A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Dúvidas Arquivo Administração de drogas por via endovenosa - bôlus Site: Dúvidas

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Dúvidas Arquivo Administração de drogas por via endovenosa - bôlus Site: Dúvidas"— Transcrição da apresentação:

1 Dúvidas Arquivo Administração de drogas por via endovenosa - bôlus Site: Dúvidas Arquivo Administração de drogas por via endovenosa - bôlus Site:

2 Administração endovenosa de 200mg em bôlus - concentração plasmática vs tempo após administração Tempo (h) mg/L

3 Administração endovenosa Tempo (h) Concentração (mg/L)

4 Administração endovenosa Tempo (h) Concentração (mg/L) C f (t)

5 Administração endovenosa Tempo (h) Concentração (mg/L) C = e t

6 Administração endovenosa C = e kt Tempo (h) Concentração (mg/L)

7 Administração endovenosa C = C 0 e -kt Tempo (h) Concentração (mg/L)

8 Equação 1 C = C 0 e -kt C = C 0 e -kt

9 Equação 2 LnC = LnC 0 - kt LnC = LnC 0 - kt

10 Concentração (log) vs Tempo Tempo (h) Concentração (mg/L) C 0

11 Tempo (h) Concentração (mg/L) Concentração (log) vs Tempo -k

12 Tempo (h) Concentração (mg/L) Cálculo da meia-vida 5 t½t½

13 LnC = Ln C 0 – kt LnC = Ln C 0 – kt LnC - Ln C 0 = -kt LnC - Ln C 0 = -kt -kt = LnC - Ln C 0 -kt = LnC - Ln C 0 (eq. 2)

14 Cálculo da meia-vida Considerando t = t 1/2 neste caso o C será metade de C 0. neste caso o C será metade de C 0. Assim sendo temos: Considerando t = t 1/2 neste caso o C será metade de C 0. neste caso o C será metade de C 0. Assim sendo temos: -k t ½ = Ln C 0 -Ln C 0 2

15 Cálculo da meia-vida Reajustando a equação: -k t ½ = Ln C 0 2 C 0 C 0

16 Cálculo da meia-vida -k t ½ = Ln 0.5 -k t ½ = Ln 0.5 -k t ½ = k t ½ = k t ½ = k t ½ = t ½ = t ½ = k e k e (eq. 3)

17 Principles of Pharmacology – The Pathophysiologic Basis of Drug Therapy – Fig 3-6 Elimination phase Distribution phase Time Plasma drug concentration Drug Distribution and Elimination Following Intravenous Administration

18 Principles of Pharmacology – The Pathophysiologic Basis of Drug Therapy – Fig 3-8 Time Drug Concentration in Compartment Blood Muscle VRG Fat Four-Compartment Model of Drug Distribution

19 Clinical Pharmacokinetics and Pharmacodynamics – Malcolm Rowland / Thomas Tozer – Forth Edition – Fig 4.17 The apparent volume into which drugs distribute varies widely

20 Concentrações, quantidades e volumes Concentração = Quantidade/Volume Por exemplo: Concentração de uma determinada droga no sangue Quantidade = Volume x Concentração Volume = Quantidade/Concentração Concentração = Quantidade/Volume Por exemplo: Concentração de uma determinada droga no sangue Quantidade = Volume x Concentração Volume = Quantidade/Concentração 2 mg (quantidade) L (volume) 2 mg (quantidade) L (volume)

