A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Federação Espírita Brasileira ESDE - Programa Fundamental – Tomo I Federação Espírita Brasileira ESDE - Programa Fundamental – Tomo I Módulo III - DEUS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Federação Espírita Brasileira ESDE - Programa Fundamental – Tomo I Federação Espírita Brasileira ESDE - Programa Fundamental – Tomo I Módulo III - DEUS."— Transcrição da apresentação:

1

2 Federação Espírita Brasileira ESDE - Programa Fundamental – Tomo I Federação Espírita Brasileira ESDE - Programa Fundamental – Tomo I Módulo III - DEUS Apresentar Deus como a inteligência suprema e a causa primeira de todas as coisas. Objetivo Geral

3 RoteirosRoteiros Módulo III - DEUS

4 Roteiro 4: A providência divina. A providência divina. Roteiro 4: A providência divina. A providência divina. Objetivos específicos: Conceituar providência divina; Conceituar providência divina; Explicar como se realiza a ação providencial de Deus para com as criaturas. Explicar como se realiza a ação providencial de Deus para com as criaturas. Conceituar providência divina; Conceituar providência divina; Explicar como se realiza a ação providencial de Deus para com as criaturas. Explicar como se realiza a ação providencial de Deus para com as criaturas.

5 Conforme nos esclarece Kardec, em A Gênese: A providência é a solicitude de Deus para com as suas criaturas. Ele está em toda parte, tudo vê, a tudo preside, mesmo às coisas mais mínimas. É nisso que consiste a ação providencial. Conceito de providência divina KARDEC, Allan. A gênese. Tradução de Guillon Ribeiro, 50. ed. Rio de Janeiro: FEB, Cap. 2, item 20, p. 73

6 [s.f.] Cuidado atencioso, afetuoso; zelo: solicitude materna. Empenho, interesse, atenção: tratou o caso com solicitude. Definição de solicitude KOOGAN/HOUAISS. Enciclopédia e dicionário ilustrado. Direção geral, Abrahão Koogan; supervisão editoral, Antônio Houaiss. 4. ed. Rio de Janeiro: SEIFER, 2000.

7 A ação da Providência Divina... * XAVIER, Francisco Cândido. Justiça divina. Pelo Espírito Emmanuel. 11. ed. Rio de Janeiro: FEB, Item: Divino amparo, p A ação providencial de Deus, na visão poética de Emmanuel*, pode ser percebida nas várias situações do cotidiano de nossas vidas, tanto no domínio da natureza como no campo do pensamento humano.

8 É o Amor Infinito, buscando suprimir as situações deprimentes da natureza. Manifestações da Providência Divina... XAVIER, Francisco Cândido. Justiça divina. Pelo Espírito Emmanuel. 11. ed. Rio de Janeiro: FEB, Item: Divino amparo, p É o Infinito Amor, buscando extinguir as condições inferiores da Humanidade. No domínio da Natureza: No campo do Pensamento:

9 Cachoeiras cobrem abismos. No domínio da Natureza: Fontes alimentam a terra seca. XAVIER, Francisco Cândido. Justiça divina.

10 No domínio da Natureza (cont.): XAVIER, Francisco Cândido. Justiça divina. Astros clareiam o céu noturno. Flores valorizam espinheirais.

11 No campo do Pensamento: XAVIER, Francisco Cândido. Justiça divina. Pais transfigurados em gênios de ternura. Professores desfazendo as sombras da ignorância.

12 No campo do Pensamento (cont.): XAVIER, Francisco Cândido. Justiça divina. Médicos a sanarem doenças. Almas generosas socorrendo a necessidade.

13 Deus se ocupa pessoalmente de cada homem? Não é Ele muito grande e nós pequenos demais para que cada indivíduo em particular tenha alguma importância a seus olhos? Deus se ocupa de todas os seres que criou, por menores que sejam. Nada é demasiado pequeno para a sua bondade. LE: Questão 963 Resposta dos Espíritos KARDEC, Allan. O livro dos espíritos. Tradução de Evandro Noleto Bezerra. ed. especial. Rio de Janeiro: FEB, Questão 964.

