A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A vontade é uma dimensão complexa da vida mental, relacionada intimamente à esfera instintiva e afetiva, assim como a esfera intelectiva (avaliar, julgar,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A vontade é uma dimensão complexa da vida mental, relacionada intimamente à esfera instintiva e afetiva, assim como a esfera intelectiva (avaliar, julgar,"— Transcrição da apresentação:

1

2 A vontade é uma dimensão complexa da vida mental, relacionada intimamente à esfera instintiva e afetiva, assim como a esfera intelectiva (avaliar, julgar, analisar, decidir) e ao conjunto de valores, princípios, hábitos e normas socioculturais do indivíduo.

3 Fase de intenção ou propósito; Fase de deliberação; Fase de decisão propriamente dita; Fase da execução.

4 Quantitativas: Hipobulia- corresponde à diminuição da capacidade de atividade espontânea, à perda de iniciativa e da disposição voluntária. Ocorre em esquizofrenia, depressão. Abulia- ausência total de vontade

5 Em decorrência dos estados hipobúlicos, temos: Dependência - fragilidade de personalidade, que leva a incapacidade de suportar frustrações, de agir com autonomia, de cumprir com suas próprias determinações;

6 Negativismo - é a oposição do indivíduo às solicitações do meio ambiente; Obediência automática- nesse caso o individuo obedece automaticamente as solicitações das pessoas que entrem em contato com ele;

7 Fenômenos de eco- o indivíduo repete de forma automática, durante a entrevista, os últimos atos do entrevistador, suas palavras ou sílabas, reações mímicas ou escritas Automotismo - consiste em atos automáticos, impensados, inconscientes.

8 Vão de encontro a ação voluntária. São uma espécie de curto circuito do ato voluntário da fase de intenção à fase de execução. Nos impulsos patológicos há um predomínio das ações psicomotoras automáticas, sem reflexão, ponderação ou decisão prévias, de modo instantâneo e explosivo.

9 Ser realizado sem uma fase prévia de intenção, deliberação e decisão. Ser realizado de forma egossintônica; o indivíduo não percebe tal ato como inadequado e nem tenta evitá-lo ou adiá- lo. Ser geralmente associado a impulsos patológicos, de natureza inconsciente, ou intolerância à frustração e necessidade de adaptação à realidade objetiva.

10 São atos reconhecidos pelo indivíduo como indesejáveis e inadequados, havendo a tentativa de refreá-lo ou adiá-lo. A compulsão é geralmente uma ação motora complexa que pode envolver desde atos compulsivos simples, como coçar-se, arranhar-se, até rituais compulsivos complexos, como tomar banhos de forma repetida e muito ritualizada.

11 Vivência frequente de desconforto subjetivo por parte do indivíduo que realiza o ato compulsivo. Ser egodistônico, ou seja, ser experienciado como indesejável, já que vai de acordo aos valores morais e anseios de quem o sofre. Tentar resistir à realização do ato compulsivo. Haver sensação de alívio ao realizar o ato compulsivo, seguido do desconforto subjetivo e da urgência em repeti-lo novamente. Ocorrem frequentemente associados a ideias obsessivas muito desagradáveis, representando muitas vezes esses atos tentativas de neutralizar tais pensamentos.

12 1. Qualitativas (parabulias) Disfunções ou Perversões instintivas: a perversão é um desvio da normalidade de instinto (sexual, etc.), ou de julgamento, devido a distúrbio psíquico. Está indissoluvelmente ligado às convenções, regras e hábitos culturais. Da Nutrição: que é o conjunto dos processos que vão desde a ingestão dos alimentos até a sua assimilação pelas células, e está no nível mais básico dos instintos e das mais primitivas formas de prazer.

13 a. Bulimia; Hiperfagia; b. Anorexia x Anorexia nervosa; c. Outras formas de recusa de alimentação Depressão grave; Paranóia; Esquizofrenia catatônica. d. Sitiofobia; e. Polidipsia x Potomania.

14

15

16

17

18 Malácia (do grego Malakia: doentio) ou Alotrifagia (do grego Allotrios: esranho e Fagos: comer) ou Pica (latim, de pega: certa ave que recolhe objetos inusitados); Geofagia (prefixo grego: geo (terra)) ; Coprofagia (do grego copros: fezes); Do controle dos esfíncteres: enurese (incontinência urinária), encoprese (incontinência fecal) e retenção fecal (constipação).

