A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Divisão Celular – Parte II Meiose Prof (a): Alexsandra Ribeiro A lição número um da natureza é a diversidade. O mundo natural não gosta de monoculturas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Divisão Celular – Parte II Meiose Prof (a): Alexsandra Ribeiro A lição número um da natureza é a diversidade. O mundo natural não gosta de monoculturas."— Transcrição da apresentação:

1 Divisão Celular – Parte II Meiose Prof (a): Alexsandra Ribeiro A lição número um da natureza é a diversidade. O mundo natural não gosta de monoculturas.

2 Meiose Definição: é a produção de quatro-células- filhas com a metade do número de cromossomos presentes na célula-mãe; daí a meiose ser considerada um processo reducional de divisão celular, ao contrário da mitose que é eqüitativa. Caracteriza-se pela ocorrência de apenas uma duplicação cromossômica para cada duas divisões nucleares (lembre-se que na mitose ocorre apenas uma divisão nuclear).

3 Diferenças entre meiose e mitose Nos animais, em geral, a meiose ocorre em células que originam gametas, unidades sexuadas de reprodução; por isso, é chamada de meiose gamética. Nos vegetais, é comum a ocorrência da meiose na formação de esporos, unidades assexuadas de reprodução; nesse caso, a meiose é denominada espórica. Em algumas algas, a meiose ocorre no início do ciclo reprodutor, sobre o zigoto, sendo então conhecida como meiose zigótica.

4 Características da Meiose As células originadas através da meiose são chamadas de gametas. Os genes misturam-se ao se formarem os gametas, resultando em indivíduos com as características dos pais sem serem, todavia, cópias exatas deles. O gameta é uma célula haplóide (n), resultante de meiose, que, ao se unir a um outro gameta, num fenômeno chamado fecundação ou fertilização, origina uma nova célula diplóide (2n), chamada ovo ou zigoto.

5 Características da Meiose A meiose é dividida em duas divisões celulares: Meiose I (divisão I): com a divisão dos cromossomos, formam-se duas células, com metade dos cromossomos da célula-mãe (fase reducional). Meiose II (divisão II): com a divisão das cromátides, formam-se quatro células, mantendo-se o número (n) de cromossomos (fase equacional).

6 Características da meiose

7

8 Fases da Meiose Meiose I: Prófase I (leptóteno, zigóteno, paquíteno, diplóteno e diacinese). Metáfase I Anáfase I Telófase I A meiose I reduz à metade o número cromossômico.

9 Fases da Meiose Meiose II: Prófase II Metáfase II Anáfase II Telófase II A meiose II mantém o número cromossômico.

10 Meiose I A célula que irá dividir-se por meiose é uma célula diplóide com dois pares de cromossomos homólogos (2n = 4). Os cromossomos já estão duplicados (pois, duplicaram-se na fase S da interfase), embora constituem fios finos e longos. Ao final da meiose, essa célula deverá ter originado quatro células- filhas com a metade do seu número cromossômico (n = 2).

11 Meiose I Os cromossomos iniciam a prófase I duplicados porque o DNA já se duplicou no período S da interfase. É exatamente nessa primeira divisão da meiose que ocorre a mistura entre os genes, pois haverá permuta entre os cromossomos, garantindo a necessária diversidade aos futuros seres vivos. A prófase I é dividida em cinco etapas: leptóteno, zigóteno, paquíteno, diplóteno e diacinese.

12 Meiose I – Prófase I (Leptóteno)

13 Meiose I – Prófase I (Zigóteno)

14 Meiose I – Prófase I (Paquíteno)

15 Meiose I – Prófase I (Diplóteno)

16 Meiose I – Prófase I (Diacinese) Na prófase I ocorre: condensação dos cromossomos (leptóteno), sinapse (zigóteno), crossing-over (paquíteno), quiasmas (diplóteno), desaparecimento do nucléolo, rompimento da carioteca

17 Meiose I – Metáfase I Na metáfase I ocorre: máxima condensação dos cromossomos e formação da placa equatorial.

18 Meiose I – Anáfase I Na anáfase I ocorre: separação dos cromossomos homólogos e migração deles para os pólos.

19 Meiose I – Telófase I Na telófase I ocorre: desespiralização dos cromossomos, reconstrução da carioteca, reaparecimento dos nucléolos.

20 Crossing-over

21 Intercinese Entre a primeira e a segunda divisão, às vezes, pode existir um pequeno intervalo de tempo chamado intercinese. Portanto, a intercinese não constitui uma fase, mas sim um intervalo entre uma e outra divisão da meiose.

22 Meiose II No final da meiose I, formaram-se duas células com a metade do número de cromossomos da célula original. São, portanto, células haplóides (n). São essas células que agora sofrerão a meiose II.

23 Meiose II – Prófase II Na prófase II ocorre: condensação dos cromossomos, desaparecimento dos nucléolos e da carioteca.

24 Meiose II – Metáfase II Na metáfase II ocorre: cromossomos presos às fibras do fuso pelos centrômeros, alinhando-se no plano equatorial da célula.

25 Meiose II – Anáfase II Na anáfase II ocorre: separação das cromátides-irmãs e migração das cromátides para os pólos da célula.

26 Meiose II – Telófase II Ao final da telófase II o citoplasma se divide (citocinese) e surgem duas células-filhas para cada célula que passou pela segunda divisão meiótica. Na telófase II ocorre: reorganização da carioteca e dos nucléolos e desespiralização dos cromossomos.


Carregar ppt "Divisão Celular – Parte II Meiose Prof (a): Alexsandra Ribeiro A lição número um da natureza é a diversidade. O mundo natural não gosta de monoculturas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google