A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FARINGE. OBJETIVOS : Divisões da faringe; Demonstrar a anatomia da faringe.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FARINGE. OBJETIVOS : Divisões da faringe; Demonstrar a anatomia da faringe."— Transcrição da apresentação:

1 FARINGE

2 OBJETIVOS : Divisões da faringe; Demonstrar a anatomia da faringe

3 FARINGE Tubo fibromuscular que faz parte do trato aerodigestivo alto e que se estende desde a base do crânio superiormente até a borda inferior da cartilagem cricóide, continuando pelo esôfago. A faringe é porção da anatomia que conecta o nariz e a boca, à laringe e ao esôfago. A sua comunicação com a laringe está protegida por uma lâmina chamada epiglote, que atua como uma válvula: durante a inspiração, o ar passa das fossas nasais para a laringe, fazendo com que a epiglote se mova de forma a obstruir a entrada do esôfago, conduzindo o ar para a traquéia. Partes: nasofaringe, orofaringe e laringofaringe Funções: encaminhamento de alimento para o tubo digestório e ar para o respiratório. O ar inspirado pelas narinas ou pela boca passa necessariamente pela faringe, que o conduz até a laringe. Constitui a passagem dos alimentos em direção ao esôfago.

4 FARINGE

5

6

7 NASOFARINGE Teto: osso esfenóide Inferior: palato mole Posterior: tonsila faríngea (adenóide) Lateral: óstio faríngeo da tuba auditiva (comunica a nasofaringe com o ouvido médio) Função: responsável pela passagem exclusiva de ar.

8 OROFARINGE Superior: palato mole Inferior: epiglote/prega glossoepiglótica – valéculas (espaço lateral entre base da língua e epiglote) Anterior: Istmo da fauce (comunicação com a cavidade oral – Istmo orofaríngeo) Lateral: Arcos ou pilares palatoglosso e palatofaríngeo/fossa tonsilar /tonsila palatina (amígdalas)

9 OROFARINGE O limite de divisão entre a nasofaringe e a orofaringe é o músculo palatino Orofaringe ou bucofaringe espaço da cavidade oral/bucal compreendida entre a base da língua, o palato duro e a epiglote. Ainda que a nasofaringe tenha natureza relativamente estática e seja sempre desobstruída, a orofaringe é dinâmica em termos comparativos. Isso se deve ao palato mole e à base da língua.

10 LARINGOFARINGE Superior: epiglote Inferior: cartilagem cricóide (borda inferior) Anterior: cartilagens aritenóide e cricóide / ádito da laringe (entrada da laringe) Posterior: corpos de C4 / C5 e C6

11 LARIONGOFARINGE Também chamada HIPOFARINGE A laringofaringe ou hipofaringe é a porção inferior da faringe e da anatomia do pescoço que se conecta com o esôfago. A hipofaringe tem como função facilitar a passagem de alimentos da boca para o esôfago, tem a forma de um escorregador que se espraia em volta da laringe indo em direção à entrada do esôfago posteriormente. Pode estar alargada, quando relaxada, ou estreita, quando tensa. Ela é importante para a formação da voz.

12 MÚSCULOS DA FARINGE Composta principalmente de uma camada de m. circular externa e uma camada de m. longitudinal interna. A circular consiste em 3 constritores, a interna (longitudinais) em palatofaríngeo, estilofaríngeo e salpingofaríngeo. Três pares de constrictores: superior, médio e inferior Dois pares de levantadores: estilofaríngeo (n. glossofaríngeo) e palatofaríngeo Estes músculos elevam a laringe e encurtam a faringe na deglutição e fonação.

13 MÚSCULOS DA FARINGE MÚSCULO CONSTRICTOR SUPERIOR: é o mais fraco e complexo dos músculos faríngeos. É formado por quatro feixes musculares distintos. Pterofaríngeo – mecânica velofaríngea; Pterigomandibular (bucofaríngeo) – divide o músculo bucinador da musculatura constrictora da faringe; Milofaríngeo Glossofaríngeo MÚSCULO CONSTRICTOR MÉDIO MÚSCULO CONSTRICTOR INFERIOR

14 MÚSCULOS DA FARINGE Estilofaríngeo: sua contração resulta na elevação da faringe e, na medida que há íntima relação entre a musculatura da faringe e a estrutura laríngea, a elevação da faringe resulta na elevação da laringe. Palatofaríngeo: depressor do palato mole Salpingofaríngeo: intimamente ligado aos músculos estilofaríngeo e palatofaríngeo. Ao contrair-se leva as paredes laterais da faringe para cima e para medial.

15 NERVOS FARÍNGEOS O suprimento motor e a maior parte do sensitivo deriva dos plexos faríngeos de nervos. As fibras motoras derivam do n. acessório e são transportadas pelo vago, por meio de seu ramo faríngeo, para todos os músculos da faringe e palato mole, exceto o estilofaríngeo e o tensor do véu palatino. As fibras sensitivas do plexo derivam do glossofaríngeo.

16

17 MECANISMO VELOFARÍNGEO Varia o grau de acoplamento acústico entre as cavidades oral e nasal. Seu funcionamento inadequado pode resultar em voz anasalada (qualidade fanhosa) ou em incapacidade de manter a pressão de ar no interior da cavidade oral para a produção de consoantes. As consoantes surdas podem ficar sonoras, as plosivas passam a ser fricativas e as vogais apresentam nasalização.

18 MOVIMENTO VELOFARÍNGEO


Carregar ppt "FARINGE. OBJETIVOS : Divisões da faringe; Demonstrar a anatomia da faringe."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google