A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O papel político e social do sindicalista no movimento sindical.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O papel político e social do sindicalista no movimento sindical."— Transcrição da apresentação:

1 O papel político e social do sindicalista no movimento sindical

2 Membros da OCDE Países candidatos à adesão Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico - OCDE ( 34 países que pregam o Mercado idealizado). GLOBALIZAÇÃO Consenso de Washington (Neoliberalismo – 1989) 1. Investimentos estrangeiros; 2. Privatização; 3. Redução dos gastos sociais pelo governo; 4. Novas formas de contratação que reduz o custo das empresas.

3 LUCRO = MP + PREJUÍZO CÁLCULADO + M.O. Principal objetivo do neo liberalismo é a redução do custo da MO

4 Países Centrais Países Semi periféricos Países Periféricos Submissão ao Neo Liberalismo Globalização Hegemônica Países em desenvolvimento Desigualdade social face a redução do custo salarial Japão Europa EUA Suas bases estão na tripla aliança : Multinacionais; Elite capitalista local; Burguesia Estatal ; Aqui vivem 85,2 % da população mundial cuja renda diminui em 20% e acumula 90 % sem recursos a saúde

5 PROCESSO DA GLOBALIZAÇÃO Impactos da Globalização Hegemônica Mudança da dinâmica urbana (Favelas) Desregulamentação Estatal afetando : Mercado de trabalho (DESEMPREGO) Cidades desiguais (POLITICAS PÚBLICAS) Fragmentação dos postos de trabalho Pobreza e desigualdade social Interesses políticos ( CONCHAVOS ) Globalização Contra Hegemônica Ação dos SINDICATOS articulando a defesa dos grupos marginalizados e sulbaternos ao capitalismo global

6 Fatores importantes que fundamentam as ações sociais no Mundo : 1.Reforma política quebrando as correntes neo liberalistas ; 2.Políticas públicas igualitárias; 3.Reforma agrária; 4.Avaliar as novas categorias de trabalho & renda Os países Centrais comprimiram a autonomia política dos países periféricos e semi periféricos acentuando os acordos localizados : UNIÃO EUROPÉIA NAFTA MERCOSUL

7 PODER POLITICO ESTA PRESENTE EM QUAISQUER AÇÃO SOCIAL...

8 São quase 30 partidos no Brasil ! Reforma Política no Brasil : O papel do sindicato é derrubar o processo neo liberal que o Brasil esta submetido ao longo desses anos...

9 Paulo Maluf Partidos Subordinados ao Neo Liberalismo Antônio Carlos Magalhães (ACM) Fernando Henrique Cardoso Magno Malta Fernando Collor de Mello Pluripartidarismo

10 Bases da reforma política no Brasil : Abertura ao eleitor para os projetos políticos (Fórum de discussão para a consciência ) Legitimidade dos partidos políticos (Adequação as normas ao Direito eleitoral) Regulação dos grupos pressão (Lobby : influenciar o andamento político em prol de seus interesses ) Fortalecimento dos partidos políticos ( Os candidatos é que têm de depender de partido e não o partido de candidato : Isso faz parte da fidelidade partidária.)

11 MOVIMENTO SINDICAL...

12 Sindicalismo é o movimento social de trabalhadores, para a proteção dos seus interesses. É uma doutrina politica segundo a qual os trabalhadores agrupados em sindicatos devem ter um papel ativo na condução da sociedade. José Bernardo Enéias de Oliveira

13 O PAPEL POLITICO, SOCIAL E ECONÔMICO DOS SINDICATOS Assembléia Geral das Nações Unidas Conselho Econômico Social. (ECOSOC) Sindicatos OIT - Organização Internacional o Trabalho FAO - Agricultura e Alimentação Ações do Movimento Sindical : Desenvolvimento Econômico Social; Direitos Humanos; Saúde; Mercado de Trabalho; Portadores de necessidades especiais Meio ambiente e Sustentabilidade ; Educação, Moradia e Transporte José Bernardo Enéias de Oliveira Políticas Públicas

14 Papel do sindicato nesse processo : Sindicato Cidadão: Sindicato Parceiro Diálogo Social Sindicato Empreendedor Buscar novas alternativas de lutas e conquistas Trabalhar nas políticas que gerem empregos e garantias sociais Transformar a sociedade, construindo mecanismos de justiça e igualdades sociais Conquista de novos associados para o fortalecimento da categoria

15 O poder da sociedade está na organização e mobilização As forças sociais envolve a dimensão política, econômica, educativa e cultural. Poder O poder negativo é imposições ou alienação O poder positivo é resultado da organização, da boa liderança A organização e mobilização nos tornamos uma força social com mais Poder !

16 O poder pode ser obtido das várias formas : Poder econômico A posse da força de trabalho em troca de um salário. A posse dos meios de produção : o poder do empregador em relação ao empregado É a posse de bens em relação a pessoa desprovida de trabalho. Poder ideológico O poder se baseia na influência das idéias de outro sobre a conduta dos demais. Poder político Apropriação pelo medo da pessoa Apropriação da necessidade vulnerável da pessoa Apropriação pela autoridade Sindicato forte...

