A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ativos intelectuais e sociedades de advogados. Bibliografia Este power point:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ativos intelectuais e sociedades de advogados. Bibliografia Este power point:"— Transcrição da apresentação:

1 Ativos intelectuais e sociedades de advogados

2 Bibliografia Este power point:

3 Capital Intelectual Proteção e gestão de ativos Intangíveis

4 Advocacia = informação Cada vez mais, os escritórios de advocacia se ajustam ao modelo de uma escritório baseada em informação. A estatísticas de registro de domínio da Internet no Brasil mostram que os advogados e escritórios são os maiores usuários de todas as profissões, mais do que o dobro de qualquer outra, em número maior mesmo que os domínios especializados do setor industrial.

5 Advocacia = informação Mesmo no contencioso, onde os advogados fazem mais ou menos o mesmo serviço que um retórico grego fazia, dois mil anos antes de Cristo, tornou-se impossível advogar sem apoio de tecnologia de informação. É, aliás, um pressuposto do sistema: todos tribunais brasileiros mantém acesso à informação de processos e a maioria disponibiliza jurisprudência, e até texto integral dos acórdãos. Protocolização de documentos pela Internet, o que vai se tornando mais comum, e até a penhora on line são do cotidiano de um advogado.

6 Advocacia = informação Mas não é o uso de tecnologia de informação na advocacia que nos interessa, neste caso. Nosso tema são os dois aspectos do fluxo de informação nas atividades de advocacia: a gestão de conhecimento e a proteção de ativos.

7 Gestão de conhecimentos

8 Mais importante que o direito Um causo pessoal: Quando entrei na faculdade e nos quinze anos seguintes, o conhecimento estava nos livros, na voz dos professores e nas conversas dos advogados. Foi só nas duas primeiras semanas de meu mestrado em Columbia – em que recebi o impacto do que era conhecimento. Antes de começar o curso, os alunos tinham que se afundar 15 dias na biblioteca e na busca por computador. Naquele tempo, antes dos microcomputadores, o que existiam eram terminais de mainframes, e o acesso remoto à base Lexis-Nexis.

9 Mais importante que o direito

10 Mais importante que o direito Causo II – O cliente estava numa situação de desespero. Depois de anos desenvolvendo uma tecnologia indisponível para compra, e colocar o produto no mercado com dificuldade, tinha entrado no mercado um concorrente do Equador com preços devastadores. Mas como? Dumping. Resposta padrão. Quando alguém quer excluir os competidores do mercado, vende mais barato do que o custo. A gente corrige isso, pedindo que a Alfândega coloque uma tarifa suplementar sobre a importação, até corrigir o abuso. Simples. Simples até aí. Provar a existência de dumping é outra coisa.

11 Pesquisa & Sedução do cliente Foi a mais importante aquisição na minha vida profissional. Nestes vinte e três anos, essa nova porta ao conhecimento foi o que modificou minha vida. Mas não só a minha. O advogado que sabe obter e gerir conhecimento passa a ser um profissional com talento e vocação especial: no meu escritório há sempre lugar para um gênio na pesquisa. Aquele que é capaz de ir pesquisando durante o telefonema com o cliente, e dar respostas refletidas e precisas...on line. Familiaridade com Internet e banco de dados é mais importante para a profissão do que um diploma de faculdade de primeiro nível (se bem que um costuma vir junto com o outro).

12 Lutero e a informação Mas todo bem tem seus problemas. A informação é tanta, que é preciso estabelecer instrumentos de –armazenamento, –recuperação e –compartilhamento.

13 Lutero e a informação No meu escritório, praticamente todos os textos digitados desde 1986 estão em meio digital, e arquivados por advogado, cliente ou assunto. Tal disciplina permite responder aos clientes – por exemplo – citando todas as vezes que respondemos às mesmas questões nos últimos 19 anos, o que mudou na lei, e no que ele continua teimosamente reincidindo.

14 Lutero e a informação Os sistemas de informação desde o PC em rede permitem –Acesso pessoal e direto à informação –Armazenamento central da informação gerada pelos polos da rede –Uso de bases livres de doumentos integrais Podemos acabar com as intercessões dos sumos sacerdotes do conhecimento –

15 Lutero e a informação Acabar com as intercessões dos sumos sacerdotes Bancos de dados = modelagem e redução Pesquisa livre em base inclusiva

16 Lutero e a informação Temos que achar os temas já tratados anteriormente, –sem apelo aos sistemas complexos de bases de dados com que os informatas querem complicar nossa vida ou nossos bolsos, ou –Sem usar a intercessão abençoada mais sempre lenta das documentalistas.

17 Lutero e a informação SERVIDOR DenisPatriciaPedroGloriaEstagiárioParalegalSecretária

18

19 Lutero e a informação Ou seja, usando os meios padrões de arquivos de texto e subdiretórios, com os mecanismos de memória de massa habituais (um winchester de 160 giga...) é possível guardar o texto integral (e todas as versões) das petições, due diligences, pareceres, s, etc, de duas décadas de um escritório com mil clientes registrados e que teve, em média, vinte profissionais neste período. Nada assustador.

