A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1/XX Tendência e desafios de sustentabilidade para as empresas Luiz Augusto Barcellos Almeida Superintendente de Sustentabilidade Empresarial WORKSHOP.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1/XX Tendência e desafios de sustentabilidade para as empresas Luiz Augusto Barcellos Almeida Superintendente de Sustentabilidade Empresarial WORKSHOP."— Transcrição da apresentação:

1 1/XX Tendência e desafios de sustentabilidade para as empresas Luiz Augusto Barcellos Almeida Superintendente de Sustentabilidade Empresarial WORKSHOP INTERNACIONAL MUDANÇAS CLIMÁTICAS E O SETOR ELÉTRICO NA ÁREA DE ATUAÇÃO DA CIER

2 2/XX Fatos recentes que marcaram a trajetória recente para a sustentabilidade Baía de Minamata - Japão – 1932 – 1968 Conferência de Estocolmo –1972 Comprehensive Environment Response, Compensation and Liability Act - Congresso dos Estados Unidos da América – 1980 Lei federal brasileira nº Política Nacional do Meio Ambiente – 1981 The World Comission on Environment and Development - Comissão independente criada pela Organização das Nações Unidas – 1983 Vazamento de gás tóxico em Bhopal - Índia – 1984 Desastre nuclear de Chernobyl – 1986 Sustentabilidade

3 3/XX Fatos recentes que marcaram a trajetória recente para a sustentabilidade Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente nº Brasil – 1986 Eletrobrás - Manual de Estudos de Efeitos Ambientais dos Sistemas Elétricos – 1986 Our Common Future - relatório da Comissão – 1987 Constituição Brasileira - Artigo 225 – 1988 Criação do Comitê Cordenador das Atividades de Meio Ambiente do Setor Elétrico - COMASE – 1988 Exxon Valdez – 1989 Sustentabilidade

4 4/XX Fatos recentes que marcaram a trajetória recente para a sustentabilidade Cidadania contra a Miséria e a pela Vida - Betinho – 1992 Eco Rio de Janeiro – 1992 Instituto Ethos – 1998 Lei federal brasileira n°9.605 – 1998 Índice Dow Jones de Sustentabilidade – 1999 Brasil ratifica o Protocolo de Kyoto – 2002 Joahnnersburgo - RIO+10 – 2002 Relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática – 2007 Conferência de Copenhague - CPO 15 – 2009 Sustentabilidade

5 5 Cerca de 100 mil pessoas protestaram em cada dia da COP-15 (F onte: O Estado de São Paulo 12/12/09) Sustentabilidade

6 A opinião pública está cada dia mais atenta Todos os dias temos notícias sobre mudanças climáticas no Brasil e no mundo Sustentabilidade

7 7/XX As quatro ondas: 1ª onda : Leis e fiscalização - início em 1980 legislação estabelece penas e multas aparelhamento da fiscalização relatórios de controle são exigidos 2ª onda: Sistemas de Gestão – início em 1994 as empresas assumem a gestão ambiental e social compromisso empresarial de controle da poluição e de evitar problemas sociais 3ª onda: Sustentabilidade (e Responsabilidade Social) - início em 2002 a sociedade (mercado financeiro, governos, comunidades) cobram uma postura sustentável as empresas tem que ser competentes em todas as variáveis da sustentabilidade 4ª onda: Design sustentável – Mude a forma de fazer Sustentabilidade

8 8/XX Financial Markets/Sustainability Indexes and Ethical Funds Investors Can Have a Conscience and Profits, Too …One of these is the Dow Jones Global Sustainability Index, launched in 1999 to chart the performance of corporations deemed global leaders in sustainability… Sustentabilidade

9 SUSTENTABILIDADE Econômica Ambiental Social Governança Corporativa Desenvolvimento Sustentável Responsabilidade Social Sustentabilidade

10 10/XX Dow Jones Sustainability Index Índice de Sustentabilidade Empresarial – ISE – BOVESPA Fundo Ethical – Real ABN Amro Bank Oekom Research (Alemanha) Storebrand Scudder Environmental Value Fund (Noruega) Fundos socialmente responsáveis e análise de risco de crédito: Itaú, Bradesco, BDMG, Banco do Brasil Análises de risco de crédito Fundos de Pensão: análise de sustentabilidade GRI – Global Reporting Iniciative Sustentabilidade

