A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ESTUDO DAS OBRAS DE PIETRO UBALDI Arte da Imagem, Arte da Música e Arte do Pensamento INTRODUÇÃO Á A GRANDE SÍNTESE Capítulos 4 e 5 (Apostila do Centro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ESTUDO DAS OBRAS DE PIETRO UBALDI Arte da Imagem, Arte da Música e Arte do Pensamento INTRODUÇÃO Á A GRANDE SÍNTESE Capítulos 4 e 5 (Apostila do Centro."— Transcrição da apresentação:

1

2 ESTUDO DAS OBRAS DE PIETRO UBALDI Arte da Imagem, Arte da Música e Arte do Pensamento INTRODUÇÃO Á A GRANDE SÍNTESE Capítulos 4 e 5 (Apostila do Centro de Estudos Ubaldianos – Belo Horizonte Compilação elaborada por Gilson Freire) MÚSICA: Enya - Dancing on the Clouds

3 Admire as imagens, obras de arte divinas, e estude Pietro Ubaldi, ao som da arte musical de Enya! CAPÍTULO 4 - Consciência e Mediunidade

4 Síntese de superfície e síntese profunda do Eu

5 Como referido no capítulo 2, temos dois níveis principais de consciência: a profunda e a superficial.

6 A consciência de superfície é sintetizada à medida que evoluímos, sendo portanto uma elaboração da matéria, e com ela morre e se renova.

7 Na profundeza do nosso eu, no entanto, encontraremos outra consciência, a latente, profunda. Essa é síntese divina, eterna, formadora do nosso eu verdadeiro. Existe antes do nascimento e sobrevive à morte.

8 Como não experimentamos sensação nesta cons- ciência profunda, nós comumente a negamos.

9 Por meio da consciência superficial nos colocamos em contato com a realidade exterior e experimentamos as sensações da vida, retirando ensinamentos que se fixam na consciência profunda, constituindo-se depois nos instintos e automatismos.

10 É assim que nada se perde para o espírito, e de nossas lutas e dores retiramos ensinamentos que, estratificando camadas em torno do eu central, o fazem crescer em um processo de expansão contínua. Todo ato de nosso vida tem um valor eterno.

11 Vencendo a morte

12 À medida que evoluímos dilatamos a consciência profunda e nos tornamos paulatinamente conscientes nela. Reencon- traremos nosso Eu eterno e, fora dos limites do tempo e do espaço, teremos vencido a morte.

13 Eis a finalidade da evolução e da vida – O Universo inteiro palpita de vida que, ao reconquistar sua consciência, retorna a Deus.

14 Mediunidade intuitiva

15 E à medida que nos tornamos conscientes nesta realidade profunda do eu, é que estaremos aptos a perceber as correntes de pensamentos que trafegam pelas dimensões espirituais.

16 Ai residem os intricados fenômenos da recepção intuitiva e a possibilidade de comunicação com seres de outras dimensões.

17 Ser consciente nesta realidade profunda é participar de uma forma mais alta de mediunidade, chamada mediuni- dade inspirativa, vivida de forma ativa e consciente.

18 CAPÍTULO 5 - Necessidade de uma Revelação

19 Nossa psicologia não tem mais amanhã

20 Nossos conceitos e revelações divinas, encobertas de incrustações humanas arcaicas, estão velhas, esgotadas, insuficientes para a mente moderna.

21 As filosofias são produtos individuais e as religiões se dividem, lutando pela posse da verdade exclusivista.

22 Nosso espírito, adormecido no ceticismo, tornou-se um vazio, oculto por hipócrita máscara sorridente e está agora na sua últi- ma fase de esgotamento: a indiferença. Temos como guia apenas o egoísmo, que só sabe produzir desagregação e divergências.

23 Necessitamos de revelações adaptadas ao nosso amadurecimento

24 O momento que vivemos requer novas revelações.

25 Os séculos de lutas e dores nos amadureceram e, por instinto evolutivo, ansiamos por novas verdades que nos conduzam para a formação de um novo homem, de uma nova civilização, a civilização do terceiro milênio.

