A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AULA 10 1 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !. AULA 10 2 CAPÍTULO IV.2.4 – EPICURO DE SAMOS (341 A.C. – 270 A.C.) Criador da Escola do Jardim. O sumo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AULA 10 1 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !. AULA 10 2 CAPÍTULO IV.2.4 – EPICURO DE SAMOS (341 A.C. – 270 A.C.) Criador da Escola do Jardim. O sumo."— Transcrição da apresentação:

1 AULA 10 1 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

2 AULA 10 2 CAPÍTULO IV.2.4 – EPICURO DE SAMOS (341 A.C. – 270 A.C.) Criador da Escola do Jardim. O sumo bem é o Prazer. Ético é assim buscar o prazer; uma vida agradável. (Taxado de demoníaco na Idade das Trevas.) CAPÍTULO IV.2.5 – ARISTÓTELES (384 A.C. – 322 A.C.) Nasceu em Estagira, Macedônia, Grécia. (Daí o nome de O Estagirita.) Foi aluno de Platão. Não se tornando o sucessor deste, em 333 a.C., fundou em Atenas, a Escola chamada Liceu, por se localizar próxima do Templo consagrado a Apolo Lício. 2 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

3 AULA 10 3 Também era conhecida como Escola Peripatética, pois em seu peripatos, (termo grego para passeio) os estudantes e ele, caminhavam e debatiam sobre os assuntos dos cursos. Lá passou 13 anos ensinando e escrevendo a maior parte de suas obras. Foi grande colecionador de textos. Tem cerca de 20 publicações conhecidas, graças ao organizador Andrônico de Rodes, e vários outros livros seus se perderam. Perseguido pelos Atenienses, ao fim da vida, refugiou-se em Cálcide, onde morreu. Um de seus alunos foi Alexandre o Grande. 3 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

4 AULA ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO ! ÉTICA DE ARISTÓTELES Alerta Inicial O fim não é o conhecimento da ética e sim o agir eticamente. Para quem segue suas paixões e não deseja se empenhar para se aperfeiçoar, o estudo da ética é vão e não produtivo. Por outro lado, para os que desejam agir e já agem de acordo com a razão este estudo é muito vantajoso. Para os que vivem ao sabor das paixões e aos incontinentes não. O objetivo da investigação é a ação. O pretendido é que o conhecimento se transforme em ação.

5 AULA 10 5 Tudo visa um bem. Tudo tende para o bem. Toda a arte e toda a investigação, bem como toda a ação e toda a escolha, visam a um bem qualquer; e por isso foi dito, não sem razão, que o bem é aquilo a que as coisas tendem. Desta forma, também tudo que o homem faz visa a um bem qualquer; tudo tende para o bem. O fim último; o mais desejado é o sumo bem. O Sumo bem é o que os homens verdadeiramente buscam. 5 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

6 AULA 10 6 O Sumo Bem Na busca do Sumo Bem Ponto de partida = Bens conhecidos (coisas boas conhecidas) História do maratonista..... para a busca do essencial....Se há somente um fim absoluto - um único Sumo Bem - será esse o que estamos procurando; e se há mais de um, o mais absoluto de todos será o que estamos buscando. Chamamos de absoluto e incondicional aquilo que é sempre desejável em sí mesmo e nunca no interesse de outra coisa 6 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

7 AULA 10 7 Como absoluto e incondicional, o sumo bem tem que resistir à prova do tempo. Ser bom para os antepassados, para os pósteros, para toda a humanidade. Isto é, ser Universal. Nesta Busca podemos recair, por exemplo: Vida de prazer a vida de um escravo; vida alternada por sofrimento. Busca da honradez (fama, respeitabilidade, credibilidade) O Sumo Bem deve ser algo próprio do homem e que dificilmente pode lhe ser tirado. A honradez depende mais de quem a concede do que de quem a recebe. Idem para poder e fortuna. 7 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

8 AULA 10 8 Conclusão: A Eudamonia, acima de qualquer outra coisa, é considerada como esse sumo bem. Eudamonia = Desenvolvimento Pessoal; Auto-realização; Felicidade. 8 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

