A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Diagnóstico Clinico em Nutrição Profª Ms Regina Jordão Conceitos de linguagem médica e termos científicos + Exercícios.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Diagnóstico Clinico em Nutrição Profª Ms Regina Jordão Conceitos de linguagem médica e termos científicos + Exercícios."— Transcrição da apresentação:

1 Diagnóstico Clinico em Nutrição Profª Ms Regina Jordão Conceitos de linguagem médica e termos científicos + Exercícios

2 TERMOS CIENTÍFICOS Terminologia dos termos técnicos de uma ciência. Emprego de palavras peculiares, consideradas quanto a extensão de sua significação. LINGUAGEM MÉDICA Termos médicos são regularmente formados a partir de radicais, prefixos e sufixos gregos e latinos, com os seguintes objetivos: 1. Simplificação da linguagem. 2. Precisão do significado das palavras 3. Intercâmbio científico entre as nações com diferentes idiomas de cultura.

3 O uso de radicais gregos e latinos, comuns a vários termos, permite expressar em poucas palavras fatos e conceitos que, de outro modo, demandariam locuções e frases extensas. Cada termo médico, tal como ocorre em outras áreas do conhecimento humano, caracteriza um objeto, indica uma ação ou representa a síntese de uma idéia ou de um fenômeno, a definição de um processo, contendo em si, muitas vezes, verdadeira holofrase, cujo sentido está implícito na própria palavra

4 Por exemplo = à colecistectomia laparoscópica enunciamos em duas palavras um procedimento complexo que, em linguagem descritiva seria: "operação para retirada da vesícula biliar por um processo que não necessita abrir a parede abdominal e que utiliza um equipamento de videolaparoscopia". Se quiséssemos explicar em que consiste o equipamento teríamos de escrever outro parágrafo ainda mais extenso. Exemplo: O mielograma acusou pancitopenia. Equivale a dizer "que o exame da medula óssea mostrou diminuição de todos os tipos de células normalmente ali encontradas e que dão origem aos glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas do sangue". Choque hipovolêmico expressa a condição clínica caracterizada, em linguagem comum por "queda acentuada da pressão arterial por diminuição do volume de sangue circulante".

5 O segundo objetivo consiste na precisão da linguagem. Cada termo empregado deve ter um único significado, uma definição própria aceita pela comunidade científica, ao contrário da linguagem literária ou coloquial em que as palavras podem ter acepções diversas, na dependência do seu contexto na frase. O terceiro objetivo da terminologia médica é a sua internacionalização, facilitando o intercâmbio de informações entre os diferentes países. Isto se torna possível pela utilização de termos que são comuns a todas as línguas de cultura, adaptáveis morfologicamente a cada uma delas. Exemplo: O termo esplenomegalia significa "baço aumentado de tamanho". A palavra compõe-se das raízes gregas splén, baço + megalo, grande + sufixo ia. O termo é universal, comum a todos os idiomas. Aceita a palavra grega splén na terminologia médica internacional, todos os termos relativos ao baço serão formados com o mesmo radical nos vários idiomas. Se tivéssemos que utilizar a palavra baço fora da terminologia médica, teríamos spleen, em inglês; mitz, em alemão; rate, em francês; milza, em italiano; bazo, em espanhol e baço, em português, o que dificultaria enormemente a comunicação

6 Os termos médicos, em sua grande maioria, são formados a partir de radicais, prefixos e sufixos gregos e latinos. Em menor número provêm de elementos vernáculos ou procedentes de outros idiomas. As palavras formadas com elementos de mais de um idioma são chamadas híbridas. O hibridismo deve ser evitado, sempre que possível. Prefixos são elementos ou partículas que se antepõem ao radical, modificando o sentido da palavra. Originam-se, em sua maioria, de preposições ou advérbios. Sufixos são elementos ou partículas que se pospõem ao radical, para formação de derivados da mesma palavra. Os sufixos podem ser nominais (substantivos e adjetivos) e verbais.

7 SIMPLIFICAÇÃO PARA USO DA LINGUAGEM DIRETA: - AAA = acianótico, anictérico, afebril - BEG = bom estado geral - PO = pós-operatório, PO2 (2º dia pós operatório) - HA = hipertensão arterial INDIRETA: - Refere-se a épocas, autores ou nomes de órgãos e doenças, estipuladas por comissões, associações ou denominadas prestigiando ou nomeando pesquisadores ou locais da doença. Ex. Laparotomia = Incisão cirúrgica da parede abdominal utilizada com fins exploratórios ou terapêuticos.

