A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Prof ª Ms Dulcivânia Leite.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Prof ª Ms Dulcivânia Leite."— Transcrição da apresentação:

1 SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Prof ª Ms Dulcivânia Leite

2 SISTEMA REPRODUTOR FEMININO É constituído por: uma vulva (genitália externa), uma vagina, um útero, duas tubas uterinas (ovidutos ou trompas de Falópio), dois ovários. Está localizado no interior da cavidade pélvica.

3 SISTEMA REPRODUTOR FEMININO

4 Vulva (Genitália Externa) Delimitada e protegida por duas pregas cutâneo-mucosas intensamente irrigadas e inervadas - os grandes lábios recobertos por pêlos pubianos na mulher reprodutivamente madura. Mais internamente, outra prega cutâneo- mucosa envolve a abertura da vagina - os pequenos lábios protegem a abertura da uretra e da vagina. Na vulva também está o clitóris, formado por tecido esponjoso erétil homólogo ao pênis do homem.

5 Vulva (Genitália Externa) Prepúcio do clitóris (clitoriano): dobra de pele que envolve o clitóris. Monte de Vênus: coxim gorduroso, que diminui o impacto durante a relação sexual localizado acima do prepúcio clitoriano. Óstio (meato) uretral externo: orifício por onde sai a urina localizado entre os pequenos lábios. Vestíbulo da vagina: é um espaço localizado entre os pequenos lábios.

6 Vulva (Genitália Externa) Hímen: membrana circular que protege a entrada (óstio) da vagina fecha parcialmente o orifício vulvo-vaginal e é perfurado no centro, podendo ter diversas formas geralmente se rompe nas primeiras relações sexuais. Carúncula himenal: é o que restou do hímen após várias relações sexuais principalmente após o parto.

7 HOMOLOGIA DOS ÓRGÃOS GENITAIS EXTERNOS

8 Vagina Canal de 8 a 10 cm de comprimento, de paredes elásticas, que liga o colo do útero aos genitais externos é o órgão feminino de cópula. Contém de cada lado de sua abertura, porém internamente, duas glândulas denominadas glândulas de Bartholin secretam um muco lubrificante. Possibilita também a expulsão da menstruação e, na hora do parto, a saída do bebê.

9 Útero Órgão oco situado na cavidade pélvica anteriormente à bexiga e posteriormente ao reto, de parede muscular espessa (miométrio) e com formato de pêra invertida. É revestido internamente por um tecido vascularizado rico em glândulas - o endométrio. Está subdividido em fundo, corpo, istmo e cérvix (colo do útero).

10 Tubas uterinas Também chamadas ovidutos ou trompas de Falópio. Dois ductos com cerca de 10 cm de comprimento que unem o ovário ao útero. Epitélio de revestimento formado por células ciliadas batimentos dos cílios microscópicos e movimentos peristálticos impelem o gameta feminino até o útero. Subdividida em 4 partes, desde o útero até ovário: parte uterina, istmo, ampola e infundíbulo.

11 Ovários São as gônadas femininas responsáveis pela produção dos gametas femininos ovogênese. Produzem estrógeno e progesterona hormônios sexuais femininos.

12 OVOGÊNESE Período fetal: 1- Multiplicação (período germinativo): ovogônias sofrem várias divisões mitóticas novas ovogônias. 2- Crescimento: ovogônias crescem e sofrem modificações graduais ovócitos I. A partir da puberdade: 3- Maturação: Ovócitos I sofrem 1ª divisão meiótica ovócitos II. Ovócitos II iniciam 2ª divisão meiótica, parando em metáfase II ovulação. Se ocorrer fecundação: 4- Ovócitos II completam a 2ª divisão meiótica óvulo.

13 OVOGÊNESE

14 OVÓCITO II Camada cortical: bem próxima à membrana plasmática, no interior da célula numerosas vesículas secretoras grânulos corticais. Zona pelúcida: revestimento externo composto principalmente de glicoproteínas proteção mecânica. Corona radiata: camada externa à zona pelúcida formada por células foliculares fornecem moléculas precursoras de macromoléculas que serão sintetizadas no interior do ovócito.

15 CIRCUITO HIPOTÁLAMO/HIPÓFISE Freqüentemente o sistema nervoso interage com o endócrino formando mecanismos reguladores bastante precisos. Hipotálamo: localizado no encéfalo diretamente acima da hipófise, é conhecido por exercer controle sobre ela por meios de conexões neurais e substâncias semelhantes a hormônios chamados fatores desencadeadores (ou de liberação).

