A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EUROPA APÓS NAPOLEÃO DIVISÃO. CONGRESSO DE VIENA - 1815 Áustria, Prússia, Inglaterra e Rússia - aliança militar de ajuda mútua - Santa Aliança.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EUROPA APÓS NAPOLEÃO DIVISÃO. CONGRESSO DE VIENA - 1815 Áustria, Prússia, Inglaterra e Rússia - aliança militar de ajuda mútua - Santa Aliança."— Transcrição da apresentação:

1 EUROPA APÓS NAPOLEÃO DIVISÃO

2 CONGRESSO DE VIENA Áustria, Prússia, Inglaterra e Rússia - aliança militar de ajuda mútua - Santa Aliança

3 Situação da Europa no período: Entre 1846 e 1848 a Europa teve péssimas colheitas resultando na elevação dos preços dos produtos agrícolas e redução do poder de compra das camadas populares. O empobrecimento da população refletiu-se na queda de produtos industrializados, como tecidos. Que por sua fizeram com que as fábricas dispensassem mais empregados.

4 Em 1820 – 1830 e 1848 estouraram revoluções em nome de dois ideais: o liberalismo e o nacionalismo. LIBERALISMO Movimentos em favor da liberdade dos indivíduos. Ocorreram na França contra o governo de Carlos X, governo de Luís Felipe e Napoleão III (sobrinho); na Inglaterra, na Áustria e na Prússia. NACIONALISMO Movimentos em favor da liberdade e da autonomia dos povos, direito de criarem seus próprios Estados. Grandes exemplos à unificação Italiana e a Unificação Alemã. Liberais - liderados por La Fayette

5 A Itália e a Alemanha formaram seus Estados Nacionais na segunda metade do século XIX. Essa unificação foi liderada pela união entre burgueses e a aristocracia agrária (a nobreza proprietária de terras). As idéias de liberdade e igualdade divulgadas na época da Revolução Francesa e amplamente difundidas também pelo exército de Napoleão provocaram movimentos na Europa. BISMARCK.

6 UNIFICAÇÃO DA ITÁLIA Fatores que retardaram o liberalismo na Itália: Fragmentação territorial e autonomia política das cidades italianas. Influência da ideologia católica na região. Intervenção de potências estrangeiras no país (Áustria e França).

7 Movimento Jovem Itália – de caráter republicano. Ressurgimento – de caráter liberal. Sociedade Carbonária – de caráter popular. Na Itália, a sociedade secreta Carbonária promoveu agitações liberais que resultou numa Constituição imposta aos reis das duas Sicílias.

8 A liderança do Reino de Piemonte-Sardenha: Os fatores que possibilitaram essa liderança: Forte presença da burguesia que promoveu um grande desenvolvimento industrial na região norte da Itália. Política beligerante de Cavour (rico latifundiário, banqueiro e industrial), primeiro na guerra da Criméia contra a Rússia e depois na guerra contra a Áustria.

9 As campanhas de Garibaldi: UNIFICAÇÃO ITALIANA participação decisiva de Anita e Giuseppe Garibaldi. Exército Popular dos Camisas Vermelhas, ele conseguiu invadir o Reino dos Bourbons (Sicílias), localizado no sul da Itália. Proposta de Garibaldi queria que a Itália se tornasse uma república democrática, mas não teve força suficiente (econômica e militar) para assumir o governo. Apesar de vitorioso, o movimento liderado por Garibaldi não teve forças suficientes para assumir o governo do país, acabou submetendo-se ao comando do Reino de Piemonte-Sardenha.

10 Importante: O desfecho da unificação italiana ocorreu com a Guerra Franco-Prussiana (1870). Apoiando a Prússia, Cavour, após derrota da França, ocupou os Estados Pontifícios (Questão do Cativeiro de Roma), recuperando a cidade que no passado foi o grande símbolo da força e prestígios dos latinos no mundo. Esse conflito só foi solucionado em 1929 – pelo Tratado de Latrão- entre o Papa Pio XI e Mussolini. O Vaticano adquiriu soberania e recebeu uma indenização por perdas territoriais. Vaticano Mede apenas 44 hectares.... São 218 metros de comprimento por 137 de largura e até 119 metros de altura.

11 UNIFICAÇÃO DA ALEMANHA Pré-condições para a unificação: Desenvolvimento capitalista do Reino da Prússia (norte). Forte controle político da Áustria na Região. Existência de uma união aduaneira entre os diversos estados germânicos (Confederação Germânica).

12 DISPUTARAM A LIDERANÇA: a Prússia e a Áustria. Atualmente a Prússia não existe mais. Faz parte do território alemão. E a Áustria, por sua vez, é um país separado da Alemanha. Na Alemanha, a unificação econômica começou antes da unificação política. O motivo disso foi à criação do Zollvwerein, palavra alemã que quer dizer união aduaneira. (Pronuncia-se mais ou menos como sol-ferrain). Isto se tratava de uma união econômica dos diversos pequenos Estados alemães.

13 Áustria = Áustria = um império de população e culturas alemãs, mas dominava vários outros povos, como os húngaros, os tchecos, os eslavos, além dos italianos. O governo austríaco x às revoltas nacionalistas desses povos. Vitória da Prússia.

14 Otto Von Bismarck artífice ou construtor da unificação

15 CONSEQUÊNCIAS DA UNIFICAÇÃO: Rompimento do equilíbrio europeu: no prazo de algumas décadas, a Alemanha se transformou na primeira potência industrial e militar da Europa. Eclosão da Revolução Industrial no país: provocando uma disputa tardia pelas regiões coloniais. Desenvolvimento de uma política de alianças: com uma clara intenção de isolar a França, a Alemanha selou a Tríplice Aliança em 1822 com a Áustria e a Itália. A Imigração para a América.


Carregar ppt "EUROPA APÓS NAPOLEÃO DIVISÃO. CONGRESSO DE VIENA - 1815 Áustria, Prússia, Inglaterra e Rússia - aliança militar de ajuda mútua - Santa Aliança."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google