A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Desenvolvimento de Lideranças Aula 8 Paula Chies Schommer 15 de Maio de 2009 UDESC/ESAG Administração de Serviços Públicos 8º Termo UNIDADE III – LIDERANÇA,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Desenvolvimento de Lideranças Aula 8 Paula Chies Schommer 15 de Maio de 2009 UDESC/ESAG Administração de Serviços Públicos 8º Termo UNIDADE III – LIDERANÇA,"— Transcrição da apresentação:

1 Desenvolvimento de Lideranças Aula 8 Paula Chies Schommer 15 de Maio de 2009 UDESC/ESAG Administração de Serviços Públicos 8º Termo UNIDADE III – LIDERANÇA, SUSTENTABILIDADE E TRANSFORMAÇÃO SOCIAL

2 2 Desenvolvimento de Lideranças Calendário Paula Chies Schommer – UDESC/ESAG – 2009 UnidadesDatas UNIDADE I – CONTEXTO ATUAL E OS SENTIDOS DE LIDERANÇA - Aulas 1 e 2 06 Março e 13 Março UNIDADE II – LIDERANÇA, PODER E GESTÃO EM DIFERENTES CONTEXTOS ORGANIZACIONAIS - Aulas 3 e 4 20 Março e 03 Abril UNIDADE III – LIDERANÇA, SUSTENTABILIDADE E TRANSFORMAÇÃO SOCIAL - Aulas 5, 6, 7 e 8 1ª PROVA – Aula 7 (08 Maio) 17 Abril, 24 Abril 08 e 15 Maio UNIDADE IV – EMOÇÕES, APRENDIZAGEM E LIDERANÇA - Aulas 9 e Junho (Convidado: Alexandre Nicolini) 22 Maio e 05 Junho UNIDADE V – CAMINHOS E INSTRUMENTOS PARA O DESENVOLVIMENTO DE LIDERANÇAS - Aulas 11,12 e 13 *Obs: 12 Junho (feriado escolar) 19 Junho + aula extra (ver data) + aula/atividade – Plano Desenv. Pessoal 2ª Prova + Aula sobre Plano Desenvolvimento Pessoal – Aula 1426 Junho Apresentação dos Planos, Avaliação da disciplina e Atividade de Encerramento – 03 Julho – Aula Julho – Aula 15 (ou antecipar se concluída antes outra disciplina)

3 3 Desenvolvimento de Lideranças Aula 8 Agenda da aula Paula Chies Schommer – UDESC/ESAG – 2009 AtividadeHorário 1. Conclusão apresentação do texto El liderazgo de los emprendimientos sociales 8:20h às 9:00h 2. Entrega e breve notícia sobre as idéias/respostas da questão 2 da Prova 9h às 9:30h 3. Documentário: The Story of Stuff (A história das coisas)9:30h às 10h 4. Intervalo10h às 10:20h 5. Outras idéias/exemplos de inovações e novas tecnologias – sociais, ambientais 10:20h às 11h 7. Exposição/comentários sobre gênero, liderança e sustentabilidade 11h às 11:50h

4 4 Empresas ganhadoras e líderes do Século 21 são as que incorporam as oportunidades que emergem do conhecimento e da análise dos desafios, tendências e expectativas da sociedade, integrando-os em suas estratégias e fazendo o que sabem fazer de melhor – negócios, de maneira que seu engajamento seja sustentável. Julio Moura – Grupo Nueva (BID/Ethos, 2006) Desenvolvimento de Lideranças Aula 8

5 5 Quatro pilares das empresas de sucesso 1.Novos conhecimentos 1.Novos conhecimentos - esforços disciplinados de leitura das expectativas, tendências e desafios das sociedades e do planeta, incorporando tais conhecimentos a suas estratégias; Julio Moura – Grupo Nueva (BID/Ethos, 2006) Desenvolvimento de Lideranças Aula 8

