A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

م Nada no atual estado da ciência permite afirmar a superioridade ou a inferioridade Intelectual de uma raça em relação a outra م Duas culturas elaboradas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "م Nada no atual estado da ciência permite afirmar a superioridade ou a inferioridade Intelectual de uma raça em relação a outra م Duas culturas elaboradas."— Transcrição da apresentação:

1 م Nada no atual estado da ciência permite afirmar a superioridade ou a inferioridade Intelectual de uma raça em relação a outra م Duas culturas elaboradas por homens pertencentes à mesma superetnia pode diferir tanto, ou mais, que duas culturas representativas de grupos racialmente distintos م Diversidade e desigualdade: م Porque a super etnia branca tornou-se a dominadora? Lévi Strauss م Muitas culturas: Vantagem ou inconveniente? م a diversidade traz estabilidade م As sociedades humanas nunca estão sozinhas, quando parecem as mais separadas é ainda na forma de grupos. م O relativismo cultural: Identificação e negação

2 Cavalli-Sforza: a história humana foi constituída por repetidos eventos de trocas e fluxo de ordem genética, cultural e tecnológica Lévi-Strauss: a civilização ocidental se desenvolveu a partir de múltiplos pilares e contribuições dos mais diferentes povos, através de uma história cumulativa e da colaboração das culturas.

3 II. Riqueza e Necessidade da Diversidade 1 raça, 4 grandes etnias e milhares de culturas...

4 Desafios para o Futuro A escolha é nossa: formar uma aliança global para cuidar da Terra e uns dos outros, ou arriscar a nossa destruição e a da diversidade da vida. São necessárias mudanças fundamentais dos nossos valores, instituições e modos de vida. Devemos entender que, quando as necessidades básicas forem atingidas, o desenvolvimento humano será primariamente voltado a ser mais, e não a ter mais. Temos o conhecimento e a tecnologia necessários para abastecer a todos e reduzir nossos impactos ao meio ambiente. O surgimento de uma sociedade civil global está criando novas oportunidades para construir um mundo democrático e humano. Nossos desafios ambientais, econômicos, políticos, sociais e espirituais estão interligados, e juntos podemos forjar soluções includentes.

5 Responsabilidade Universal Para realizar estas aspirações, devemos decidir viver com um sentido de responsabilidade universal, identificando-nos com toda a comunidade terrestre bem como com nossa comunidade local. Somos, ao mesmo tempo, cidadãos de nações diferentes e de um mundo no qual as dimensões local e global estão ligadas. Cada um compartilha da responsabilidade pelo presente e pelo futuro, pelo bem-estar da família humana e de todo o mundo dos seres vivos. O espírito de solidariedade humana e de parentesco com toda a vida é fortalecido quando vivemos com reverência o mistério da existência, com gratidão pelo dom da vida, e com humildade considerando em relação ao lugar que ocupa o ser humano na natureza.

6 Diversidade de Gênero: Os princípios feminino e masculino Diversidade de Cultura CULTURA PATRÍSTICA E CULTURA MATRÍSTICA CONCEITO DESENVOLVIDO POR HUMBERTO MATURANA Fonte: MATURANA, H & VERDEN-ZÖLLER, Gerda in Amar e Brincar – Fundamentos Esquecidos do Humano. Ed. Palas Athena

7 CULTURA PATRISTICA CULTURA MATRÍSTICA Apropriação Atitude exploradora e extrativista para com a terra A desconfiança é vista como um a priori nos relacionamentos interpessoais As relações interpessoais são baseadas no modelo autoritarismo-obediência- vigilância-controle Desejo de domínio. A guerra e a competição predatória são encaradas como virtudes e modos naturais de convivência Participação Atitude interativa e convivencial para com a terra A confiança é vista como um a priori nos relacionamentos interpessoais As relações interpessoais são baseadas no modelo amizade-cooperação- companheirismo-consenso Desejo de interpessoalidade. Questionamento da guerra como instrumento de solução de desavenças

