A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FEUDALISMO Uma de suas características era que embora existisse reis e imperadores, quem mandava no território sob sua influência eram os senhores feudais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FEUDALISMO Uma de suas características era que embora existisse reis e imperadores, quem mandava no território sob sua influência eram os senhores feudais."— Transcrição da apresentação:

1

2 FEUDALISMO Uma de suas características era que embora existisse reis e imperadores, quem mandava no território sob sua influência eram os senhores feudais. As características das antigas sociedades feudais se modificaram entre os séculos XII e XIV.

3 MONARQUIA É um governo de rei ou Imperador com cargo hereditário. O fortalecimento do poder real ocorreu de maneiras variadas. Grandes governos monárquicos se formaram em: Portugal, França, Inglaterra, Espanha, etc.

4 Assim eram chamadas as monarquias por formarem uma administração que reunia vários domínios feudais, com leis, moedas e um idioma em comum. Formaram Instituições administrativas cuja função era organizar a sociedade com o controle das forças e das leis.

5 BURGUESIA A formação da monarquia européia é associado ao crescimento da burguesia que apoiou os rei para expandir sua atividade comercial. Eles queriam um governo mais forte que diminuísse a grande influência da nobreza feudal. Com o enfraquecimento dos poderes locais o comércio se expandiria pois seria fácil a circulação por diferentes territórios.

6 A FORMAÇÃO NÃO FOI PACÍFICA A formação da monarquia não foi algo fácil. Houve muitas guerras que envolveram interesses diversos. Muitos nobres resistiram a qualquer tentativa de centralização enquanto outros colaboraram no processo, desde que mantivessem sua posição social. Ou seja, permanecer em seus terras sem pagar impostos e exercendo poder sobre os camponeses.

7 O poder dos reis aumentou tanto que passou a ser chamado de absolutismo. A vontade do rei estava acima da vontade popular. Apesar de ser absoluto o poder do rei poderia ser limitado por tradições, costumes ou interesses.

8 Existiu na Inglaterra nos séculos XVI e XVII e chegou ao fim com revoltas que impediram o poder total do rei. Estabeleceram uma monarquia parlamentar, isto é, com representantes da nobreza e burguesia inglesa. Um exemplo de absolutismo inglês e o rei Henrique VIII, que como vimos teve força para formar a Igreja Anglicana em oposição a Igreja Católica.

9 Por temer as revoltas camponesas que assolava a Europa, não se opuseram ao absolutismo. Mas em alguns casos, como na Inglaterra, foi algo ruim para a Igreja. A própria Reforma Protestante ocorreu num contexto em que a autoridade da Igreja estava sendo questionada em todo o continente.

10 Os reis apoiaram a Igreja e expandiram o catolicismo fortalecendo a Inquisição e impedindo o avanço protestantes em seus territórios.

11 ABSOLUTISMO NA FRANÇA A França foi o reino onde o absolutismo mais prosperou. Com a dinastia de Bourbon, o poder dos reis alcançou grande força e só chegou ao fim com as crises que resultaram numa revolução que levou a morte o último rei dessa dinastia, Luís XVI. No reinado de Luís XVI, o poder do rei atingiu seu auge. Em seu período a economia francesa teve grande crescimento e o reino conseguiu uma posição privilegiada na Europa. Ele foi apelidado de Rei sol. Sua frase mais conhecidas é: O Estado sou eu.

12 AUTORES QUE DEFENDERAM O ABSOLUTISMO. Nicolau Maquiavel: O governo tem que ser habilidoso e agir de acordo com as circunstâncias. O ideal de um Príncipe (governante) não deve ser a bondade, mas um governo que tenha eficácia. Para ele ser bom vai depender da necessidade do momento.

13 Para ele a autoridade do rei vem de Deus e por isso deveria ser obedecida por seus súditos.

14 Suas idéias formaram a Teoria do Direito Divino dos Reis. Para ele, quando os súditos desobedecessem ao rei, na verdade estavam em contrariedade a Deus.

