A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Conferência PME, Recuperação Económica e Internacionalização Lisboa, 31 de Março de 2010.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Conferência PME, Recuperação Económica e Internacionalização Lisboa, 31 de Março de 2010."— Transcrição da apresentação:

1 Conferência PME, Recuperação Económica e Internacionalização Lisboa, 31 de Março de 2010

2 Diagnóstico e Drivers de Crescimento Diagnóstico e Drivers de Crescimento Internacionalização Internacionalização Financiamento Financiamento O Papel das PME no Futuro de Portugal

3 Diagnóstico e Drivers de Crescimento

4 –Mercado Interno Reduzido: 10 milhões –Défice Externo: 18,9 mil M –Dívida Pública: 77,2 % do PIB –Défice Orçamental: 9,3 % do PIB Factores inibidores do crescimento por via do consumo ou do investimento público EXPORTAR + Via única para o crescimento da economia: EXPORTAR + Diagnóstico e Drivers de Crescimento Internacionalização como um imperativo

5 –Recuperação das Contas Públicas De: 6,1% em 2005 Para: 2,6 % em 2007 –Crescimento do PIB De: 1 % em 2005 Para: 1,9 % em 2007 –Crescimento das Exportações De: –+ 10 % em média anual para o período Assente em: –Diversificação de mercados –Aumento do peso dos bens e serviços de média e alta tecnologia EXPORTAR + Via única para o crescimento da economia: EXPORTAR + Cenário Pré-Crise (2005/2007) Diagnóstico e Drivers de Crescimento

6 Contracção no PIB mundial Evolução do PIB em % Dados históricos e estimativas até 2013 Consequência da grave crise económica / financeira que os mercados mundiais conhecem desde 2007, a partir de 2010 estima-se uma retoma mundial com reflexos, quer nos fluxos de comércio internacional, quer nos de investimento estrangeiro. Fonte: EIU – Economist Intelligence Unit

7 Diagnóstico e Drivers de Crescimento 2010: Turning.point Após a queda generalizada em 2009, verificamos estimativas de crescimento e dinamismo nos BRIC, Angola e Next-Eleven. Evolução do PIB em % Projecções para o período 2009 / 2013 Fonte: EIU – Economist Intelligence Unit

8 Diversificação de mercados Peso dos Mercados Extra-Comunitários nas Exportações Diagnóstico e Drivers de Crescimento

9 Aumento do Peso dos Bens e Serviços de Média e Alta Tecnologia Intensidade Tecnológica das Exportações Balança Tecnológica Diagnóstico e Drivers de Crescimento

10 Exportações Portuguesas por Produtos 2009, em % do Total

11 Diagnóstico e Drivers de Crescimento Exportações Portuguesas por Mercados 2009, em % do Total

12 Diagnóstico e Drivers de Crescimento Mercados com Aumentos superiores a 10 Milhões de Euros em 2009 Fonte: INE Unid.: Milhares de euros Cont.: Contribuição para o crescimento global das exportações (em %, sinal - significa contribuição positiva)

13 Diagnóstico e Drivers de Crescimento Mercados com Quebras superiores a 100 Milhões de Euros em 2009 Fonte: INE Unid.: Milhares de euros Cont.: Contribuição para o crescimento global das exportações (em %, sinal + significa contribuição negativa)

14 Internacionalização

15 Internacionalização + mercados Diversificar os mercados de destino dos produtos e serviços nacionais Aposta em mercados emergentes, com crescimentos significativos (PALOP; MAGREB; BRIC) Aposta na língua portuguesa como recurso económico (Portugal como parceiro ideal nos mercados da CPLP) Políticas Públicas Configurar a Rede Externa da AICEP como um referencial de mercados prioritários para a internacionalização Focar a actuação promocional na diversificação de mercados Aposta no aumento do valor acrescentado das exportações

16 Madrid Paris Berlim Londres Estocolmo Varsóvia Moscovo Haia Bruxelas Zurique Viena Budapeste Praga Bucareste Barcelona Milão Istambul 8 Centro de Negócios 9 Escritórios Dublin Vigo Mérida Oslo Copenhaga Helsínquia Ancara Atenas 8 Representações Rede Externa AICEP – Europa

17 Macau São Francisco Nova Iorque Toronto Cidade do México São Paulo Luanda Praia Buenos Aires Pequim Tóquio Seul Maputo Joanesburgo Xangai Singapura Rabat Argel Santiago do Chile Tunes Nova Deli Dubai Tripoli Caracas 6 Centro de Negócios 12 Escritórios 6 Representações Rede Externa AICEP – Fora da Europa Malásia

