A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Sistema de Cabeamento Estruturado Norma EIA/TIA -569A FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE SANTA CATARINA CURSO DE TECNOLOGIA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Sistema de Cabeamento Estruturado Norma EIA/TIA -569A FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE SANTA CATARINA CURSO DE TECNOLOGIA."— Transcrição da apresentação:

1 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Sistema de Cabeamento Estruturado Norma EIA/TIA -569A FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE SANTA CATARINA CURSO DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES

2 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569EIA/TIA Órgão de normatização para infra-estrutura de telecomunicações.

3 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Propósito da ANSI/EIA/TIA-569 Definem uma estrutura de dutos e espaços para telecomunicações cuja utilização seja dedicada ao uso de sistemas que possam suportar uma grande variedade de serviços de telecomunicações, e não apenas voz e dados. Estes requerimentos são especificamente apresentados para suportar um ambiente de telecomunicações multi-produto e multifabricante. Com estes requerimentos pretende-se que sejam aplicados durante a fase preliminar de projeto de um edifício, como futuras renovações.

4 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Propósito da ANSI/EIA/TIA-569 Padrões para edifícios comerciais: espaços infra-estrutura encaminhamento para telecomunicações Padronizar projetos e práticas de construção de dutos e espaços para edifícios comerciais no qual o sistema de cabeamento estruturado bem como os equipamentos serão instalados;

5 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Propósito da ANSI/EIA/TIA-569 Ser utilizado como uma referência para preparatórios e ocupantes de edifícios em especificações de projetos e instalação visando facilitar a construção de contratos e compras de serviços Servir de um guia prático para arquitetos, engenheiros e para a indústria de construção em como projetar e construir uma infra-estrutura que seja adaptável a mudanças dentro da vida útil de um edifício Os dutos deverão ser desenhados para acomodação de todos os tipos de cabos de telecomunicações (voz, dados, imagem, etc)

6 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569Alcance Se limita a Telecomunicações no projeto e construção de edifícios comerciais; A norma não cobre os aspectos de segurança nos projetos dos edifícios; A rota de um duto horizontal, como infra-estrutura para lançamento de cabo, nunca poderá extrapolar o limite de 90m partindo do Telecommunication Closet até a Wall Place na Work Area

7 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Estações de Trabalho Closet de Telecomunicações Entrada de Serviços

8 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Infra-Estrutura para Horizontal Cabling A demanda futura deve ser levada em consideração para se estimara quantidade e o tamanho dos cabos; Como regra geral, os dutos deverão ser dimensionados assumindo que cada estação de trabalho é servido por três equipamentos (cabos) e que cada Work Area ocupa 10 m 2 de espaço. Se a eletricidade é um dos serviços compartilhando o mesmo duto, o mesmo deverá ser totalmente particionado.

9 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Infra-Estrutura para Horizontal Cabling As caixas de Outlets não deverão ser menores do que 50 mm de largura, 75 mm de altura e 64 mm de profundidade. São utilizados para promover infra-estrutura para instalação de meios de transmissão a partir do Telecommunication Closet até o Outlet de Telecomunicação na Work Area.

10 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Infra-Estrutura para Horizontal Cabling Esteiras suspensas, Rotas Perimetrais (Conduítes, embutidos ou não e Canaletas aparentes) Malha de distribuição de teto; Infra-estrutura horizontal Piso falso Rotas perimetrais (canaletas aparentes e conduites embutidos Bandeja ou eletrocalha para cabos Duto de malha de piso Os dutos horizontais e a maneira com a qual eles serão instalados e aterrados, deverão estar em cumprimento com as normas especificadas, determinados pela ABNT.

11 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Infra-Estrutura para o Backbone Um ou mais dutos destinados ao Backbone deverá existir dentro de um edifício. Uma facilidade de Backbone é geralmente formada por uma estrutura vertical e/ou horizontal de Telecommunication Closets com interligação entre si. Os dutos para o Backbone e a maneira com a qual eles serão instalados e aterrados deverão estar em cumprimento com normas especificas determinadas pela ABNT

12 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Piso falso Consiste-se em painéis modulares de piso apoiados por pedestais Tipos Suspenso Posição livres Cornerlock Tubo tipo Conduíte Eletrodutos metálicos / condulete Eletrodutos metálicos flexíveis (tipp sealtube) Eletrodutos de PVC rígido

13 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Armário de Telecomunicações (TC) Cabos UTP Outlets Pontos de Consolidação (CP) Conexão Cruzada do HC Cabos UTP 4 Pares