9 AULA 10 9 Como obter a Eudamonia Para explicar as coisas invisíveis, devemos recorrer à evidência das coisas sensíveis. Observação empírica: O homem feliz vive bem e age bem. Desta forma, bem viver e bem agir equivalem a ser feliz. Bem viver e bem agir equivalem a ser e agir virtuosamente. Assim a Eudamonia é exercer a atividade conforme a virtude. O homem honrado é um homem virtuoso. Mas a honradez é uma função das virtudes. A virtude é mais excelente. As ações virtuosas devem ser necessariamente aprazíveis em sí mesmas. Ações virtuosas são também boas e nobres. A Eudamonia, que é obtida agindo-se virtuosamente, como consequência, é portanto a melhor, a mais nobre e a mais aprazível coisa do mundo. 9 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

10 AULA Até mesmo indivíduos não éticos prezam a virtude Estar certa e ser louvada são características da virtude. (Um patrão desonesto e antiético desejará um empregado fiel a ele, honesto a ele e laborioso para ele. Desta forma, mesmo os não virtuosos louvam a virtude, desde que os virtuosos não se voltem contra eles; desde que coadunem e seja complacentes com seus erros.) * Os filósofos (éticos) são perseguidos e assassinados não por serem éticos, mas sim por suas ações políticas. (Defender uma ética comunitária.) Segundo os Pitagóricos o mal pertence à classe do ilimitado e o bem à do limitado. É possível errar de várias maneiras. Só é possível acertar de uma maneira. 10 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

11 AULA Como ser e agir virtuosamente Bem (bom) e o Sumo bem, enquanto substância, está na área de Deus; da razão. Enquanto qualidade, está na área das virtudes. Enquanto quantidade, está na área do moderado. Enquanto relação, está na área do útil. No tempo, oportuno. No espaço, no lugar conveniente. é de se presumir que devamos começar pelas coisas que são conhecidas a nós. Desta forma, é preciso já ter pelo menos uma pequena base ética ativa – uma bagagem de comportamento virtuoso - para poder progredir eticamente a partir daí. 11 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

12 AULA Como ser e agir virtuosamente – O emprego da razão. A alma tem uma parte racional e outra irracional. São partes distintas porem inseparáveis por natureza. A parte, ou princípio racional impele para o bem. Uma parte do princípio irracional atua no sentido inverso e confere resistência. Dai a existência de continentes e incontinentes. No homem continente o elemento irracional obedece ao princípio racional. Nas pessoas temperantes e valorosas o princípio irracional será ainda mais obediente, pois em tais pessoas, ele está em todos os casos em sintonia com o princípio racional. Desta forma, o primeiro passo para atingir a Eudamonia, através do comportamento virtuoso é agir racionalmente e controlar as paixões com o emprego da razão. 12 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

13 AULA Em todas as coisas, contra o que mais devemos nos precaver é o prazer e o que é agradável, pois não podemos julgar-lhes com imparcialidade. Como ser e agir virtuosamente – O auto-condicionamento e a ação. A felicidade – o comportamento virtuoso - é conquistada(o) por meio de um certo tipo de estudo e esforço. Confiar ao acaso o que há de melhor e de mais nobre seria um completo contra-senço. Existem virtudes intelectuais e morais: A geração e o crescimento da virtude intelectual se deve em grande parte ao ensino. Requer experiência e tempo. A VIRTUDE MORAL SE OBTÉM PELO HÁBITO; PELA PRÁTICA. 13 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

14 AULA Tornamo-nos virtuosos praticando a virtude. É pela ação que se gera ou se destrói uma virtude. Isto é, agindo-se bem ou agindo mal. Através dos atos que praticamos em nossas relações com outras pessoas. A História dos dois lobos e das duas lebres Desta forma, o segundo passo para atingir a Eudamonia, através do comportamento virtuoso é AUTO-CONDICIONAR-SE; HABITUAR- SE A AGIR VIRTUOSAMENTE. Alguns homens se tornam temperantes e amáveis (éticos), outros intemperantes e irascíveis (anti-éticos), portando-se de um ou outro modo nas mesmas circunstâncias. Desta forma O COMPORTAMENTO ÉTICO INDEPENDE DO MEIO EXTERNO. 14 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

15 AULA A repetição de uma ação gera um hábito; um costume; uma maneira de agir fortalecida e condicionada. Desta forma se a virtude é condicionada, o erro se torna mais difícil. É como se dentro de nós mesmos existisse um treinador e alguém que é treinado. 15 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

