A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1902 – Nasceu, na Holanda, o Corfebol, inventado pelo professor holandês Nico Broekhuyesen. 1903 – Fundou-se a Associação Holandesa de Corfebol. 1920 –

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1902 – Nasceu, na Holanda, o Corfebol, inventado pelo professor holandês Nico Broekhuyesen. 1903 – Fundou-se a Associação Holandesa de Corfebol. 1920 –"— Transcrição da apresentação:

1 1902 – Nasceu, na Holanda, o Corfebol, inventado pelo professor holandês Nico Broekhuyesen. 1903 – Fundou-se a Associação Holandesa de Corfebol. 1920 – Nos Jogos Olímpicos de Antuérpia, foi modalidade de demonstração. 1928 – Nos Jogos Olímpicos de Amesterdão, foi modalidade de demonstração. 1933 – Fundou-se a Federação Internacional de Corfebol (IKF – International Korfball Federation), no dia 11 de Junho. 1952 – Surgiu o Corfebol em recinto coberto. 1982 – O Corfebol iniciou-se em Portugal. 1983 – Criou-se o primeiro núcleo de Corfebol em Portugal, pela acção do Professor Jorge Calado. 1991 – Fundou-se a Federação Portuguesa de Corfebol, no dia 8 de Março. Corfebol

2 Apresentação da Modalidade O Corfebol é um desporto colectivo misto, praticado por duas equipas. Cada equipa é composta por oito elementos cada, obrigatoriamente quatro rapazes e quatro raparigas. Neste desporto não é permitido defender um jogador do sexo oposto. O objectivo do jogo é fazer com que a bola entre no cesto do adversário, de acordo com as regras do jogo (marcas golos). A bola só pode ser jogada à mão. Não é permitido lançar ao cesto quando se está marcado, nem driblar nem correr com a bola nas mãos. Um árbitro, auxiliado por um árbitro assistente, assegura o cumprimento das leis de jogo, e um cronometrista controla o tempo.

3 Campo de Corfebol

4 Disposição das Equipas Conforme o campo que ocupam os jogadores designam-se por avançados e defesas.

5 Regras Básicas do Jogo : Campo de jogo – 40x20m; Postes – cesto a 3,50m de altura; Cestos – forma cilíndrica, diâmetro interior entre 39 a 41cm e altura de 25cm; Bola – bola nº 5 e cerca de 450gr; Jogadores – 4 rapazes e 4 raparigas (2 rapz + 2 rapg em cada metade do campo); Duração – 30+30min e 10min intervalo; Início – na linha central e após sorteio; Pontos – introdução da bola no cesto; Mudança de zona – soma de pontos pelas 2 equipas seja par; Mudança de campo – após intervalo muda de campo mas não de zona; Movimentação dos jogadores – proíbido o drible, pé eixo, não se pode tocar no adversário ou “roubar” a bola; Faltas – no local onde foi cometida (socar a bola, bola no pé, entregar “em mão” a bola, defender outro que não o seu adversário, jogar fora da zona, agarrar o poste e daí tirar vantagem, lançar da defesa; Penalidade – à distância de 2,5m do cesto.

6 1. Acções Técnico-Tácticas Passe: Passe: Idêntico ao Basquetebol; Passes curtos ou longos, quanto à distância; De peito ou de ombro, quanto à técnica de execução; Como não é permitida a deslocação com a bola nas mãos, o passe deverá ser rápido.

7 Passe de ombro

8 Recepção: Recepção: Movimentar-se rapidamente; Com variações constantes de direcção e de velocidade; Recorrer a fintas, para se poder afastar o mais possível do defesa, dificultando a intercepção da bola.

9 Lançamento na passada: Lançamento na passada: Bola presa nas duas mãos, à frente do corpo e acima da cintura. Lançamento, em salto, para o cesto (para cima e para a frente), os membros superiores completamente esticados.

10 Lançamento parado: Lançamento parado: Bola presa nas duas mãos, à frente do corpo e acima da cintura; Corpo ligeiramente flectido à frente e pés afastados; Bola lançada para o cesto (para cima e para a frente), com extensão dos membros superiores, dos membros inferiores e do tronco. Lançamento de penalidade: Lançamento de penalidade: Semelhante à parte final do lançamento na passada, mas realizado a partir de uma posição parada.

11 Posição defensiva básica: Posição defensiva básica: Flexão dos membros inferiores; Pés afastados, um à frente e o outro atrás; Tronco ligeiramente inclinado; Um braço esticado à frente, para marcar o adversário.

12 Deslocamentos defensivos: Deslocamentos defensivos: Manter a posição defensiva base; Evitar cruzar os pés, ou deslocar-se aos saltos; Olhar sempre o adversário e a bola. Defesa ao jogador com bola: Defesa ao jogador com bola: Manter a posição defensiva base; Aproximar-se do jogador com bola; Impedir lançamento.

13 Ressalto: Ressalto: O objectivo é garantir a posse de bola, após um lançamento; O jogador deve procurar colocar-se entre o cesto e o adversário directo (ganhar posição); Manter essa posição junto ao cesto, impedindo a participação do adversário directo (bloqueio); Estar sempre atento à trajectória da bola.

