A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Introdução PGIRS NO IFTM, CAMPUS UBERABA: COLETA SELETIVA, DESTINO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL O objetivo deste artigo é apresentar os resultados.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Introdução PGIRS NO IFTM, CAMPUS UBERABA: COLETA SELETIVA, DESTINO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL O objetivo deste artigo é apresentar os resultados."— Transcrição da apresentação:

1 Introdução PGIRS NO IFTM, CAMPUS UBERABA: COLETA SELETIVA, DESTINO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL O objetivo deste artigo é apresentar os resultados da implantação de um Programa de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos – PGIRS no Instituto Federal do Triângulo Mineiro – IFTM, Campus Uberaba. As ações desse programa, implantado em 2009, fazem parte de um projeto de pesquisa aprovado junto à Fundação de Amparo á Pesquisa do Estado de Minas Gerais – FAPEMIG. Parte-se da premissa de que, sob o ponto de vista de integração ambiental, social e econômica, o único tratamento de lixo realmente sustentável é a separação na fonte (GONÇALVES, 2003, p. 22). O lixo, expressão usual dada aos resíduos sólidos, é entendido como algo que não têm mais qualquer valor e utilidade para as pessoas ou para o sistema de produção, sendo seu destino o descarte e a disposição em aterro sanitário. Embora o aterro sanitário seja uma das formas tecnicamente recomendadas para a disposição final do lixo, confinanando-o com certo grau de segurança e confiabilidade, por outro lado, [...] dá pena quando enterra toneladas de materiais que poderiam ter sido desviados deste destino pelo programa de separação na fonte (GONÇALVES, 2003, p. 25), tendo como destino o reuso ou a reciclagem. Segundo Arruda (2004, p. 40), historicamente isso não ocorre, em razão de que o lixo [...] é tratado como algo que não tem valor, assumindo conotação negativa. Recentemente essa concepção tem sofrido algumas mudanças e o lixo está sendo percebido como fonte de recursos materiais e energia. O seu desperdício, como parte dos padrões insustentáveis do modo de vida e de produção atuais. Por conseguinte, destacam-se os programas relativos à coleta seletiva, educação ambiental, gerenciamento e destinação dos resíduos, reincorporando esses materiais ao ciclo de produção como matéria prima. É nesse contexto que surge a gestão integrada de resíduos sólidos, entendida como o conjunto de normas e rotinas relacionadas à coleta, acondicionamento e destinação final dos mesmos. No gerenciamento, destacam-se as questões de responsabilidade e de envolvimento dos setores da sociedade em relação à geração de resíduos. Um programa de gestão integrada de resíduos sólidos (PGIRS) envolve a segregação na origem, o controle e a redução dos riscos ao ambiente, a minimização da geração na fonte, a coleta, o correto manuseio, tratamento e destino final; bem como, iniciativas para sensibilizar a comunidade envolvida quanto às ações individuais e coletivas a serem tomadas (PAVAN, 2008). O PGIRS implantando no IFTM, Campus Uberaba, incorpora essas orientações sinteticamente apresentadas acima. Material e Métodos Considerações Finais A elaboração do PGIRS seguiu as orientações de Monteiro et al (2001): diagnóstico inicial; quantificação e qualificação dos resíduos gerados (peso, volume, composição gravimétrica e composição volumétrica); identificação da geração per capta e dos pontos críticos; e, elaboração do programa, contemplando as ações referentes à separação na origem, recolhimento, transporte, acondicionamento, destinação final, sensibilização da comunidade e monitoramento das ações. O diagnóstico inicial identificou os tipos de resíduos gerados nos setores da Instituição, com o auxílio de dois formulários, preenchidos pelos alunos bolsistas junto ao servidor responsável de cada setor, por meio de visita aos setores, complementando-os com observações in loco e a tomada de imagens. Para a quantificação e qualificação dos resíduos foram realizados levantamentos de peso e volume para os diferentes tipos de resíduos. O material reciclável foi recolhido, classificado e determinado peso e volume. Para a pesagem foi utilizada uma balança digital, tipo plataforma, com capacidade para 300 KG e precisão de 10 g. Para a obtenção do volume foram utilizados recipientes