16 AULA Para a posse das virtudes apenas o conhecimento é de pouco ou nenhum valor. A prática reiterada de atos justos e temperantes (virtuosos) são de importância fundamental. É pela prática de atos justos que o homem se torna justo. É pela prática de atos temperantes que o homem se torna temperante. Sem essa prática ninguém tem sequer a possibilidade de tornar-se bom. Porém, a maioria das pessoas não procede assim. Refugiam-se na teoria e pensam que estão sendo filósofos e dessa forma se tornarão bons, de certo modo parecendo com enfermos que escutassem atentamente os seus médicos, mas nada fizessem do que estes lhes houvessem prescrito. Assim, como a saúde destes últimos não pode restabelecer-se com esse tipo de tratamento, a alma dos primeiros não se tornará melhor com um tal curso de filosofia. 16 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

17 AULA A principal virtude a focar: A Rainha das Virtudes: TEMPERANÇA ; MODERAÇÃO A grande maioria das virtudes tem um extremo de excesso e outro de deficiência. São tais como pontos médios entre dois vícios opostos. Está na natureza das virtudes o serem destruídas pela deficiência ou excesso. As virtudes são destruídas pelo excesso e pela deficiência e preservadas pela mediania. 17 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

18 AULA ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO ! DEFICIÊNCIAVIRTUDEEXCESSO TemerariedadePrudênciaCovardia; Inação VolubilidadePersistênciaTeimosia Avareza; CrueldadeMagnânimo; Liberal; Bondoso Prodigalidade Desprezo; InvejaAdmiraçãoIdolatria ImpurezaPurezaPuritanismo IradoMansidãoIndefeso Covardia; InaçãoCoragemTemerariedade; Imprudência Obesidade; Gula; Sofreguidão Parcimônia; Frugalidade Anorexia ; Ascetismo PreguiçaAtividade; DisposiçãoWorkolismo

19 AULA ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO ! DEFICIÊNCIAVIRTUDEEXCESSO Empolação; LuxoSimplicidadeSimploriedade IntemperançaTemperançaIntemperança MesquinhezMagnificência; Generosidade Vulgaridade; Ostentação Pretensão; OrgulhoHumildadePusilaminidade DespudoradoRecatadoReprimido; Envergonhado Etc....

20 AULA Como determinar o meio justo e bom: O meio termo, a atitude virtuosa adequadamente distante das extremidades opostas é determinada de modo relativo. É uma determinação pessoal. Para auxiliar a análise (racional), observar: O que é nobre versus o que é vil. O que é vantajoso versus o que é prejudicial. O que é agradável versus o que é doloroso..... (Já vimos que a ação virtuosa é agradável, numa perspectiva de longo prazo.) 20 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

21 AULA (Observar que todos nós sempre tendemos a nos considerar suficientemente bons.) O critério da dor A história dos sapatos..... O prazer e a dor que se experimenta após a realização de um determinado ato, deve ser tomado como sinal indicativo de nossas disposições morais. O prazer e o sofrimento que sentimos tem grande influência em nossas ações. O homem que usa bem e reage bem aos prazeres e aos sofrimentos é bom (age eticamente). Os que os usa mal e reage mal é mau (age antieticamente). 21 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

22 AULA Como alcançar; atingir o meio justo e bom Tendência natural do ser humano Quando estamos num extremo (p. ex. covardia), observamos os corajosos ( no meio termo), como estando próximos da extremidade oposta (imprudentes). A história da tábua empenada.... Ou seja, para atingir o ponto ótimo, segundo Aristóteles, deve-se cultivar por algum tempo o hábito de ultrapassá-lo. Vício Meta Virtude Início Vício 22 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

23 AULA Alguns princípios sem excesso ou falta (exemplos): VERDADE Mas podemos ser verdadeiros com rudeza na hora inoportuna Rudeza. Ou verdadeiros com gentileza na hora oportuna Gentis. AMOR Mas podemos voltar o amor exclusivamente a nós mesmos Egoístas. Ou voltá-lo exclusivamente aos outros Altruísmo Exarcebado. 23 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

24 AULA Uma virtude importante : JUSTIÇA 24 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO ! Cumprir além (acima)das leis formais, as leis ideais. Essa forma de justiça é a virtude completa, pois atua também em relação ao próximo. Na justiça se resumem todas as virtudes. A justiça é também o bem de um outro. O justo é o meio termo e o injusto é o que viola a proporção, pois o proporcional é o intermediário e o justo é o proporcional.

