A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 IPv6 10 de Março de 2003. 2 Tópicos Historial do IPv6 O IPv6 em Portugal O IPv6 na RCTS Task-Force IPv6 Portuguesa - Plano de Acção.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 IPv6 10 de Março de 2003. 2 Tópicos Historial do IPv6 O IPv6 em Portugal O IPv6 na RCTS Task-Force IPv6 Portuguesa - Plano de Acção."— Transcrição da apresentação:

1 1 IPv6 10 de Março de 2003

2 2 Tópicos Historial do IPv6 O IPv6 em Portugal O IPv6 na RCTS Task-Force IPv6 Portuguesa - Plano de Acção

3 3 Historial do IPv6

4 4 Os endereços IPv4 serão suficientes para tudo e todos? –Não!

5 5 Quantos endereços IPv4 «livres» ainda existem? –Menos de 35% (...e a Internet continua a crescer!) Quando vão acabar os endereços IPv4? –Há vários estudos, nenhum indica uma data mais optimista que 2010! Historial do IPv6

6 6 Como estão distribuídos os endereços IPv4? – O continente americano é monopolista! Historial do IPv6 Dados: IANA 2/2003 4,5% do espaço =~ 10 /8s 5% do espaço =~ 11 /8s 0.5% do espaço =~ 1 /8s 7% do espaço =~ 16 /8s Outros: (Multinacionais. Agências Governamentais Norte- Americanas, etc) 49,5% do espaço =~ 111 /8s

7 7 Historial IPv6 Solução: Migrar para IPv6 (128 bits) Evolução: de x.x.x.x para y:y:y:y:y:y:y:y Trabalho: –Routing/Sistemas Operativos/Aplicações

8 8 IPv6 em Portugal

9 9 Primeiros estudos sobre IPng em 1994 Implementação de alguns protótipos baseados nos primeiros RFCs Junho 1996 – Universidade de Lisboa é um dos 3 primeiros nós mundiais do 6BONE

10 10

11 11

12 12 IPv6 em Portugal Novembro 1996 – Pedro Roque produz primeira implementação de IPv6 para LINUX

13 13

14 14 IPv6 na RCTS

15 15 IPv6 na RCTS Em 1998 a FCCN, em colaboração com várias Universidades, começa a correr IPv6 sobre túneis IPv4 Testes –Routers, clientes, implementações LINUX/BSD, estudos de desempenho,...

16 16 IPv6 na RCTS Meados de 2001 –Anúncio da disponibilização do 6PIX Março Ligação IPv6 com Brasil –Primeira ligação em IPv6 nativo entre Portugal e Brasil (e também entre a Europa e América do Sul?) Circuito «Cantino» cedido pela Portugal Telecom e Embratel

17 17 IPv6 na RCTS WEB Site sobre IPv6 em: –www.fccn.pt/projectos/IPv6 (IPv4) Informação técnica –www.ip6.fccn.pt (IPv4 e IPv6) Evolução do projecto dia-a-dia Estatísticas Maio/2002 –Workshop em colaboração com a CISCO Apresentado plano de endereçamento de IPv6 da RCTS

18 18

19 19 IPv6 na RCTS Fevereiro de 2003 –RCTS corre em dual-stack no backbone (Lisboa e Porto), e no router internacional (ligação ao GÉANT). Sobre tecnologias GigabitEthernet, Packet over Sonet e ATM. Março de 2003 –Ligação ao GÉANT (próxima semana) –3 membros inauguram o Gigapix6: FCCN

20 20 IPv6 na RCTS - Hoje

21 21 IPv6 na RCTS - Hoje

22 22 Task-Force IPv6 Portuguesa Plano de Acção

23 23 Bruxelas, COM(2002) 96 final COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO CONSELHO E AO PARLAMENTO EUROPEU –Internet da próxima geração - prioridades de acção na migração para o novo protocolo Internet IPv6