8 Apropriação do conceito de verdade O pensamento predominante é o linear. Não aceita refletir sobre os paradoxos e diferenças, e valoriza a seqüencialidade e a repetição Não aceitação da imprevisibilidade e da aleatoriedade Não há oposição natural entre homens e mulheres, mas estas são subordinadas aos homens em função da apropriação da procriação Relativização do conceito de verdade O pensamento predominante é o sistêmico: aceita refletir sobre os paradoxos e diferenças, e valoriza a circularidade e a diversidade Aceitação da imprevisibilidade e da aleatoriedade Não há oposição entre homens e mulheres nem subordinação de parte a parte CULTURA PATRÍSTICACULTURA MATRÍSTICA

9 Fazer algo pelo outro não constitui subordinação ou servidão. É a emoção sob a qual se faz ou se recebe o que é feito que transforma esse fazer numa coisa ou noutra. Os europeus e ocidentais modernos pensam e falam com base na cultura patriarcal a que pertencem. Pensam e falam com base no espaço psíquico patriarcal; e o resultado é que para eles não é fácil ver as outras culturas em seus próprios termos.

10 Sabemos que o respeito por si mesmo e pelo outro surgem nas relações de aceitação mútua e no encontro corporal, no âmbito de uma confiança mútua e total. Mostramos que o abuso (uso forçado) e a mutilação do corpo de uma pessoa por outra viola essa confiança fundamental. Isso destrói, na pessoa atingida, o respeito por si mesma e sua possibilidade de participar na dinâmica do respeito mútuo, que constitui a coexistência social.

11 A perda do respeito por si mesmo e pelo outro, envolvida em tais ações, destrói a identidade social e a dignidade individual de um ser humano como aspectos de sua dinâmica biológica. Surge assim uma desolação, que só se pode curar por meio da recuperação do respeito por si mesmo e pelo outro, na mesma ou em outra comunidade humana. A destruição do auto-respeito por meio do abuso corporal resulta na aceitação de uma situação de subordinação por parte de quem é abusado.

12 Afirmamos que tal maneira de viver, em nossa cultura ocidental, surgiu com o patriarcado, no estabelecimento da vida pastoril. Também acreditamos que aquilo que as mulheres aceitaram como condição legítima de convivência - a dominação e o abuso por parte do homem como patriarca - e que passou a ser a principal fonte de servidão e escravidão em nossa cultura, é uma consequência da expansão do espaço psíquico do patriarcado. por meio da apropriação das mulheres patriarcais e não-patriarcais na guerra, e sua subordinação mediante a sexualidade e o trabalho forçados.

13 O patriarcado é um modo de viver um espaço psíquico. Se quisermos recuperar a igualdade colaborativa da relação homem-mulher da vida matrística, temos de gerar um espaço psíquico neomatrístico. Nele as pessoas de ambos os sexos devem surgir na qualidade de colaboradores iguais no viver de fato, sem esforço, como simples resultado de seu crescimento como crianças em tal espaço, no qual as diferenças de sexo são apenas o que são.

14 Para que isso aconteça, devemos viver à maneira dos homens e mulheres que vivem como colaboradores iguais, por meio de uma co-inspiração na qual homens e mulheres, mulheres e homens, co-participam da criação de uma convivência mutuamente acolhedora e liberadora, que se prolonga desde a infância até a vida adulta. Humberto Maturana - Gerda Verden-Zöller Amar e Brincar - Fundamentos esquecidos do humano

15 III.i Unidade na Diversidade

16 II. iii Habilidade de resposta

17 Força da União em momentos difíceis

18 Solidariedade/Cooperação

19 PREPARAÇÃO PARA O SEXTO ENCONTRO ANA Mãe Pai Avô materno Avó materna Avô paterno Avó paterna Bisavô paterno Bisavó paterna Bisavô paterno Bisavó paterna Bisavô materno Bisavó materna Bisavô materno Bisavó materna Árvore Genealógica Origem, etnia


Carregar ppt "م Nada no atual estado da ciência permite afirmar a superioridade ou a inferioridade Intelectual de uma raça em relação a outra م Duas culturas elaboradas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google