25 AULA ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO ! O homem que age injustamente fica com uma parte muito grande daquilo que é bom, e o que é injustamente tratado fica com uma parte muito pequena. (Critério distributivo de bens de forma igual) O menor mal é considerado um bem, em comparação com o mal maior. O mal menor deve ser escolhido de preferência ao mal maior. A justiça corretiva é o meio termo entre a perda e o ganho. Devemos tanto subtrair do que tem mais, como acrescentar ao que tem menos. (Igualitarismo). Justiça é equilibrar os pratos da balança. A reciprocidade deve fazer-se de acordo com uma proporção e não na base de uma retribuição exatamente igual e é pela retribuição proporcional que a cidade se mantém unida.

26 AULA A TÍTULO DE CONCLUSÃO DA ÉTICA DE ARISTÓTELES O Sumo Bem é a Eudamonia. Obtemos a Eudamonia sendo virtuosos. Nos tornamos virtuosos agindo racionalmente a habituando-nos a ações virtuosas. A virtude se obtem pela prática. Várias virtudes são comentadas por Aristóteles: Temperança; Prudência; Persistência; Justiça; Coragem; Continência (controle); Amizade; Magnanimidade (bondade); Magnificência (generosidade) ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

27 AULA A Principal virtude é a Temperança, concebida como o meio justo e bom entre opostos de mesma natureza (vícios). O meio justo e bom adequado depende de cada indivíduo. Se determina o afastamento deste meio, pelo sofrimento e pela auto-análise. Se atinge o meio termo, a partir da detecção do desvio, forçando ações contrárias ao vício do qual estamos próximos. A Justiça é uma virtude que sintetiza as demais. Na sua ação, deve-se buscar o equilíbrio, o meio termo e a igualdade, através de ações proporcionais aos desvios. 27 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

28 AULA O falar é uma forma de ação. Denota também um comportamento virtuoso. Mensagem final aos futuros pais: Quem deseja o que é ignóbil e que se desenvolve rapidamente, deve ser refreado a tempo, e isso se aplica sobretudo ao apetite e à criança, já que efetivamente as crianças vivem à merce dos apetites e nelas o desejo do que é agradável é mais forte. Se não forem preparadas para serem obedientes e submissas ao princípio racional, irão a grandes extremos, pois em um ser irracional, o desejo de prazer é insaciável. Além disso, o exercício do apetite aumenta-lhe a força inata, e quando os apetites são numerosos e violentos, acabam destruindo a própria capacidade de raciocinar. 28 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

29 AULA CAPÍTULO IV.3 – ÉTICA MODERNA E CONTEMPORÂNEA CAPÍTULO IV.3.1 – SIGMUND FREUD (1856 – 1939) Nasce como Sigismund Schlomo Freud, judeu do Império Austríaco (atual República Tcheca); casou-se e teve 6 filhos. Quatro de suas irmãs morreram em campos de concentração nazistas. Chegou a empregar a hipnose terapêutica; conceituou inconsciente, mecanismos de defesa, doenças psicossomáticas, repressões psicológicas ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

30 AULA PSICANÁLISE (É um processo de auto – conhecimento) Cura pela fala; catártica – O Sujeito dialoga com o psicanalista, e expõe suas idéias em expressão e associação livre, relacionadas aos seus problemas e sintomas indesejáveis. Naturalmente eles desaparecem. O psicanalista é como apenas uma tela de projeção aos pensamentos e sentimentos, efetuando algumas orientações quando oportuno A sexualidade e a agressividade são as energias motivacionais primárias do indivíduo. Os sonhos e a livre associação expressam os desejos e conflitos inconscientes. 30 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

31 AULA Estrutura da Mente, segundo Freud: 31 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO ! Pré – Consciente (Subconsciente) Ego (Consciente) A mente saudável equilibra adequadamente o id e o superego. (Uma proposta de busca de um comportamento adequado {Ética}.) Pré – Consciente (Subconsciente) Id (Inconsciente) Sede das pulsões Energias caóticas inatas Sexuais; de agregação e de preservação (Eros) De morte; perversas (Tanatos; Ares) Para comer e sobreviver é preciso matar o alimento. Superego (Inconsciente) Juiz repressor do ego e do id. O Auto-censurador.

