A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gestão de Defeitos Vanilson Burégio. Roteiro n Introdução n Processo de gestão de defeitos n Ciclo de vida de um defeito n Recomendações n Ferramentas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gestão de Defeitos Vanilson Burégio. Roteiro n Introdução n Processo de gestão de defeitos n Ciclo de vida de um defeito n Recomendações n Ferramentas."— Transcrição da apresentação:

1 Gestão de Defeitos Vanilson Burégio

2 Roteiro n Introdução n Processo de gestão de defeitos n Ciclo de vida de um defeito n Recomendações n Ferramentas n Atividade 03

3 Introdução n Principal objetivo de testes de software: medir o nível de qualidade de um sistema n A qualidade de um sistema pode ser medida, essencialmente, pelo número de falhas encontradas durante a execução dos testes –desvio entre o que foi solicitado pelo usuário por meio dos requisitos e o comportamento apresentado pela aplicação

4 Introdução n Em virtude da complexidade e tamanho de um sistema ou para atender normas de qualidade ou processos de maturidade, se faz necessário utilizar um processo de gestão de defeitos integrado ao ciclo de vida de desenvolvimento e teste

5 Processo de gestão de defeitos Um processo de gestão de defeitos tem o objetivo de definir práticas para prevenir os defeitos e minimizar os riscos de um projeto. n A utilização de uma ferramenta automatizada –oferece uma base comum para a entrada de informações –oferece um meio para fomentar a integração entre o time de desenvolvimento e o time de testes

6 Elementos Chave n Prevenção de defeitos –Com base nos levantamento dos riscos críticos do projeto, devem ser promovidas ações de prevenção e planejamento de contingências para minimizar o impacto caso os riscos tornem-se problemas

7 Elementos Chave n Linha base entregável –Estabelecimento formal de linhas base (baselines) por meio da Gerência de Configuração de Software. Cada linha base deve determinar quais requisitos/artefatos serão liberados e submetidos ao teste;

8 Elementos Chave n Identificação do defeito –Definição das técnicas necessárias para encontrar, reportar e classificar os defeitos, assim como, os critérios para reconhecê-los;

9 Elementos Chave n Solução do defeito –Definição das atividades para a correção e posterior notificação da resolução do defeito. Muitas destas atividades são definidas pela Gerência de Configuração de Software para garantir o histórico e rastreamento das modificações por meio do controle de versões;

10 Elementos Chave n Melhoria do processo –Análise das métricas e relatórios de gestão para entender a causa raiz dos problemas e promover a melhoria contínua do processo;

11 Elementos Chave n Relatório de gestão –Geração de relatórios com dados relevantes para acompanhar o progresso dos testes e a qualidade do sistema, assim como, a geração de métricas para alimentar a atividade de melhoria do processo

12 Ciclo de vida genérico de um defeito

13 Recomendações para relato de um defeito n Resumir –Descreva claramente o defeito mas de forma resumida; n Precisão –Certifique-se que o defeito identificado realmente é um desvio do comportamento esperado e não uma falha de entendimento; n Neutralizar –Relate apenas os fatos, evitando manifestações de humor, emoção, etc; n Generalizar –Procure entender o problema de forma genérica, em virtude de que este problema também pode acontecer em outras situações ou funcionalidades

14 Recomendações para relato de um defeito n Reproduzir –Garanta que o defeito seja reproduzível e descreva os passos necessários para a sua reprodução; n Evidenciar –Evidencie a existência do defeito encontrado por meio de arquivos de saída, printscreens das telas, etc; n Revisar –Revise a descrição e os passos para reproduzir o defeito. Lembre-se que o relato do defeito é um documento do projeto, assim como um caso de uso, um plano de testes, etc. Trate-o como tal

15 Severidade e Prioridade

16

17 Ferramentas

18

19 Mantis n O Mantis é uma ferramenta Open Source automatizada escrita em PHP cujo principal objetivo é dar suporte ao processo de gestão de defeitos. O Mantis controla o ciclo de vida de um defeito, desde o seu relato até o seu fechamento, por meio de fluxos (workflows) personalizáveis.

20 Mantis

21 n Relato de defeito

22 Mantis n Reconhecimento, priorização e agendamento da correção de um defeito

23 Mantis n enviado pelo Mantis ao desenvolvedor

24 Mantis n Consolidação dos defeitos associados ao usuário logado

25 Mantis n Reporte da correção de um defeito

26 Mantis n Fechamento de um defeito

27 Mantis n Resumo consolidado de todos os defeitos relatados

28 Mantis n Principais métricas utilizadas na gestão de defeitos

29 Outras ferramentas

30 Próximos Passos n 19/09/08 - Início da atividade de testes –Definir equipes de Testes –Disponibilizar versão inicial da 1ª Unidade do projeto a ser testada pela outra equipe –Iniciar abertura das Issues! Cada aluno deverá abrir, pelo menos 20 Issues (menos de 2 issues por dia) n Durante a semana (19/09/ /09/08) –abrir issues –corrigir bugs do seu sistema –complementar a aplicação para a próxima semana n 26/09/08 - Fim da atividade de testes


Carregar ppt "Gestão de Defeitos Vanilson Burégio. Roteiro n Introdução n Processo de gestão de defeitos n Ciclo de vida de um defeito n Recomendações n Ferramentas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google