A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

IDADE CONTEMPORÂNEA, 1 1789: início da Revolução francesa. No dia 4 de Agosto, numa sessão patrió- tica, o clero e a nobreza renunciaram aos seus privilégios.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "IDADE CONTEMPORÂNEA, 1 1789: início da Revolução francesa. No dia 4 de Agosto, numa sessão patrió- tica, o clero e a nobreza renunciaram aos seus privilégios."— Transcrição da apresentação:

1 IDADE CONTEMPORÂNEA, : início da Revolução francesa. No dia 4 de Agosto, numa sessão patrió- tica, o clero e a nobreza renunciaram aos seus privilégios tradicionais. No dia 10 de Outubro, a Assembleia Constituinte decre- tava a secularização de todos os bens ecle- siásticos, que acabaram rapidamente nas mãos de particulares, base económica da nova burguesia francesa. [XXVIII, 2] 1790: 13 de Fevereiro, supressão dos votos monásticos; 12 de Julho, Constituição civil do clero (igreja galicana à margem da autori- dade pontifícia). A Assembleia exigiu aos sacerdotes juramento de fidelidade à Constituição política que incluía a civil. Pío VI proibiu o juramento e excomungou os que o prestassem. [XXVIII, 3] HI 55 de 71

2 IDADE CONTEMPORÂNEA, 2 27 de Maio de 1792: a Assembleia Legislativa que sucedeu à Constituinte, decretou a deportação dos sacerdotes não juramen- tados. Em Setembro, a Convenção substitui a Assembleia Legis- lativa e começaram as matanças de sacerdotes. A monarquia é abolida, é proclamada a República e é morto Luís XVI em 21 de Janeiro de [XXVIII, 3] : o Terror. Milhares de vítimas e tentativa de apagar da vida francesa qualquer traço cristão (até com o calendário republi- cano). Entronização em Notre-Dame da Deusa razão e instituição por Robespierre do culto ao Ser Supremo. [XXVIII, 4] Directório jacobino ( ): deportação de Pio VI. [XXVIII, 4] HI 56 de 71

3 IDADE CONTEMPORÂNEA, 3 09.IX.1799: um golpe de estado elevou Napoleão Bonaparte à magistratura como primeiro cônsul. 14.III.1800: eleição do Papa Pio VII. 17.VII.1801: nova Concordata para regular as relações entre o Pontificado e a República francesa que se transformaria em Império. Novo episcopado. Sem consultar a Santa Sé, Napoleão promulgou, juntamente com o texto da Concordata, os Setenta e sete Artigos orgânicos que recolhiam o espírito dos Artigos galicanos de [XXVIII, 5] Durante a época napoleónica tomou corpo em França um grupo de opinião claramente oposto ao Cristianismo e à Igreja. Estes sectores de opinião integraram uma poderosa força que se enfrenta- ria com a Igreja ao longo de todo o século XIX. [XXVIII, 6] HI 57 de 71

4 IDADE CONTEMPORÂNEA, 4 Conflito entre Napoleão e Pio VII quando o Imperador quis que o Papa se unisse ao bloqueio continental contra a Inglaterra. Ante a negativa do Papa, Napoleão rea- giu com violência: anexação dos Estados Pontifícios, Roma segunda capital do Império, Pio VII prisioneiro e deportado para Savona (1809) e levado para França em 1811 (Fontainebleau). [XXVIII, 7] Em 1814, Pio VII recuperou a liberdade e no dia 7 de Junho de 1815 regressa definitivamente a Roma. 18 de Junho: Waterloo. [XXVIII, 7] A Restauração pretendeu o regresso da Europa ao Antigo Regime. [XXVIII, 8] Fracassou: o século XIX passou à história como o século do Liberalismo. [XXIX, 1] HI 58 de 71

5 IDADE CONTEMPORÂNEA, 5 A A Revolução de 1830 pôs fim ao Antigo Regime em França. Em Portugal o seu desaparecimento sobreveio após as lutas liberais (1834). A Revolução de 1848 sacu- diu a maior parte da Europa. A vitória do Liberalismo fez-se sentir-se em todas as ordens da vida. [XXIX, 1] O Liberalismo tinha uma doutrina política e económica, mas fundava-se numa ideologia que entroncava no pen- samento ilustrado. Para tal doutrina, os homens não só são livres e iguais, como também autónomos: desvincu- lados da lei divina. O poder procede do povo. [XXIX, 2] Nenhuma diferença entre as religiões: são assunto que competia apenas à intimidade das consciências. [XXIX, 2] B C HI 59 de 71