32 AULA ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO ! A origem primária de boa parte das neuroses é a atração pelo genitor de sexo oposto e a hostilidade pelo genitor de mesmo sexo. O equilíbrio se atinge quando se aceita a relação entre os pais e a neutralização dos impulsos em relação a ambos Pensamentos e sentimentos dolorosos, bem como recordações ligadas aos mesmos, são reprimidos, não analisados e não avaliados pelo ego e lançados de modo involuntário ao inconsciente. Pessoas diferentes reprimem fatos diferentes. A observação e análise imparcial e fria dos sentimentos e pensamentos que aleatoriamente nos ocorrem é um processo natural de auto – conhecimento e catarse.

33 AULA FREUD ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO ! Impulsos Sexuais e Perversos Bloqueios. Repressão Excessiva. Liberação Excessiva Últimas Barreiras Sociais Crimes Sexuais e Violentos Depressão, Compulsões Distúrbios de Humor, Síndromes (do Pânico) Psiquiatria Química Intensificação das Barreiras. Justiça Opressora. Equilíbrio. Canalização Da energia Para a Subjetividade Auto- realizadora. Solução geral: psicanálise = auto - conhecimento Solução Ética

34 AULA CAPÍTULO IV.3.2 – JACQUES LACAN (Paris,1901 – Paris, 1981) De família próspera católica. Casado duas vezes; pai de 4 filhos. Formou-se em Medicina, estudando em paralelo, Literatura e Filosofia. Exerceu a Psiquiatria. Foi um psicanalista da linha Freudiana. Uma de suas colocações: O Inconsciente é autônomo em relação ao Eu (consciente) e revela-se por gracejos, atos falhos, sonhos, etc ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

35 AULA LACAN ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO ! Figura do pai (soberano...) Pai presente (mesmo agressor) Pai ausente Insegurança. Vida de risco Salve-se quem puder. Vida sem limites. Deterioração dos comportamentos sociais. Segurança. Competição; Discórdia entre irmãos e filhos de pais diferentes. Segurança na Coletividade Fraterna. Colaboração e Concórdia. Solução geral: psicanálise = auto - conhecimento Fundamentalismo religioso. Católico, Protestante, Islâmico.A minha religião é a única... Todos devem segui-la.

36 AULA O que vimos, leva a dois extremos: Vida Nua e Vida Qualificada. ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO ! VIDA NUA Retomada da dimensão da subjetividade. Canalização das energias para a Criatividade, sonhos, poesia, literatura, exercício do pensamento, Trabalho em prol da auto – realização. Segurança em Coletividade Fraterna. Colaboração e concórdia. Coisificação do ser: Preocupação com o corpo; Satisfação insaciável dos desejos; ações insaciáveis por Prazer. Perda da dimensão da subjetividade. Competição, Discórdia Vida de risco. Insegurança. Repressões. VIDA QUALIFICADA

37 AULA CAPÍTULO IV.3.3 – UTILITARISMO JEREMY BENTHAN (Fundador – 1748 a 1832) JAMES MILL (Seguidor a 1836) JOHN STUART MILL ( Filho – 1806 a 1873) Preparado desde a infância para ser um filósofo defensor do Utilitarismo. É o filósofo de referência para o Utilitarismo. Considerado o maior filósofo inglês do século XIX. 37 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

38 AULA Bases de Valor do Utilitarismo As ações são avaliadas pela capacidade de gerar o predomínio do prazer sobre a dor. O prazer é um bem. O valor do prazer se avalia por sua duração, sua intensidade e sua qualidade. Isto é, um tipo de prazer é superior a outro. Por experiência se concluiria que os prazeres corporais são inferiores aos emocionais e intelectuais. O sumo prazer e bem estar corresponde à Felicidade. 38 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

