A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DE PLATÃO A ARISTÓTELES (427-327 a.C)(384-322 a.C) - PLATÃO FOI O PRIMEIRO FILÓSOFO A LEVANTAR A DISCUSSÃO SOBRE O QUE É O CONHECIMENTO EM SI MESMO. -

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DE PLATÃO A ARISTÓTELES (427-327 a.C)(384-322 a.C) - PLATÃO FOI O PRIMEIRO FILÓSOFO A LEVANTAR A DISCUSSÃO SOBRE O QUE É O CONHECIMENTO EM SI MESMO. -"— Transcrição da apresentação:

1 DE PLATÃO A ARISTÓTELES ( a.C)( a.C) - PLATÃO FOI O PRIMEIRO FILÓSOFO A LEVANTAR A DISCUSSÃO SOBRE O QUE É O CONHECIMENTO EM SI MESMO. - POR ISSO LEMOS O TEETETO, POIS É UM TEXTO BASE, EM QUE ENCONTRA-MOS COMO CENTRO O PROBLEMA: O QUE É CONHECIMENTO? 1

2 OBJETIVOS DO TEETETO Refutar a tese de que conhecimento é sensação. Por isso é necessário enfrentar a tese de Protágoras que afirmava que o homem é a medida de todas as coisas. Após derrubá-la, Sócrates aprofunda na análise até chegar à conclusão de que o conhecimento quer atingir a essência e a verdade das coisas, envolve um raciocínio que vai além da sensação e da aparência. 2

3 Pontos de relevo do Teeteto O debate sobre a tese de Protágoras, que é na verdade a primeira etapa do conhecimento; A pintura dos sofistas como mercenários e interesseiros; A descrição do estilo peculiar do filósofo; A crítica ao homem vulgar, sem conheci- mento e que mesmo assim, é atrevido e provocador. 3

4 ARISTÓTELES Aristóteles discorda de Platão e procura uma outra forma de definir o conhecimento. Antes de qualquer coisa, ele rejeita a proposta de que existem dois mundos, o sensível e o inteligível. Para ele podemos obter o conhecimento através de observações concretas, feitas no mundo real. 4

5 causasPara Aristóteles, o verdadeiro conheci- mento é o conhecimento das causas, que pode superar o engano e explicar as mutações que ocorrem no mundo. substância comoEle utiliza a noção de substância como o suporte de todos os atributos, como aquilo que é em si mesmo. 6

6 Dentre os atributos que compõem uma substância, podemos destacar: ESSENCIAL a)aquilo que é ESSENCIAL; ACIDENTAL b)aquilo que é ACIDENTAL. Se tomarmos o homem como exemplo, veremos que ele tem propriedades que são acidentais, isto é, que podem variar (altura, peso, idade, aparência) e uma propriedade que não varia, ou seja, que é essencial: o homem é um ser racional. 7

7 Mas e a questão do devir, do movimento, da mutação dos seres? MATÉRIAFORMA Para explicá-la, Aristóteles recorre às noções de MATÉRIA e FORMA. Por matéria ele define o princípio indeter- minado de que o mundo físico é composto Forma é aquilo que faz com que uma coisa seja o que é. Apesar de mudar com o tempo, é através dela que conseguimos reconhecer as coisas e organizá-las. 8

8 ATOPOTÊNCIAAinda para explicar a questão do movi- mento, Aristóteles propõe os conceitos de ATO e POTÊNCIA. Potência significa ausência de perfeição, a capacidade de se tornar alguma coisa. Por exemplo: - A semente de laranja lançada na terra tem a potência de tornar-se uma laranjeira. - O filhote de gato guarda em si a capacidade de tornar-se adulto e procriar. 9

9 Os ciclos que compõem a vida de cada ser vão se atualizando, isto é, a potência dentro deles vai se realizando. ATOO que Aristóteles chama de ATO constitui cada uma das etapas pelas quais a potência vai se atualizando. Todo ser tende a tornar atual a forma que tem em si mesmo como potência. Portanto, o movimento é a passagem da potência para o ato. 10

10 No mundo físico, vemos que as coisas estão de um modo AGORA, mas dali a pouco se modificarão. Isto não significa que o mundo da experiência é falso ou não merece confiança. Significa que ele tem características próprias, ALGUMAS FIXAS, OUTRAS MUTÁVEIS, e tais características devem ser entendidas dentro de uma lógica interna que pode ser explicada. 11

11 O mundo físico pode ser conhecido sem que recorramos a outro mundo, como fez Platão. Os conceitos de ATO e POTÊNCIA e MATÉRIA e FORMA levam Aristóteles a formular a teoria das 4 causas, a fim de explicar os diversos tipos de movimento. São elas: a) causa material; b) causa eficiente; b) causa formal e) causa final. 12

12 Exemplo 1: A ESTÁTUA - A causa material é o mármore (isto é, do que a coisa é feita); - A causa eficiente é o próprio escultor (aquilo com que a coisa é feita); - A causa formal é a forma da estátua, seus contornos, sua aparência (aquilo que a coisa vai ser) - A causa final envolve a finalidade da estátua (aquilo para o qual a coisa é feita) 13

13 Outros tópicos fundamentais na teoria do conhecimento aristotélica: A ideia de formular um filosofia primeira (prima filosofia), ou seja, uma teoria do ser em geral; A filosofia primeira não é a primeira na ordem do conhecer, já que nosso ponto de partida é o conhecimento sensível; Porém, uma tal teoria buscaria as causas mais universais e distantes dos sentidos; 14

14 Ela serviria de base à ciência, pois esta se refere ao ser usando conceitos como identidade, gênero, espécie, oposição, possibilidade, necessidade etc. Mas nenhuma ciência examina tais conceitos. O objetivo da prima filosofia (ou metafísi- ca), é estudar o ser e suas propriedades. 15


Carregar ppt "DE PLATÃO A ARISTÓTELES (427-327 a.C)(384-322 a.C) - PLATÃO FOI O PRIMEIRO FILÓSOFO A LEVANTAR A DISCUSSÃO SOBRE O QUE É O CONHECIMENTO EM SI MESMO. -"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google