15 THOMAS HOBBES Defendia o nascimento do governo a partir de um contrato entre as pessoas. Isso porque se deixados sem governo, a tendência natural do ser humano é viver em constantes conflitos e guerras. Assim para as pessoas usufruir de mais tranqüilidade deveriam abrir mão da liberdade em favor de um representante, no caso um rei que garantiria a ordem.

16 A ETIQUETA NA CORTE FRANCESA Etiqueta refere-se a um conjunto de normas de conduta em uma sociedade ou grupo social. Trata-se de regras sobre como agir, por exemplo ao comer, ao conversar ao se vestir, etc. É uma maneira de ser reconhecido com pertencente a um grupo social. No tempo do absolutismo, a etiqueta foi uma prática importante para diferenciar a nobreza cortesã, ligada ao rei, do restante da população.

17 O luxo que cercou os reis absolutistas franceses foi muito grande em contraste com a maioria da população que viviam péssimas condições. Uma das modas lançadas por Luís XIV foi o uso de perucas elaboradas. Acredita-se que o uso de perucas, pelo rei era em função de sua calvície. O fato é que o uso de perucas indicavam uma posição de destaque na sociedade.

18 A partir do renascimento é que se começa a utilizar como artigo de luxo, garfos e lenços. Luís XIV foi o primeiro a ter uma grande coleção de lenços, e a partir daí mais pessoas começaram a utilizar essa peça.

19 PALÁCIO DE VERSALHES Foi feito nos tempos de Luís XIV para abrigar a sede do governo. O palácio possui cerca de duas mil janelas, setecentos quartos, muitas salas ricamente decoradas, amplos espaços de jardins, enfim tudo aquilo que a riqueza do período poderia oferecer.

20 VISITA AO REI Nobres de regiões mais distantes procuravam sempre visitar o rei, essa era uma ocasião para as pessoas mostrarem sua posição social, por meio de roupas elaboradas, cheias de babados, perucas, pinturas no rosto e hábitos requintados. A dança era uma das formas de parecer nobre, e falar com eloqüência devia impressionar.

21 COMO VIVIAM NO PALÁCIO? As pessoas que viviam no palácio disputavam a participação em cerimônias que aos nossos olhos eram ridículas. Exemplo: Assistir às refeições do rei. As bebidas eram entregues com muita cerimônia, e havia palavras decoradas para tornar o momento bastante solene. O momento do rei dormir e acordar eram acompanhados por muitas pessoas. O luxo na vida da corte foi uma marca das monarquias absolutistas.

22 A ECONOMIA NOS TEMPOS DO ABSOLUTISMO MERCANTILISMO: Eras a forma como os governos administravam suas riquezas. Uma das características desse período foi a busca do controle da economia pelo governo.

23 Países europeus começaram a manter colônias em outros continentes com o objetivo de dominar novas terras e procurar meios para adquirir mais riquezas. Os europeus que iam para as colônias trabalhavam para conseguir produtos agrícolas para serem vendidos na Europa. O comércio não era totalmente livre pois podiam vender somente para o país que dominava a colônia. Ex: O que se produzia no Brasil só podia ser comercializado por portugueses. Os pesquisadores chamam essa prática de monopólio comercial.

24 Metais Outra característica do absolutismo foi a busca de metais preciosos com ouro e prata. Isso ficou conhecido como metalismo. O ouro e prata adquirido eram utilizados para preparar moedas, comprar terras, garantir recursos para pagar despesas do governo. Também eram utilizadas para decorar Igrejas e palácios. Quem mais se destacou neste contexto foi a Inglaterra. Buscavam uma balança comercial favorável: Exportar mais e importar menos.


Carregar ppt "FEUDALISMO Uma de suas características era que embora existisse reis e imperadores, quem mandava no território sob sua influência eram os senhores feudais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google