6 IDADE CONTEMPORÂNEA, 6 No ano 1830 apareceu um grupo de católi- cos liberais, formado em França à volta da revista LAvenir, sob a direcção de Lamennais. O seu lema foi Deus e liberda- de: a defesa da liberdade constituía a melhor credencial para garantir na sociedade mo- derna o respeito à autoridade de Deus e aos direitos da Igreja. [XXIX, 4] Mirari vos Na encíclica Mirari vos (1832), Gregório XVI condenou o progra- ma do grupo de LAvenir (indiferentismo religioso, separação completa Igreja-Estado, liberdade de consciência,...). A reprovação pontifícia foi seguida pela defecção de Lamennais, que abandonou o sacerdócio e a Igreja. Os seus principais colaboradores mantive- ram-se fiéis à Igreja: Lacordaire, Montalembert, Falloux, etc. [XXIX, 5] HI 60 de 71

7 IDADE CONTEMPORÂNEA, 7 A explosão de sentimentos nacionais, favorecida pela política libe- ral, promoveu em diferentes países da Europa a emancipação de populações católicas, submetidas ao domínio de príncipes doutra confissão (Polónia, Bélgica, Irlanda). Em Italia, o caminho até à uni- dade nacional passava pelo desaparecimento dos Estados Pontifíci- os e pela conversão de Roma na capital do Reino dos Saboias. [XXIX, 6] Ao mesmo tempo, atitudes intelectuais de sinal anti-religioso: Positivismo de Augusto Comte, que conduzia ao Cientismo, verdadeira religião que devia suplantar o Cristianismo; Idealismo e positivismo de Hegel, na base do materialismo de Feuerbach, tão próximo ao Marxismo. [XXIX, 7] Crítica da historicidade da Bíblia. Renan: Jesus não é Deus. [XXIX, 8] HI 61 de 71

8 IDADE CONTEMPORÂNEA, 8 Pontificado mais longo da historia: Pio IX ( ). No início fez reformas bem recebidas pelos liberais nacionalistas, como uma Constituição e um governo dos Estados Pontifícios com um primeiro ministro civil. Mas não quis encabeçar uma liga nacional contra os austríacos que dominavam o norte da Península. Em Novembro de 1848, é assassinado o primeiro ministro. Em Feve- reiro de 1849, Mazzini proclamou a República Romana e o Papa teve de fugir disfarçado para Gaeta (no Reino de Nápoles). [XXX, 2-3] O Papa regressa a Roma em Abril de 1850, sob a protecção de tropas francesas. Agonia do poder temporal dos papas. Início da guerra franco-prussiana (1870): as tropas francesas retiram-se de Roma e Pio IX recolhe-se como prisioneiro voluntário no Vaticano. [XXX, 3-4] HI 62 de 71

9 IDADE CONTEMPORÂNEA, 9 A atitude da Igreja perante os princípios liberalistas foi fixada Quanta cura por Pio IX na encíclica Quanta cura (8.XII.1864). Tinha como anexo o Syllabus, relação de 80 proposições em que se resumiam os erros modernos, cada um dos quais com uma condenação expressa. [XXX, 6] O Pontificado de Pio IX foi uma época de claro florescimento da vida interna da Igreja. Cres- cimento das ordens religiosas (Beneditinos - D. Guéranguer; Dominicanos - Lacordaire; Jesuí- tas restaurados por Pio VII). Nasceram os Sale- sianos de D. Bosco. São João Maria Vianney em França. Iniciativas apostólicas e beneficentes de simples fiéis, como as Conferências de São Vicente, criadas por Frederico Ozanam. [XXX, 7] HI 63 de 71

10 IDADE CONTEMPORÂNEA, 10 Poderoso impulso espiritual na Igreja do século XIX. Exemplo do Anglicanismo com o Movimento de Oxford (Henry New- man recebido na Igreja em 1845, futuro cardeal). [XXX, 8] Duas manifestações deste impulso espiritual: - dogma da Imaculada Conceição (8.XII.1854) (passados quatro anos das aparições de Lourdes); - Concílio Vaticano I ( ). [XXX, 8] Vaticano I [XXX, 8] : - infalibilidade pontifícia; Dei Filius - Constituição Dei Filius (problema das relações entre a fé e a razão). HI 64 de 71

11 IDADE CONTEMPORÂNEA, 11 Século XIX: notável transformação das realidades sociais: o auge do Capitalismo, a revolução industrial e o aparecimento dos proletariados urbanos provocaram a aparição de um pro- blema social, desconhecido até então. Situação deplorável da classe operária (jornadas laborais esgotantes, vencimentos escas- sos, trabalho infantil, habitações insalubres). [XXXI, 1] Vaticano I reuniu abundante documentação Rerum Novarum acerca da questão social, mas não teve tempo de ocupar-se do tema. Leão XIII ( ) fê-lo na Encíclica Rerum Novarum (1891). Rejeita a dialética da luta de classes e pedia aos patrões e aos operários uma harmónica colaboração. [XXXI, 5] HI 65 de 71