14 Há necessidade de que Deus se ocupe de cada um dos atos? A maioria desses atos não são insignificantes para Ele? Deus tem suas leis que regulam todas as vossas ações. [...] LE: Questão 964 Resposta dos Espíritos KARDEC, Allan. O livro dos espíritos. Tradução de Evandro Noleto Bezerra. ed. especial. Rio de Janeiro: FEB, Questão 964.

15 Ação da Providência Divina para o homem As provações da vida representam, assim, cuidados de Deus para com todos os seus filhos, oferecendo-lhes benditas oportunidades de progresso espiritual. O Ser Humano (Livre-arbítrio) (Livre-arbítrio) FelicidadeFelicidade InfelicidadeInfelicidade Provimento(Misericórdia)Provimento(Misericórdia) Leis Divinas (Justiça) Leis Divinas (Justiça)

16 19 Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a Terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde os ladrões escavam e roubam; Recomendações sábias de Jesus* * Mateus, 6: mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde a traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam; 21 porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração.

17 Os bens materiais são transitoriamente concedidos por Deus aos homens para serem utilizados em proveito de seu próprio crescimento espiritual e não acompanharão o Espírito quando da sua partida para o mundo espiritual. Convém não esquecer que...

18 Questão para nossa reflexão... Como se realiza a ação providencial de Deus para com as suas criaturas? Como se realiza a ação providencial de Deus para com as suas criaturas?

19 Em cinco grupos

20 Grupo 1 1.Ler os subsídios do Roteiro e o item 24 do capítulo II de A Gênese; 2.Trocar opinião a respeito do texto lido; 3.Explicar como se processa a ação providencial de Deus para estender a todas as criaturas sua solicitude. 1.Ler os subsídios do Roteiro e o item 24 do capítulo II de A Gênese; 2.Trocar opinião a respeito do texto lido; 3.Explicar como se processa a ação providencial de Deus para estender a todas as criaturas sua solicitude.

21 Grupo 2 1.Ler os subsídios do Roteiro; 2.Trocar opinião a respeito do texto lido; 3.Explicar como se manifesta a ação providencial de Deus entre os seres inferiores da criação. 1.Ler os subsídios do Roteiro; 2.Trocar opinião a respeito do texto lido; 3.Explicar como se manifesta a ação providencial de Deus entre os seres inferiores da criação.

22 Grupo 3 1.Ler os subsídios do Roteiro; 2.Trocar opinião a respeito do texto lido; 3.Explicar como se realiza a ação providencial de Deus para com os seres humanos. 1.Ler os subsídios do Roteiro; 2.Trocar opinião a respeito do texto lido; 3.Explicar como se realiza a ação providencial de Deus para com os seres humanos.

23 Grupo 4 1.Ler os subsídios do Roteiro; 2.Trocar opinião a respeito do texto lido; 3.Explicar como devemos proceder para bem usufruir os benefícios da providência divina. 1.Ler os subsídios do Roteiro; 2.Trocar opinião a respeito do texto lido; 3.Explicar como devemos proceder para bem usufruir os benefícios da providência divina.

24 Grupo 5 1.Ler os subsídios do Roteiro e o texto evangélico do anexo (Mateus, 6 : e 25-34; 2.Trocar opinião a respeito do texto lido; 3.Destacar e comentar os principais pontos da referida passagem evangélica de Mateus em relação à ação providencial de Deus para com as suas criaturas. 1.Ler os subsídios do Roteiro e o texto evangélico do anexo (Mateus, 6 : e 25-34; 2.Trocar opinião a respeito do texto lido; 3.Destacar e comentar os principais pontos da referida passagem evangélica de Mateus em relação à ação providencial de Deus para com as suas criaturas.

25 Resultados do estudo

26 Explicar como se processa a ação providencial de Deus para estender a todas as criaturas Sua solicitude (zelo). Grupo 1: Tarefa

27 Imaginemos a natureza inteira mergulhada no fluido divino, o qual se encontra impregnado do pensamento de Deus, de tal modo que não haverá nenhum ser, por mais ínfimo que seja, que não esteja saturado desse fluido. Assim, qualquer vibração nesse fluido é imediatamente sentida por Deus. É por isso, que o Cristo disse que estamos em Deus, como Ele está em nós. Grupo 1: Comentários

28 Grupo 2: Tarefa

29 Aos seres inferiores da criação, Deus, por meio das leis divinas que regem a natureza, provê o sustento necessário para o desenvolvimento da vida de todas as criaturas. Grupo 2: Comentários

30 Vejamos as seguintes passagens evangélicas* [...] Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. 29 [...] contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. 26 Observai as aves do céu; não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. [...] * Mateus, 6: 26, 28, 29.

