A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Teleconferência Resultado do 2 o trimestre de 2008.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Teleconferência Resultado do 2 o trimestre de 2008."— Transcrição da apresentação:

1 Teleconferência Resultado do 2 o trimestre de 2008

2 2 Aviso Legal Este documento contém declarações futuras, que podem ser identificadas por palavras como espera, pretende, planeja, acredita, procura, estima ou palavras de sentido similar. As informações contidas nesta apresentação sobre as declarações futuras da Companhia, incluindo perspectivas de negócios, projeções operacionais e financeiras e crescimento potencial são meras previsões baseadas nas expectativas da administração em relação a sua performance futura. Estas estimativas são altamente dependentes do comportamento do mercado, da performance da economia brasileira, indústria e de condições do mercado internacional. Como tal, estão sujeitas a mudanças.

3 3 Evolução da Receita Bruta (R$ milhões) Receita Bruta por Linha de Serviço (R$ milhões) Receita Operacional A receita bruta apresentou crescimento de 37,4% em relação ao 2T07; Este desempenho é resultado de: (i) aumento da receita do segmento ambulatorial e hospitalar, impulsionado pelo crescimento da receita de imagem e pelas 2 aquisições de 2007 (Exame e Med Imagem), (ii) crescimento de 35,6% da operação de apoio a laboratórios e (iii) início das operações no setor público, através da aquisição do CientíficaLab, em julho de 2007; As mesmas unidades cresceram 7,1% no trimestre; A operação Business-to-Business (Alvaro + CientíficaLab) foi responsável por 20,2% da receita do trimestre.

4 4 Receita Operacional – Ambulatorial e Hospitalar A receita ambulatorial e hospitalar apresentou crescimento de 18,9% no trimestre, fruto de (i) 2 aquisições de 2007 (Exame e Med Imagem), (ii) recorde de expansão orgânica (40 novas unidades nos últimos 18 meses), e (iii) introdução de equipamentos de imagem; A receita de imagem cresceu 34,9% e a receita de análises clínicas 9,4% vs. 2T07; A participação da receita de imagem aumentou 5.0 p.p. devido à maior ocupação das agendas das novas unidades e da introdução de novos exames nas unidades já existentes, além da aquisição do Med Imagem em Agosto de 2007; Tivemos aumento tanto no volume de atendimentos (+17,2%), quanto no valor médio por atendimento (+1,4%), em conseqüência, principalmente, do aumento da participação de imagem. Valor Médio por Atendimento (R$) e Volume de Atendimentos (Milhões) Receita por Linha de Serviço (RS Milhões)

5 5 Receita Operacional – Apoio e Público A receita do CientíficaLab atingiu R$ 37,5 milhões no trimestre, com participação de 12,5% da receita bruta da DASA; Expansão dos contratos no Estado de São Paulo e Rio de Janeiro Entrada em um novo Estado: Espírito Santo Adicionamos 11 novos hospitais e 46 novas unidades de suporte e ambulatorial. Análise de Desempenho Alvaro Receita CientíficaLab (R$ milhões) * Não auditado * A receita do Alvaro cresceu 35,6% no trimestre devido ao aumento do número de laboratórios atendidos (+570) e ao crescimento na receita média por laboratório de 8,7%; Este crescimento da receita média por laboratório é resultado do aumento de 9,8% no número de requisições por laboratório;

6 6 No 2T08, os investimentos somaram R$ 35,9 milhões, e mantemos nossa meta de CAPEX para os volumes projetados em R$ 110 milhões; A Controladora recebeu investimentos de R$ 24,8 milhões, e as Subsidiárias, R$ 11,1 milhões, assim distribuídos: Aberturas de Novas Unidades e Obras 12,5 Milhões Equipamentos e Manutenção 14,6 milhões Tecnologia de Informação ( TI ) 4,9 milhões Investimentos pré- Operacionais 4,5 milhões Capex Capex (R$ milhões)Abertura do Capex

7 7 7 Capex Aberturas de Unidades e obras – 12,5 Milhões: 5 Novas Unidades e 14 em construção, para medicina Privada, 46 Unidades ambulatoriais e 11 em hospitais, para a base Pública, Construção do Laboratório Regional de Brasília; Contrução do Laboratório de Genética Molecular em São Paulo, e Ampliação do Call Center Nacional em São Paulo; Equipamentos e Manutenção – 14,6 Milhões: Equipamentos de imagem em novas unidades e para ampliação de serviços em unidades existentes e Equipamentos analíticos e de Infra-estrutura nos Laboratórios construídos, Tecnologia da Informação ( TI ) – 4,9 Milhões: Aquisição de Hardware, Software, Sistemas e Licenças para o funcionamento das unidades hospitias abertos, Aquisição de tecnologia para a Ampliação e Unificação do Call Center de São Paulo, Salvador, Curitiba e Florianópolis. Despesas Pré-Operacionais – 4,5 Milhões: Contratação e treinamento intensivo de profissionais; Custos iniciais de ocupação, licenças e adequações legais, sanitárias e ambientais, para operação das unidades e serviços abertos.

