A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Capítulo 3 O ambiente organizacional.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Capítulo 3 O ambiente organizacional."— Transcrição da apresentação:

1 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Capítulo 3 O ambiente organizacional

2 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Conteúdo do capítulo O ambiente organizacional –Parâmetros da ação gerencial –Ambiente das organizações –Ambiente interno e cultura organizacional –Ambiente contextual –Ambiente operacional –Relação organização–ambiente –Análise de stakeholders 2

3 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Objetivos de aprendizagem Definir o ambiente organizacional e destacar sua importância para a administração. Destacar a cultura organizacional como definidora do ambiente interno da organização. Identificar e descrever os principais componentes do ambiente contextual e do ambiente operacional. Explicar algumas estratégias usadas para administrar a relação organização–ambiente. Apresentar a análise de stakeholders como técnica de análise ambiental. 3

4 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Parâmetros da ação gerencial A visão onipotente da administração defende que os administradores são diretamente responsáveis pelo alcance dos resultados organizacionais. A visão simbólica da administração defende que o papel do administrador é limitado por forças internas e externas à organização, que escapam ao seu controle. Uma outra perspectiva defende a síntese dessas posições. O papel do gestor seria equalizar, no sentido de compensar, equilibrar e estabilizar as interações entre os ambientes externo e interno da organização. 4

5 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall 5 Ação gerencial equalizadora

6 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Ambiente das organizações O ambiente organizacional refere-se ao conjunto de forças, tendências e instituições, tanto externas como internas à organização, que têm potencial para influenciar o desempenho organizacional. O ambiente externo é o contexto no qual as organizações existem e operam, sendo constituído pelos elementos que se encontram fora dos limites da organização.ambiente externo O ambiente interno é composto pelos elementos internos da organização, como trabalhadores, administradores, cultura organizacional, tecnologia, estrutura organizacional e instalações físicas. 6

7 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Ambiente das organizações 7

8 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Ambiente interno e cultura organizacional Mesmo que os fatores do ambiente externo possam parecer iguais para organizações que fazem parte de um mesmo setor, a influência – potencial ou real – de cada um desses fatores depende da singularidade da organização. É o ambiente interno que marca a singularidade organizacional, uma vez que se refere às características particulares de uma organização. A cultura organizacional é definida como um conjunto de significados compartilhados pelos membros da organização, expressa e produzida por meio de histórias, rituais, lendas, símbolos, linguagem e cerimônias.cultura organizacional 8

9 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Níveis da cultura organizacional 9

10 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Elementos da cultura organizacional 10

11 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Ambiente contextual 11

12 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Obstáculos ao crescimento no Brasil 12

13 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Ambiente operacional 13

14 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Análise FOFA 14

15 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Forças A força descreve quais as competências mais fortes da sua empresa, aquelas que estão sobre sua influência. Uma forma de encontrá-las é utilizando as seguintes perguntas: O que você faz bem? O que sua empresa tem de melhor está sob seu comando? Quais são os recursos que você tem? O que possui melhor que seus concorrentes? O que faz os clientes voltarem à sua empresa? 15

16 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Fraquezas As fraquezas são as competências que estão sobre sua influência mas que, de alguma forma, atrapalham e/ou não geram vantagem competitiva. Você pode encontrá- las fazendo as seguintes perguntas: Meus funcionários são capacitados para suas funções? Onde eu deveria melhorar minha empresa? Por que meus clientes escolhem os concorrentes? Quais são as deficiências dos meus colaboradores? Por que os clientes não voltam depois de uma compra? 16

17 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Oportunidades As oportunidades são as forças externas à empresa que influenciam positivamente sua organização, mas que não temos controle sobre elas. As oportunidades muitas vezes podem vir através de algum aspecto econômico novo, como o advento da classe média, o aumento do número de filhos dos consumidores, a melhoria da renda e do crédito, entre outros. Outro fator que pode influenciar o fomento de oportunidades são as ações políticas do governo, como a escolha de investir em infra-estrutura. 17

18 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Ameaças As ameaças são as forças externas que não sofrem sua influência e que pesam negativamente para sua empresa. Elas podem ser consideradas como um desafio imposto à empresa e que pode deteriorar sua capacidade de gerar riqueza. Devem ser constantemente monitoradas pelos gestores. Para uma empresa importadora, uma forte desvalorização da moeda pode causar um aumento muito forte no custo de aquisição, em um cenário onde não é possível repassar este valor ao mercado, deteriorando assim as margens da empresa. 18

19 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Incerteza ambiental 19

20 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Administrando o ambiente organizacional O ambiente pode influenciar de forma diferenciada as organizações, mas a forma de lidar com ele também depende da postura do administrador. Assim, as empresas podem adotar estratégias de: –Monitoramento do ambiente. –Adaptação ao ambiente. –Reação ao ambiente. 20

21 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Estratégias de monitoramento do ambiente O monitoramento do ambiente realiza-se com o objetivo de perceber os primeiros sinais de mudanças nos fatores que vão influenciar a empresa. As empresas fazem uso de redes informais, contatos com administradores de outras organizações, relatórios e estatísticas públicas por fontes oficiais, revistas de negócios, bancos de dados, entre outros. As empresas podem também usar a inteligência competitiva para monitorar o ambiente externo. 21

22 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Estratégias de adaptação ao ambiente As empresas que enfrentam um alto grau de incerteza ambiental podem fazer uso de várias estratégias de adaptação ao ambiente, a saber: –Papéis de transposição de fronteiras. –Parcerias interorganizacionais. –Fusões e joint-ventures. 22

23 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Estratégias de reação ao ambiente As estratégias de reação consistem na tentativa da organização de provocar mudanças das condições ambientais. Entre as principais estratégias de reação destacam-se: –Ações de relações públicas. –Ações de responsabilidade socioambiental. –Ações legais. –Ações políticas. –Cooptação. –Coalizões e associações. 23

24 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Análise de stakeholders Os stakeholders (ou grupos de interesse) são indivíduos ou grupos direta ou indiretamente afetados pela ação de uma organização. A análise de stakeholders é uma técnica gerencial que consiste em: –Identificar os stakeholders da organização. –Determinar a importância e o impacto de cada stakeholder para a organização. –Determinar quais são os stakeholders críticos para a organização. –Desenvolver uma abordagem diferenciada para cada um dos stakeholders de acordo com sua relevância e características específicas. 24

25 Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Análise de stakeholders 25


Carregar ppt "Administração: teoria e prática no contexto brasileiro © 2008 Pearson Prentice Hall Capítulo 3 O ambiente organizacional."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google