14 2. Situações de jogo (8x8) Equipa na zona de ataque O jogador com posse de bola: Lança ao cesto, se tiver condições favoráveis e estiver livre de marcação; Passa para um companheiro desmarcado; Passa e corta para o cesto, quando houver uma maior pressão do adversário directo, para permitir linhas de passe que lhe permitam lançar na passada.

15 O jogador sem posse de bola: O jogador sem posse de bola: Desmarca-se, para garantir uma ocupação equilibrada do espaço de jogo, tentando criar linhas de passe mais ofensivas ou de apoio ao jogador com bola; Corta na direcção do cesto, quando houver uma maior pressão do adversário directo, para permitir linhas de passe para finalização.

16

17 Equipa na zona de defesa Quando a equipa perde a posse de bola, deve assumir uma atitude e posição defensiva básicas; Ajustar a distância ao adversário directo, aproximando-se quando ele tem posse de bola e afastando-se quando ele passa ou lança; Quando o adversário não tem posse de bola, procura manter o contacto visual simultâneo com ele e com a bola; Após o lançamento do adversário, participa no ressalto.

18 3. Estruturas tácticas Ataque Procurar fazer: Distribuição equilibrada dos jogadores no campo; Utilização de constantes alterações de direcção e velocidade; Uma atitude ofensiva em posição de frente para o cesto; Utilização frequente de simulações; O sistema táctico mais simples é o 4:0.

19 Sistema 4:0 Distribuição equilibrada dos jogadores no campo: Ocupando cada zona do campo; Mantendo livre a zona central próxima do cesto; Fazendo desmarcações sucessivas para criar desequilíbrios aos defensores adversários; Criado linhas de passe favoráveis para finalizar.

20

21 Sistema 2:1:1 (2 atacantes, 1 assistente e 1 ressaltador (2 atacantes, 1 assistente e 1 ressaltador) O assistente: Coloca-se próximo do cesto, de costas para ele; Com a bola nas mãos, procura colocá-la em condições favoráveis, nos atacantes. Os atacantes: Colocam-se próximo da linha central, de frente para o cesto; Fazem movimentações sucessivas, para criar linhas de passe que permitam receber a bola, em condições de poder lançar ao cesto. O ressaltador: Vai ocupar uma posição junto ao cesto, que lhe permite recuperar a bola nos ressaltos.

22 Ressaltador Atacantes Assistente

23 Defesa Para que as situações de defesa sejam bem sucedidas o jogador deve ter cuidado de: Manter uma posição defensiva baixa; Colocar-se entre o cesto e o atacante; Pressionar o adversário que esteja em posse de bola; Tentar, constantemente, a intercepção.

24 4. Sugestões de Aprendizagem Passe: Passe: 2 filas de jogadores, frente a frente Jogador A passa a bola ao jogador B e desloca-se para o final da outra fila e assim sucessivamente; Utilizar o passe de ombro e o passe de peito.

25 Jogo dos 10 passos: Jogo dos 10 passos: 2 equipas procuram fazer 10 passes seguidos, sem que a bola caia ao chão ou seja interceptada pela equipa adversária: a equipa que o conseguir marca um ponto; vence a equipa que fizer maior número de pontos.

26 Passe e lançamento: Passe e lançamento: 2 filas de jogadores virados para o cesto. Só jogadores de uma das filas têm bolas. A passa a bola a B, desloca-se para o cesto; A recebe de B e lança na passada; os alunos trocam de fila.

27 Passe, corte e lançamento na passada: Passe, corte e lançamento na passada: 2 filas de jogadores virados para o cesto. só os jogadores de uma das filas têm bolas; A passa a bola a B, desloca-se para o cesto, ficando como assistente; B devolve a bola A, e corre para o cesto; B recebe a bola de A e lança na passada; os alunos trocam de fila.

28 Lançamento parado e ressalto: Lançamento parado e ressalto: 1 fila de jogadores virados para o cesto. um jogador (B) com a bola e um ressaltador (C); o jogador A, para receber a bola, desloca-se em V; A recebe a bola de B e lança-a para o cesto; C vai ao ressalto.

29 Jogos reduzidos (à volta de um cesto): Jogos reduzidos (à volta de um cesto): 2 equipas de 4 jogadores disputam um jogo somente à volta de um cesto, fazendo circular a bola e os jogadores, para conseguirem linhas de passe, através de movimentos em V. 2 equipas de 2 jogadores, em campo reduzido. Uma equipa tem direito a fazer 5 lançamentos consecutivos. A outra equipa tenta impedir os lançamentos (intercepção dos passes para assistências e recuperação de ressaltos). Trocam de funções.

30 Jogos reduzidos de 2 equipas de 4 jogadores


Carregar ppt "1902 – Nasceu, na Holanda, o Corfebol, inventado pelo professor holandês Nico Broekhuyesen. 1903 – Fundou-se a Associação Holandesa de Corfebol. 1920 –"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google