31 Explicar como se realiza a ação providencial de Deus para com os seres humanos. Grupo 3: Tarefa

32 Provendo os recursos necessários para todas as situações, sem contudo, deixar de cumprir invariavelmente a ordem legal do Universo, pois cada filho seu deve assumir responsabilidades e tomar resoluções por si mesmo. Grupo 3: Comentários XAVIER, Obreiros da vida eterna. Pelo Espírito André Luiz. 31. ed. Rio de Janeiro: FEB, Cap. 9, p. 172.

33 Explicar como devemos proceder para bem usufruir os benefícios da providência divina. Grupo 4: Tarefa

34 Praticando o bem, desenvolvendo as virtudes e combatendo as imperfeições estaremos, por certo, edificando o reino de Deus e nos tornando cada vez mais merecedores da misericórdia divina. Grupo 4: Comentários Cada dia, na reencarnação, é único. Reflete oportunidade de crescimento espiritual, cujo aproveitamento depende da nossa vontade, e também, do nosso esforço.

35 Devemos trabalhar para ter apenas o necessário, por isso, não devemos nos preocupar em demasia com o que beber, comer e vestir... Se Deus veste a erva do campo com admirável beleza, que não tecem nem fiam, o que o Pai Celestial não faria em benefício dos seres inteligentes da Criação? Grupo 4: Comentários (cont.)

36 Destacar e comentar os principais pontos da referida passagem evangélica de Mateus em relação à ação providencial de Deus para com as suas criaturas Grupo 5: Tarefa

37 Devemos acumular bens ou tesouros imperecíveis, imortais, não sujeitos à destruição por efeito dos elementos da natureza (traça e ferrugem) ou roubados pelos ladrões. Esses tesouros são as virtudes morais e as conquistas intelectuais. Grupo 5: Comentários (cont.)

38 Devemos trabalhar para ter apenas o necessário, por isso, não devemos nos preocupar em demasia com o que beber, comer e vestir... Pois, se Deus veste a erva do campo com admirável beleza, que não tecem nem fiam, o que o Pai Celestial não faria em benefício dos seres inteligentes da Criação? Grupo 5: Comentários

39 * Mateus, 6: A condição única da felicidade verdadeira é, primeiramente, buscarmos o reino de Deus, e tudo o mais nos será concedido em acréscimo. Grupo 5: Comentários (cont.)

40 Enquanto não buscarmos o reino dos céus, estaremos presos aos processos expiatórios determinados pela lei de causa e efeito. Nesse caso, entraremos e sairemos das reencarnações sucessivas em processo de sofrimento. Grupo 5: Comentários (cont.)

41 A inquietação revela imperfeição espiritual e, igualmente, falta de fé. Ser prudente é uma coisa. Ser inquieto ou estressado é outra, bem diferente. O homem estressado está sempre aflito (e sempre doente: doente do espírito). Grupo 5: Comentários (cont.)

42 Avaliação do estudo

43 Conceito de providência divina A providência divina é a solicitude (zelo, cuidado) de Deus para com as suas criaturas.

44 Como se realiza a ação providencial de Deus para com as criaturas? Aplicando suas Leis e cuidando para que todas os seres da criação tenham o suficiente para o seu desenvolvimento nas condições evolutivas em que se encontram.

45 Cada dia é uma lição, que deve ser lida no livro da vida, em seguida analisada e assimilada para ser bem aproveitada como aprendizado, não devendo, assim, nos inquietar com o dia de amanhã, pois o dia de hoje é o que merece destaque e atenção, por ser o momento de estudar a lição que nos foi reservada. O amanhã pertence a Deus e às consequências dos nossos atos. Basta a cada dia o seu mal! Mensagem final...

46


Carregar ppt "Federação Espírita Brasileira ESDE - Programa Fundamental – Tomo I Federação Espírita Brasileira ESDE - Programa Fundamental – Tomo I Módulo III - DEUS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google