14 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Malha de Piso Consiste-se na distribuição de dutos embutidos no concreto do piso; Seção retangular, fornecidos em vários tamanhos com ou sem inserções pré-determinadas Utilizar eletrodutos em rotas horizontais somente quando: A localização do ponto é permanente; A densidade de cabeamento é baixo; Não se requer flexibilidade; Cada eletroduto deve atender a 3 work Area (2 cabos por tomadas), com 1 cabo de folga; Os eletrodutos não são recomendados para área de intenso remanejamento. É usado em, por ex.: Hall de Recepção;

15 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Torre de utilidades Caixa de Piso

16 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Projeto com Eletroduto Qualquer lançamento de eletrodutos não deve servir a mais de 3 saídas Nenhum trecho de dutos deverá ser maior que 30 metros ou conter mais de 2 ângulos de 90 o sem caixas de passagem m OBS: Perdemos,sempre, 2dB por dobra de cabo em 90 o

17 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Caixa de Passagem Utilizadas para localizar os cabos; Colocadas em uma seção acessível e reta do eletroduto; Não deve ser utilizada para emenda de cabos ou em lugares onde existam ângulos; Eletrocalhas para cabos Estruturas rígidas para a contenção de cabos para telecomunicações; A altura mínima de acesso deve ser de 12 (30cm) sobre a mesma

18 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Rotas de Teto Falso - Projeto As placas do forro devem ser móveis e instaladas a uma altura de 11pés acima do piso; Áreas de teto falso inacessíveis não devem ser utilizadas como rotas de distribuição; A estrutura de sustentação do teto falso não deve ser utilizada como suporte para a infra estrutura de lançamento dos cabos; Os cabos não devem cair diretamente sobre as lâminas do teto falso.

19 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Rotas Perimetrais - Tipos: Canaletas Aparentes Dutos embutidos (conduíte) Dutos tipo moldura (roda pé, roda teto) Dutos multi-canal Rotas Perimetrais - Capacidade: A taxa de ocupação de canaletas deve estar entre 30% a 60% (começamos em 40%) de capacidade máxima dependendo do raio de curvatura do cabo Em eletroduto, só se pode chegar a 40% porque se submete o cabo a tração, em em uma canaleta isso não acontece. Podemos abrir a canaleta e inserir os cabos

20 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569

21 EIA/TIA-569

22 EIA/TIA-569 Infra-Estrutura para o Backbone Os dutos provêem uma forma adequada para o posicionamento dos cabos destinados ao backbone entre os Equipamment Rooms, distribuidores gerais de entrada e Telecommunication Closets localizados dentro do edifício. Dutos não deveriam ser instalados em shafts de elevadores.

23 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Infra-Estrutura para o Backbone Quando os Telecommunications Closets não estiverem posicionados verticalmente e de maneira simétrica, dutos interligando-os deverão ser providos. Prover um conduíte ou entrada de cabos de no mínimo 100 mm (4") para cada 5000 m 2 de área útil a ser servida. Considerar 2 facilidades adicionais como reserva. Dutos entre edifícios provêem uma maneira de interliga-los distintos dentro de uma mesma área;

24 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Infra-Estrutura para o Backbone 500m 2 3 dutos de 4

25 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Infra-Estrutura para o Backbone Em shafts com cabos de alta potência, separar por uma distância de 1,20 m. Neste caso, é melhor usarmos cabos de Fibra Óptica Devem estar devidamente equipados com bloqueio contra fogo.

26 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Rotas entre edifícios Interligação de edifício tal como em ambientes do tipos campus. Consiste-se em: Subterrâneo Diretamente enterrado Aéreo Túneis ou galerias.

27 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Rotas entre Edifícios - Projeto Devem ser resistentes a corrosão; As rotas metálicas devem estar aterradas (para prédios com sistemas de aterramento diferentes); A separação das instalações elétricas devem seguir os códigos de segurança aplicáveis;

28 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Work Area (Estação de Trabalho) O sistema da Work Area consiste de dutos, espaços e o cabeamento, propriamente dito. Alguns pontos especificados para a Work Area incluem: No mínimo dois Outlet de Telecomunicação por Work Area deverá estar disponível. Para as áreas do edifício onde seja difícil acessar Outlets de Telecomunicação em situações futuras, um mínimo de dois Outlets deverão estar disponíveis.

29 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Work Area (Estação de Trabalho) Os Outlets de Telecomunicação deverão estar localizados em posições que ofereçam o máximo de flexibilidade para mudanças dentro da Work Area. As localizações dos Outlets de Telecomunicação deveriam estar relacionadas ao layout do mobiliário. Uma tomada elétrica deveria ser instalada ao lado de cada Outlet de telecomunicação.

