A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A IMPORTÂNCIA DA AERAÇÃO NOS SISTEMA DE PRODUÇÃO AQUÍCOLAS UFMG – LIMNOLOGIA NOME: MARIA JOSÉ DE FREITAS ANTUNES PROFESSOR: RICARDO PINTO COELHO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A IMPORTÂNCIA DA AERAÇÃO NOS SISTEMA DE PRODUÇÃO AQUÍCOLAS UFMG – LIMNOLOGIA NOME: MARIA JOSÉ DE FREITAS ANTUNES PROFESSOR: RICARDO PINTO COELHO."— Transcrição da apresentação:

1 A IMPORTÂNCIA DA AERAÇÃO NOS SISTEMA DE PRODUÇÃO AQUÍCOLAS UFMG – LIMNOLOGIA NOME: MARIA JOSÉ DE FREITAS ANTUNES PROFESSOR: RICARDO PINTO COELHO

2 Introdução A aquacultura está crescendo cada vez mais e sua cadeia produtiva é bastante complexa, envolvendo a biologia e a ecologia de peixes e de outros organismos aquáticos. O correto manejo de suas águas, visando uma boa qualidade da mesma, é fundamental. Um dos fatores que mais interfere nessa qualidade é a quantidade de oxigênio dissolvido.

3 A morte de toneladas de peixe provocadas pela eutrofização dos corpos de água se deve, principalmente pela poluição, isso é devido, à redução do oxigênio dissolvido na água.

4 A quantidade máxima de oxigênio que pode ser dissolvido na água (100% de saturação) é determinada pela temperatura, concentração de íons dissolvidos e a elevação

5

6 Em sistemas com água parada ou de baixa renovação ou, onde há restrições ao uso da mesma. A oxigenação é dependente da fotossíntese realizada pelo fitoplâncton. Em sistemas de fluxo contínuo ou Raceway o abastecimento de água é contínuo nos tanques de cultivo, mas a quantidade de entrada de água deve ser suficiente para promover a limpeza rápida dos tanque, sem, contudo, exigir dos peixes um esforço exagerado para a natação, o que é extremamente desfavorável para seu pleno desenvolvimento, uma vez que a energia que seria usada para crescimento estará direcionada para o exercício. Se os sistemas são mais intensivos, requerem o uso de aeradores para promover uma aeração de emergência durante os períodos em que se prevê um déficit de oxigênio.

7 Aeradores Aeradores são aparelhos que fazem reoxigenação da água. A aeração dos tanques e viveiros é uma ferramenta fundamental para manutenção de níveis adequados de oxigênio dissolvido, assegurando uma melhor sobrevivência e desempenho dos animais, ao mesmo tempo em que possibilita um aumento na capacidade de suporte e, consequentemente, na produtividade do cultivo.

8 Estratégias de aeração se dividem em quatro modalidades: A aeração de emergência, na qual os aeradores são acionados somente quando necessário; Aeração suplementar, onde a partir de uma certa biomassa ou taxa de alimentação os aeradores são acionados todas as noites; Aeração continua, na qual os aeradores permanecem ligados o tempo todo; Circulação de água, onde os aeradores são ligados nos horários de pico de fotossíntese com o objetivo de melhorar a qualidade da água em profundidade.

9 Representação gráfica da concentração de oxigênio ao longo da coluna de água de um viveiro.

10 Com mais freqüência durante o período noturno; Também pode haver a necessidade de uso dos aeradores durante os dias nublados; Os aeradores também são usados para impedir uma forte estratificação química e térmica da água. Durante e após os episódios de morte súbita do fitoplâncton Durante o inverno, em regiões frias; No cultivo de camarões; Os aeradores também são úteis para auxiliar na aplicação e homogeneização de fertilizantes e produtos profiláticos ou terapêuticos na água dos viveiros. Os aeradores são utilizados:

11 Aeradores de pás; Propulsores de ar; Bombas verticais; Bombas aspersoras; Ar difuso. Os principais tipos de aeradores são:

12 Aeradores de pás. Tecnologia Brasileira. Modelo Americano.

13 Propulsores - Aspiradores

14 Bombas verticais

15 Ar difuso

16 Posicionamento do aerador e circulação de água em viveiros

17 Posicionamento dos aeradores e circulação de água em viveiros retangulares

18 Número de aeradores necessários No caso de tanques e viveiros pequenos (área menor que 3000 m2), aeradores de pequeno porte são empregados, podendo ser transferidos de um viveiro a outro quando necessário. Assim, um número mínimo de 3 aeradores deve estar disponível para cada 10 viveiros. Viveiros maiores demandam aeradores de maior porte, portanto mais pesados e difíceis de serem transferidos de um viveiro para outro. Cada viveiro, portanto, deve ter seu próprio sistema de aeração, a não ser que sejam usados aeradores montados sobre trailers e acionados pela tomada de potência (TDP) de tratores ou por motores estacionários.

19 Conclusão Conclui-se deste trabalho que a produção aquícola necessita de sistemas de aeradores, uma vez que a produção em larga escala promove uma demanda de oxigênio ininterrupta. Entretanto, a escolha do tipo de aerador, bem como a quantidade, vai depender do sistema que se estiver trabalhando. Recomenda-se que essa informações sejam incluídas em um pré-projeto, de forma a evitar prejuízos econômicos.

20 Bibliografia _ Boyd, C.E.and Watter, B.J., Aeration Systems in A quaculture.CRC critical review sim A quatic Science. _ Fast, A.; Boyd, C.E Water Circulation, Aeration na Other Management Practices. _Kubitza F., 2003 – Qualidade da Água no Cultivo de Peixes e Camarões. _Neto, J.F.B., Apostila do Regime de Oxigênio em Corpos Aquáticos.

21 Obrigada!!!


Carregar ppt "A IMPORTÂNCIA DA AERAÇÃO NOS SISTEMA DE PRODUÇÃO AQUÍCOLAS UFMG – LIMNOLOGIA NOME: MARIA JOSÉ DE FREITAS ANTUNES PROFESSOR: RICARDO PINTO COELHO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google