17 José Bernardo Enéias de Oliveira A força mais forte não é a violência dos dominadores mas o consentimento dos dominados em sua dominação. (Maurice Godelier, 1934)

18 MOVIMENTO SINDICAL NO MUNDO (Sindicato Globalizado)

19 ORIT (México) FCL (Venezuela) CLAT (Venezuela) AFL-CIO (Washington) TUC (Londres) CGT (Paris) FITIM (Suíça) CIOSL; CMT; CSI;CSC. (Bélgica) CUT;FS CGTB;CTB; UGT;CBTB; NCST (Brasil) CGT (Buenos Aires) UIL;CISL; CGIL; CGT (Roma) FSM (Moscou) 19 José Bernardo Enéias de Oliveira REPRESENTAÇÕES SINDICAIS DOS TRABALHADORES INTERNACIONAIS (SINDICATO GLOBALIZADO)

20 Crise do Sindicato Mundial : Analise do desempenho dos 15 países membros da União Européia : Principal indicador da crise: De um modo geral, os sindicatos estão com falta de líderes para assumir posição de direção: A credibilidade dos sindicatos vem caindo Fonte : José Pastores Os sindicatos não acompanham as mudanças,conseqüentemente perdem a filiação e prestígio dos associados. Redução da presença física dos líderes sindicais na base. Perdem para os Movimentos feministas, raciais, comunidades,etc... Aumento da mão de obra feminina; idosos e jovens, desinteressados no movimento sindical.

21 PAÍSESQUEDAAUMENTO Estônia 71,2% Polônia45,7 % Hungria38,0% Alemanha21,8% Israel75,7% França31,2% E.U.A3,0% África do Sul126,7% Coréia54,4% Filipinas69,4% Índia57,8% Espanha92,3% El Salvador30,0% BRASIL20,0% José Bernardo Enéias de Oliveira NIVEL DE AFILIAÇÃO SINDICAL MUNDIAL ( FATORES DE QUEDA) Economia em transição Rachas interno Liderança fraca Desemprego estrutural Ausência de uma política sindical efetiva

22 FATORES DA QUEDA DE SINDICALIZAÇÃO DOS TRABALHADORES NO BRASIL LIDER SINDICAL Falta de informação Ao Associado sobre o sindicato Fragmentação e Individualismos ( Conflitos internos) Manobras capitalista Provocando o Medo no Trabalhador Queda dos postos de trabalho Falta de interesse dos Trabalhadores !? José Bernardo Enéias de Oliveira

23 Estimular a participação na economia de grupos como as mulheres para sustentar o crescimento da produtividade. O Brasil precisa aproveitar a oportunidade atual e se preparar para as mudanças estruturais que irá encontrar nas próximas décadas. O envelhecimento populacional leva a novas formas de reprodução social. Por exemplo: O mercado de trabalho precisa criar oportunidades para a população em idade ativa no curto prazo (Bônus Demográfico ). Estimular a participação na economia de jovens no primeiro emprego (Ênfase na educação e capacitação) Combater o desemprego estrutural, aquele em que a vaga do trabalhador foi substituída por máquinas ou processos produtivos mais modernos (Precarização do trabalho).

24 2 Anos 05 Anos 16 Anos 25 Anos 35 Anos 50 Anos 60 Anos 70 Anos 75 Anos 80 Anos Reprodução Social Desenvolvimento Humano Gráfico da Reprodução Social versus Desenvolvimento Humano (Oliveira, JBE, SP, 2012) LINHA DA REPRODUÇÃO SOCIAL 11 anos Brasil vive até 2020 o Bônus Demográfico na M.O. ativa.

25 SINDICATO ULTRAPASSADO Voltado aos interesses próprios Rachas interno criando oposição interna. Estrutura autoritária, rígida e paternalista. Falta de representatividade junto aos associados. Despreocupação com a questão social Liderança frágil e preocupada com as suas próprias necessidades. Marketing interno e externo não valorizado. RESULTADO PARA O ASSOCIADO

26 O QUE FAZER ?

27 CRIAR UM SINDICATO ESTRATÉGICO Voltado aos interesses dos Associados. Sindicato político, participativo e social Flexível, viabilizando a negociação. Jogo aberto, facilitando o entendimento do conflito. Trabalhar as necessidades da base. Preocupação com a questão social e qualidade de vida Fortalecer o canal de comunicação e interação. Liderança forte com poder de persuasão e de credibilidade junto ao grupo. Formadora de opinião. Sindicato que tenta reunir o máximo de associados, de modo a fortalecer sua representatividade. Sindicato empresarial, estruturado para a transação comercial e venda de serviços.

