A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 11 Planejamento e Controle da Produção Campus Cabo Frio ENGENHARIA DE PRODUÇÃO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 11 Planejamento e Controle da Produção Campus Cabo Frio ENGENHARIA DE PRODUÇÃO."— Transcrição da apresentação:

1 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 11 Planejamento e Controle da Produção Campus Cabo Frio ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

2 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 2 MRP II - Planejamento dos recursos de fabricação Unidade II

3 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 33 Abrangência do MRP e do MRP II

4 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 4 Sistema MRP II - O CRP

5 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 5 Principais módulos do MRP II Cadastros básicos MRP e CRP MPS e RCCP Gestão de demanda SFC e Compras S&OP

6 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 6 Cadastros básicos Base de dados única, não redundante e acurada que integre toda a empresa pro meio da informação.

7 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 7 MRP e CRP O MRP (material requirements planning) é o módulo que calcula as necessidades de materiais, ou seja, quantidades e momentos de liberação e vencimento de cada ordem de produção utilizando para isso informações de cadastro de estruturas de produtos, posições de estoque parâmetros dos itens. O CRP (capacity requirements planning) ou planejamento da capacidade de curto prazo, é o módulo que utiliza informações de centros produtivos, roteiros e tempos, calculando as necessidades de capacidade para cada centro, período a período, gerando um gráfico de carga, que permite identificar excessos de necessidades de capacidade (estouros0 ou ociosidade, para que o programador tome as providências necessárias em caso de inviabilidade do plano: antecipação de ordens, adiamento de ordens, provisão da capacidade necessária, entre outras

8 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 88 Módulos MRP e CRP limite de capacidade t ? ?

9 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 9 MPS e RCCP O MPS (master production schedule) ou Plano-mestre de produção, não é um módulo essencialmente de cálculo como o MRP, mas de tomada de decisão. A equação básica do MPS é: Estoque Final = Produção – Previsão de vendas + Estoque Inicial Dados a previsão de vendas no período, a carteira de pedidos e o estoque inicial, o estoque final é função da decisão de produção. As principais informações necessárias para a tomada de decisões no MPS são: A posição dos estoques de produtos finais; A previsão de vendas de produto (final) a produto e A carteira de pedidos aceita.

10 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 10 RCCP O RCCP (rough cut capacity planning) ou planejamento da necessidade de médio prazo, ou, ainda, planejamento de recursos críticos é o módulo que tem como objetivo apoiar a elaboração de um plano-mestre. Objetivos do RCCP: antecipar necessidades de capacidade de recursos que requeiram prazo de alguns poucos meses para sua mobilização; gerar um plano de produção de produtos finais que seja aproximadamente viável; subsidiar as decisões de quanto produzir de cada produto ( principalmente quando há limitações de capacidade).

11 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 11 Módulos MPS e RCCP

12 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 12 Gestão de Demanda É mediante a função de Gestão de Demanda que a área de venda/marketing insere as informações do mercado no processo de planejamento MRP II. Ela inclui vários processos, como previsão de vendas, cadastramento de pedidos, promessa de data de entrega, processo de definição e avaliação do nível de serviço ao cliente, distribuição física, e outras atividades que envolvem contato com clientes. Envolve também a gestão de outras fontes de demanda, como peças de reposição para a assistência técnica e demanda gerada entre unidades produtivas.

13 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 13 Requisitos da boa gestão de demanda Habilidade para prever a demanda Canal de comunicação com o mercado Poder de influência sobre a demanda Habilidade de prometer prazos Habilidade de priorização e alocação

14 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 14 SFC e Compras Esses dois módulos são responsáveis por garantir que o plano de materiais detalhado seja cumprido da forma mais fiel possível. O módulo SFC (shop floor control), ou controle de chão de fábrica, é o responsável pela sequenciação das ordens, por centro de produção, dentro de um período de planejamento e pelo controle da produção propriamente dita, no nível de fábrica. As atividades do SFC começam com a liberação da ordem de produção, quando o sistema faz alocação dos materiais a serem utilizados, descontando-os do estoque disponível. O SFC permite que sejam informados os tempos efetivamente gastos nas operações, os materais efetivamente utilizados, os momentos de término de cada operação, entre outros, para que possamos fazer o controle de utilização de recursos, comparando-se real e padrão, assim como acompanhar a evolução da ordem de produção ao longo de lead time, de forma a identificar possibilidades de atraso que mereçam atenção especial.

15 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 15 SFC e Compras O módulo de Compras tem função semelhante ao SFC, controlando as ordens de compras de materiais. Este módulo faz a interface entre o planejamento e os fornecedores de componentes e matérias-primas. Sua atividade cobre a negociação de programações de entrega com os fornecedores, abertura das ordens de compras, emissão e acompanhamento dos pedidos e fechamento das ordens de compra, quando do recebimento dos materiais, atualizando os registros de estoque na entrada do almoxarifado.

16 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 16 SFC e Compras

17 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 17 S&OP O processo de S&OP, ou planejamento de vendas e operações é um dos mais importantes de MRP II. Trata de decisões agregadas que requerem visão de longo prazo. Decisões referentes a contratação/demissão de mão-de-obra, aquisição de equipamentos, ampliação das linhas de produção, ativação/desativação de unidades fabris, entre outras. O processo de S&OP tem como característica a integração entre diversos setores da empresa, como manufatura, marketing, finanças, engenharia de produto, logística, num processo de planejamento que garanta a coerência das decisões tomadas por estas áreas. Às vezes: Não apoiado adequadamente pelos programas de MRP II; Alta direção não sensibilizada para o processo de planejamento; Vantagens de realizar um processo de planejamento formal e sistemático;

18 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 18 S&OP O resultado de S&OP é um conjunto de planos coerentes que servirão de metas a serem perseguidas pelas áreas envolvidas. Os principais são: Plano de vendas agregado ; Plano de produção agregado; Orçamento da empresa; Plano de introdução de novos produtos e desativação de produtos existentes.

19 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 19 S&OP integrando as principais funções da empresa

20 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 20 S&OP Características TípicasS&OPMPS Horizonte de planejamento12 a 24 meses2 a 5 meses Período de replanejamento1 a 2 meses1 semana Item planejadofamílias de produtosprodutos finais Participantes do planejamento Superintendência, Diretorias de Manufatura, Marketing, Finanças e Engenharia Gerências de Manufatura e Marketing/Vendas S&OP orçamento plano de vendas agregado previsão de vendas agregada estratégias plano de produção agregado

21 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 21 Estrutura do Sistema MRP II

22 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 22 Estrutura hierárquica do MRP II

23 Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição © Editora Atlas, São Paulo Níveis de tratamento de capacidade no MRP II

24 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 24 Uso do MRP II O comprometimento da alta direção A educação e o treinamento A escolha adequada de sistema A acurácia dos dados de entrada O gerenciamento adequado da implantação

25 Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 25 Questões 1.Qual a diferença entre MRP e MRP II? 2.Quais os principais módulos que devem estar presentes em um sistema integrado para que possamos considerá-lo um MRP II?


Carregar ppt "Direito adquirido e adaptado pelo Prof. MSc. Luiz Felipe Neves 11 Planejamento e Controle da Produção Campus Cabo Frio ENGENHARIA DE PRODUÇÃO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google