A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FÓRUM AUDITORIA EM PROJETOS CO-FINANCIADOS Desafios e Perspectivas para as Instituições de Controle Salvador – 03 de novembro de 2008.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FÓRUM AUDITORIA EM PROJETOS CO-FINANCIADOS Desafios e Perspectivas para as Instituições de Controle Salvador – 03 de novembro de 2008."— Transcrição da apresentação:

1 FÓRUM AUDITORIA EM PROJETOS CO-FINANCIADOS Desafios e Perspectivas para as Instituições de Controle Salvador – 03 de novembro de 2008

2 Conhecendo o BID e seu Papel no Desenvolvimento Latino-Americano

3 Conhecendo o BID Fundado em 1959, o BID é o maior banco regional de desenvolvimento multilateral É controlado pelos 47 países membros, sendo 26 membros mutuários Os países não mutuários são EUA, Canadá, Israel, Japão, Coréia do Sul e 16 países Europeus O Banco mantém Representações em todos os países membros mutuários A cooperação com o Brasil teve início em 1961 e representa 1/5 das operações totais na região

4 A Atuação do BID no Brasil O BID já financiou mais de 30 bilhões em projetos de desenvolvimento : 1/5 to total de suas operações na região. Tanto qualitativamente, quanto quantitativamente, o BID é um parceiro relevante no crédito de longo prazo para o setor público, dos 3 níveis de governos (Estados e Municípios) A carteira do BID sozinha representa 45% do crédito total ao setor público de todas as instituições locais É atualmente a instituição multilateral com maior participação relativa nas carteiras em execução e em preparação no País Desembolsos anuais da ordem de US$ 1.5 bilhão nesta década representam 10% do investimento público total ou 21.5% do crédito total do sistema financeiro brasileiro ao setor público Os Bancos Nacionais de Desenvolvimento atuam em segmentos nos quais o BID tem presença mais reduzida: complementaridade

5 Contexto Recente no Brasil: tendências e novos instrumentos Foco na Agregação de Valor e Conhecimento: fortalecimento institucional, experiências exitosas e lições aprendidas, políticas públicas em perspectiva comparada Projetos integrados (inter-setorialidade) e tratamento dos aspectos transversais: (ambientais, institucionais e sociais) em projetos multissetoriais (ex. PROCIDADES ) Projetos com objetivo comum e múltiplos executores (PNAFE,PNAFM,PROMOEX,PNAGE,MONUMENTA,PROFISCO). Novas áreas : turismo, justiça, segurança pública Aumento na demanda pelo apoio financeiro e pela expertise do Grupo do BID - dinamismo na economia mundial e na região O BID no Contexto Brasil

6 BID no Brasil: Situação Atual

7 Carteira em execução e em Preparação ( ) - Setores Público e Privado

8 Carteira em execução: Pública e Privada Valor Vigente: US$ 5,972 Bilhões -(77 operações) Infra-estrutura = 38 operações =US$ milhões Competitividade e Pymes = 12 operações = US$ 467 milhões Modernização do Estado = 21 operações = US$ milhão (inclui PROCIDADES) Social = 6 operações = US$ milhão

9 Pipeline Total: Valor de US$ milhões –– Setor Público e Privado -95 operações Infra-estrutura = 20 operações = US$ milhões Competitividade e Pymes = 17 operações = US$ milhões Modernização do Estado = 52 operações = US$ milhões Social = 6 operações = US$ 334 milhões Competitividad e e Pymes 38.1% Modernização do Estado 26.2% Social 5.0% Infraestrutura 30.6% Composição por Área Estratégica

10 A Estratégia País do BID no Brasil

11 Principais Definições da Estratégia de País Identificação dos objetivos de desenvolvimento prioritários ao país, das áreas temáticas de apoio e dos nichos específicos de atuação, nos quais o Banco focalizará a sua contribuição Acordo de prioridades e potenciais contribuições sob a forma de Cooperação Técnica, bem como, programação de produtos não-financeiros (estudos e eventos) Sugestão da combinação de instrumentos financeiros e não financeiros adequada às necessidades do país, aos temas e perfis de mutuário ou executor

12 Um Novo Enfoque para Programação e Estratégia no Grupo do BID Aumentar a efetividade e manter relevância do Banco no novo contexto do País Formular estratégias mais ajustadas ao contexto e demanda do País, elevando o grau de priorização e focalização das intervenções ou linhas de ação Orientar projetos por resultados com indicadores de avaliação Avaliar os sistemas nacionais, visando o seu fortalecimento como forma de reduzir os custos de transação aos clientes Consolidar uma visão integrada do ciclo de projetos (originação, programação, preparação, execução e avaliação)

13 Contexto País e Perfil da Demanda para o Grupo do BID no Brasil - Temas Gerais Grau de Investimento: consolida a visão de que o financiamento é, cada vez mais apenas, um veículo para a transferência de valor agregado Consolidação da estabilidade macro-fiscal: enfatiza a prioridade no investimento público, criando uma demanda sofisticada e qualificada pelo aporte de capacidade institucional. Demanda federal seletiva e focalizada: decorre da limitação do envelope federal para novas operações de crédito com os bancos multilaterais Ênfase na Agenda de Melhoria da Qualidade e da Gestão Pública: com monitoramento e avaliação de políticas públicas, pois além de recursos é crucial ter capacidade institucional e operacional

14 Contexto País e o Perfil da Demanda Subnacional Reforço na capacidade fiscal dos governos subnacionais: gera oportunidades para temas tradicionais e novas prioridades Políticas e temas nacionais de execução descentralizada nos Estados e eventualmente Municípios: consolidar o CCLIP Programático em famílias de projetos tais como turismo sustentável, segurança, fiscal - PROFISCO, justiça. Prioridades para os Governos subnacionais: Mutuários múltiplos e projetos de menor valor (capacidade fiscal) Preparação ágil em sincronia com o ciclo político e brechas fiscais Demanda por agregação de conhecimento e lições aprendidas Capacitação, simplificação e redução nos custos de transação – compartilhamento e gestão do conhecimento.

15 Possíveis Contribuições do BID ao Desenvolvimento do País Capacidade de construir relações de cooperação em projetos complexos, envolvendo múltiplos atores, inclusive setores público e privado ou distintas esferas de Governo Transferência, mobilização e gestão de conhecimento nas áreas de atuação, aprendizado conjunto mediante contínuas interações e incorporação de lições aprendidas, inclusive da experiência internacional Papel catalisador na formulação e definição de uma agenda de políticas públicas, bem como no desenvolvimento de uma cultura de avaliação por resultados

16 Banco Interamericano de Desenvolvimento Representação no Brasil Fim desta apresentação


Carregar ppt "FÓRUM AUDITORIA EM PROJETOS CO-FINANCIADOS Desafios e Perspectivas para as Instituições de Controle Salvador – 03 de novembro de 2008."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google