18 Plano de Promoção Externa AICEP empresas1.500 empresas a envolver em acções de internacionalização no biénio 2010/ ,6 M EURInvestimento total de 10,6 M EUR 22 mercados22 mercados previstos

19 Internacionalização + valor acrescentado Orientação estratégica para actividades transaccionáveis relacionadas com produtos e serviços de elevado valor acrescentado e de alta intensidade tecnológica Subida na cadeia de valor Aposta na inovação, em I&D, no emprego qualificado, no marketing e branding dos produtos e serviços Inovando ao nível da gestão e da inteligência económica + empresas internacionais Alargar a base exportadora portuguesa, integrando cada vez mais PMEs nos processos de internacionalização Promoção de modelos de negócio mais orientados para os mercados internacionais Estímulo ao investimento orientados para bens e serviços transaccionáveis

20 Internacionalização + empresas internacionais Alargar a base exportadora portuguesa, integrando cada vez mais PMEs nos processos de internacionalização Aumento da dimensão média das empresas, por via da cooperação empresarial e da constituição de consórcios para abordagem aos mercados externos Estímulo à ligação entre grandes empresas e PME Integração de cada vez mais PME nos processos de internacionalização Políticas Públicas Modelo de base comercial da AICEP (6.700 empresas encarteiradas) Programa de Capacitação de PME (ABC Mercados; Como Vender Em..) Conhecimento (Inteligência Económica) InovContacto (550 jovens/ano no estrangeiro)

21 Gestor de Cliente (Interlocutor e Facilitador) Comercial PME Promove a prospecção e angariação de novos projectos de investimento estruturante; Acompanha as empresas nacionais ou estrangeiras (facturação anual > 75 M Euros, ou com projectos > 25 M Euros). Acompanha, em matéria de exportações e investimento no estrangeiro, as PME já com actividade internacional; Faz a prospecção e apoia o arranque da actividade internacional de empresas com potencial de internacionalização. Rede Externa - Apoio à prospecção de novos investidores. - Análise de mercados e identificação de oportunidades de negócios. - Assegurar apoio local às empresas nacionais. Áreas de Negócio O Posicionamento AICEP Comercial GE

22 Apoio a investimentos estruturantes; Criação de rede clientes/ fornecedores; Preparação e apoio a estratégias de internacionalização. Portugal Mercados Estratégicos PortugalMercados Estratégicos Captação de investimentoestruturante; Identificação deoportunidades de negócio; Estudo de mercados. Apoio local a empresas visando: Exportações Investimento Extensão de redes de fornecimento Cooperação entre empresas nacionais Empresas Clientes O Modelo de Negócio

23 ABC MercadosComo Vender Em… ABC Mercados e Como Vender Em…: informação sobre mercados, formas de abordagem e de funcionamento, práticas bem sucedidas de entrada, processos de exportação, procedimentos inerentes à instalação nos mercados, etc… África do Sul 13 de Abril - Lisboa Arábia Saudita 5 de Maio - Leiria Programa de Capacitação Programa de Capacitação 65 Acções a realizar (50 em 2009) Empresas em relação a 2009 Média de 79 Empresas p/ acção Ano de 2010:

24 InovContacto Programa InovContacto Formação CANDIDATOS ESTAGIÁRIOS2'155 ' CANDIDATOSESTAGIÁRIOS Edições de 97/98 a 08/09 Formação

25 N.º candidatos seleccionados POPHPOPH PRIMEPRIME POEPOE PEDIP IIPEDIP II Total de 2005 a 2009 = 1.164Total de 1997 a 2005 = 991 Programa InovContacto – Dimensão das Edições

26 Colocação dos Estagiários Programa InovContacto – Principais Mercados

27 Financiamento

28 Sistemas de Incentivos às Empresas (QREN) 423 Milhões de Euros Fundo para a Internacionalização 250 Milhões Euros Estratégias de Eficiência Colectiva e Acções Colectivas (QREN) Código Fiscal do Investimento Benefícios Fiscais à Internacionalização Instrumentos de Financiamento e Gestão de Risco Protocolos com a Banca Financiamento 87 Milhões Euros

