingir o padrão de consumo dos países desenvolvimentos; Maximizado pelo marketing; Em média, cada cidadão dos EUA, Europa Ocidental e Japão consome 32 vezes mais recursos e gera 32 vezes mais rejeitos, do que os habitantes dos países subdesenvolvidos; Mesmo se apenas a China adquirisse padrões de vida de Primeiro Mundo e o padrão de todos os outros povos ficasse como está, isso já dobraria o impacto humano no mundo.

11 Quanto Consumimos? 7,2 bilhões de pessoas consomem 6,57 trilhões de calorias dietéticas anuais; Sendo necessário a produção de 1,3 bilhões de toneladas de biomassa; A área de cultura agrícola é 15 milhões de km², produzindo então 26 bilhões de toneladas de biomassa. Retirando um 1,3 bilhão de biomassa para nossa alimentação, cerca de 25 bilhões são perdidos!!! Dados de Bruno Dias da Cruz apresentados em 2011 disciplina LGN0479 ; Vitousek et.al., 1986

12 Consumo de carne 1/6 da nossa dieta é composta por carne; Consumir carne significa o consumo de 2 vezes mais biomassa que o consumo direto; Convertemos florestas em pasto o que nos privam de 11 bilhões de toneladas de biomassa por ano; Pastoreio em terras naturais enriquecidos pelas queimadas usam 2 bilhões de toneladas biomassa/ano Dados de Bruno Dias da Cruz apresentados em 2011 disciplina LGN0479 ; Vitousek et.al., 1986 Quanto Consumimos?

13 Utilização da madeira 4 bilhões de toneladas para a indústria 1 bilhão para produção de energia Outras considerações Pela necessidade de lugar para viver deixamos de produzir 3 bilhões de toneladas 9 bilhões de toneladas vão para atmosfera a cada ano, devido a queimada e derrubada das florestas Perdemos terras aráveis pelo esgotamento e poluição com fertilizantes Dados de Bruno Dias da Cruz apresentados em 2011 disciplina LGN0479 ; Vitousek et.al., 1986 Quanto Consumimos?

14 Saldo total 61,3 bilhões de toneladas = 47,15% 130 bilhões de toneladas Em 1986 já estava sendo utilizado 41,4% da Capacidade de Fotossintética, qual será o porcentagem atual? Dados de Bruno Dias da Cruz apresentados em 2011 disciplina LGN0479 ; Vitousek et.al., 1986

15 De onde vem o alimento? NPP - produção primária líquida HANNP (AHPPL) - apropriação humana da NPP Efeito da conversão de terras e colheita de biomassa da quantidade de NPP disponível por ano. (Erb, K. E et al 2009) A participação dos NPP apropriado por seres humanos (HANPP) ocorre através da agricultura e da silvicultura, a produção de bioenergia e queimadas.

16 Cálculo da HANNP (AHPPL) (a) biomassa primária bruta retirada dos ecossistemas através de atividades para alimentos, rações, fibras e combustível (b) perdas de NPP, ou seja, biomassa destruída durante a colheita e deixada no local (c) NPP perdidas pela produtividade dos ecossistemas dominados pelo homem se desviar da produtividade dos ecossistemas naturais anteriores

17 Produtoras e consumidoras Fonte: ERB, K. et al, 2009

18 Consumo nacional HANPP do país + importações de biomassa – exportações de biomassa: consumo nacional de HANPP Fonte: ERB, K. et al, 2009

19 Quem produz e quem consome? Países do novo mundo, altamente produtivos, como Américas e Austrália – PRODUTORES Países do Velho mundo, como Europa – CONSUMIDORES Porque geralmente os países desenvolvimentos são os consumidores? E se todos buscarem essa forma de desenvolvimento?

20 Quem produz e quem consome? Função do comércio: suprir a escassez A troca de HANPP ocorre prioritariamente de países produtores com baixo densidade populacional : 14 hab. por Km2 (88%) - para países consumidores com alta densidade populacional: 161 hab. Por Km2 (75%)

21 Considerações Finais O alto grau de interdependência internacional resultante da separação dos sistemas de produção e consumo representa um grande desafio para as sociedades humanas; Os mercados por si só não podem regular e otimizar os processos de troca globais de produção de biomassa; Os preços do mercado negligenciam os impactos da produção de biomassa;

22 O comércio de biomassa é um dos principais motores dos ciclos biogeoquímicos em escala global. Como e onde a demanda por maior biomassa será sanada? Esta eliminação de recursos bióticos vai encerrar inúmeras opções da humanidade por causa da perda de espécies úteis e do empobrecimento genético de outras que poderiam sobreviver. Considerações Finais

23 Referências Bibliográficas DIAMOND, Jared. Colapso: como as sociedades escolhem o fracasso ou o sucesso. Rio de Janeiro: Record, 685p ERB, K. H.; KRAUSMANNA, F.; LUCHT, W.; HABER, H. Embodied HANPP: Mapping the spatial disconnect between global biomass production and consumption. Ecological Economics, v. 69, p. 328–334, HABERLA,H.; WACKERNAGEL, M.; KRAUSMANNA, F.; ERB, K. H.; MONFREDA, C. Ecological footprints and human appropriation of net primary production: a comparison. Land Use Policy, v. 21, p. 279–288, IMHOFF, M.L; BOUNOUA, L.; RICKETTS, T.; LOUCKS, C.; HARRISS, R.; LAWRENCE, W. T. Global patterns in human consumption of net primary production. Nature, v. 429, p. 870 – 873, VITOUSEK, P. M.; EHRLICH, P. R.; EHRLICH, A. H.; MATSON, P. A. Human Appropriation of the Products of Photosynthesis. BioScience, v. 36, n. 6, p , 1986.

24


Carregar ppt "LIMITE DA CAPACIDADE FOTOSSINTÉTICA DO PLANETA Crislaine de Almeida Kelly Jaqueline Alves Mariana da Silva Lopes Taís Helena B. Oliveira."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google