A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sintaxe de Concordância Sintaxe de concordância é a parte da gramática que estuda as relações de número e pessoa entre o verbo e o sujeito, e as relações.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sintaxe de Concordância Sintaxe de concordância é a parte da gramática que estuda as relações de número e pessoa entre o verbo e o sujeito, e as relações."— Transcrição da apresentação:

1

2 Sintaxe de Concordância Sintaxe de concordância é a parte da gramática que estuda as relações de número e pessoa entre o verbo e o sujeito, e as relações de gênero e número entre os nomes. Há portanto, dois tipos de concordância: Concordância Verbal e concordância Nominal.

3 Concordância Verbal Estuda as relações de número e pessoa que se estabelecem entre o verbo e o sujeito a ele relacionado. Exemplos: Sujeito (Verbo) Sujeito (Verbo) O garoto era esperto As garotas eram espertas 3ª pessoa do 3ª pessoa do Singular (ele) singular plural (elas) plural Nessas relações, dois fatores são levados em conta: o tipo de sujeito e a sua posição em relação ao verbo

4 Concordância do verbo com o sujeito simples a) Regra Geral O verbo concordará com o sujeito em número (singular e plural) e pessoa (1ª, 2ª e 3ª), mesmo que este venha deslocado. Ex 1.: Nós nunca discordamos de você. sujeito na 1ª pessoa do plural verbo na 1ª pessoa do plural. 1. Sujeito simples é aquele que possui um único núcleo,isto é, uma única palavra principal. 2. O núcleo do sujeito nunca é determinado por preposição (de, em, com etc...)

5 Ex 2 : Sumia na estrada poeirenta a última boiada da fazenda. Verbo na 3ª pessoa do singular sujeito na 3ª pessoa do singular (=ela) Não importa a posição do verbo (antes ou depois do sujeito simples): a concordância é sempre feita com o núcleo dele.

6 Concordância do verbo com o sujeito composto I. Quando o sujeito composto estiver posicionado antes do verbo, este ficará no plural. Ex.: O ônibus e o caminhão deslizaram na pista. sujeito composto antes do verbo verbo no plural Observação: O verbo pode ficar no singular principalmente em dois casos: quando os núcleos são sinônimos e quando formam uma enumeração gradativa. Ex. 1 : A paz e a tranqüilidade reinava (reinavam) naquele lugar. Ex. 2 : A angústia, a inquietação, o desespero o dominou (dominaram). Sujeito composto é aquele que apresenta dois ou mais núcleos.

7 II. Quando o sujeito composto estiver depois do verbo, este poderá concordar com o mais próximo, ou ficará no plural. Ex.: Foi ao parque de diversão o filho, a mãe e o pai. Verbo na 3ª pessoa do singular, concordando com o filho sujeito composto depois do verbo Foram ao parque de diversão o filho, a mãe e o pai. verbo na 3ª pessoa do plural sujeito composto depois do verbo

8 III. Quando o verbo for constituído por pessoas gramaticais diferentes, ele ficará no plural. Se a 1ª pessoa (eu, nós) faz parte do sujeito, o verbo ficará na 1ª pessoa do plural (nós). Ex.: Você, sua prima e eu iremos ao cinema. verbo na 1ª pessoa do plural (nós) sujeito formado por pessoas gramaticais diferentes, com a presença da 1ª pessoa (eu) Se a 1ª pessoa (eu, nós) não faz parte do sujeito, o verbo ficará na 2ª pessoa do plural (vós) ou na 3ª pessoa do plural (vocês). Ex.: Tu e teu amigo ficareis aqui em casa. Tu e teu amigo ficarão aqui em casa.

9 Quando os núcleos do sujeito vierem ligados pela conjunção "ou", o verbo ficará no singular se houver idéia de exclusão. Se houver idéia de inclusão o verbo irá para o plural. Pedro ou Antônio será o presidente do clube. (Exclusão) Laranja ou mamão fazem bem a saúde. (Inclusão) Quando o sujeito for formado por um pronome de tratamento o verbo irá sempre para 3º pessoa. Vossa Excelência leu meus relatórios?

10 Concordância dos verbos Impessoais a) Verbo Haver É impessoal quando empregado com o sentido de existir ou acontecer. Ex.1: Havia muitos alunos na sala de aula. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto Ex.2: Aqui nunca houve brigas antes. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto Em locuções verbais, o verbo haver transmite a impessoalidade para o outro verbo (verbo auxiliar), que também fica no singular. Ex.: Deve haver vinte pessoas na sala.

11 Observações: O verbo haver com sentido de existir é impessoal, entretanto o verbo existir, não é impessoal, ele concorda normalmente com o sujeito ao qual se refere. Ex.: Antigamente havia poucas escolas particulares. Antigamente existiam poucas escolas particulares. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto sujeito plural3ª pessoa do plural Antigamente deviam existir poucas escolas particulares. 3ª pessoa do plural sujeito plural

12 Verbo haver como auxiliar de outro verbo Quando haver funciona como auxiliar de outro verbo, deve concordar normalmente com seu sujeito. Ex.: Os professores já haviam entrado, quando ele chegou Sujeito 3ªpessoa do plural Verbo na 3ª pessoa do plural Advérbio

13 b) Verbo Fazer O verbo fazer é impessoal quando empregado na indicação de tempo transcorrido (ou a transcorrer). Nesses casos, como ele não tem sujeito fica na 3ª pessoa do singular. Ex.: Já faz muitos anos que não a vejo. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto Observação: Nas locuções verbais, o verbo fazer, como todo verbo impessoal, transmite o singular para o auxiliar. Ex.: Já deve fazer muitos anos que não a vejo. 3ª pessoa do singular Não é sujeito, é objeto direto.