6 6 oportunidades de negócios nesses desafios 2. Identificação de oportunidades de negócios nesses desafios, fazendo aquilo que fazem de melhor, como inovar para apresentar soluções e produtos que incluam novos setores da sociedade na solução dos problemas. Para isso: –diálogo com outros setores da sociedade, –parcerias para solução de problemas, –pressão saudável sobre os governos, para serem mais eficientes, ambiente de negócios propício para fazer investimentos; –comércio justo entre os países; –legislação simples e transparente para os investimentos que apóiam o crescimento, em especial da pequena e média empresa; –investimentos em infra-estrutura necessária ao desenvolvimento; Julio Moura – Grupo Nueva (BID/Ethos, 2006) Desenvolvimento de Lideranças Aula 8 Quatro pilares das empresas de sucesso

7 7 3. Alinhamento dessas oportunidades de negócios com as estratégias centrais (core strategies) da empresa; Julio Moura – Grupo Nueva (BID/Ethos, 2006) Desenvolvimento de Lideranças Aula 8 Quatro pilares das empresas de sucesso

8 8 4. Inclusão de medição de resultados em longo prazo; 4.1 incorporação da visão e dos valores da responsabilidade social por todos os empregados, para mudança cultural que vai além do líder ou do responsável pela parte social e ambiental; 4.2 ferramentas, sistemas e processos que integrem essa visão dentro de seu planejamento e de sua vida diária, 4.3 sistemas de incentivos de executivos e empregados dentro dessa visão. Julio Moura – Grupo Nueva (BID/Ethos, 2006) Desenvolvimento de Lideranças Aula 8 Quatro pilares das empresas de sucesso

9 9 Negócios na base da pirâmide Stuart L. Hart Capitalism at the Crossroads: The Unlimited Business Opportunities in Solving the World´s Most Difficult Problems (2005) Brasil: Capitalismo na Encruzilhada (2006) C.K. Prahalad A Riqueza na Base da Pirâmide - Brasil (2005) Redução da pobreza e da desigualdade via mercado Desenvolvimento de Lideranças Aula 8

10 10 Modelo de negócios que passa pela melhoria da qualidade de vida das pessoas mais carentes, exigindo respeito à diversidade cultural e conservação da integridade ecológica do planeta, por meio de negócios lucrativos. Comprometimento com as populações locais, buscando soluções mais apropriadas a necessidades específicas, aproveitando recursos locais, com menor impacto sobre o ambiente Soluções criativas, inovadoras 4 bilhões de pessoas – renda inferir a US$ 1,5 mil por ano Desenvolvimento de Lideranças Aula 8 Negócios na base da pirâmide

11 Novos Negócios Novas fontes de energia e eficiência no uso de recursos energéticos Energia de biomassa, eólica, solar, geotérmica, do mar, biodiesel, etanol Padrões produtivos e de consumo que reduzem consumo de energia Redução e reciclagem de resíduos e logística reversa Responsabilidade de consumidores e produtores no sentido de reutilizar, reduzir e reciclar resíduos Novos produtos, serviços e tecnologias Que atendam a novas necessidades sociais e ambientais, a novos padrões de consumo e a necessidades não atendidas de populações de baixa renda EcodesignProdutos projetados considerando critérios de consumo de energia na produção e no consumo de bens, como qualidade, durabilidade, modularidade, reciclabilidade, embalagem, vida útil Dos produtos aos serviçosExemplo da Interface (empresa de carpetes), que migrou da tradicional venda para o aluguel (leasing) de carpetes Selos verdes ou rótulos ambientais Selos ou rótulos em produtos comerciais, que asseguram que tais produtos foram produzidos sem explorar bens naturais de maneira degradante ou que seu uso, embalagem ou resíduo não causam malefícios ambientais Produção orgânica, permacultura, agricultura familiar Sistemas de produção orgânica e agricultura menos poluentes e mais adaptados às necessidades e recursos de cada região Comércio Justo (Fair Trade) Iniciativas que visam a garantir melhores condições socioeconômicas aos trabalhadores, por meio de lógica de comercialização mais justa, com preço mínimo garantido em toda a cadeia de valor Desenvolvimento de Lideranças Aula 8

