A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

COMPARTILHANDO A SUSTENTABILIDADE ATRAVÉS DA CARTILHA EDUCATIVA DO SEAC-SP Andréa Gaspar de Lima –Depto. Jurídico SEAC-SP São Paulo, 04.08.2010.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "COMPARTILHANDO A SUSTENTABILIDADE ATRAVÉS DA CARTILHA EDUCATIVA DO SEAC-SP Andréa Gaspar de Lima –Depto. Jurídico SEAC-SP São Paulo, 04.08.2010."— Transcrição da apresentação:

1 COMPARTILHANDO A SUSTENTABILIDADE ATRAVÉS DA CARTILHA EDUCATIVA DO SEAC-SP Andréa Gaspar de Lima –Depto. Jurídico SEAC-SP São Paulo,

2 SEAC-SP O SEAC-SP é o Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação no Estado de São Paulo, mais especificamente, é o legítimo representante das empresas que prestam os serviços a terceiros de asseio e conservação (limpeza) em todo o território de São Paulo com exceção em duas localidades, a saber: Ribeirão Preto e ABCDM RP RGS, pois cada uma destas localidades possuem uma entidade sindical patronal própria que os representam.

3 SEAC-SP Fundado em 1959, representa atualmente mais de empresas do setor, as quais empregam aproximadamente 320 mil trabalhadores no Estado de São Paulo, prestando serviços de asseio conservação, portaria, recepção, copa, em várias áreas, tais como: indústrias, hospitais, shoppings centers, escolas, metrôs, aeroportos, empresas privadas, condomínios (públicos e/ou privados), órgãos governamentais.

4 O SEAC-SP E A SUSTENTABILIDADE Por ser uma entidade Sindical de classe Patronal altamente representativa do setor de asseio e conservação, por muitas vezes torna-se formadora de opiniões, principalmente para empresas terceirizadas do segmento de asseio e conservação ou até mesmo fora dele. Desta maneira o SEAC-SP saiu novamente à frente tornando-se o pioneiro no conceito de sustentabilidade, trabalhando em prol de suas empresas representadas, conscientizando e sensibilizando empregadores e empregados. O início do Projeto de Sustentabilidade aconteceu em 2009, mais precisamente, no mês de setembro.

5 SEAC-SP E A CARTILHA DE SUSTENTABILIDADE Preparamos esta cartilha carinhosamente e com o intuito de facilitar o entendimento desta expressão tão falada/usada atualmente: S U S T E N T A B I L I D A D E. Em termos simples a cartilha nos orienta que SUSTENTABILIDADE é a mesma coisa que prover o melhor para as pessoas e para o meio ambiente em que vivemos. Ou ainda, suprir as necessidades de agora sem afetar as gerações futuras.

6 Entendendo os conceitos das ilustrações da cartilha de sustentabilidade.

7 O logotipo SEAC-SP Sustentável, foi criado especialmente para o seu Projeto de Sustentabilidade. Projeto de Sustentabilidade. Nele, podemos visualizar o planeta em seu todo, contendo os principais elementos: terra, água e subjetivamente o ar. Ainda, uma forma de natureza se visualiza no exemplo de um vegetal amadeirado com folhas verdes que nos propiciam um ar mais saudável. A imagem do planeta dividido em duas claridades (Dia e Noite – Frio e Quente ) provoca a sensação de equilíbrio e conduz a um símbolo universalmente conhecido ( Yn Yang ), que representa uma imagem de força absoluta, de equilíbrio e harmonia. S SustentabilidadeO vegetal citado, tem em sua forma a letra S representando o nome da instituição ( SEAC-SP ), do projeto ( Sustentabilidade ) e finalizado para representar o símbolo acima citado(Yn Yang ) -> Criador do conceito do Logotipo: Pedro Campana Netto. <-

8 (Página 5 da cartilha) : Para que haja um alinhamento estratégico da empresa sustentável faz-se necessário que haja o EQUILÍBRIO social (inclusão social e geração de renda), EQUILÍBRIO econômico ( redução de custos e riscos), e EQUILÍBRIO ambiental (controle das emissões e consumo de ativos da natureza).

9 (Página 7 da cartilha): No Título Apresentação existe uma mão segurando o planeta. Demonstra que estamos apresentando um conceito inovador de sobrevivência, de sustentabilidade, ou seja, está em nossas mãos as atitudes e práticas sustentáveis, não basta apenas dizer o que é correto, o que não é correto, mas colocá-los em prática imediatamente e, é isso que o SEAC-SP já começou a fazer. Vamos ver juntos?

10 (Página 8 da cartilha): Os principais conceitos desta cartilha: As duas crianças, no desenho aqui representadas, indicam o início de uma nova fase, de novas gerações, de novo começo. Nós, do SEAC-SP, acreditamos que ensinando, conscientizando e sensibilizando essas novas gerações, quando se forma a base da educação, do respeito pelo próximo, pelo planeta, o amor pela vida e em tudo o que há vida, torna-se automática essa definição, nasce e desenvolve-se naturalmente.