14 c) Verbo Ser indicando horas e distância Quando indicar horas, distância e datas, o verbo ser concordará com o predicativo. Nesse caso ele é impessoal, ou seja, não apresenta sujeito. Ex.: É uma hora. São três horas. Daqui até a fazenda é um quilômetro. Daqui até o sítio são dez quilômetros. Observação: Nas indicações referentes a dia do mês, o verbo admite duas construções. Ex.: Hoje é dia dez de julho. Hoje são dez de julho.

15 Verbo + pronome se 1. Os verbos transitivos diretos ou os transitivos diretos e indiretos, quando apassivados pelo pronome se, concordam com o sujeito. Ex.1: Vendem-se carros e terrenos a prazo. verbo transitivo direto sujeito no plural Observe que, se passarmos essa frase para a voz passiva analítica, a concordância do verbo com o sujeito ficará bem clara, veja: Carros e terrenos Carros e terrenos são vendidos a prazo. Sujeito no pluralVerbo na 3ª pessoa do plural pronome apassivador

16 Ex.: Divulgaram-se os planos. Os planos foram divulgados. Compare essas duas construções e observe que : 1º.) Elas são equivalentes quanto ao sentido; 3º.) Em ambas o verbo concorda com o sujeito. 2º.) Em ambas o sujeito é o mesmo; sujeito locução verbal verbo transitivo direto + pronome se

17 2. Os demais verbos – de ligação, intransitivo e transitivo indireto -, quando seguidos do pronome se (índice de indeterminação do sujeito), ficam na 3ª pessoa do singular. Ex.: Precisa-se de serventes de pedreiro. Verbo transitivo indireto objeto indireto índice de indeterminação do sujeito

18 O USO DO PRONOME SE O pronome "se" tem, entre outras, as funções de:.:Pronome apassivador Liga-se a verbos transitivos diretos e indica que o sujeito é paciente. O verbo deve concordar normalmente com o sujeito: Discutiu-se a questão. (A questão foi discutida) Discutiram-se as questões. (As questões foram discutidas)

19 A concordância verbal em orações que usam o pronome apassivador se geralmente provoca dúvidas. É freqüente vermos anúncios ou cartazes com a concordância verbal incorreta: Errado Vende-se casas. Conserta-se sapatos. Certo Vendem-se casas. Consertam-se sapatos.

20 Nos exemplos acima, casas é sujeito (paciente) do verbo vender e sapatos é sujeito (paciente) do verbo consertar. Portanto, os sujeitos (casas e sapatos) devem concordar com os verbos vendem-se e consertam-se..:Índice de indeterminação do sujeito Liga-se a verbos intransitivos e transitivos indiretos, indicando que o sujeito é indeterminado. O verbo fica sempre na 3ª pessoa do singular: Precisa-se de engenheiros. Não se confia nos resultados. Trata-se de segredos invioláveis.

21 Não se deve confundir se pronome apassivador com se índice de indeterminação do sujeito. As orações que possuem sujeito indeterminado são formadas por verbo de ligação, verbo transitivo indireto ou verbo intransitivo + se. Nesses casos o verbo fica na 3ª pessoa do singular Ex.: Não se confiava nos planos. Nos planos não eram confiados. 3ª pessoa do singular Não é o sujeito, é o objeto indireto. construção inexistente no idioma Observações: 1ª) Convém lembrar que o núcleo do sujeito nunca é regido de preposição. 2ª) Na maioria dos casos, o que impossibilita a transformação é a presença da preposição exigida pelo verbo (no exemplo: confiar em).

22 Verbos bater, dar e soar Os verbos bater, dar e soar quando indicam hora, sem que haja um sujeito expresso na oração, concordam com o numeral: Deram três horas no relógio da sala. Estamos atrasados! Já bateram seis horas! Caso haja sujeito (o relógio, a torre, o sino etc), o verbo passa a levá-lo em consideração para a concordância. Deu três horas o relógio da sala. O sino bateu o meio-dia.

23 Substantivos plurais Nomes que são usados apenas no plural fazem a concordância com o determinante que lhes antecede. Estados Unidos é uma potência mundial. Os Estados Unidos são uma potência mundial. Férias é o melhor período do ano! As férias são o melhor período do ano!

24 O verbo ficará no singular quando tiver como sujeito as expressões: Um de..., Qual de...., Nenhum de..., Cada um.. Um de nós será escolhido para representar a turma. Qual de nós será o escolhido? Nenhum de vocês será responsabilizado.

25 A concordância pode ser feita entre o verbo e o adjunto adnominal do sujeito. Coletivos especificados: Uma nuvem de gafanhotos destruiu (ou destruíram) a plantação. Porcentagens especificadas: 63% da população apóia (ou apóiam) essas medidas. Com as expressões: a maior parte dos..., A maioria dos..., Grande número de.... A maioria dos participantes preferiu (ou preferiram) interromper o curso. Com as expressões: quantos de nós... quais de vós... etc. Quantos de nós não souberam (ou soubemos) viver.

26 a) Se há determinantes no plural, é obrigatória a pluralização do verbo. Ex: Os 63% da população apoiam essas medidas. b) Quando o verbo vem anteposto à expressão de porcentagem, a concordância se dá com o número. Ex: Serão importados 60% da produção alemã. c) Com o uso de 1%, é recomendável que o verbo fique no singular. d) Ex: 1% dos brasileiros ganha bem.


Carregar ppt "Sintaxe de Concordância Sintaxe de concordância é a parte da gramática que estuda as relações de número e pessoa entre o verbo e o sujeito, e as relações."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google