A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PERÍODO COMPOSTO ORAÇÕES COORDENADAS Pág. 220 a 228 Sarmento & Tufano Pág. 172 a 181 Cereja & Magalhães Gramática Reflexiva – p. 308 a 318 É a palavra.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PERÍODO COMPOSTO ORAÇÕES COORDENADAS Pág. 220 a 228 Sarmento & Tufano Pág. 172 a 181 Cereja & Magalhães Gramática Reflexiva – p. 308 a 318 É a palavra."— Transcrição da apresentação:

1 PERÍODO COMPOSTO ORAÇÕES COORDENADAS Pág. 220 a 228 Sarmento & Tufano Pág. 172 a 181 Cereja & Magalhães Gramática Reflexiva – p. 308 a 318 É a palavra que identifica o ser humano, é ela seu substrato que possibilitou a convivência humana e a comunicação total entre os seres dotados de inteligência; ela é a menor partícula do entendimento das coisas. A palavra é o átomo da alma. (Ziraldo – In: O futuro do livro) 1

2 PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO Período simples formado por uma só oração Período composto apresenta 2 ou mais orações Período composto por coordenação formado por orações independentes sintaticamente – orações coordenadas Ex.: Pela camisinha não passa nada. Use e confie. Use – 1ª oraçãoe confie – 2ª oração 2

3 PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO Para que servem as orações coordenadas? Por estabelecerem relações sintáticas e lógicas de forma mais simples do que as subordinadas, são frequentemente empregadas em textos que visam à comunicação direta com o público. É o caso, por exemplo, de textos como receitas, folhetos informativos, cartazes e até mesmo em jornal falado (rádio e TV). 3

4 PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO Orações coordenadas assindéticas Orações independentes que não são ligadas por conjunção; são justapostas ou separadas por vírgula. Ex.: Reuse, recicle, reutilize. Orações coordenadas sindéticas São independentes, mas ligadas por conjunção coordenativa. Ex.: Use e confie. 4

5 PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO Valores semânticos das orações coordenadas sindéticas As orações coordenadas sindéticas têm relação com outra oração do período e classificam-se de acordo com o valor semântico da conjunção que as introduz. Podem ser: ADITIVAS ADVERSATIVAS ALTERNATIVAS CONCLUSIVAS EXPLICATIVAS 5

6 PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO Valores semânticos das orações coordenadas sindéticas Orações coordenadas sindéticas ADITIVAS Noção de acréscimo, adição. Ex.: Ele comprou passagem e partiu no primeiro trem. São introduzidas pelas conjunções aditivas: e, nem, que; ou por locuções correlativas: não só...mas (também), tanto...quanto, etc. 6

7 PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO Valores semânticos das orações coordenadas sindéticas Orações coordenadas sindéticas ADVERSATIVAS Ideia de oposição, contraste, compensação, ressalva. Exs.: 1. Estuda, mas não aprende. 2. [...] O pai desconfiou que ele não aguentaria uma semana, mas calou-se. Conhecia casos de bichos que reagem a situações desesperadoras. [...] (Lourenço Diaféria – O imitador de gato) São introduzidas pelas conjunções adversativas: mas, porém, todavia, contudo, no entanto, entretanto, senão, etc. 7

8 PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO Valores semânticos das orações coordenadas sindéticas Orações coordenadas sindéticas ALTERNATIVAS Expressam alternância, ligando orações que indicam ideias que se excluem. Exs.: 1. Todas as tardes ia ao cinema ou fazia pequenas compras em lojas da região. 2. Passam nos ritmos da sombra... Ora é uma folha que tomba, Ora uma brisa que treme Sua leveza solene... (Fernando Pessoa – Minuete invisível) São introduzidas pelas conjunções alternativas: ou, ou...ou, ora...ora, já...já, quer...quer, etc. 8

9 PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO Valores semânticos das orações coordenadas sindéticas Orações coordenadas sindéticas CONCLUSIVAS Ideia de conclusão ou consequência lógica. Exs.: 1. Seu amigo está triste e decepcionado; você deve, portanto, confortá-lo nesse momento difícil. 2. [...] Cansei. Não dá pé explicar tudo direitinho, parece que a gente está mentindo. Eu não sei falar assim. [...] Aliás, mesmo sou contra tudo que penso. Portanto, ninguém tome ao pé da letra nada que eu digo. [...] (Caetano Veloso – A Ipanema) São introduzidas pelas conjunções conclusivas: logo, pois (posposto ao verbo), portanto, por isso, de modo que, etc. 9

10 PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO Valores semânticos das orações coordenadas sindéticas Orações coordenadas sindéticas EXPLICATIVAS Ideia de explicação. Exs.: 1. Volte logo, porque eu preciso de você. 2. [...] Foi num sábado. Quero dizer que se não fosse num sábado, talvez não tivesse acontecido. Porque sábado é um dia violento. Um dia em que as pessoas se sentem muito alegres ou muito tristes. Ele se sentiu muito triste. [...] (Luiz Vilela – Tarde da noite) São introduzidas pelas conjunções explicativas: porque, pois (anteposto ao verbo), etc. 10

11 PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO ORAÇÕES INTERCALADAS ou INTERFERENTES Aquelas inseridas em outra com a finalidade de indicar o autor de uma citação, fazer um esclarecimento, uma ressalva, uma advertência, um desabafo, emitir uma opinião ou pedir desculpas, por exemplo. Esse tipo de oração é sintaticamente independente e em geral aparece entre vírgulas, travessões ou parênteses. Exs.: 1. Um dia – que linda manhã fazia! – resolvemos um grande problema. (Marques Rebelo) 2. É muito esperto o seu menino, exclamaram os ouvintes. 11


Carregar ppt "PERÍODO COMPOSTO ORAÇÕES COORDENADAS Pág. 220 a 228 Sarmento & Tufano Pág. 172 a 181 Cereja & Magalhães Gramática Reflexiva – p. 308 a 318 É a palavra."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google