28 União Sindical a favor da defesa do trabalhador

29 Sindicato Empreendedor

30 Nova Gestão do Sindicato Avaliação Permanente Foco em resultado Maior autonomia e responsabilidade Transparência e Controle Social Capacitação Contínua Voltada para o cidadão-usuário Visão de futuro

31 31 PLANEJAMENTO SINDICAL FLUXOGRAMA (Processos) ESTRUTURA ORGANIZACIONAL (Definição de papeis) INDICADOR DESEMPENHO NORMAS ATUALIZADAS PROCESSO DE CADEIA DE PRODUÇÃO EM SERVIÇOS

32 Papel do Militante Sindical

33 PONTOS ESTRATÉGICOS NA REPRESENTAÇÃO SINDICAL EM RELAÇÃO AS CLASSES SOCIAIS PROLETARIADOBURGUESIA PEQUENA BURGUESIA Lutas de Classes ReformistaRevolucionária São as forças que produz Modificações contínuas na estrutura da sociedade. São correntes políticas no movimento operário Brasileiro. Consciência de classe é a pratica do dia a dia Karl Marx

34 ESTADO EMPREGADOSOCIEDADE CIVIL LIDER SINDICAL José Bernardo Enéias de Oliveira Quem é o Militante Sindical ?

35 Avaliação dos Resultados e discussão nas assembléias Avaliação dos Resultados e discussão nas assembléias Normatização dos processos Liderança (Gerenciamento) Liderança (Gerenciamento) Estratégias e Planos Estratégias e Planos Levantamento Informação da sociedade Levantamento Informação da sociedade Operação Dos Processos Operação Dos Processos Informação continua na base e aos associados Informação continua na base e aos associados TRABALHO NA BASE... Acompanhamento do processo

36 Vestir a camisa da Entidade sindical Que representa Poder de Negociação (Articulação) Ter credibilidade Saber administrar pressões Ter eficácia e eficiência na comunicação Bom relacionamento com diretores e associados Ter sensibilidade Princípios éticos (Fofocas) Planejamento estratégico Marketing pessoal PEFIL DO MILITANTE SINDICAL José Bernardo Enéias de Oliveira Ser humilde Permitindo a Aproximação do trabalhador

37 Estratégias competitivas : Novos paradigmas Era da Agricultura (Sobrevivência) Era Industrial (Produção em massa) Era dos Serviços (Atendimento personalizado) Era do Espetáculo (provocação de sensações) Política sindical voltado aos interesse do ASSOCIADO Marketing Relacionamento (confiança) Qualidade de atendimento Serviços com rapidez Mudança dos modelo mentais do trabalhador Ser Sex Mudança de Percepção de valores no trabalhador Mudança de hábitos dos trabalhadores

38 Falta de informação e comunicação deficiente deturpa a credibilidade e a realidade das coisas

39 BASES QUE FORMAM A ENTIDADE Carisma dos dirigentes. Exigem forte atuação da entidade A união dos associados Constituem A força da entidade Exigem que o seu dinheiro seja bem empregado; União para a luta dos direitos e defesa dos interesses Associados querem ver resultados 39 José Bernardo Enéias de Oliveira

40 Conhecer o perfil do trabalhador (Ação permanente): Gastos, atitudes, preferências, hábitos, etc. Ter um objetivo: Conhecer as diferença das necessidades prioritárias e o secundárias. Escolher a linguagem: Sintonização entre a comunicação e o receptor; Definir o canal e comunicação : Malas diretas, folders, folhetos,catálogos, cartazes, telemarketing; COMO AGIR COM O ASSOCIADO José Bernardo Enéias de Oliveira

41 NÍVEL TÁTICO NÍVEL OPERACIONAL POLÍTICAS AÇÃO NÍVEL ESTRATÉGICO METAS José Bernardo Enéias de Oliveira,2006 COMUNICAÇÃOCOMUNICAÇÃO DEFICIENTEDEFICIENTE COMUNICAÇÃOCOMUNICAÇÃO RESISISTENTERESISISTENTE CONDUÇÃO DAS POLITICAS SINDICAIS JUNTO A BASE

42 4º PODER (Movimento Sindicato) PODER POLITICO INFORMAÇÃO CONSTITUIÇÃO 1988: ART. 5º É LIVRE A MANIFESTAÇÃO DO PENSAMENTO..... IMPORTANTE FERRAMENTA DO MOVIMENTO SINDICAL... !!!

43 Assessoria de Imprensa; Relações Públicas; Articulação Institucional e Lobby; Marketing Cultural e Eventos; Publicidade Institucional; Editoração e Identidade Visual. O Poder das Entidades Comunicação Social 43

44 QUANDO SE SENTIR SÓ, LUTANDO CONTRA TODOS NÃO TENHA MEDO, LEMBRE-SE QUE AO SEU LADO HAVERÁ SEMPRE UM SINDICALISTA PARA LUTAR POR SEUS DIRETOS...

45 Sindicato forte... Em defesa dos grupos oprimidos...


Carregar ppt "O papel político e social do sindicalista no movimento sindical."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google