12 12 Finanças Sustentáveis 1.Ampliação do acesso a serviços bancários e a crédito 2.Microcrédito 3.Crédito responsável 4.Análise de crédito – Princípios do Equador 5.Financiamentos socioambientais 6.Seguros ambientais 7.Mercado de créditos de carbono 8.Fundos de investimento socialmente responsáveis 9.Transparência 10.Combate à lavagem de dinheiro 11.Segurança da informação Desenvolvimento de Lideranças Aula 8

13 13 A questão principal não é a tecnologia, mas a política. O grande desafio do século XXI é da mudança do sistema de valores que está por trás da economia global, de modo a torná-lo compatível com as exigências da dignidade humana e da sustentabilidade ecológica. Fonte: (Capra, 2002, pg. 268) Desenvolvimento de Lideranças Aula 8

14 14 Sustentabilidade, Comportamento e Consumo Consciente Consumir com consciência do impacto do ato do consumo sobre a própria pessoa, as relações sociais, a economia e a natureza, buscando mobilizar outras pessoas na mesma direção. Ato de consumo como ato político Consumo como instrumento de bem estar e não como fim em si mesmo Ser ou Ter como elementos que definem a identidade Entre os 20% da população mais rica, em 40 anos, o consumo aumentou 14 vezes Fonte: palestra Helio Mattar / Instituto Akatu - Salvador, outubro Desenvolvimento de Lideranças Aula 8

15 15 Consumo como fenômeno histórico Séculos XVIII e XIX - Revolução Industrial: aumento da capacidade produtiva Séculos XIX e XX - de sociedade agrícola para sociedade urbana Século XX - Publicidade + Novos produtos, serviços e tecnologias Necessidades Desejos Satisfação Cultura de consumo Desenvolvimento de Lideranças Aula 8

16 16 Consumo como fenômeno... Econômico produção, atendimento de necessidades, renda, riqueza, liberdade definição ampliada de economia / definição ampliada de consumo: consumo como instrumento de bem estar e não como fim em si mesmo (Mattar, 2006) desafio: entre os 20% da população mais rica, em 40 anos, o consumo aumentou 14 vezes (Mattar, 2006) Social padrões de consumo influenciados pelo habitus (Bourdieu, 1996) fenômeno individual e relacional Político ato de consumo como ato político (Mattar, 2006) a política é tão importante quanto a economia para um desenvolvimento bem-sucedido (PNUD, 2002) Cultural valores, ética identidade - Ser ou Ter como elementos que definem a identidade (Mattar, 2006) Desenvolvimento de Lideranças Aula 8

17 17 Exaltação ao consumo tem raízes mais profundas: virilidade associada a bens materiais nas culturas patriarcais Na maioria das culturas: os meninos tem que merecer ser chamados de homens; a feminilidade não costuma ser tão questionada Além da força física, dureza e agressividade, na grande maioria das culturas os homens de verdade são os que produzem mais do que consomem. Produzem mais para compartilhar com o coletivo, servem aos outros, dão mais do que recebem, são generosos No decorrer do tempo, essa imagem mudou do bem coletivo para o bem próprio. A virilidade passou a ser medida pela posse de bens valiosos: terra, dinheiro, carros, e pelo poder exercido sobre os outros, especialmente mulheres e crianças Fonte: (Capra, 2002, pg. 269 e 270, citando estudo de David Gilmore) Desenvolvimento de Lideranças Aula 8 Consumo e virilidade