30 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Work Area (Estação de Trabalho) Tipicamente uma caixa de parede 4x2 ou 4x4

31 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Mobiliário Modular As dimensões propostas para a instalação de saídas em mobiliário modulares são Largura: 67,82a 69,85 Altura: 34,17a 35,68 Profundidade: 22,35mínimo Espessura máxima do painel: 3mm

32 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Telecommunication Closet ponto de transição É uma área destinada a conter equipamentos de telecomunicações, terminações de cabos e Corss- Connects. O Telecommunication Closet é reconhecido como um ponto de transição entre os dutos destinados a servir ao Backbone e ao Horizontal Cabling. Requerimentos Gerais Deverá ser dedicado a telecomunicação e a tudo que estiver relacionado a ela; O mínimo de uma área deverá estar disponível por pavimento; Múltiplas áreas destinadas a telecomunicação em um mesmo pavimento, deverão estar conectadas entre si por, no mínimo, um conduíte de 3"ou equivalente.

33 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Requerimentos Gerais Recomenda-se a instalação de compensados em 2 paredes; Deve-se disponibilizar iluminação e energia elétrica e HVCA (heating, ventilation, and air-conditioning) Iluminação = no mínimo 500 Lux (50 watts) a 1m do piso Temperatura: Com equipamentos ativos: entre 18 o C à 24 o C Sem equipamentos ativos: entre10 o C à 35 o C

34 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Requerimentos Gerais Umidade: Com equipamentos ativos:entre 30 e 55% Sem equipamentos ativos:abaixo de 85% Menos de 30 0 C = Estática Mais de 55 0 C = Condensação Dissipação: 750 a 5000 BTUs por hora p/gabinete Área mínima: 6,6 m 2 (3x2,2m)

35 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Requerimentos Gerais Não deverá ser suportado por teto falso. Deverá acessar o ponto principal de aterramento do edifício. ÁREA SERVIDA DIMENSÕES DO TC 1000 m 2 3,0 x 3,4 m 800 m 2 3,0 x 2,8 m 500 m 2 3,0 x 2,2 m

36 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Recomendações gerais O espaço utilizado para Telecommunication Closet não deverá compartilhar do sistema de distribuição elétrica, exceto aqueles que sejam necessários para telecomunicação. O Telecommunication Closet deveria estar localizado o mais próximo possível do centro da área a ser servida. Telecommunication Closets adicionais deveriam estar disponíveis quando: A Área do pavimento exceder 1000 m 2, ou A distância entre o Telecommunication Closet e o ponto de telecomunicações mais distante exceda 90 m

37 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Recomendações gerais O tamanho do Telecommunication Closet deveria estar baseado em uma Work Area a cada 10 m 2. Edifícios menores do que 500 m 2 poderiam ser servidos por pequenas áreas ou Racks; Podem haver vários Closets de Telecomunicações no mesmo piso, sendo que devem estar interligado com dutos de 3 ou equivalente. Tamanho mínimo para o Telecommunication Closet:

38 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Equipament Room É o espaço dedicado para manter equipamentos de telecomunicações de grande porte. A área mínima para projeto deve ser de 14 m 2 É sempre destinado a propósitos específicos de telecomunicações e, normalmente, é o ponto de partida para o sistema de Backbone. Alguns pontos específicos para o Equipamment Room incluem: Deverá estar localizado em uma área que permita expansões futuras e seja acessível para movimentação de equipamentos de grande porte.

39 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Alguns pontos específicos para o Equipamment Room incluem: Deverá estar localizado longe de fonte de origem de interferências eletromagnéticas.; O suporte para cargas deverá ser de no mínimo 250 lbf/ft 2 quando a mesma estiver distribuída e de 1000 lbf quando utilizado para cargas concentradas O tamanho deverá ser adequado aos equipamentos, que deverão ser utilizados ou prover 0,07 m 2 para cada 10 m 2 de espaço de Work Area.

40 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Alguns pontos específicos para o Equipamment Room incluem: A área mínima para projeto não deverá ser menor do que 14 m 2. Deve-se disponibilizar iluminação, energia elétrica Um conduíte de no mínimo 1-1/2" deverá estar disponível para interligação do Equipamento Room ao ponto central de aterramento do edifício.

