A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aspectos Psicológicos Adolescência e Drogas Psic.DAGMAR PARDO - 2002 EDUCAÇÃO CONTINUADA NA FORMAÇÃO DE MULTILPICADORES PARA A PREVENÇÃO AO USO INDEVIDO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aspectos Psicológicos Adolescência e Drogas Psic.DAGMAR PARDO - 2002 EDUCAÇÃO CONTINUADA NA FORMAÇÃO DE MULTILPICADORES PARA A PREVENÇÃO AO USO INDEVIDO."— Transcrição da apresentação:

1 Aspectos Psicológicos Adolescência e Drogas Psic.DAGMAR PARDO EDUCAÇÃO CONTINUADA NA FORMAÇÃO DE MULTILPICADORES PARA A PREVENÇÃO AO USO INDEVIDO DE DROGAS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE Centro Regional de Estudos, Prevenção e Recuperação de Dependentes Químicos - CENPRE

2 Adolescência e Drogas Neste momento da vida, torna-se acentuado um movimento contraditório que acende uma verdadeira luta interna travada pelo indivíduo na busca de sua independência, ocorrendo uma situação de real impasse para o adolescente onde existe uma oscilação entre o mundo confortável de sua infância e a necessidade imperiosa de adquirir a sua autonomia.

3 Aspectos Psicológicos Reflexão Nossos adolescentes atuais parecem adorar o lixo. Têm maus modos e desprezam a autoridade. São desrespeitosos com os adultos e passam o tempo vagando nas praças... São propensos a ofender os pais, monopolizam as conversas, quando estão em companhia de outras pessoas mais velhas. Comem com voracidade, se embriagam e tiranizam seus mestres. Socrates (século V A.C.)

4 Repressão e Liberação Democracia nas definições de papeis Independência X Autonomia Intercâmbio afetivo entre os membros da família Socialização

5 Regras do Jogo Trocas: Permitir as trocas de informações Ser genuíno e honesto Rever situações Combinações

6 Regras do Jogo Firmeza com amor Ler os sinais Limites

7 Ambivalência Processo de crescimento Identidade infantil X Identidade adolescente Moratória Social Maturação Intelectual Maturação Sexual

8 O adolescente e o Corpo Relações com o outro Relações com mundo As pressões internas e externas As defesas

9 O adolescente e o Corpo Nem acelerar, nem deter Opõe-se a sobreviver Crise de Sociedade

10 PRINCIPAIS FATORES NO USO DE DROGAS Segundo a OMS: - Sem adequadas informações sobre os efeitos das drogas - Insatisfeitos com sua qualidade de vida - Com personalidade deficientemente integrada - com fácil acesso as drogas. (Ex: crianças de rua se enquadram em todos)

11 ASPECTOS PSICOLÓGICOS DO DEPENDENTE QUÍMICO Personalidade - Fragilidade - Falta de amor próprio; - Busca de autodestruição;

12 ASPECTOS PSICOLÓGICOS DO DEPENDENTE QUÍMICO Personalidade - Desejo inconsciente de morrer; - Dor interna; - Impressão de que não tem laços; - Sentimento de menos-valia

13 Doenças relacionadas Depressão Ansiedade Paranóia Psicoses

14 OUTROS FATORES A CURIOSIDADE Vontade de ampliar as percepções; Auto-afirmação; Influência dos amigos; Sentimentos negativos;

15 OUTROS FATORES Poder; Liberdade Invulnerabilidade Falta de heróis.

16 SIGNIFICADO DO USO DA DROGA Valor funcional Depressão mascarada; Abandonismo; Mensagens a família, ao grupo de pares e as autoridades; Formação de subcultura;

17 TIPOS BÁSICOS DE USUÁRIOS O experimentador – curiosidade/desejo de ser aceito O usuário recreativo ou ocasional O usuário habitual O dependente

18 COMPORTAMENTO NA DEPENDÊNCIA Forte desejo ou compulsão para consumir drogas; Dificuldades para controlar o consumo Diante da ausência ou diminuição da droga, surgem reações físicas que variam de ansiedade e distúrbios no sono a depressões e convulsões constituindo o chamado estado de abstinência.

19 SINTOMAS OBSERVADOS NO DEPENDENTE QUÍMICO Abandono progressivo de prazeres e outros interesses na vida para dedicar atenção quase exclusiva para a droga Persistência no uso da droga, apesar das conseqüências claramente nocivas.

20 SINTOMAS OBSERVADOS NO DEPENDENTE QUÍMICO Tende a negar ou minimizar o consumo da droga; Defende-se no diagnóstico; Afirma que não usa drogas; Admite somente que usa eventualmente ou socialmente;

21 SINTOMAS OBSERVADOS NO DEPENDENTE QUÍMICO Justifica o excesso como conseqüência de problemas que os outros vem causando- lhes; A droga tem a finalidade de eliminar a ansiedade da espera e a angústia da frustração.