8 PREFIXOS Adeno = glândula Cisto = bexiga Cole = vesícula biliar Colo = cólon Colpo = vagina Entero = intestino Gastro = estômago Hepato = fígado Histero = útero Nefro = rim Oftalmo = olho Oofor = ovário Orqui = testículo Osteo = osso Oto = ouvido Pneumo = pulmão Procto = reto Rino = nariz Salpinge = trompa Traqueo = traquéia

9 SUFIXOS EMIA = sangue (isquemia = Diminuição do fluxo de sangue em uma parte do organismo) Ectomia = remoção de uma estrutura ou parte dela (colecistectomia = retirada cirúrgica da vesícula biliar) Pexia = fixação de um órgão (histeropexia = do útero deslocado à parede abdominal ou à parede vaginal) Plastia = alteração da forma e/ou função de um órgão (abdominoplastia = procedimento cirúrgico para retirada de gordura do abdômen) Rafia = sutura (colporafia = operação para reparar a vagina) Scopia = exame através da visualização de uma cavidade (broncoscopia = é um procedimento invasivo que proporciona a visualização direta da árvore traqueobrônquica) Stomia = abertura de um orífico ou boca (ostomia = é um procedimento cirúrgico que consiste na desconexão de algum trecho do tubo digestivo, do aparelho respiratório, urinário, ou outro qualquer, e a abertura de um orifício externo, por onde o tubo será ligado. Este orifício chama-se estoma Tomia = incisão (toracotomia = qualquer abertura da cavidade torácica visando examinar as estruturas expostas cirurgicamente)

10 CIRURGIAS DE REMOÇÃO Apendicectomia = remoção do apêndice vermiforme (também designado de ileocecal), uma pequena estrutura tubular, que se constitui como um pequeno prolongamento do ceco, a porção inicial do intestino grosso) Colecistectomia = remoção da vesícula biliar Colectomia = remoção do cólon Esofagectomia = remoção do esôfago Esplenectomia = remoção do baço Fistulectomia = fechamento de uma fístula

11 Gastrectomia = remoção do estômago Hemorroidectomia = remoção de hemorróidas Lobectomia = remoção do lóbulo (uma parte convexa de um traçado ou percurso) de um órgão (fígado, pulmão) Mastectomia = remoção da mama Miomectomia = remoção de mioma Pancreatectomia = remoção do pâncreas Retossigmoidectomia = remoção do retossigmóide Tireoidectomia = remoção da tireóide CIRURGIAS DE REMOÇÃO

12 TERMOS MÉDICOS MAIS USADOS Hb = hemoglobina Ht = hematócrito PA = pressão arterial Edema = acúmulo anormal de líquido nos espaços intercelulares teciduais (x/4+) SVD = sonda vesical de demora (permanência da sonda) SVA = sonda vesical de alívio (retirada da sonda após o esvaziamento vesical) IOT = intubação orotraqueal Sonda = tubo introduzido em canal do organismo, natural ou não para reconhecer-lhe o estado, extrair ou introduzir algum tipo de matéria. Cateter = instrumento tubular inserido no corpo para retirar líquidos, introduzir sangue, soro, medicamentos e fazer investigações.

13 TERMOS MÉDICOS MAIS USADOS Odinofagia =dor ao engolir Polifagia = muita fome Dispnéia = dificuldade de respirar Dispepsia = má digestão Disfagia = dificuldade para engolir Pirose = azia, sensação de calor no estômago Polidipsia = muita sede Decúbito, deitado de costas; MSD = membro superior direito (plural = MMSS) NE = Nutrição enteral: Alimento administrado ao paciente geralmente através de sondas colocadas no estômago ou intestino delgado. NP = Nutrição parenteral: Alimento administrado diretamente na veia.

14 EXERCÍCIOS 1) Paciente internado na enfermaria de MI, apresentando HIV+, com infecção oportunista, disfagia, REG, AAF, descorado +++/4+, desidratado +/4+, edema de MMII. Fará implantação de catéter e possível jejunostomia.

15 Resposta 1) Paciente internado na enfermaria de MI (moléstias infectocontagiosas), apresentando HIV+ (soropositivo - AIDS), com infecção oportunista, disfagia (dificuldade para engolir), REG (regular estado geral), AAF (acianótico – não roxo, anictérico – não amarelado, febril), descorado +++/4+ (bastante), desidratado +/4+ (pouco), edema de MMII (membros inferiores). Fará implantação de catéter e possível jejunostomia (abertura de boca no jejuno).

16 EXERCÍCIOS 2) Paciente internado com urgência no PS adulto e transferido em seguida para o CTI apresentando FAF. Está em PO4 de gastrectomia total necessitando de NPP. O médico solicita avaliação nutricional pois Hb e Ht estão muito baixos.

17 Resposta 2) Paciente internado com urgência no OS (pronto socorro) adulto e transferido em seguida para o CTI (centro de terapia intensiva) apresentando FAF (ferimento por arma de fogo). Está em PO4 (4º dia pós operatório) de gastrectomia total (retirada total de estômago) necessitando de NPP (nutrição parenteral periférica). O médico solicita avaliação nutricional pois Hb (hemoglobina) e Ht (hematócrito) estão muito baixos.


Carregar ppt "Diagnóstico Clinico em Nutrição Profª Ms Regina Jordão Conceitos de linguagem médica e termos científicos + Exercícios."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google