24 24 Algumas Prioridades 1.Um aumento do apoio ao IPv6 em redes e serviços públicos; 2.O estabelecimento e lançamento de programas educativos sobre IPv6; 3.A adopção do IPv6 através de campanhas de aumento da consciencialização; 4.O incentivo contínuo da implantação da Internet na União Europeia;

25 25 Algumas Prioridades 5.Um apoio crescente a actividades de IPv6 no 6.º Programa-Quadro; 6.O reforço do apoio da utilização do IPv6 nas redes nacionais e europeias de investigação 7.Uma contribuição activa para a promoção do trabalho relativo às normas IPv6; 8.A integração do IPv6 em todos os planos estratégicos relativos à utilização de novos serviços Internet.

26 26 eEurope 2005 The Barcelona European Council called on the Commission to draw up an eEurope action plan focussing on the widespread availability and use of broadband networks throughout the Union by 2005 and the development of Internet protocol IPv6 …. and the security of networks and information, eGovernment, eLearning, eHealth and eBusiness

27 27 Task-Force Portuguesa (composição de arranque) UMIC, ANACOM Operadores de Telecomunicações –Operadores de móveis –ISPs Fabricantes de equipamentos –Routers –Servidores –Terminais e Soluções cliente Instituições de Ensino e de I&D

28 28 Plano de Acção - Tópicos Criação de um site na Internet para divulgação do IPv6 e das actividades da Task-Force Identificação das principais áreas de interesse comum: –Questões administrativas e boas práticas (endereçamento, LIR, DNS, registo de políticas de routing, reverse mappings, entidades gestoras e reguladoras, etc.) –Questões de WAN e interligação (protocolos internos e externos de routing, trânsito, IXPs, VPNs, unicast e multicast, redundância e fiabilidade, alarmística e gestão técnica) –Migração e interfuncionamento IPv4/IPv6 (Nat-PT, DNS, serviços suportados, vulnerabilidades, etc.)

29 29 Plano de Acção - Tópicos Identificação das principais áreas de interesse comum (cont.): –Acessos (nativo com stack duplo ou simples, túneis, tecnologias de acesso e de lacete local suportadas – pots, rdis, adsl, cabo, linha dedicada, Ethernet, wi-fi, gsm, umts, encapsulamentos IPv4/6, FR, ATM, X.25?) –Segurança e billing (AAA, vulnerabilidades e integração com sistemas de informação) –Questões LAN (Suporte aplicacional/SO, firewalling e segurança, auto- configuração e gestão, questões administrativas, dual-homing, interfuncionamento)

30 30 Plano de Acção - Tópicos Publicação de informação relevante, nomeadamente: –os planos de migração para IPv6 dos operadores Internet licenciados pela ANACOM. –resultados de projectos ou testes internos dos participantes. –Fazer benchmarking de adopção e utilização do IPv6 –divulgação do IPv6 junto dos agentes económicos que venham a ser considerados relevantes e, eventualmente, junto do público –Participar nas actividades internacionais na área de IPv6, entre as quais se realça a European IPv6 Task-Force

31 31 Plano de Acção - Tópicos Outras ideias: Políticas de aquisição da Administração Pública de equipamentos que suportem IPv6? –Routers –Sistemas Operativos Políticas de aquisição da Administração Pública de serviços de rede a operadores que suportem IPv6?

32 32 DNS de.PT A FCCN, como entidade responsável pelo registo de nomes sob.PT, vai introduzir o registo de endereços de IPv6 em igualdade de condições com o IPv4 –Nome de domínio pode passar a ter associado um endereço (nameserver) IPv4, IPv6 ou ambos

33 33 FIM Perguntas, sugestões, comentários


Carregar ppt "1 IPv6 10 de Março de 2003. 2 Tópicos Historial do IPv6 O IPv6 em Portugal O IPv6 na RCTS Task-Force IPv6 Portuguesa - Plano de Acção."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google