de volume conhecido, procedendo ao ajuste em função da proporção de material à razão do volume total do vasilhame. A composição gravimétrica e volumétrica foi realizada com o uso da técnica do balanço de massa e do balanço volumétrico (BARROS; MÖLLER, 1995). A geração per capta foi identificada tendo por referência o volume total de resíduos gerados, a densidade e a população frequente na Instituição. Os valores acerca do volume de resíduos foram obtidos semanalmente, convertidos para volume diário. A população frequente foi estimada considerando os alunos regularmente matriculados, os servidores (docentes e técnico-administrativos) e trabalhadores terceirizados. A identificação dos pontos críticos foi resultante do diagnóstico inicial e do monitoramento, considerando a disponibilidade e estado dos coletores, as rotinas existentes e as mudanças necessárias. A partir dessas informações, o PGIRS estabeleceu um conjunto de ações e rotinas necessárias à coleta seletiva, incluindo treinamento de pessoal, estrutura de transporte e acondicionamento temporário, destinação final, sensibilização da comunidade escolar e monitoramento das ações do programa e da geração de resíduos. Os trabalhos de sensibilização caracterizaram-se como ação de Educação Ambiental, tendo como base metodológica a formação de um sujeito instrumental, que entende a relação entre homem e natureza mediada pelo conhecimento (TOZONI-REIS, 2004). Foram identificados 46 setores geradores de resíduos sólidos na Unidade I (fazenda) e 21 na Unidade II (cidade) do IFTM, Campus Uberaba. A Tabela 1 apresenta o percentual de setores da Unidade I e II em que cada tipo de resíduos foi encontrado. Os resultados apontam que grande parte dos resíduos sólidos gerados no IF Triângulo Mineiro – Campus Uberaba, pode ser considerado material reciclável. Com a implantação do programa foi alcançada uma redução média, na Unidade I, de 50% dos resíduos enviados ao Aterro Sanitário de Uberaba, dado este que permite concluir que as ações obtiveram êxito. Além disso, as atividades referentes à coleta seletiva e à Educação Ambiental suscitaram discussões diversas entre os professores, técnico-administrativos e alunos do Campus. Assim, os resultados alcançados atestam que a implantação do PGIRS foi satisfatória, já que os objetivos gerais do programa estão sendo alcançados gradativamente. As preocupações agora avançam no sentido de buscar e implantar alternativas adequadas para a destinação dos resíduos contaminados, eletrônicos e outros. Pode-se afirmar que, com a melhoria contínua do PGIRS e a destinação adequada de todos os resíduos, é possível reduzir em mais 21,8 % o envio de resíduos ao aterro sanitário de Uberaba. Por fim, para a consolidação do programa no IFTM, Campus Uberaba, é necessário que se transforme o PGIRS em uma política institucional em relação aos resíduos sólidos; se desenvolvam as ações necessárias para aperfeiçoar a estrutura física e de pessoal destinada ao programa; se dê continuidade e sejam reforçadas as atividades de sensibilização da comunidade escolar; seja estimulada ainda mais a comunidade a cooperar com a coleta seletiva; e se encontrem soluções sustentáveis aos resíduos especiais que, por hora, permanecem ainda sem destinação e estão acumulando no galpão de acondicionamento provisório do programa, tais como, sucata de informática, lâmpadas frias, dentre outros. As razões identificadas para o baixo índice de material enviado para a reciclagem, apenas 2,8%, foram: mistura de materiais (sujos, limpos, orgânicos e rejeitos); hábitos; inexistência de rotinas relativas à coleta seletiva e ao destino dos resíduos; mau estado de conservação, má localização e falta de padronização e de identificação dos coletores. Pequena parte do material orgânico era disposta em um ambiente de compostagem localizado na Unidade I do Campus. Nesse quadro, o PGIRS propôs: a identificação de todos os coletores da instituição, segundo a sistemática de coleta (seco, orgânico, sujo, rejeito e resíduos especiais); treinamento do pessoal responsável pela limpeza e manutenção do Campus para a coleta seletiva; implantação de rotinas para o recolhimento, acondicionamento, separação, transporte e destinação dos resíduos sólidos, e, também, sensibilização da comunidade escolar (técnico-administrativos, professores e alunos) para realizar a coleta seletiva. Com