20 Lutero e a informação Custo?

21 Lutero e a informação Custo? Regras para um freeware seguro: 1) Vá a uma fonte segura: 2) Leia as críticas dos editores e dos usuários

22 Lutero e a informação Custo? Regras para um freeware seguro: 1) Vá a uma fonte segura: 2) Leia as críticas dos editores e dos usuários

23 Lutero e a informação Custo? A) Manutenção: em 25 anos de uso 12 horas por dia, 6 dias por semana, nunca tive problemas B) Virus, adware, hacker...muito, muito menos do que programas mainstream C) Problemas: faça seu suporte testar e conhecer...ou teste você mesmo. Suporte prefere programas onde existe margem...para ele.

24 Lutero e a informação Para buscar o que quero, a cada caso, uso os instrumentos usuais: o localizador do Windows (vem junto) ou o do Total Commander, shareware ilimitado Google desktop – um freeware por enquanto, que indexa seu Pc e recupera com o mesmo engenho que na web (mas não funciona no servidor). desktop.yahoo.com/

25 Lutero e a informação Para buscar o que quero, a cada caso, uso os instrumentos usuais: o localizador do Windows (vem junto) ou o do Total Commander, shareware ilimitado Google desktop – um freeware por enquanto, que indexa seu Pc e recupera com o mesmo engenho que na web (mas não funciona no servidor). desktop.yahoo.com/

26 Lutero e a informação Excellent desktop search tool! 26-Jan :55:29 PM Reviewer: dhartman12dhartman12 Pros: Fast, easy to use and doesn't bog down your computer. The preview pane is great for searching for s and documents. I used Google Desktop in the past and it made me shy away from desktop search tools because it made my computer slower and overall wasn't impressed. I recently tried Copernic and I like this better mainly because of the preview pane abilities. Both X1 and Copernic are good but I recommend X1.

27

28 Pesquisa prospectiva De outro lado, um programa de pesquisa prospectiva é essencial. Se você tem uma clientela localizada – capital estrangeiro, propriedade industrial – vale usar suas madrugadas insones e horas em inspiração para varejar a Internet e ir criando subdiretórios de pesquisa. Nada demais também: 430 temas, 4800 arquivos e só 1,4 megas resolvem a questão, numa eficácia lendária.

29 Pesquisa prospectiva Fontes livres

30 Pesquisa prospectiva Fontes livres

31 Pesquisa prospectiva Fontes livres

32

33 Resumindo Resumindo: tudo isso se faz sem investimento em programas de informatização que só enriquecem informatas e atrapalham a produtividade. Hoje em dia, com software padrão, freeware e consciência do valor da informação é possível obter e gerir massas inacreditáveis de dados num escritório de advocacia. Quem gasta dinheiro com essas coisas está terceirizando a competência.

34 Compartilhamento Próximo ponto. Não adianta manter tudo isso para que só os gurus do conhecimento utilizem. É essencial dispersar o conhecimento essencial, especialmente o corrente. Criar working groups de destinatários e circular internamente a informação simplesmente através de um MSN messenger ou do faz maravilhas. Não deixo de lado programas relacionais, como o Amicus, precioso para trabalho em grupos com contacto permanente com clientes – por exemplo, no societário – mas outra vez o uso consciente dos softwares padrão e dos freeware fazem milagres.

35 Compartilhamento Não deixo de lado programas relacionais, como o Amicus, precioso para trabalho em grupos com contacto permanente com clientes – por exemplo, no societário – mas outra vez o uso consciente dos softwares padrão e dos freeware fazem milagres.

36

37 Proteção de Ativos

38 Proteção de ativos Até aí muita gente vai. Fluxo de conhecimento é questão de treinamento e talento. Mas o que é novo é tomar consciência de que isso é também o capital intelectual do escritório. Nos meus tempos de estagiário, o único elemento cintilante de uma sociedade de advogados era a cabeça dos sócios.

39 Proteção de ativos Hoje, todo esse acervo e principalmente o trabalho dos grupos que repartem um projeto, ação ou parecer, transcendem o brilho pessoal dos profissionais. São o que a moda chama de capital estrutural das sociedades de advogados. Um exemplo: os questionários de due diligence, gerados por dezenas de profissionais, implantados após muita experiência e contribuições de correspondentes estrangeiros, são exemplos de material de imenso valor – e que não pertence aos advogados, nem podem ser levados para casa. Os modelos contratuais...

40 Proteção de ativos E essa noção que os profissionais de advocacia tem de assimilar: seus clientes têm segredos a serem preservados a ferro e fogo, contra concorrentes famintos e empregados desonestos. Mas os próprios escritórios têm seus elementos de vantagem concorrencial neste mercado difícil, e são segredos de escritório como quaisquer outros. A nossa deliciosa tradição profissional de independência e a atuação personalizada e individualista que tornam a advocacia são coisas a serem preservadas e ampliadas. Mas neste tempo em que (lembrava Bacon lá por ) knowledge is power, deixar de lado o capital intelectual dos escritórios é simplesmente irresponsável.