29 Sistemas de Incentivos às Empresas (QREN) SI Qualificação e Internacionalização de PME Visa a promoção da competitividade das PME através do aumento da produtividade, da flexibilidade e da capacidade de resposta e presença activa no mercado global –Apoio a projectos de investimento em factores dinâmicos da competitividade –Beneficiários: Empresas, Associações, Entidades Públicas e Entidades do SCT (Sistema Científico e Tecnológico) SI Qualificação e Internacionalização de PME Despesas elegíveis - Internacionalização Acções de prospecção e presença em mercados externos: prospecção de mercados, participação em concursos internacionais, participação em certames internacionais nos mercados externos, acções de promoção e contacto directo com a procura internacional Acções de promoção e marketing internacional: concepção e elaboração de material promocional e informativo e concepção de programas de marketing internacional Alugueres de equipamentos e espaço de exposição Contratação de serviços especializados Deslocações e alojamento Aquisição de informação e documentação especifica

30 SI Qualificação e Internacionalização de PME Valores em

31 Projectos de Internacionalização aprovados Projectos Conjuntos de Internacionalização Projectos Individuais de Internacionalização SI Qualificação e Internacionalização de PME

32 Projectos Conjuntos de Internacionalização 85 projectos85 projectos aprovados para execução entre 2008 e 2010 * + de empresas+ de empresas envolvidas em acções de promoção externa por ano Quadro Financeiro: 147 M EUR Investimento total de 147 M EUR em acções de promoção internacional 130 M EUR Investimento elegível de quase 130 M EUR 61,2 M EUR Incentivo público de 61,2 M EUR + de 60 mercados+ de 60 mercados abrangidos + de acções de promoção+ de acções de promoção conjuntas aprovadas * Excluindo desistências e anulações

33 Projectos Conjuntos de Internacionalização SI Qualificação e Internacionalização de PME

34 Projectos Individuais de Internacionalização 686 candidaturas686 candidaturas decididas até projectos476 projectos aprovados para 2008/2011 * Quadro Financeiro: 197 M EUR Investimento total superior a 197 M EUR 147 M EUR Investimento elegível superior a 147 M EUR + de90%Internacionalização Dos quais, + de 90% afectos à tipologia Internacionalização 62 M EUR Incentivo público de 62 M EUR cerca de 110 mercadoscerca de 110 mercados abrangidos * Excluindo desistências e anulações SI Qualificação e Internacionalização de PME

35 Projectos Individuais de Internacionalização SI Qualificação e Internacionalização de PME

36 –Novas candidaturas: 225 –Período de Execução: 2010/2011 –Investimento Total Proposto: 79,6 M –Dotação Orçamental Global: 47,5 M EUR –Âmbito Territorial: Exclui Região NUT II Lisboa Aviso para Apresentação de Candidaturas n.º 29/SI/2009 SI Qualificação e Internacionalização de PME Projectos Individuais de Internacionalização

37 Estratégias de Eficiência Colectiva e SIAC Estratégias de Eficiência Colectiva (EEC) Conjunto coerente e estrategicamente justificado de iniciativas, integradas num Programa de Acção, que visam a inovação, qualificação e modernização de um agregado de empresas com uma implantação espacial de expressão nacional, regional ou local –Reconhecimento e Incentivos preferenciais a Pólos de Competitividade e Outros Clusters, a Estratégias de Valorização Económica de Base Territorial –Beneficiários: Empresas, Associações, Entidades Públicas e Entidades do SCT Sistema de Apoio a Acções Colectivas (SIAC) Visa o apoio a intervenções estruturantes e sustentadas, envolvendo entidades públicas e privadas em torno de acções orientadas para o interesse geral, visando a promoção de factores de competitividade de finalidade colectiva –Apoio projectos de investimento destinados a aumentar os processos de internacionalização e promover um melhor conhecimento dos mercados, entre outros –Beneficiários: Empresas (indirectamente), Associações, Entidades Públicas e Entidades do SCT

38 Sistema de Apoio a Acções Colectivas Vertente de Internacionalização Participação institucional em feiras internacionais Missões institucionais a mercados externos Campanhas de imagem, de natureza institucional e/ou sectorial Eventos de moda e acções de prestígio no domínio da promoção de imagem Estudos de mercado de índole sectorial Organização de conferências e outros fóruns de âmbito internacional em Portugal Participação em organizações internacionais 169 projectos169 projectos aprovados a maioria dos quais com acções de internacionalização previstas 40 mercados40 mercados abrangidos 87 M EUR87 M EUR em acções de internacionalização