26 A Grande Síntese não veio destruir as verdades que temos, mas revesti-las de nova roupagem.

27 Minha palavra não vem para destruir as verdades existentes, mas para repeti-las de uma maneira mais persuasiva e mais adaptada às vossas mentes modernas. Sois inteligências amadurecidas que já podem suportar visões mais vastas (....) Não venho combater religião alguma, no entanto coloco no mais alto posto na Terra a revelação e a religião do Cristo.

28 COMENTÁRIOS-SÍNTESE DOS CAPÍTULOS 4 E 5 Do Grupo de Estudos de Belo Horizonte

29 Do Capítulo 4 - Consciência e Mediunidade Enquanto revestidos de matéria, possuímos um nível de consci-ência que a ela corresponde, sendo esta mutável, passível de evolução e renovação – a consciência superficial. Esta consciência é responsável pelas nossas sensações, sentimentos e experiências exteriores, as quais são elaboradas e transferidas à consciência profunda – essa sim, eterna e indestrutível, nossa verdadeira alma - nela efetiva-se um registro, em forma de instintos e automatismos. Todas as nossas experiências viven-ciadas de forma significativa são elaboradas pela consciência superficial e se estratificam nas camadas de nossa consciência profunda. Ainda não possuímos sensibilidade suficiente para estabelecer um relacionamento íntimo com essa consciência, porém, à medida que evoluímos, a dilata-mos e vamos dela nos aproximando gradativamente. Reconquistar o contato com essa consciência é finalidade da evolução – pois, por meio da retomada de nossa consciência profunda, retomaremos também nos-so contato com a dimensão espiritual e com o pensamento Divino. Desenvolveremos, assim, uma mediunidade consciente, ativa, livre de interferências da matéria – uma mediunidade a caminho da co-criação com o Divino. Pauline Oliveira

30 Do Capítulo 5 - Necessidade de uma Revelação Ao cobrirmos com uma roupagem material a essência Divina, vestindo-a com nossos conceitos religiosos, filosóficos, científicos, que por suas características tão humanas e revestidos de orgulho e insuficiência, a tornam pobre, egoísta e superficial, nos afastamos do pensamento Divino em sua essência. O que não nos toca verdadeiramente em espírito nos coloca em uma posição de ceticismo e indiferença, descrença e egoísmo. Pelos séculos de experiência, atormentados por desejos humanos e paixões que a nada levaram, fomos provados e amadurecidos, e agora nos encontramos em busca de uma verdade mais condizente com nossa nova condição espiritual, que não suporta mais mesquinhos e falsos conceitos encobertos por uma religiosidade que em nada acrescentam ou enriquecem o homem em espírito. É nosso instinto evolutivo que a busca, rumo à construção de um novo homem a surgir no panorama de uma sociedade de valores renovados, a do homem do terceiro milênio. Pauline Oliveira

31 Explicações indispensáveis Este estudo é uma compilação da obra A Grande Síntese de Pietro Ubaldi e objetiva unicamente facilitar a sua compreensão. Usando a mesma terminologia empregada no livro, procura retratar os seus complexos temas de uma forma resumida e simplificada. Não traz originalidade alguma em sua dissertação e não dispensa, em absoluto, o interessado da leitura atenta do original. O contato direto com a expressiva e poderosa linguagem de Sua Voz que dita a obra é um momento mágico, capaz de falar intimamente à alma do leitor e imprescindível para aquele que deseja saciar-se nessa fonte de verdades eternas. Não menospreze, portanto, essa oportunidade surpreendente de contatar-se diretamente com as correntes de pensamentos que movem os elevados conceitos desenvolvidos nesse majestoso compêndio do espírito. As figuras mencionadas no texto são, naturalmente, as do livro original ao qual remetemos o leitor para a sua análise. Gilson Freire Belo Horizonte, fevereiro de 2002 Você poderá fazer download do livro A Grande Síntese neste blog.

32 Centro de Estudos Ubaldianos de Belo Horizonte FORMATAÇÃO: J. Meirelles


Carregar ppt "ESTUDO DAS OBRAS DE PIETRO UBALDI Arte da Imagem, Arte da Música e Arte do Pensamento INTRODUÇÃO Á A GRANDE SÍNTESE Capítulos 4 e 5 (Apostila do Centro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google