11 Diversos fundos de pensão são signatários do CDP Os investidores estão cada dia mais atentos nas ações das empresas no combate às mudanças climáticas Mais de 385 investidores signatários, com uma base combinada de ativos de US$ 57 trilhões, assinaram a solicitação anual de informação de 2010 (CDP8), que foi enviada a mais de 3 mil empresas no mundo inteiro. Carbon Disclosure Project (CDP): O pedido de informações cobre quatro áreas principais: Visão da administração sobre riscos e oportunidades que a mudança climática representa para os negócios. Contabilidade das emissões de gases de efeito estufa. Estratégia gerencial de redução das emissões/minimização de riscos e capitalização de oportunidades. Governança corporativa relativa às mudanças climáticas. Carbon Disclosure Project - CDP

12 Nos últimos 10 anos, o volume em investimentos socialmente responsáveis nos EUA teve forte elevação. Nos EUA os ativos alocados em investimento socialmente responsáveis (SRI): U$639 bilhões (1995) e U$2,71 tri (2007) crescimento de 324% atualmente representam 11% dos ativos totais (fonte: Social Investment Forum, 2007). Os gestores de carteiras estão crescentemente incorporando fatores sociais e ambientais em suas práticas de investimentos como resultado da demanda de investidores institucionais e individuais. A preocupação com a mudança climática e seus riscos para os portfólios estão aumentando o interesse em investimentos socialmente responsáveis (ISR). 12/58 Evolução de Investimentos em Sustentabilidade

13 Análise SAM Research AG - Outubro 2009 Evolução de Investimentos em Sustentabilidade RI AUM (2015 USD trillion) Global total RI AUM in 2015: USD 26.5 trillion Estimated Market Growth of Responsible Investing (AUM as % of total AUM) 20% 15% 10% 7% 10% 2% Market Developments (Source: Booz&Company/Robeco, 2008) AUM = Assets Under Management Fonte: SAM Group, 2009

14 A participação dos intangíveis no valor das empresas aumentou muito nos últimos 30 anos. Fonte: Interbrand: Brand Value Management (2006) Evolução de Investimentos em Sustentabilidade

15 15/XX Nova metodologia de avaliação do valor de uma empresa Valor Impacto positivo no valor dos aspectos de sustentabilidade Valor real da empresa Avaliação tradicional Evolução de Investimentos em Sustentabilidade Análise do valor de uma empresa

16 16/XX Valor Impacto negativo no valor dos aspectos de sustentabilidade Avaliação tradicional Valor real da empresa Nova metodologia de avaliação do valor de uma empresa Análise do valor de uma empresa Evolução de Investimentos em Sustentabilidade

17 17/XX Interessados na sustentabilidade das empresas: Investidores (destaque para os Fundos de Pensão) Bancos (Emissão de debêntures e análises de risco de financiamentos) ONGs (meio ambiente) ONGs (sociais) Entidades e associações de responsabilidade social Empregados Universidades e centros de pesquisa Comunidades Governos Interesse pela sustentabilidade

18 18/XX Relatórios de Sustentabilidade Cemig EDP Endesa Kansai Electric Power Transalta Corp – Canadá Constellation Energy Corp – USA FPL Group – USA Fortum Oyl – Finlândia ENEL - Itália CPFL Furnas Eletronuclear ABB Siemens Arcelor Brasil Gerdau British Petroleum BHP Billiton Rio Tinto Samarco CVRD Arcelor Petrobrás Copesul Shell Aracruz Votorantim Bayer NATURA Amanco Brasil Braskem Dofasco Ford Motor Co. ABN AMRO Holding Itautec Philco 3M do Brasil Grupo Skill Usiminas Cosipa Cia Siderúrgica de Tubarão Alcan Alcoa Nestlé AMBEV Holcim Brasil White Martins Interesse pela sustentabilidade

19

20 20/XX Tendências: Exigências de sustentabilidade do mercado financeiro Exigências de sustentabilidade da sociedade Verificação do desempenho das empresas MUDANÇA DE VISÃO Tendências

21 Maior especialização dos indicadores: mudanças climáticas, água, energia, materiais,.... Maiores exigências do setor financeiro Financiamentos de novos projetos submetidos à análise de sustentabilidade Maiores exigências da sociedade por relatórios e informações Crescente atenção ao aquecimento global Demanda por energia mais limpa, renovável e distribuída e, ao mesmo tempo, uma diversificação das fontes de combustíveis e dos serviços de energia Aumento na demanda por energia nas economias emergentes Melhoria da eficiência energética Regulamentação Meio ambiente 21/58 Tendências

22 Ter geração por fonte renovável é uma grande vantagem Cemig has developed strategies and undertaken projects to minimize impacts on its business related to extreme climate events caused by global warming. About 97.0% of Cemigs electric energy generation system is composed of hydroelectric plants. Djalma Bastos de Morais, CEO, Cemig, Brazil 22 Slide de apresentações em diversas conferências: 14th Annual Latin American CEO Conference - Cancun ; Morgan Stanley Latin America CEO Conference - Flórida jan/2010; Goldman Sachs - First Annual Latin America and EMEA One- on-One Conference – Nova York dez/2009; Itaú Securities 2nd Annual Conference in London - Londres Nov/2009. Tendências