21 Aminofilina (AF) em H2O 1 L 1g AF 1mL = 1mg AF 1gAF/L

22 Qual o volume? ? L 1g/?L 1mL = 2mgAF 1gAF H 2 O H 2 O

23 Coeficiente de partição óleo-água 1:1 1g ? L óleo H 2 O óleo H 2 O 1mL=0.5mg 1L 1L 500mg ? L

24 Coeficiente de partição óleo-água 100:1 1g ? L 1mL=0.01mg ? L 10mg 1L 1L óleo H 2 O óleo H 2 O 990mg

25 Coeficiente de partição óleo-água 1:1 1g ? L 1 mL = 0.5mg ? L 1L 1L 500mg óleo H 2 O óleo H 2 O 500mg

26 Qual o volume? ? L 1g/?L 1mL = 0.01mg 1g H 2 O H 2 O

27 Cálculo do Volume de Distribuição (Vd) Vd = Dose (e.v.) C 0 Dose (e.v.) C 0 mg/kgmg/Lmg/kgmg/L == == LkgLkg

28 Volume de Distribuição (Vd) Concentração = Quantidade/Volume Por exemplo: Concentração de uma determinada droga no sangue Quantidade = Volume x Concentração Volume = Quantidade/Concentração Concentração = Quantidade/Volume Por exemplo: Concentração de uma determinada droga no sangue Quantidade = Volume x Concentração Volume = Quantidade/Concentração 2 mg (quantidade) L (volume) 2 mg (quantidade) L (volume)

29 Volume de Distribuição (Vd) Vd = Dose (e.v.) C 0 Dose (e.v.) C 0

30 Equação 1 C = C 0 e -kt C = C 0 e -kt

31 Multiplicar por V : VC = VC 0 e -kt VC = VC 0 e -kt

32 Considerando que VC 0 = Dose VC = Dose e -kt

33 VC=Q = quantidade de droga no organismo em um determinado tempo t D = dose D = dose Q = D e -kt Q = D e -kt

34 Fração da dose que está no organismo em um tempo t e -kt = VC Dose Dose

35 τ = intervalo da dose

36 Fração da dose que está no organismo após um intervalo de uma dose administrada τ e -kτ = VC Dose Dose

37 Quantidade de droga no corpo após 4 sucessivas doses TEMPO Quantidade que resta no corpo após cada dose 1 a DOSE2 a DOSE3 a DOSE4 a DOSE 0 DOSE τ DOSE.e -kτ DOSE 2 τ DOSE.e -2kτ DOSE.e -kτ DOSE 3 τ DOSE.e -3kτ DOSE.e -2kτ DOSE.e -kτ DOSE

38 e -kτ = r Substituindo

39 Quantidade de droga no corpo após 4 sucessivas doses TEMPO Quantidade que resta no corpo após cada dose 1 a DOSE2 a DOSE3 a DOSE4 a DOSE 0 DOSE τ DOSE.e -kτ DOSE 2 τ DOSE.e -2kτ DOSE.e -kτ DOSE 3 τ DOSE.e -3kτ DOSE.e -2kτ DOSE.e -kτ DOSE

40 Q 4,max = Dose(1+r+r 2 +r 3 ) Quantidade de droga no corpo após 4 sucessivas doses

41 Q N,max = Dose(1+r+r 2 +r 3...+r N-2 +r N-1 ) Quantidade máxima de droga após N doses

42 Q N,max.r = Dose(r+r 2 +r 3 +r 4...+r N-1 +r N ) Multiplicando ambos os lados por r

43 Q N,max = Dose(1+r+r 2 +r 3...+r N-2 +r N-1 ) Subtraindo a segunda equação da primeira: Q N,max.r = Dose(r+r 2 +r 3 +r 4...+r N-1 +r N )

44 Q N,max. (1 – r) = Dose(1 - r N )

45 Q N,max = Dose (1 - r N ) ( 1 - r )

46 Q N,max = Dose ( 1 - r ) Quantidade máxima de droga após N doses

47 Q N (t) = (Q max, N. e -kt ) Quantidade de droga no corpo em um tempo t após N doses

48 Q N, min = Q N,max. r Quantidade mínima de droga após N doses

49 Q ss, min = Q ss, max - Dose


Carregar ppt "Dúvidas Arquivo Administração de drogas por via endovenosa - bôlus Site: Dúvidas"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google