18 18 Virilidade associada ao acúmulo de bens materiais: relação com outros valores da cultura patriarcal: expansão, competição, consciência centrada nos objetos Na cultura chinesa tradicional: valores Yang – associados ao lado masculino da natureza humana Valores que devem ser equilibrados com valores Yin ou femininos – a expansão pela conservação, a competição pela cooperação e a consciência centrada nos objetos por uma consciência centrada nas relações/relacionamentos Importância dos movimentos feminista e ambientalista – defendem mudanças de valores mais profundas Consciência feminina em nível profundo: conhecimento existencial de que todas as formas de vida são interligadas e de que nossa existência se insere nos processos cíclicos da natureza De uma economia baseada nos bens, para uma economia baseada em fluxo e serviço. Fonte: (Capra, 2002, pg. 269 e 270) Desenvolvimento de Lideranças Aula 8 Equilíbrio entre opostos

19 19 Organização Sociedade Indivíduo Interdependência entre as dimensões de ação Desenvolvimento de Lideranças Aula 8

20 20 Consumidores podem premiar 1.Novas concepções de negócios, atentas aos desafios econômicos, sociais e ambientais da atualidade 2.Atendimento a novas necessidades e a demandas não atendidas de certas populações 3.Empresas mais avançadas em suas práticas em termos éticos e de responsabilidade social e ambiental Papéis dos consumidores Consumidores podem punir (boicotar, protestar) 1.Empresas e produtos com elevado grau negativo de impacto social e ambiental 2.Empresas que não demonstram compromisso e avanços contínuos no campo da ética e da responsabilidade social e ambiental Consumidores podem refletir 1.Refletir continuamente sobre seus padrões de consumo e redefini-los, com consciência dos impactos de suas decisões 2.Influenciar outras pessoas para que também o façam Desenvolvimento de Lideranças Aula 8

21 21 Fonte: Calculando a pegada ecológica No teste criado pela Redefining Progress, cada pessoa pode calcular o impacto de seu modo de vida sobre o planeta, considerando fatores como: Clima da região em que vive Tipo de moradia Fontes de energia utilizadas na moradia Materiais utilizados na construção e mobília Tipo de veículo para transporte Percursos percorridos Hábitos cotidianos para poupar energia e água e de reciclagem Tipo de alimentação Origem dos itens de alimentação Hábitos gerais de consumo, como freqüência de substituição de bens Desenvolvimento de Lideranças Aula 8

22 22 Calculei minha pegada: se todas as pessoas no planeta tiverem estilo de vida similar ao meu, precisaremos de: 1,09 Planetas Terra Fonte: Comparando minha pegada com a média brasileira: Desenvolvimento de Lideranças Aula 8

23 23 Conexões ocultas – o sentido das coisas -Concepção sistêmica e unificada da vida: idéia central é de que o seu padrão básico de organização é a rede -Organização em rede: fenômeno social importante e fonte de poder -Transição de um projeto exploratório para um projeto sustentável de civilização -Mudanças graduais não serão suficientes; vamos precisar de revoluções -Perturbações podem desencadear processos de realimentação e produzir o surgimento de uma nova ordem -Não existem limites para o desenvolvimento, a diversificação, a inovação e a criatividade Desenvolvimento de Lideranças Aula 8

24 24 Sobre realidade e esperança... O tipo de esperança sobre a qual penso freqüentemente,...compreendo-a acima de tudo como um estado da mente, não um estado do mundo. Ou nós temos a esperança dentro de nós ou não temos; ela é uma dimensão da alma, e não depende essencialmente de uma determinada observação do mundo ou de uma avaliação da situação... [A esperança] não é a convicção de que as coisas vão dar certo, mas a certeza de que as coisas têm sentido, como quer que venham a terminar. Václav Havel, In: Capra, 2002, pg. 273 Desenvolvimento de Lideranças Aula 8

