A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ADM – Departamento de Administração Administração de Recursos Materiais Turma 14 GRUPO 43 Subgrupo X :Augusto Sardeiro-09/90051(responsável) Gizelle Nóbrega-09/95509.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ADM – Departamento de Administração Administração de Recursos Materiais Turma 14 GRUPO 43 Subgrupo X :Augusto Sardeiro-09/90051(responsável) Gizelle Nóbrega-09/95509."— Transcrição da apresentação:

1 ADM – Departamento de Administração Administração de Recursos Materiais Turma 14 GRUPO 43 Subgrupo X :Augusto Sardeiro-09/90051(responsável) Gizelle Nóbrega-09/95509 Subgrupo Y : Guilherme Amaral-09/95720 Matheus Reis-10/02422 Brasília, 25 de outubro de 2009

2 R08 Adição de Valor ao Cliente na Cadeia Logística O papel do distribuidor e do centro de distribuição Métodos para buscar a eficiência do processo de distribuição Tornando o transporte eficiente

3 Logística de Distribuição Trata das relações empresa cliente-fornecedor, sendo responsável pela distribuição física do produto acabado até os pontos de venda ao consumidor e deve assegurar que os pedidos sejam pontualmente entregues, precisos e completos.

4 Logística de Distribuição Fatores que estão direcionando mudanças na maneira como as empresas olham suas cadeias de abastecimento e o papel da distribuição nessas empresas: Novas tecnologias; Novas modalidades de serviço; Demandas de clientes.

5 Demandas que moldam os padrões de distribuição 1. Serviço ao cliente - os clientes exigem cada vez mais maiores níveis de serviço, incluindo entregas com maior frequência e consistentes, entregas no tempo certo programado, transações sem erro, além de disponibilidade de estoque serviços que adicionam valor ao cliente.

6 Demandas que moldam os padrões de distribuição 2. Custo – A pressão dos clientes para reduzir custos de modo que sejam preservadas margens já apertadas e que se responda a forças competitivas crescentes.

7 Demandas que moldam os padrões de distribuição 3. Velocidade – Há o desejo crescente de integrar toda a cadeia logística como uma forma de encontrar as respostas certas e reduzir os ativos e os custos.

8 Respostas às demandas dos clientes Para responder a essas demandas dos clientes, a necessidade do negócio de distribuição é minimizar seus custos e, ao mesmo tempo: Manter o nível crescente de serviço; Garantir produtos com qualidade; Diminuir devoluções por defeitos de manuseio no processo de distribuição; Maximizar a resposta rápida à demanda.

9 Formas de redução dos custos de distribuição 1. Redução do capital empatado nos estoques por meio da diminuição do tempo em que o produto permanece na cadeia de suprimento; 2. Minimização do custo por meio da melhoria na eficiência dos recursos utilizados, tanto na armazenagem como no transporte.

10 Mudanças do papel do distribuidor O papel do distribuidor tem sido afetado por uma variedade de forças externas, a saber: Consolidação e estreitamento das bases do fornecedor e cliente, em que o fornecedor passa a distribuir diretamente ao grande varejista; Desregulamentação dos transportes em várias partes do mundo tem reduzido os custos de transporte ao mesmo tempo que aumentado a variedade de serviços; Avanços tecnológicos tem esvaziado algumas tradicionais atividades dos distribuidores. Por exemplo, pedidos feitos diretamente com o fornecedor eletronicamente e consolidação de cargas e fretes por softwares, que põem em cheque a necessidade de estocagem local; Crescente número de empresas que aderem ao supply chain, enfatizando a gestão de estoques e reduzindo o tempo em que o produto fica no estoque e o número de vezes em que é manuseado.

11 Resposta do distribuidor diante das mudanças O distribuidor deve começar analisando as áreas em que agrega valor como prestador de serviço, como na distribuição física eficiente e no desenvolvimento de vendas, de mercado e gestão administrativa, podendo desempenhar papéis de otimizadores de rede e maximizadores de mercado, que são fonte de vantagem competitiva.

12 Métodos para buscar a eficiência do processo de distribuição 1. Distribution utility – Associação de empresas não concorrentes que servem os mesmos clientes finais. Essa associação permite entregas mais frequentes das cargas de todos os fabricantes da aliança, utiliza melhor os recursos de distribuição, além de fornecer possibilidade da redução das flutuações de uso devido à sazonalidade. Apropriado para ser uma operação padrão para muitas empresas de médio e pequeno porte.

13 Métodos para buscar a eficiência do processo de distribuição 2. Cross docking – Combina a distribuição baseada na fonte e a distribuição baseada no mercado. Ele pode ser definido como uma operação do sistema de distribuição em que os produtos são recebidos selecionados e encaminhados para outro veículo, com necessidade de grande exatidão quanto ao tempo de entrada e saída de produtos. Elimina custos altos de manuseio de produtos que ocorrem no sistema de distribuição baseado no mercado e pode também eliminar os longos ciclos de tempo da distribuição baseada na fonte.

14 Tornando o transporte eficiente Há dois tipos de compradores de serviço de transporte:os de transação, que negociam cada acordo individualmente, para obter o serviço desejado ao menor custo; e os de relação, que procuram formar relações duradouras com suas empresas de transporte. A capacidade gerencial determina o perfil dos compradores de serviço de transporte. Quanto mais experiente for o transportador, a sua preocupação tende a englobar preço, fluxo logístico e perfomance no serviço prestado.

15 Perguntas

16 1.No cenário moderno, observa-se as demandas de clientes moldando os padrões de distribuição. Que demandas são essas ? 1. Serviço ao cliente: os clientes esperam serviços que agregam valor ao produto. 2. Custo: espera-se que sejam sempre reduzidos ou mantidos o menor possível. 3. Velocidade: a integração da cadeia logística pode reduzir os ativos e os custos.

17 2.Para responder a essas demandas do cliente, o que é necessário além de minimizar os custos? Manter o nível crescente de serviço; Garantir produtos com qualidade; Diminuir devoluções por defeitos de manuseio na distribuição; Maximizar a resposta rápida à demanda.

18 3.Como a diminuição do tempo que o produto permanece na cadeia de suprimento reduz o excesso de estoques ? Se o produto demora menos para ser disponibilizado para o cliente, ou seja, seu time-to-market diminui, a empresa poderá diminuir o volume do estoque, pois quando precisar de um produto, ele estará disponível em um curto período de tempo.

19 4.Que papel importante da relação com os clientes o distribuidor desempenhará? Além de entregar os produtos, ele pode analisar a possibilidade de introduzir novos produtos no mercado, tomada de pedidos e processamento, serviço ao cliente, merchadising no ponto-de-venda, treinamento, etc.

20 5.De que forma a tecnologia afeta o papel do distribuidor no valor agregado? Os avanços tecnológicos tem feito com que os distribuidores percam algumas de suas funções. Atualmente, o cliente pode fazer pedidos eletrônicos diretamente ao fornecedor, além disso, com softwares avançados que permitem a consolidação de cargas e fretes colocam em risco a necessidade de estocagem local, feita pelo distribuidor.

21 Bibliografia CHING, Hong Yuh. Gestão de Estoques na Cadeia de Logística Integrada. 3ª ed. São Paulo: Atlas, GOOGLE Imagens. Disponível em:. Acesso em: 25 out


Carregar ppt "ADM – Departamento de Administração Administração de Recursos Materiais Turma 14 GRUPO 43 Subgrupo X :Augusto Sardeiro-09/90051(responsável) Gizelle Nóbrega-09/95509."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google