22 SINTOMAS OBSERVADOS NO DEPENDENTE QUÍMICO Precisa de drogas de acordo com seu desejo, possuidora de um poder mágico de suprir todas as suas necessidades, projeta na droga a imagem idealizada; Sua vigência do tempo premente, está sempre sob um sentimento e urgência- imediatismo;

23 SINTOMAS OBSERVADOS NO DEPENDENTE QUÍMICO Situações de espera, mesmo que de alguns minutos, lhe resultam insuportáveis, como se fosse uma tortura, não podendo tolerar a espera para que um desejo seja atendido; Substitui a reflexão pela ação impulsiva, atua para evitar o desprazer;

24 SINTOMAS OBSERVADOS NO DEPENDENTE QUÍMICO Baixa tolerância a estados de tensão, frustração, o que faz querer ser saciado já, irritabilidade(mudança de humor); Não suporta a dor, impotente para sofrer, insegurança, passividade;

25 SINTOMAS OBSERVADOS NO DEPENDENTE QUÍMICO Baixa auto-estima; Angústia de separação; Perda de confiança nas instituições e nos valores tradicionais, falta de ambição, de combate e de competição;

26 SINTOMAS OBSERVADOS NO DEPENDENTE QUÍMICO Mudança de amigos, passatempos e interesses; Deteriorização física e mental.

27 VALORES RELACIONAIS QUE ADOECEM Os principais valores relacionais são seis: ética; disciplina; gratidão; religiosidade; humanidade e cidadania.

28 ÉTICA Os prejuízos éticos se instalam antes mesmo de aparecerem os males psicológicos e físicos provocados pelo uso de substâncias psicoativas ( Ex: maconha). Por si só a inteligência. Trata-se de um mero instrumento para realizar os desejos da pessoa, nem sempre subordinados a ética.

29 Disciplina É a capacidade de se organizar globalmente para resolver problemas ou situações diárias, sem estar aprisionado a métodos. Ela abala a necessidade de cobranças externas, já que o ser humano assume suas responsabilidades.

30 Gratidão Um dos sentimentos fortes que elevam as pessoas e complementam o amor ao próximo. Ao cortar o sentimento de gratidão a droga se insurge contra a civilização.

31 Religiosidade O sentido de religiosidade é bastante duplo pois se estende a própria existência humana, aquilo que cremos como algo superior a nós e que nos une e nos dá um sentido de proteção. Um integrante não pode ser mais importante do que a família toda. Se assim fosse a religiosidade estaria centrada neste integrante e não na família.

32 Humanidade Integrado com o meio em que vive e fazendo a parte que lhe cabe, cada ser humano pode usufruir os direitos que a humanidade lhe confere.

33 Cidadania Uma das bases da civilização é a qualidade do relacionamento humano. Cada ser humano dá sua contribuição para preservar e melhorar o que existe, para inventar e criar soluções para os problemas, para impedir que seja destruído o que é bom e útil. Desse modo, o ser humano tem que dar o melhor de si para o outro ou para o ambiente em que vive, para poder reivindicar para si o que lhe for de direito.

34 Todo ser humano possui sonhos. Sonhos grandes, sonhos pequenos, sonhos. Sonhos nascem a cada dia, a cada hora, a cada minuto. Sem percebermos, um sonho nasce dentro do nosso coração. Sonhos nos motivam a viver, a continuarmos caminhando. Vivemos, na verdade, na busca da realização dos nossos sonhos.

35 Às vezes, achamos que não merecemos, porque não somos ninguém. Se não acreditarmos neles, os perderemos. Temos que tirar do baú os sonhos, caso contrário, eles envelhecem. E assim não conseguiremos mais realizá- los,

36 A realização vem pela luta, esforço e persistência. Caminhar ao lado de pessoas que motivem a sonhar E a persistir nos mesmos é muito importante. É um passo para a realização deles

37 Mesmo que tudo o leve a pensar que parece impossível, não desista de seu sonho. Busque forças dentro de você. Peça ajuda a DEUS. Nenhuma oração volta sem resposta, quando desejamos do fundo do coração.

38 Da Bíblia temos que: Tudo posso Naquele que me fortalece Tudo e não algumas coisas! Acredite na beleza dos seus sonhos E na capacidade de realizá-los.

39 Você é capaz! Sonhe sempre. Nunca deixe de sonhar E você será sempre um vencedor!


Carregar ppt "Aspectos Psicológicos Adolescência e Drogas Psic.DAGMAR PARDO - 2002 EDUCAÇÃO CONTINUADA NA FORMAÇÃO DE MULTILPICADORES PARA A PREVENÇÃO AO USO INDEVIDO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google