A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estética Categorias Estéticas Apresentação: Renato e Eneile.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estética Categorias Estéticas Apresentação: Renato e Eneile."— Transcrição da apresentação:

1 Estética Categorias Estéticas Apresentação: Renato e Eneile

2 O Trágico O trágico na vida real; O trágico na arte; Primeira abordagem ao trágico; A tragédia segundo Aristóteles; Compaixão e ideologia; Os objetivos na colisão trágica; Pessimismo e otimismo trágicos.

3 O trágico na vida real Não está na natureza ou fenômenos naturais; Está em certas relações do homem (indivíduos, grupos sociais ou homens entre si. está classificado no comportamento, atos e nos resultados de ações humanas. ex:

4 Pacto suicida de jovens namorados

5 No destino da menina judia Anne Frank

6

7 O destino dos velhos bolcheviques Kamenev Kamenev, Stalin e Bukharin

8 O atentado de 11 de Setembro

9

10 O terremoto no México de 1985

11

12

13 Guerra do Vietnã

14 Qual a relação do trágico com o estético na vida real? Compaixão ( pelos jovens enamorados); Ira ante a morte da jovem no campo de concentração; A frieza do atentado terrorista nos EUA; Horror ante o terremoto no México; Indignação dos revolucionários russos;

15 Ou seja, O trágico na vida real não pode se converter em espetáculo, condição necessária para que possa produzir- se o prazer estético.

16 O trágico na arte Os personagens trágicos: Èdipo Rei ( Sófocles) Otelo e Hamlet ( Shakespeare) Os camponeses ( Goya ) Willy Loman ( Artur Miller)

17

18

19

20

21

22 A morte do caxeiro-viajante ( Arthur Miller)

23 Primeira abordagem do trágico Os personagens se vêem em situações existenciais muito diferentes que ocorrem em diferentes épocas e sociedades, contudo todos oferecem traços comuns: sofrem e gostariam de escapar da situação infeliz em que foram lançados; Tem como característica a impossibilidade de escapar do seu destino ou de um conflito sem solução.

24 A tragédia segundo Aristóteles Catarse( Katharsis) é a purificação das almas através da descarga emocional provocada por um drama. Este é um conceito teorizado por Aristóteles. Segundo o filósofo, para suscitar a catarse era preciso que o herói passasse da dita para a desdita, ou seja, da felicidade para a infelicidade. E mais ainda: não pode ser por acaso, e sim por uma desmedida, ou seja, por uma ação ou escolha mal feita do herói.

25 Ainda segundo o filósofo grego, se um homem bom passa da má para a boa fortuna, nós não sentiremos terror; se um homem bom passa da boa para a má fortuna, nós ficamos com pena, e não sentimos compaixão nem terror; se um homem mau passar da boa para a má fortuna, nós ficamos felizes da vida; e se um homem mau passar da má para a boa fortuna, nós sentimos repugnância. Ou seja, é preciso que o herói trágico passe da FELICIDADE para a INFELICIDADE por alguma desmedida sua para atingir a catarse. Por exemplo? Édipo Rei, que começa a história como rei de Tebas e no fim se cega e se exila. Ou, uma história mais próxima de todos, Romeu e Julieta, numa releitura que Shakespeare faz da tragédia, onde os dois eram filhos de importante gente da cidade e acabam mortos pela desmedida do amor.

26 Compaixão e Ideologia Aristóteles especifica que nem todo sofrimento ou desgraça suscita a compaixão do espectador na tragédia. A compaixão se baseia no imerecido da desgraça, no justo ou injusto.

27 Os fuzilamentos do 3 de maio de 1808( Goya)

28 A execução de Maximiliano( Manet)

29 Os objetivos na colisão trágica O conflito entre homens e deuses, entre o Estado e a família ou os indivíduos, ou entre indivíduos entre si, ou entre grupos e classes sociais Marx e Engels

30 Pessimismo e o otimismo trágicos Se o conflito desemboca na derrota, no fracasso ou na morte, a tragédia não deixa resquícios algum para o otimismo. A esperança ativa e superadora ( Alfonso Sastre)


Carregar ppt "Estética Categorias Estéticas Apresentação: Renato e Eneile."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google