19 1. Quantitativas (disfunções sexuais): Impotência no homem e frigidez na mulher; Ejaculação precoce; Vaginismo; Dispareunia; Satirismo; Ninfomania; Satiríase; Compulsão à masturbação; Compulsões a utilizar clistéres repetidamente;

20

21

22 Voyeurismo (do francês voyeur); Exibicionismo; Algolagnia (libertinagem); Fetichismo; Coprofilia (do grego copros: fezes e philos: amigo); Zoofilia (ou bestialidade); Necrofilia (ou vampirismo); Transvestismo; Transexualidade; Hermafroditismo; Pseudo-Hermafroditismo; Pedofilia; Pederastia; Gerontologia.

23

24

25

26 o Frangofilia o Furor epiléptico o Furor Catatônico

27 o Tentativa de suicídio o Tentativa de Assassinato

28 o Piromania o Automutilação (tricotolinomania e autoenucleação)

29 o Impulsos deambulatórios (poriomania ou dromania) o Toxicomania

30 o Cleptomania o Dipsomania

31 o Compulsão a comprar o Potomania

32 Encontra-se diretamente relacionada à etapa final do ato volitivo, ou seja, a sua execução.

33 Compreendem as alterações de natureza essencialmente neuropatológicas piramidais, extrapiramidais,cerebelares e medulares.

34 o Acinesias: ausência de movimentos o Hipocinesia – Ausência de uma quantidade normal de movimento. Quietude extrema; o Discinesias: distorção dos movimentos

35 Hipercinesia – Movimento e atividade motora constante e excessiva. Também designada por hiperatividade.

36 o A ataxia é mais freqüentemente causada por uma perda da função do cerebelo, a parte do cérebro que serve como centro de coordenação. o A ataxia pode também ser causada por uma disfunção das vias condutoras para dentro e para fora do cerebelo.

37 Apraxia: Impossibilidade de resposta motora na realização de movimentos com uma finalidade.

38 Agitação psicomotora Implica aceleração e exaltação de toda atividade motora do individuo- geralmente secundaria ao um taquipsiquismo; comumente associa-se á hostilidade e heteroagressividade

39 o Agitação maníaca o Agitação histérica o Agitação ansiosa o Agitação motora o Agitação catatônica o Agitação delirante o Agitação oligofrênica o Agitação irritável, explosiva ou agressiva

40 Implica a desaceleração/ inibição de toda atividade motora do individuo- geralmente secundária a um brandipsiquismo; típica dos quadros depressivos.

41 Implica a perda de toda atividade espontânea (Comunicação verbal, não- verbal, mímica, olhar, gesticulação e marcha), seja de natureza esquizofrênica, neurológica, depressiva ou histérica. O indivíduo restringe-se ao leito.

42 Acentuado exagero do tônus postural com redução acentuada da atividade global do organismo. Flexibilidade céracea ( ou cérea) O paciente torna-se modelável por outra pessoa, como se fosse de cera.

43 Repetição mecânica de determinado ato motor complexo( bater palmas, estalar dedos, etc) Ex.: Maneirismo (caracterizada por movimentos bizarros). Conversão Há o surgimento abrupto de sintomas físicos de origem psicogênica.

44 E a dificuldade ou a incapacidade de realizar ações voluntarias e psicomotoras minimamente complexas. ( cuidado pessoal, tarefas domesticas, etc)

45 Tique São gestos, movimentos ou contrações de certos grupos musculares que aparecem de forma repetitiva, impulsiva, estereotipada e semiconsciente. Obs.: Síndrome de Tourette (distúrbio em que o paiente apresenta tiques freqüentes, tendência a impulsividade, fala abrupta e autocontrole precário).

46 Agitação psicomotora Implica aceleração e exaltação de toda atividade motora do individuo- geralmente secundaria ao um taquipsiquismo; comumente associa-se á hostilidade e heteroagressividade

47 o A marcha de pacientes histéricos è mutável, bizarra, podendo ter elementos de Ataxia mas sem causa orgânica definida. o Disbasia histérica- é uma alteração típica da postura e marcha na histeria onde o paciente apresenta-se incapaz de se levantar e andar.

48 BASTOS, C.L. Manual do Exame Psíquico: uma introdução pratica a psicopatologia. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Revinter, DALGALARRONDO, P. Psicopatologia e Semiologia dos transtornos mentais. Porto Alegre: Artmed, 2000 HENRIQUES, R. P. Psicopatologia crítica: Guia didático para estudantes e profissionais de Psicologia. Departamento de psicologia da UFS. Site de vídeos youtube Site Google imagens Santos, R. P. Psicomotricidade. Ieditora. São Paulo. Disponível em:www.coursepack.com.br


Carregar ppt "A vontade é uma dimensão complexa da vida mental, relacionada intimamente à esfera instintiva e afetiva, assim como a esfera intelectiva (avaliar, julgar,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google