16 HORMÔNIOS FEMININOS

17 HORMÔNIOS OVARIANOS FEMININOS A- Que apresentam secreção controlada pelos hormônios gonadotróficos da hipófise: 1- Estrogênio (estrógeno): secretado pelo folículo ovariano controla o desenvolvimento das características sexuais secundárias, inicia o crescimento do endométrio durante o ciclo menstrual. 2- Progesterona: secretada pelo corpo lúteo indispensável para a implantação do óvulo fertilizado e para o desenvolvimento inicial do embrião. B- Relaxina: secretada pelo corpo lúteo e pela placenta durante a gravidez: aumenta o número de receptores para ocitocina preparação para o trabalho de parto. produz ligeiro amolecimento das articulações pélvicas e de suas cápsulas articulares flexibilidade necessária para o parto.

18 HORMÔNIOS FEMININOS

19 - Estrogênio - Características Sexuais Secundárias Aumento da musculatura lisa do útero e mais...

20 Progesterona Relacionada com a preparação das mamas para a secreção láctea.

21 Progesterona Relacionada com a preparação do útero para a aceitação do embrião.

22 CICLO MENSTRUAL

23 CICLO MENSTRUAL 1° dia do ciclo 1° dia da menstruação. Ovulação ocorre sempre por volta do 14° dia antes da próxima menstruação dia da menstruação (n) – 14 = dia da ovulação. Período fértil geralmente 9 dias no mês 4 dias antes da ovulação + ovulação + 4 dias após a ovulação.

24 CICLO MENSTRUAL Ex.: Uma mulher com ciclo regular de 28 dias, menstruou no dia 22 de setembro. Qual a data provável da próxima ovulação e do próximo período fértil? Considere o período fértil como sendo de 9 dias [ ]

25 ATO SEXUAL Ereção e lubrificação.

26 ATO SEXUAL

27 ATO SEXUAL Orgasmo: quando o grau de estimulação sexual (maior na área do clitóris) atinge intensidade suficiente, o útero e as tubas uterinas iniciam contrações peristálticas rítmicas, em direção à cavidade abdominal (orgasmo). Acredita-se que as contrações peristálticas impulsionem o sêmen para as tubas uterinas.

28 FECUNDAÇÃO 1- Espermatozóide atravessa a corona radiata. 2- Cabeça do espermatozóide adere à zona pelúcida.

29 FECUNDAÇÃO 3- Reação acrossômica: o conteúdo do acrossomo é liberado do espermatozóide enzimas digerem a zona pelúcida naquele ponto de contato. 4- Fusão das membranas plasmáticas (espermatozóide e ovócito) cabeça e cauda do espermatozóide penetram no ovócito.

30 FECUNDAÇÃO 5- Reação cortical ou zonal: conteúdo das vesículas corticais é liberado do ovócito por exocitose alteram as propriedades da zona pelúcida impede penetração de outros espermatozóides. 6- Ovócito completa a segunda divisão meiótica óvulo núcleo chamado pronúcleo feminino. 7- Cauda do espermatozóide degenera no interior do óvulo cabeça aumenta de volume pronúcleo masculino.

31 FECUNDAÇÃO 8- Pronúcleos aproximam-se, tomam contato e perdem sua membrana plasmática anfimixia (fusão dos pronúcleos masculino e feminino) zigoto.

32 DESENVOLVIMENTO INICIAL DO EMBRIÃO

33 OVULAÇÃO, FECUNDAÇÃO, DESENVOLVIMENTO INICIAL E NIDAÇÃO

34 NIDA Ç ÃO

35 HORMÔNIOS DA GRAVIDEZ 1- Gonadotrofina coriônica humana (HCG): hormônio glicoproteíco, secretado pelas células do trofoblasto após nidação mantém o corpo lúteo manutenção das taxas de progesterona e estrogênio manutenção da gravidez, inibição da menstruação e ausência de nova ovulação.

36 HCG Concede imunossupressão à mulher não rejeição do embrião. Tem atividade tireotrófica. Estimula a produção de testosterona pelas células de Leydig do testículo fetal diferenciação sexual do feto do sexo masculino. Por volta da 15ª semana de gestação, com a placenta já formada e madura produzindo estrógeno e progesterona, ocorre declínio acentuado na concentração de HCG e involução do corpo lúteo.

37 HORMÔNIOS DA GRAVIDEZ 2- Hormônio lactogênico placentário humano: hormônio protéico encontrado no plasma da gestante a partir da 4ª semana de gestação efeito lipolítico, aumenta a resistência materna à ação da insulina e estimula o pâncreas na secreção de insulina, ajudando no crescimento fetal maior quantidade de glicose e de nutrientes para o feto em desenvolvimento. 3- Aldosterona: mantém o equilíbrio de sódio progesterona estimula eliminação e aldosterona promove reabsorção. 4- Progesterona: estimula o centro respiratório, fazendo com que aumente a ventilação mãe manda mais oxigênio para o feto.

38 HORMÔNIOS DA GRAVIDEZ

39 FINAL DA GESTAÇÃO

40 TRABALHO DE PARTO

41 LACTAÇÃO


Carregar ppt "SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Prof ª Ms Dulcivânia Leite."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google