39 AULA Na sua breve discussão na área da Metaética, Mill confirma a conclusão de Aristóteles: O Sumo bem é a Felicidade. { PREMISSA A} Após isto se concentra na área da Ética Normativa, que tem por base princípios de comportamento gerais. A Ética tem por base princípios gerais. O Utilitarismo não trata da Ética Prática (que tem por base um conjunto de regras específicas.) 39 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

40 AULA Base de Obrigação do Utilitarismo O único padrão de obrigação ética do utilitarismo está relacionado às consequências das ações – Consequencialismo. (Socrática) Perspectiva direta: A única obrigação básica é a de maximizar o bem. O certo ou o errado do ponto de vista ético é aquele que, avaliados por suas consequências, de forma estritamente imparcial, de origem ao maior bem. O certo é maximizar a Felicidade. 40 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

41 AULA Utilidade O que é ÚTIL ao indivíduo é aquilo que promove a FELICIDADE. O mais útil é o que promove maior Felicidade. – Princípio da Maior Felicidade ou Princípio da Utilidade. Desta consideração surge a concepção do termo Utilitarismo. O meu interesse e o interesse do outro tem a mesma importância. {PREMISSA B} (Fácil ver que a percepção depende apenas de quem é o sujeito.) 41 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

42 AULA {CONCLUSÃO} - A ética é a avaliação do comportamento adequado. É o agir adequadamente. (Definição) - O comportamento adequado é aquele que promove o bem. (O essencial da ética é fazer o bem.) - O sumo bem é a Felicidade {A}, que é também aquilo que é útil ao indivíduo. - A Felicidade de cada um é igualmente importante.{B} Assim a ética fundamental é a promoção imparcial da Felicidade. 42 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

43 AULA Base Metaética Ações são erradas se promovem a infelicidade. Ações são certas se promovem a Felicidade. Ações são mais certas se promovem uma Felicidade maior. Ações são ainda mais certas se promovem uma Felicidade (maior) para um número maior de pessoas. { Princípio Geral do Utilitarismo.} A última afirmação tem por base que a Felicidade de todos é igualmente importante. Tem por base ainda o critério aditivo, bem como o multiplicativo. (Se o agente doa uma porção de Felicidade a duas outras pessoas, gera a Felicidade em dois individuos (adição). A Felicidade geral usufruida é maior que a Felicidade individualmene doada (multiplicação). 43 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

44 AULA Assim devemos promover a Felicidade; tanto a nossa própria, como de todos aqueles influenciáveis por nossa conduta. O Utilitarismo apresenta consequências não facilmente aceitas, na prática, pela maioria das pessoas. Um caso específico : Um indivíduo é doente terminal e irremediavelmente sofre e está infeliz. Pelo Utilitarismo, Errado é mante-lo sofrendo (vivo). Ético; certo é promover a eutanásia. (atualmente ilegal) Um caso geral : Felicidade de um homem tem mesmo valor que a Felicidade de uma mulher. Consequência do Utilitarismo é a igualdade de direitos, oportunidades,... com respeito a gênero. Idem para outras opções sexuais. 44 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

45 AULA Um caso geral : Um indivíduo tem R$ ,00 na poupança. Opção 1 – Comprar um carro novo. Opção 2 – Doar duas casas populares para duas famílias sem teto. Opção 1 – É uma pequena Felicidade, em comparação, para uma família. Opção 2 – É uma grande Felicidade, em comparação, para duas famílias. Pelo Utilitarismo: Pouco ético = Opção 1 Muito ético (mais ético) = Opção 2 Conclusão: A aplicação do Utilitarismo (e da maioria dos demais princípios éticos, inclusive o de Jesus), leva à IGUALDADE SOCIAL. 45 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

46 AULA Desta forma, por esta ética, os esforços do indivíduos mais felizes são direcionados para promover um aumento de Felicidade dos menos felizes ou infelizes. Tal princípio esbarra fundamentalmente no EGOÍSMO dos seres humanos. No exemplo anterior: Angariei a minha poupança com o meu esforço. Assim, vou empregá-la para a minha Felicidade. O egoísmo clama intempestivamente por JUSTIÇA. Observe no entanto que a base da Justiça se encontra exatamente na base ética adotada. (Se o indivíduo é éticamente egoísta, defenderá uma Justiça egoísta.) 46 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