12 IDADE CONTEMPORÂNEA, 12 Durante o Pontificado de São Pio X ( ) a dinâmica anti- clerical fez-se sentir nos países latinos do sul da Europa. [XXXII, 2] Os governos franceses fizeram gala de um laicismo militante. A França cortou relações com a Santa Sé, foi revogada a Concordata (1905), expulsaram-se muitos religiosos do país, os bens eclesiásticos foram confiscados. [XXXII, 3] Perigos mais graves no interior da Igreja: o Mo- dernismo (Alfredo Loisy) procurava racionali- zar a fé cristã, esvaziando-a dos dogmas e de todo o conteúdo sobrenatural. Foi condenado pelo decreto Lamentabili e pela Encíclica Pascendi (1907). [XXXII, 5-7] HI 66 de 71

13 IDADE CONTEMPORÂNEA, 13 Zelo pastoral de São Pío X: preocupação pela santidade dos sacerdotes, redação de um novo Catecismo, concessão da Primeira Comunhão às crianças desde a idade do discernimento. [XXXII, 9] Por determinação sua o cardeal Gasparri iniciou os trabalhos preparatórios, que culminariam, na promulgação por Bento XV do primeiro Código de Direito Canónico (1917). [XXXII, 9] Três semanas depois do início da Primeira Guerra Mundial mor- re S. Pio X. O seu sucessor, Bento XV ( ) esforçou-se, sem êxito, em conseguir a paz entre os beligerantes. Outro suces-so de grande transcendência durante o seu Pontificado: a revolu-ção russa de 1917: primeiro Estado marxista da história. [XXXIII, 1-2] HI 67 de 71

14 IDADE CONTEMPORÂNEA, 14 Período de entre-guerras: coincidiu prática- mente com o Pontificado de Pio XI ( ). Conseguiu-se pôr fim à questão romana (Es- tado da Cidade do Vaticano e Concordata). Ex- pansão missionária na Ásia e África. Idade de ouro da Acção Católica. [XXXIII, 3-5] Quas Primas Divini illius Magistri Casti Connubii Quadragesimo Anno Mit Brennender sorge Divini Redemptoris Instituição da Festa de Cristo Rei (encíclica Quas Primas, 1925), encíclicas sobre a educação (Divini illius Magistri, 1929), matri- mónio e família (Casti Connubii, 1930), doutrina social da Igreja (Quadragesimo Anno, 1931), contra o Nacional-socia-lismo alemão (Mit Brennender sorge, 1937) e contra o Marxis-mo ateu (Divini Redemptoris, 1937). [XXXIII, 5 e 7] Perseguições na Rússia, México e Espanha. [XXXIII, 6] HI 68 de 71

15 IDADE CONTEMPORÂNEA, 15 HI 69 de 71 Um dos testemunhos da acção do Espírito Santo na história: nasci- mento e desenvolvimento do Opus Dei, fenómeno ascético e pastoral de singular importância suscitado por Deus para servir a Iglesia e contribuir para o bem temporal e eterno da humanidade. [XXXV, 4] Fundado por São Josemaría Escrivá de Balaguer ( ) em 2.X Difun- dido pelos cinco continentes. Núcleo da sua mensagem: a chamada universal à santida- de e a santificação dos homens através do seu trabalho ordinário (doutrina comum da Igreja depois do Vaticano II). A Santa Sé erigiu o Opus Dei como Prelatura pessoal (28.XI.1982). O Fundador foi canonizado em 6.X.2002.

16 IDADE CONTEMPORÂNEA, 16 Na primeira nomeação do seu Pontificado, Pio XII ( ) cri- ou quatro cardeais italianos e 28 doutras nacionalidades. Reafirmou- Mystici Corporis -se assim a nota da catolicidade da Igreja. Entre o seu vasto magis- tério destacam-se várias encíclicas, como a Mystici Corporis sobre a Igreja (1943), e em 1950 o dogma da Assunção da Virgem. [XXXIV, 6] João XXIII ( ) abriu em 1962 o Concílio Vaticano II. Paulo VI ( ) encerrou-o em Quatro Consti- Lumen gentium tuições: Lumen gentium (sobre a Igreja), Dei Verbum Dei Verbum (sobre a Sagrada Escritura), Sacrosanctum Concilium Sacrosanctum Concilium (sobre a Litur- Gaudium et Spes gia) e Gaudium et Spes (sobre a Igreja no mundo actual). [XXXV, 1] HI 70 de 71

17 IDADE CONTEMPORÂNEA, 17 Humanae Vitae Credo do Povo de Deus Entre os documentos mais importantes de Paulo VI devem recordar-se a Encíclica Humanae Vitae (1968) sobre os problemas do matrimónio e da família e o Credo do Povo de Deus (1968). [XXXV, 3] Inúmeros documentos do Magistério de João Paulo II. Alguns temas sobre os que incidiram os seus ensinamentos: defesa do homem, da sua dignidade de criatura e filho de Deus, defesa do direito à vida e à liberdade. [XXXV, 5] HI 71 de 71


Carregar ppt "IDADE CONTEMPORÂNEA, 1 1789: início da Revolução francesa. No dia 4 de Agosto, numa sessão patrió- tica, o clero e a nobreza renunciaram aos seus privilégios."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google