41 Proteção de ativos Knowledge is power

42 Seu escritório tem disponibilidade de conhecimentos, ativos intangíveis e capacidades de grande valor, na cabeça das pessoas e no trabalho dos grupos, mas que podem não estar sendo utilizados para melhorar sua competitividade CI – você tem... e pode nem saber

43 É preciso revelar e tornar objetivo o conhecimento circulante nas pessoas, assim como conscientizar e «embalar para viagem» o conhecimento existente nos processos e em produtos, para que sejam revertidos para melhorar os ganhos. CI – você tem e pode nem saber

44 EM TODAS AS SUAS FORMAS Incorporado nas pessoas Incorporado na produção Incorporado nos fazeres Capacitação de RH, conhecimento grupal, Fluxo de conhecimento Modelos, pesquisa já disponível, Organização e Gestão da Produção jurídica, Relacionamentos com cadeia produtiva Valorização do Conhecimento

45 CARÁTER DO CONHECIMENTO Qualitativo Quantitativo Qualificação de pesquisadores e advogados Eficiência da gestão etc Honorários mais competitivos gerados pela organização do conhecimento

46 NATUREZA DO CONHECIMENTO QUE ESTÁ JÁ PRONTO QUE ESTÁ EM PROCESSO, EM DESENVOLVIMENTO FORMALIZADO, MENSURÁVEL TÁCITO, DE DIFÍCIL MENSURAÇÃO Material novo, mudanças de legislação, pesquisa ainda não consolidada Nível de interação entre os grupos de trabalho Societário- Contencioso Material já pesquisado Ações já propostas de série Instalações ou equipamentos Método de gestão Melhores práticas Modelos de contrato

47 DINÂMICA do CONHECIMENTO Fluxo Estoque Capacidade de Formação de RH Índice de circulação de conhecimentos Capacidade de resposta à clientela Incorporação de métodos de gestão de conhecimentos Geração de RH (estagiários, associados junior)

48 Capital humano Treinamento - garantia de tempo mínimo de permanência do pessoal treinado, compatível com o investimento feito pelo escritório.

49 Capital humano Pode-se vincular o advogado com quem se gastou treinamento? Uma importante decisão do STF diz que sim. RE GB RTJ 55/42, onde a Corte, sem julgar o mérito, pronunciou-se enfaticamente no sentido da legalidade da disposição, para valer após o termo do respectivo emprego (já que a proteção contra a concorrência do emprego, durante o contrato, está prevista no art. 482, c e g da CLT).

50 Capital humano Estrutura do vínculo do pessoal com preservação de criações desenvolvidas durante o tempo no escritório.

51 Capital humano Estrutura de incentivos ao desenvolvimento e criatividade, minorando os impactos trabalhistas.

52 Capital humano Estrutura de preservação da privacidade e dos segredos da escritório durante e após o tempo na escritório.

53 Capital humano Cobertura do pessoal empregado, pessoal de prestadores de serviços, gerência, direção e sócios.

54 Capital Estrutural Relação com os clientes - Imagem: Marcas registradas e não registradas, branding, trade dress, nome da escritório, nomes de domínio. Boa fama.

55 Capital Estrutural Organização da produção: preservação de segredos de produção. Experiência adquirida - preservação e documentação.

56 Capital Estrutural 1.Bases de dados do escritório. 2.Geração de software e outros meios de informática. 3.Proteção de Conteúdo de internet, controle de divulgação de criações da escritório.

57 O que se pode fazer ?

58 O que se pode fazer –Mapear o capital intelectual da sua escritório –Revelar onde estão as potencialidades criativas –Identificar o que há de bom e de mau na proteção do capital intelectual –Reforçar as estruturas de proteção;

59 O que se pode fazer –Elaborar contratos e documentos jurídicos para viabilizar a proteção; –Elaborar o manual de proteção do capital intelectual da escritório –Treinar seu pessoal para identificar e preservar seu capital intelectual;

60 O que se pode fazer Criando a cultura de valor intelectual No que nos interessa, o conceito é de que há uma organicidade necessária na proteção desse capital.

61 O que se pode fazer Criando a cultura de valor intelectual De outro lado, se o estatuto jurídico não estiver transparente e seguro, não há incentivo à criação técnica. O just work here é um sentimento normal, e os dedicados e criativos podem, pelo contrário, ficar tentados a sair e vender seu talento para quem se importa mais com o criador.

62 Capital Intelectual é só capital

63 Bibliografia Este power point:

64 Grotius Capital Intelectual R. do Ouvidor, 121 6o. and. Tel. (55 21) Rio de Janeiro - Brasil


Carregar ppt "Ativos intelectuais e sociedades de advogados. Bibliografia Este power point:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google