relação à logística, o programa estabelece o recolhimento dos materiais recicláveis (seco e sujo) e o seu acondicionamento temporário em um galpão cedido pela Instituição, onde são separados, identificados, pesados e obtidos os volumes, para fins de monitoramento da composição gravimétrica. Depois, destinados para a reciclagem conforme o tipo de material. Para a destinação adequada dos resíduos, foi acordado com uma Cooperativa de Catadores de Recicláveis da cidade de Uberaba, o recolhimento dos resíduos seco e o sujo. O lixo orgânico pode ser processado na própria Instituição, com a instalação de um pátio de compostagem (em andamento). O rejeito continua sendo destinado ao Aterro Sanitário de Uberaba. Para os resíduos específicos as alternativas ainda estão sendo estudadas. Os dados relativos à composição gravimétrica do material destinado à reciclagem são apresentados nas Tabelas 2, 3 e 4. Verifica-se que houve uma redução significativa do volume de materiais enviados ao aterro sanitário, alcançando uma redução média de aproximadamente 50%, considerando que o valor de referência, obtido no diagnóstico, é de 18,35 m 3. Contudo, ao observar que a composição gravimétrica dos resíduos gerados aponta que aproximadamente 73,3% é de material reciclável, estima-se que com a melhoria contínua do PGIRS seja possível que cerca de 13,45 m 3 deixem de ser enviados ao aterro sanitário; ou seja, que a eficiência da segregação e da coleta aumente em mais 21,8%. Resultados e Discussão Apoio SILVA, G. A. 1 ; VIEIRA, D. M. S. 1 ; GOMIDES, J. E. 2 ; SCHENKEL, C. A. 3 ; SOUZA, A. D. 3 Tabela 1 – Geração de resíduos nos setores da Unidade I e II do IFTM, Campus Uberaba, em percentagem de setores Fonte:Dados da pesquisa (PGIRS-IFTM Campus Uberaba) Os resultados acerca da quantificação e qualificação dos resíduos sólidos apresentados referem-se apenas aos obtidos na Unidade I do IFTM, Campus Uberaba. O diagnóstico inicial detectou a geração semanal de um volume total de 18,35 m 3 de resíduos sólidos, correspondendo a 3,67 m 3 /dia, computando-se os dias úteis, uma vez que a frequência nos finais de semana é pouco significativa. Considerando ainda uma população frequente diariamente nessa Unidade de aproximadamente pessoas, entre servidores técnico-administrativos e docentes, trabalhadores terceirizados e alunos, e a densidade desse resíduo de 45,84 Kg/m 3, chega-se a uma geração per capta de 0,17 Kg/pessoa/dia. Desse material, 97,2% tinha como destino o Aterro Sanitário de Uberaba até o primeiro semestre de A composição gravimétrica demonstrou que, em média, 73,3% desses resíduos era composto de material reciclável, estimando-se que, com a implantação do PGIRS, cerca de 13,45 m 3 poderiam deixar de ter esse destino. Tabela 2 – Composição Gravimétrica – IFTM Campus Uberaba, 2009 (Semanal; valores médios). Fonte: Dados da Pesquisa (PGIRS-IFTM Campus Uberaba) Referências ARRUDA, A. P. T. M. Responsabilidade civil decorrente da poluição por resíduos sólidos domésticos. São Paulo: Método, BARROS, R. T. V.; MÖLLER, L. M. Limpeza Pública. In: BARROS, R. T. V. et al. Manual de saneamento e proteção ambiental para os municípios. v. 2. Belo Horizonte: Escola de Engenharia da UFMG, (cap. 7, p ) GONÇALVES, P. A reciclagem integradora dos aspectos ambientais, sociais e econômicos. Rio de Janeiro: DP&A; Fase, MONTEIRO, J. H. P. et al. Manual de Gerenciamento Integrado de resíduos sólidos. Rio de Janeiro: IBAM, PAVAN, M. O. Gestão e gerenciamento de resíduos sólidos urbanos no Brasil. Revista Sustentabilidade, 24 mar Disponível em. Acesso: 20 jul TOZONI-REIS, M. F. C. Educação ambiental: natureza, razão e história. Campinas, SP: Autores Associados, Estudantes do Curso de Tecnologia em Gestão Ambiental, IFTM Campus Uberaba, Bolsistas PIBIC. 2 Estudantes do Curso de Engenharia Agronômica, IFTM Campus Uberaba, Bolsista PIBIC. 2 Professores do IFTM Campus Uberaba e coordenadores do projeto, Tabela 3 – Composição Gravimétrica – IFTM Campus Uberaba, fev.-abr., 2010 (Semanal; valores médios). Tabela 4 – Composição Gravimétrica – IFTM Campus Uberaba, mai.-jul., 2010 (Semanal; valores médios).


Carregar ppt "Introdução PGIRS NO IFTM, CAMPUS UBERABA: COLETA SELETIVA, DESTINO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL O objetivo deste artigo é apresentar os resultados."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google