39 Sistema de Apoio a Acções Colectivas Quadro-Resumo do Investimento por Mercado

40 Código Fiscal do Investimento Benefícios Fiscais à Internacionalização Decreto-Lei n.º 250/2009, de 23 de Setembro Regime Contratual de benefícios fiscais a projectos de Investimento Directo Português no Estrangeiro de natureza produtiva –Apoio à criação de sucursais ou outros estabelecimentos estáveis no estrangeiros e à aquisição de participações em sociedades não residentes ou criação de sociedades no estrangeiro (participação directa mínima de 25%) –Beneficiários: Empresas; Crédito de imposto: 10% + majoração 10% p/ PME Crédito Automático de imposto para campanhas plurianuais de promoção em mercados externos –Apoio a campanhas de lançamento ou promoção de bens, serviços ou marcas, incluindo feiras, exposições e outros eventos similares com carácter internacional –Beneficiários: Empresas; Crédito de imposto: 10% + majoração 10% p/ PME

41 Instrumentos de Financiamento e Gestão de Risco Capital de Risco (aicep Capital Global) –Investimentos financeiros em empresas nacionais cuja actividade compreenda uma relevante dimensão de internacionalização – já em curso ou em desenvolvimento potencial – designadamente por via da exportação de bens e serviços e/ou da concretização de operações de investimento directo no exterior Garantia Mútua (Norgarante, Lisgarante, Garval e Agrogarante) –Garantia de operações associadas a financiamentos bancários, a favor das instituições de crédito, e relacionadas com o desenvolvimento da actividade das PME Linhas de Crédito PME Investe I, II, III e IV –Apoio a projectos de investimento em activos fixos corpóreos e incorpóreos, ao aumento do fundo de maneio associado ao incremento da actividade das PME e ao reforço de Tesouraria PME apoiadas * Susceptível de reforço

42 Instrumentos de Financiamento e Gestão de Risco Linhas de Seguro de Créditos Fora OCDE, OCDE I e OCDE II –Seguro de créditos à exportação, com garantia do Estado Português, para operações de curto prazo Fundo Autónomo de Apoio à Concentração e Consolidação de Empresas –Apoio à reestruturação, concentração, consolidação e aquisição de empresas, em especial de PME, com vista à sua capitalização e redimensionamento Fundo Imobiliário de Apoio às Empresas –Aquisição de imóveis integrados no património de empresas como forma de dotação destas mesmas empresas de recursos financeiros imediatos, normalmente acompanhada da reserva da utilização e direito ou obrigação de recompra

43 Instrumentos de Financiamento e Gestão de Risco SOFID – A EDFI Portuguesa (EDFI- European Development Financial Institutions) –Visa a dinamização dos sectores empresariais dos países menos desenvolvidos e o apoio às empresas portuguesas nos investimentos em países em desenvolvimento e em países emergentes, que contribuam para o desenvolvimento sustentado desses países, nomeadamente os beneficiários da Ajuda Pública ao Desenvolvimento (APD) portuguesa –Disponibiliza um conjunto alargado de produtos e serviços que proporcionam um apoio financeiro e de consultoria: concessão de empréstimos/operações de crédito linhas de crédito participações de capital (de risco) e equity loan project finance instrumentos financeiros taylor made garantias Trust-fund EU/África para as infra-estruturas "Neighbourhood Investment Facility"

44 Instrumentos de Financiamento e Gestão de Risco Linhas de Crédito Concessional (Total de milhões de Euros) Visam aprofundar a cooperação bilateral, através do reforço das parcerias empresariais no desenvolvimento de projectos de interesse comum, nomeadamente no quadro dos Programas de desenvolvimento económico e social dos países destinatários –Apoio a operações de exportação de bens e serviços de origem portuguesa indispensáveis à execução dos projectos de investimento integrados nos Programas de desenvolvimento económico e social dos países destinatários –Marrocos (400 mi), Tunísia (100 mi), China (300 mi), Moçambique (400 mi), Angola (100 mi), Cabo Verde (200 mi), São Tomé e Príncipe (50 mi) e Timor-Leste (100 mi) Linhas de Crédito Comercial (Total de 875 milhões de Euros) –Rússia (200 mi), Moçambique (300 mi), República Dominicana (100 mi), CGD e BEI/PME e Outras Entidades (175 mi) e CGD e BEI/MIDCAP (100 mi)

45 Protocolos com a Banca Protocolos de colaboração Protocolos de colaboração entre a AICEP e as principais instituições bancárias em Portugal, tendo em vista o desenvolvimento de iniciativas e a disponibilização de produtos bancários específicos que contribuam para a crescente internacionalização das empresas portuguesas

46 Edição electrónica do… Guia Prático dos Apoios à Internacionalização em…


Carregar ppt "Conferência PME, Recuperação Económica e Internacionalização Lisboa, 31 de Março de 2010."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google