47 AULA Base Relativa ( Princípios Gerais) Como todo princípio ético geral, o Utilitarismo é relativo. O conceito de Felicidade; de ações que são capazes de promovê-la; o prazo e o tempo no qual será obtida;... dependem de percepção e avaliação individual. Considerações a respeito da base relativa do Utilitarismo Na questão de prazo: (Se chega a uma Lei Geral para as ações humanas.) Felicidade maior agora e uma menor depois. Uma Felicidade menor agora e uma maior depois. (Taoísmo) ( + ) ( - ) ou ( - ) ( + ) 47 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

48 AULA Os indivíduos que alcançam uma Felicidade crescente ao longo da vida, são aqueles que investem continuamente uma parcela de sua Felicidade no presente, em prol da Felicidade futura. Efetuam continuamente uma troca do tipo ( menos Felicidade no presente ) ( Mais Felicidade futura ) Quanto ao conceito de Felicidade Ser útil ao outro. (altruísmo) – (Ética natural/evolucionismo) Ser amado pelo outro. - (Ética natural/evolucionismo) Se auto-realizar. (Aristóteles) Se desenvolver; evoluir. (Aristóteles) ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

49 AULA Quanto as ações capazes de promovê-la. Ser útil ao outro. Adequar a percepção subjetiva da realidade. (Estoicismo, Budismo, Taoísmo, Psicanálise/ Auto-conhecimento...) Equilibrar a subjetividade. (Psicanálise/ Auto-conhecimento ) Adotar posturas virtuosas. Prudência, Justiça, Generosidade, Bondade. (Aristóteles, Confúcio,...) 49 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

50 AULA Quanto ao prazo necessário para sua obtenção Depende do necessário para executar as ações capazes de promover a Felicidade. Quanto a isto, você já comeu um boi inteiro? De uma só vez não, porém: 50 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

51 AULA Um boi tem aproximadamente 17,6 arrobas. Uma arroba = 15 Kg Um boi tem aproximadamente 264 Kg Supondo que uma pessoa coma apenas 1 Kg de carne bovina por semana. (A maioria da classe média come bem mais do que isto.) Um ano em 365 dias ou 365/7 = 52 semanas 20 anos tem 1040 semanas. Em 20 anos uma pessoa come pelo menos 1040 x 1 = 1040 Kg de carne de boi, que equivalem a 1040/264 = aprox. 4 bois inteiros. 51 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

52 AULA Isto é, se desenvolver eticamente é um processo moroso e difícil. (Por exemplo, mais difícil que um desenvolvimento técnico-científico) Deve ser efetuado passo a passo, gradualmente, incorporando a cada vez novos pequenos atos éticos e procurando agir com racionalidade. De modo que em 20 anos se come 4 bois inteiros. Quanto a duração da Felicidade Pelo período em que os atos que a promovem possam ser mantidos. 52 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

53 AULA O Utilitarismo se baseia no Empirismo e no Associacionismo. Empirismo – O conhecimento e a ética tem como única base os sentidos e/ou a experiência. Assim é indutivista: Os princípios éticos são obtidos por meio da experiência e observação. (Haveriam fatos concretos suficientes para defender o Utilitarismo.) Associacionismo – Conhecimentos são relacionados em nossas mentes, por Leis gerais de associação. Tais associações governam o comportamento humano. Exemplo: Por associação experimental de Ética e Felicidade, sendo a Felicidade o bem almejado, procura-se adotar automaticamente uma postura ética. 53 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

54 AULA Porque seguir o Utilitarismo (Mill) O comportamento popular tem por base o hábito, os impulsos emocionais e nos conceitos arraigados de obrigação ( deontologia frequentemente de base religiosa) A Ética Utilitarista tem base experimental (e racional, como todas as demais éticas normativas) Desejamos ser amados pelo grupo. Desejamos ser úteis e aceitos pelo grupo. Assim se atendermos aos interesses dos membros do grupo, a nossa própria vida melhora. * (Nós mesmos fazemos parte do grupo.) 54 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !

55 AULA ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !


Carregar ppt "AULA 10 1 ÉTICA, MORAL E ENGENHARIA BEM VINDO !. AULA 10 2 CAPÍTULO IV.2.4 – EPICURO DE SAMOS (341 A.C. – 270 A.C.) Criador da Escola do Jardim. O sumo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google