41 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Considerações especiais No projeto deverão ser considerados os seguintes aspectos: Eletricidade de emergência (No-Break); Caminhos de Acesso; Iluminação Sistema de Ar Condicionado; Prevenção contra fogo; Aterramento; Carga de Piso; Interferência Eletromagnética;

42 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Considerações especiais No projeto deverão ser considerados os seguintes aspectos: Deve estar integrado a rota do cabeamento vertical Deve-se disponibilizar iluminação e energia elétrica e HVCA (heating, ventilation, and air-conditioning) Iluminação = no mínimo 500 Lux (50 watts) a 1m do piso

43 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Considerações especiais Temperatura: entre 18 o C à 24 o C Umidade: entre 30 e 55% Dissipação: 700 a 5000 BTUs por hora por gabinete

44 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Entrance Facilities Este espaço, preferivelmente uma sala, é uma facilidade no edifício no qual objetiva ser o ponto de interseção entre os Backbones que interligam os diversos edifícios. O Distribuidor Geral de Entradas pode, também, abrigar equipamentos de telecomunicações. Alguns pontos específicos para o Entrance Facilities incluem: Podem conter dutos para backbones entre edifício; Podem incluir facilidades para entrada de sistema de antena;

45 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Entrance Facilities Alguns pontos específicos para o Entrance Facilities incluem: Podem incluir facilidades de entrada para concessionária de serviços. Deve prover espaço para entrada e terminação dos cabo que compões o sistema de backbone; Podem conter interfaces de rede e equipamentos de telecomunicação. Tamanho: se conter serviços como Equipament Room, os mesmos requerimentos se aplicam; Os requerimentos para o desenho do interior seguem iguais aos requerimentos para o Telecommunication Closet.

46 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Entrance Facilities Métodos básicos para entrar ao edifício: Dutos subterrâneos Diretamente enterrado Aéreo

47 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Entrance Facilities Subterrâneo Podem ser dutos rígidos, corrugados ou galerias subterrâneas; Todos os dutos devem ser de 4 A profundidade deve ser determinada pelos códigos locais (prevenção contra descargas atmosféficas) É recomendável que a inclinação de desague seja de pelo menos 4por 100 pés (10 cm por 30 cm)

48 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Entrance Facilities Diretamente Enterrado Cabos de telecomunicações enterrados diretamente sem proteção adicional; Realizado por meio de escavadeiras, sondas de perfuração e abridores de valsa;

49 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Entrance Facilities Aérea Consiste-se em distribuição aérea por postes através de cabos de sustentação e elementos de apoio; Os cabos podem ser auto sustentados;

50 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Entrance Facilities Ponto de entrada Ponto de penetração do concreto da parede; Deve utilizar-se somente uma rota de duto ou luva metálicas de 4 O topo do duto deve estar enterrado a um mínimo de 24 (60cm) abaixo da superfície do prédio; O duto deve ter uma inclinação para o exterior

51 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Entrance Facilities Dimensões: Equipamento mínimo e espaço para terminação Dimensões: Equipamento mínimo e dimensões da sala

52 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Espaço e separação de dutos a partir de fontes de energia eletromagnética A fim de assegurar a mínima degradação dos serviços de telecomunicações, causada por interferências eletromagnéticas, elétricas e máquinas, as seguintes regras deverão ser seguidas : Se a energia elétrica é um dos serviços que compartilha um mesmo duto, este duto deverá estar devidamente dividido em partes. Os Equipament Rooms deverão estar longe de fontes de eletromagnéticas a uma distância que permita a redução da interferência a nível de 3,0 V/m.

53 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Espaço e separação de dutos a partir de fontes de energia eletromagnética Os equipamentos foto copiadores deverão estar localizados a uma distância maior que 3 m do Equipament Room. O planejamento dos dutos e espaços destinados ao uso de telecomunicação deverão considerar as fontes de origem EMI. Estas fontes podem incluir: Cabeamento Elétrico Origens de Freqüência de Rádio Transformadores Elétricos Motores e Geradores de Energia Equipamentos de Rádio e Raio-X Radares e Transmissores Indução de calor, etc

54 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Espaço e separação de dutos a partir de fontes de energia eletromagnética Dutos abertos ou não metálicos A distância mínima de 120 mm de reatores deverá ser respeitada. Manter uma distância adequada de equipamentos que oferecem descargas elétricas de alta intensidade. A distância mínima de cabos elétricos menores do que 480V deverá estar baseada nas condições listadas abaixo.

55 Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569

56 EIA/TIA-569 Espaço e separação de dutos a partir de fontes de energia eletromagnética O planejamento dos dutos e espaços destinados ao uso de telecomunicação deverão considerar as fontes de origem EMI. Estas fontes podem incluir: Cabeamento Elétrico Origens de Freqüência de Rádio Transformadores Elétricos Motores e Geradores de Energia Equipamentos de Rádio e Raio-X Radares e Transmissores Indução de calor, etc


Carregar ppt "Msc. Clodomir Coradini EIA/TIA-569 Sistema de Cabeamento Estruturado Norma EIA/TIA -569A FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE SANTA CATARINA CURSO DE TECNOLOGIA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google