A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

JEFFERSON A. P. PINHEIRO Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal Hospital Regional da Asa Sul Residência Médica em Infectologia Pediátrica II.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "JEFFERSON A. P. PINHEIRO Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal Hospital Regional da Asa Sul Residência Médica em Infectologia Pediátrica II."— Transcrição da apresentação:

1 JEFFERSON A. P. PINHEIRO Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal Hospital Regional da Asa Sul Residência Médica em Infectologia Pediátrica II Curso de Antimicrobianos do Hospital Regional da Asa Sul Supervisor da Residência Médica em Infectologia Pediátrica Médico Assistente da Enfermaria de DIP do HRAS – 18/5/2009

2 Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal Hospital Regional da Asa Sul Residência Médica em Infectologia Pediátrica JEFFERSON A. P. PINHEIRO Supervisor da Residência Médica em Infectologia Pediátrica Médico Assistente da Enfermaria de DIP do HRAS Inibidores de β-Lactamases

3 Considerações Gerais Β- Lactamases Grupo de enzimas capazes de hidrolisar o anel β- lactâmico de penicilinas, cefalosporinas e monobactâmicos.

4 Considerações Gerais Inibidores de Β- Lactamases Atuam como substrato suicida se ligando as enzimas inativando-as. Bactéria s Antibiótico B-lactamases

5 Considerações Gerais Β- Lactamases Adaptado de Madigan et al., Brock Biology of Microorganisms, 2003.

6 Caso Clínico Criança, 3 anos de idade, proveniente de Águas Lindas de Goiás, região pobre e de pouca infraestrutura médica, deu entrada no PSI com história de febre aferida de 38 ºC há 4 dias, vômito há 1 dia e otalgia à direita. Ao exame clínico foi evidenciado membrana timpânica com hiperemia e opacidade à direita. O médico assistente iniciou terapêutica para OMA com amoxicilina na dose de 90mg/kg/dia e orientou retorno caso a febre persistisse por 72 horas. No 3º dia de antibioticoterapia a mãe retorna ao PSI relatando persistência da febre e da otalgia, sendo atendida por outro médico que prescreveu cefalexina na dose de 50mg/kg/dia por 10 dias. Em 48 horas, criança procurou atendimento em hospital privado com quadro de saída de secreção purulenta, proptose auricular e hiperemia discreta. Foi internado e iniciado terapêutica com amoxicilina e clavulanato endovenosa na dose de 50mg/kg/dia de 8/8horas com melhora do quadro.

7 Discussão Clínica Diagnóstico Febre (38 ºC) / vômitos / otalgia Tratamento inicial Amoxicilina 90 mg/Kg/dia Cefalexina 50 mg/kg/dia Tratamento final Amoxicilina / clavulanato 50 mg/Kg/dia

8 Diagnóstico Febre (38 ºC) / vômitos/ otalgia Proptose auricular e hiperemia discreta Discussão Clínica

9 Inibidores da β-Lactamase

10 Amoxicilina / Clavulanato Amoxicilina (Clavulin®): 1970 Uso oral e endovenoso. Com ação contra gram-positivos e negativos. Biodisponibilidade acima de 90%; indicada em infecções por H. influenzae, M. catarralis dentre outros. Produz níveis séricos elevados por 8h podendo chegar a 12h. Eliminação renal e bile. Não sofre interferência dos alimentos Dose: 50 a 100 mg/Kg/dia em intervalos de 8 a 12 horas Trifamox-IBL amoxicilina / sulbactan

11 Ampicilina (Unasyn®): 1960 Uso oral (sultamicilina) e endovenoso. Com ação contra gram- positivos e negativos. Eliminação renal e bile. Pequena metabolização hepática. Indicação: infecções por enterococo, meningoencefalite por listeria e estreptococos do grupo B Dose: 100 a 400 mg/Kg/dia em intervalos de 6 horas Ampicilina / Sulbactan

12 Piperacilina (Tazocin®): : 1976 Uso endovenoso. Com ação contra gram-negativos (Serratia, Pseudomonas, Acinetobacter, Klebsiella, Enterobacter, Proteus e anaeróbios. Indicada em infecções por germes produtores de ESBL Produz níveis séricos elevados por 8h a 12h. Eliminação principalmente biliar. Não sofre interferência dos alimentos Dose: 200 a 300 mg/Kg/dia em intervalos de 4 a 6 horas Piperacilina / Tazobactan

13 Caso Clínico Criança de 2 anos de idade foi agredida na creche por outra criança maior. Sofreu duas mordidas no braço com laceração de aproximadamente 0,5 a 1cm. Dois dias após iniciou no local da mordida, hiperemia, edema com disseminação para vasos linfáticos do braço e febre aferida de 38,5. Foi iniciado amoxicilina e clavulanato evoluindo com melhora após 72h.

14 Discussão Clínica Tratamento Amoxicilina / Clavulanato Diagnósticos Resposta terapêutica

15 É possível que nos próximos anos uma combinação de antibióticos com diferentes espectros proverão um crivo terapêutico, do qual cada vez menos bactérias escaparão. Alexander Fleming (1946 )


Carregar ppt "JEFFERSON A. P. PINHEIRO Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal Hospital Regional da Asa Sul Residência Médica em Infectologia Pediátrica II."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google