A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Administração de sistemas operacionais Aula 16 Servidor de arquivos – Samba Prof. Esp. Diovani Milhorim.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Administração de sistemas operacionais Aula 16 Servidor de arquivos – Samba Prof. Esp. Diovani Milhorim."— Transcrição da apresentação:

1 Administração de sistemas operacionais Aula 16 Servidor de arquivos – Samba Prof. Esp. Diovani Milhorim

2 Servidor de arquivos Samba é um aplicativo que simula um servidor Windows, permitindo que seja feito gerenciamento e compartilhamento de arquivos em uma rede GNU/Linux / Microsoft.

3 Servidor de arquivos Além de ser um ótimo compartilhador de arquivos entre rede Microsoft/Linux/Unix, o Samba permite que o servidor atue como PDC (Primary Domain Controller), um controlador primário de domínio onde o computador na rede terá um usuário e senha de acesso ao servidor e seus arquivos pessoais e configuração ficarão salvos apenas no servidor.

4 Servidor de arquivos Instalando: Primeiro: # apt-get upadate # apt-get install samba

5 Servidor de arquivos Configurando: # cd /etc/samba/ # mv smb.conf smb.conf2 # mcedit smb.conf O arquivo smb.conf é o arquivo de configuração do servidor.

6 Servidor de arquivos O arquivo de configuração Para colocar o computador na rede e adicionar o nome pelo qual será buscado na rede, configure a sessão "[global]" da seguinte forma: workgroup = Através desta opção é possível escolher a qual grupo de trabalho o servidor irá pertencer. netbios name = Essa opção permite adicionar o nome pelo qual o servidor será visto pelos computadores na rede.

7 Servidor de arquivos O arquivo de configuração O compartilhamento de diretórios funciona da seguinte maneira: [publico] Define o nome do compartilhamento, como aparecerá no ambiente de redes. path = /home/servidor Usamos essa sintaxe para definir a pasta local que está sendo compartilhada. available = yes Para indicar se o compartilhamento esta disponível na rede usamos a opção available. browseable = yes O item browseable define se o compartilhamento aparecerá na rede. writable = yes Adicionando a palavra "yes", o compartilhamento fica disponível para leitura e escrita.

8 Servidor de arquivos Exemplo [global] workgroup = GRUPO server string = %h server (Samba, Debian) dns proxy = no interfaces = lo eth0 eth1 bind interfaces only = true log file = /var/log/samba/log.%m max log size = 1000 syslog = 0 panic action = /usr/share/samba/panic-action %d security = share encrypt passwords = true passdb backend = tdbsam obey pam restrictions = yes guest account = nobody invalid users = root passwd program = /usr/bin/passwd %u [Servidor] comment = Servidor de Arquivos path = /home/servidor browseable = yes read only = yes guest ok = yes

9 Servidor de arquivos Outro exemplo: [arquivos_tiago] path = /home/arquivos_tiago available = yes writable = yes browseable = yes valid users = tiago hosts allow =

10 Servidor de arquivos Agora cria-se a pasta servidor: # mkdir /home/servidor # cd /home/ # chmod 777 servidor/ E por fim: # /etc/init.d/samba restart

11 Servidor de arquivos Prática: Configure um servidor samba em seu sistema linux com grupo igual ao seu nome e cuja máquina seja visivel com nome de servidor_. No servidor crie uma pasta compartilhada de nome publico, vísível na rede, com permissão de escrita e navegável. Crie um arquivo de nome dados.txt nesta pasta, coloque nele seu nome e endereço. Tente acessar o arquivo a partir de uma máquina windows.


Carregar ppt "Administração de sistemas operacionais Aula 16 Servidor de arquivos – Samba Prof. Esp. Diovani Milhorim."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google