23 A Cemig foi convidada a publicar na principal revista da ONU distribuída durante a COP Tendências

24 24/XX PROJETO LOBO-GUARÁ Usinas Hidrelétricas Hidrelétricas

25 Eólica: Cemig foi a primeira concessionária brasileira a instalar uma usina eólica conectada ao sistema elétrica interligado - Usina Experimental Morro de Camelinho: 1 MW. Conclusão do Atlas Eólico de Minas Gerais. Aquisição de 49% de Parques Eólicos – Ceará: Praias de Parajuru – 28,8 MW Volta do Rio – 42 MW Praia do Morgado – 28,8 MW Eólica

26 Energia Solar para aquecimento de água: Belo Horizonte é uma cidade com utilização em grande número de sistemas de aquecimento solar. Participação na criação do Centro Brasileiro para Desenvolvimento da Energia Solar – GREEN SOLAR – Universidade Católica de Minas Gerais - PUC - Minas. Mais de 7 mil m 2 de coletores solares já implantados pela Cemig. Energia Solar

27 Energia Solar para aquecimento de água: Parceria com a Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais – COHAB - MG e Prefeituras para a implantação de sistemas de aquecimento de água em conjuntos habitacionais sistemas instalados com redução do consumo em cerca de 30% por residência. Energia Solar

28 Energia Solar para aquecimento de água: Instalação de sistemas em hospitais e entidades em diversas cidades do Estado. Instalação de sistema de bombas de calor com coletores solares na Cidade dos Meninos de São Vicente de Paula em Belo Horizonte para atendimento de banhos por dia. Energia Solar

29 Pequenas Centrais Hidrelétricas: Participação na criação do Núcleo de Excelência em Pequenas Centrais Hidrelétricas da Universidade Federal de Itajubá - UNIFEI. Parceria com investidores privados e órgãos do Estado de Minas Gerais – Projeto Minas PCH. Cadastradas no programa 37 Pequenas Centrais Hidrelétricas com potência de 565 MW. A Cemig já possui 170 MW de pequenas centrais em funcionamento. Pequenas Centrais Hidrelétricas

30 Eficiência energética: Ações desenvolvidas entre 1997 e 2007 no Programa de Eficientização Energética – Cemig /ANEEL possibilitaram uma economia de energia equivalente ao consumo anual de uma cidade de 4 milhões habitantes. Programa de Melhoria da Iluminação Pública, com substituição de 216 mil lâmpadas em 694 municípios, com investimento de R$ 91 milhões. Programa de Uso Racional da Energia no Agronegócio. Programa de Melhoria do Sistema Elétrico em Hospitais. Fazenda Energética – treinamento e orientação no campo. Efficientia. Eficiência energética

31 GASMIG: Substituição de combustíveis mais poluentes por gás natural. Cerca de 85% do gás natural distribuído atualmente pela Gasmig está destinado à indústria mineira. Utilização do gás natural como combustível de veículos. Gás

32 Co-geração: Implantação das Usinas Térmicas de Barreiro – Vallourec Mannesmann e de Ipatinga – Usiminas, inclusive com a geração de créditos de carbono. Estudos de viabilidade para implantação de co-geração em parceria com os setores sucroalcooleiro, siderúrgico e cimenteiro. Co - geração

33 33/XX Visão de Sustentabilidade - impactos, riscos e oportunidades: Energia elétrica é um bem essencial à vida moderna e importante contribuição ao desenvolvimento e a melhoria da qualidade de vida da sociedade. Ponto de vista econômico-financeiro: estamos crescendo de forma equilibrada em todos os três segmentos - geração, transmissão e distribuição de eletricidade. Ponto de vista da Sustentabilidade: temos conseguido um equilíbrio entre as dimensões econômica, ambiental e social nos nossos negócios. Magnitude dos empreendimentos necessários: minimização dos impactos sócio-ambientais conduz a menores riscos econômico-financeiros e possibilita uma convivência mais harmoniosa com o meio ambiente e a sociedade. Energia elétrica e sustentabilidade

34 34/XX Tendência e desafios da sustentabilidade para as empresas Luiz Augusto Barcellos Almeida Superintendente de Sustentabilidade Empresarial WORKSHOP INTERNACIONAL MUDANÇAS CLIMÁTICAS E O SETOR ELÉTRICO NA ÁREA DE ATUAÇÃO DA CIER


Carregar ppt "1/XX Tendência e desafios de sustentabilidade para as empresas Luiz Augusto Barcellos Almeida Superintendente de Sustentabilidade Empresarial WORKSHOP."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google