8 8 Margem Bruta e Custos Caixa Custo Caixa - B2B Custo Caixa - B2CEvolução da Margem Caixa A margem bruta caixa deste trimestre superou em 0,4 p.p. o mesmo período do ano anterior, conseqüência do crescimento da margem caixa do B2C; Comparando o 2T08 com o 1T08, houve uma expansão dos custos de 1,2 p.p., afetado pelo dissídio e um aumento dos serviços de imagem, que demandaram manutenção corretiva esporádica; Na operação ambulatorial e hospitalar, os custos-caixa obtiveram significativa redução de 1,1 p.p. em relação ao 2T07, dado o avanço da curva de maturação das unidades abertas em 2007 e a obtenção de sinergias nos laboratórios adquiridos através da consolidação das suas operações; Os custos caixa da operação Business-to-Business apresentaram um aumento de 4,0 p.p. em função, principalmente, da aquisição do CientíficaLab, cujos custos com pessoal, serviço e utilidades são superiores ao Alvaro, devido ao grande número de operações hospitalares.

9 9 Despesas Caixa e Despesas Não recorrentes Consideramos Despesas Caixa apenas as despesas que afetam o EBITDA Ajustado; A diluição de 3,0 p.p. nas despesas caixa é resultado principalmente da diluição nas despesas da controladora (2,9 p.p.); As despesas das subsidiárias mantiveram-se praticamente estáveis. O ligeiro aumento deve-se, principalmente, às 2 empresas adquiridas em 2007 (CientíficaLab e Med Imagem); Dado o processo contínuo de integração das áreas administrativas das empresas adquiridas, as despesa das subsidiárias devem ser reduzidas à medida que as operações de suporte forem transferidas para a controladora; A redução das despesas com aquisições gerou um menor nível de despesas não-recorrentes, com diluição de 0,6 p.p..

10 10 Ebitda e Ebitda Ajustado Neste trimestre, o EBITDA apresentou expressivo crescimento de 63,0%, e o EBITDA Ajustado teve aumento de 57,4%; A margem de EBITDA Ajustado atingiu 26,0%, significativos 3.4 p.p. acima do mesmo período do ano anterior, em função do crescimento da receita, da maturação das novas unidades e das sinergias obtidas nas despesas de gerais e administrativas. EBITDA e EBITDA Ajustado (R$ milhões)

11 11 A dívida líquida somou R$ 385,7 milhões no 2T08. O endividamento de longo prazo representou 80,4% do endividamento total e é composto principalmente pela emissão do Bond, programa de Debêntures e leasing dos equipamentos de imagem; O aumento das disponibilidades e endividamento em moeda estrangeira reflete a emissão de notas internacionais de 10 anos no valor de US$ 250 milhões neste trimestre, onde os recursos encontram-se atualmente investidos em fundos no exterior. Caixa Evolução do Endividamento Líquido (R$ milhões) Análise de Fluxo de Caixa (R$ milhões) Fluxo de Caixa2T08 EBITDA69,1 Impostos(10,5) Financeiras Líquidas(10,1) Capital de Giro e Outros(25,2) Geração de Caixa Disponibilidades 454,5 Dívida – Curto Prazo (174,7) Dívida – Longo Prazo (*) Dívida Líquida (715,9) (+) (Escrow) 50,4 (*) Contém Escrow Composição da Dívida (R$ milhões) 23,3 (385,7)

12 12 Continuidade da Estratégia Orgânico Novas Unidades nas Marcas existentes -Cobertura geográfica Certificações da Qualidade nas Marcas adquiridas Ampliação dos Serviços- Imagem etc – até os 60/40 Apoio Mais laboratórios com contrato/ mais receita por laboratório Aumento da receita por contrato Novos Serviços Novos Contratos Conhecimento Medico – Laudos Integrados e Portal DASA Setor Privado MercadoEstratégia de Crescimento Setor Público Aquisições Marcas líderes ou estratégicas em mercados importantes (primeiro passo para crescimento orgânico) Multi-produto Multi-região Multi-pagador Multi-marca Qualidade Certificada Conhecimento Médico Multi-mercado Pilares Estratégicos

13 13 Foco no Resultado COMPROMISSO COM A SUSTENTABILIDADE DAS MARGENS Volume crescente Q-o-Q (Receita) Maturação das Unidades AbertasDiluição de SG&A Início das sinergias nas Aquisições - Equalização das plataformas de produção do Científica; - Reforma do Laboratório Central de Brasília para absorção da produção das 3 marcas locais (Exame, Pasteur e MedLabor); - Construção do novo do call center em São Paulo, para centralização (São Paulo, Bahia, Brasília, Florianópolis e Curitiba).

14 14 Visão de Futuro - Persistência Estratégica Continuar a Capturar o Crescimento de Mercado Investimento dos Recursos Captados e Geração de Caixa AquisiçõesAbertura de Unidades e Introdução de Imagem - Time focado na aproximação e execução das aquisições - Aproximadamente 20 laboratórios estão no processo - Foco na Expansão e Consolidação da nossa presença no Brasil - Novas unidades para solidificar nossa presença e aumentar o market- share nos mercados atuais - Compra de Equipamentos de Imagem para atingir o mix de mercado - Maior conhecimento e preocupação da população com saúde - Número de empregos formais - Expansão da renda da população - Envelhecimento da população - Reconhecimento das Marcas DASA - Adição de Valor aos resultados – Conhecimento medico 2T08Mercado

15 15 DASA – Investor Relations Av. Juruá, 434 Barueri – Alphaville – São Paulo Telefone: Website:


Carregar ppt "Teleconferência Resultado do 2 o trimestre de 2008."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google