25 25 Líderes esculpindo mudanças: a força das parcerias para o século XXI Riane Eisler e Thais Corral -Do modelo de dominação (baseado em hierarquia, controle, de cima para baixo; exploração da natureza e daqueles que não estão no poder) para o modelo de parcerias (diferença é valorizada; sociedade pluralista) -Mudanças sistêmicas fundamentais são necessárias, o que exige uma nova liderança, inspirada em um novo pensar -Muitas sociedades, historicamente, baseadas em valores associados ao masculino, à violência, à opressão -Valores masculinos (dureza, força, conquista, dominação, armas, guerras) -Valores femininos (cuidado, compaixão, empatia, não-violência), relegados a uma esfera secundária, subserviente, assim como as próprias mulheres – desvalorização da mulher e do feminino Desenvolvimento de Lideranças Aula 8 Paula Chies Schommer – UDESC/ESAG – 2009

26 26 Riane Eisler e Thais Corral -Dominação e Submissão X Parcerias, colaboração, cooperação -Movimentos progressistas que desafiaram a dominação sustentada na força e no medo: direitos do homem, anti-escravagistas, anti-monárquicos, socialistas, pacifistas, feministas, anti-bélicos, pela democracia participativa, pela justiça econômica -Um mundo mais justo e pacífico: redefinição de poder e liderança de acordo com modos esteoritipicamente femininos -Nenhum aspecto é inerente a mulheres ou homens -Liderança: mulheres que ascendem não podem ser delicadas, femininas x homens efeminados não podem ser bons líderes -Características do masculino também importantes para liderança Desenvolvimento de Lideranças Aula 8 Paula Chies Schommer – UDESC/ESAG – 2009

27 27 Riane Eisler e Thais Corral -Líderes e gestores eficientes não são policiais ou controladores cujos comandos devem ser obedecidos sem questionamento, mas sim pessoas que auxiliam, inspiram e extraem dos outro produtividade e criatividade -Exemplo: países nórdicos, desenvolvimento e equilíbrio de gênero -À medida que o status da mulher melhora, o mesmo ocorre com status de traços e atividades associadas ao feminino -Necessário mudar a forma de medir produtividade – trabalho do cuidado não á valorizado nem remunerado; profissões típicas femininas são pior remuneradas -Homens que não destinam recursos ao bem estar da família -Microcrédito para mulheres: parcela ínfima do volume de crédito total Desenvolvimento de Lideranças Aula 8 Paula Chies Schommer – UDESC/ESAG – 2009

28 28 Riane Eisler e Thais Corral: erradicando tradições de violência -Violência doméstica/familiar (onde as pessoas aprendem, em primeira mão, que o uso da força para impor o desejo de um sobre os outros é aceitável -Mulheres; Crianças (experiências precoces são fundamentais) - A cada ano, 40 milhões de crianças menores de 15 anos são vítimas de abuso ou negligência; EUA – a cada 15 segundos, uma mulher é espancada; China e Índia: bebês do sexo feminino mortos ou abandonados; 20% mulheres e 5 a 10% dos homens sofrem abuso sexual quando crianças; mutilação genital feminina -Qual o papel das lideranças para mudar isso, para sair de um modelo de dominação para um modelo de parcerias? Nas estruturas organizacionais, na educação, na espiritualidade Desenvolvimento de Lideranças Aula 8 Paula Chies Schommer – UDESC/ESAG – 2009

29 29 -Texto: A liderança do servidor: uma viagem pela natureza do poder legítimo e da grandeza – Robert Greenleaf -Pesquisar site: -Texto: O ponto cego da liderança: acessando o poder de presenciar – C. Otto Scharmer Paula Chies Schommer – UDESC/ESAG – 2009 Desenvolvimento de Lideranças Aula 5 Para a próxima aula


Carregar ppt "Desenvolvimento de Lideranças Aula 8 Paula Chies Schommer 15 de Maio de 2009 UDESC/ESAG Administração de Serviços Públicos 8º Termo UNIDADE III – LIDERANÇA,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google