11 Além do conceito de SUSTENTABILIDADE outros três conceitos são muito importantes, resumidamente : RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL: tem a ver com o ambiente interno e externo e com todos os agentes interessados no processo, numa busca incessante com a finalidade de atingir resultados que levem à inclusão social, ao bem comum e a preservação do meio ambiente. CONSUMO CONSCIENTE: resulta quando o indivíduo busca equilíbrio entre a sua satisfação pessoal e o bem-estar do planeta. Reflete diretamente a respeito de seus atos de consumo e como estes irão repercutir sobre si mesmos, nas relações sociais, ne economia e na natureza. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: é o processo que responde às necessidades do presente, sem comprometer o desenvolvimento das futuras gerações.

12 FRASE: O PRIMEIRO PASSO PARA A S U S T E N T A B I L I D A D E S U S T E N T A B I L I D A D E CONSISTE EM CADA INDIVÍDUO ESTAR CONSCIENTE SOBRE O PODER QUE TEM PERANTE AS SUAS ESCOLHAS COTIDIANAS: COMO CONSOME, COMO DESCARTA, SEUS HÁBITOS E MODO DE VIDA. É UMA QUESTÃO DE ATITUDE, VER-SE COMO PARTE DO MUNDO E NÃO COMO UM CONSUMIDOR DO MUNDO (destaquei) AUTOR: LÍVIO GIOSA

13 Como podemos fazer nossa parte? A prática da SUSTENTABILIDADE é desenvolvida pelas pessoas e para as pessoas inspirando iniciativas que amenizam o desequilíbrio social e valorizam a própria consciência ambiental. P.: Como podemos garantir o futuro SUSTENTAVEL da sociedade através de atitudes diferenciadas visando o futuro das próximas gerações? R.: É muito simples, basta querermos. Atitude!

14 (Página 9 da cartilha): o consumo consciente pode ser praticado por meio de gestos simples, vamos aprender ou para quem já sabe recordar?

15 PRÁTICAS DE SUSTENTABILIDADE QUE PODEM SER USADAS PELAS EMPRESAS ASPECTOS TRABALHISTAS: Boa relação entre trabalhadores e a governança; Preocupação e comprometimento com a saúde e segurança no trabalho; Treinamento e educação dos trabalhadores; Diversidade e igualdade de oportunidades para todos os membros da organização.

16 PRÁTICAS DE SUSTENTABILIDADE QUE PODEM SER USADAS PELAS EMPRESAS Aspectos na área de RECURSOS HUMANOS: Orientação para não discriminação (sexo, raça, cor, credo, aparência); Abolição do Trabalho infantil; Prevenção do trabalho forçado e escravo; Práticas de reclamações e queixas ( muitos problemas graves se resolvem na esfera administrativa e interna da empresa); Liberdade para participação voluntaria e social; Práticas de saúde e segurança no ambiente de trabalho;

17 Com relação à forma de gestão socialmente responsável (EMPRESA) Preocupar-se com a saúde e segurança de seus clientes ; Possuir uma gestão estratégica voltada à sustentabilidade; Desenvolver a responsabilidade socioambiental no ambiente interno e externo da empresa; Desenvolver um programa interno de voluntariado para atividades sociais e ambientais; Possuir um sistema de compras verdes ; (*) Utilizar preferencialmente produtos que tenham menos impacto na saúde das pessoas e no meio ambiente; Realizar educação socioambintal aos colaboradores periodicamente; Orientar clientes e colaboradores quanto à correta utilização de produtos na remoção das sujidades, entre outras...

18 (*) INSTRUÇÃO NORMATIVA No- 1, DE 19 DE JANEIRO DE 2010 SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Dispõe sobre os critérios de sustentabilidade ambiental na aquisição de bens, contratação de serviços ou obras pela Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional e dá outras providências. Art. 6º Os editais para a contratação de serviços deverão prever que as empresas contratadas adotarão as seguintes práticas de sustentabilidade na execução dos serviços, quando couber: I - use produtos de limpeza e conservação de superfícies e objetos inanimados que obedeçam às classificações e especificações determinadas pela ANVISA; II - adote medidas para evitar o desperdício de água tratada, conforme instituído no Decreto nº , de 8 de outubro de 2003; III - Observe a Resolução CONAMA nº 20, de 7 de dezembro de 1994, quanto aos equipamentos de limpeza que gerem ruído no seu funcionamento; IV - forneça aos empregados os equipamentos de segurança que se fizerem necessários, para a execução de serviços;

19 V - realize um programa interno de treinamento de seus empregados, nos três primeiros meses de execução contratual, para redução de consumo de energia elétrica, de consumo de água e redução de produção de resíduos sólidos, observadas as normas ambientais vigentes; VI - realize a separação dos resíduos recicláveis descartados pelos órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional, na fonte geradora, e a sua destinação às associações e cooperativas dos catadores de materiais recicláveis, que será procedida pela coleta seletiva do papel para reciclagem, quando couber, nos termos da IN/MARE nº 6, de 3 de novembro de 1995 e do Decreto nº 5.940, de 25 de outubro de 2006; VII - respeite as Normas Brasileiras - NBR publicadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas sobre resíduos sólidos; e VIII - preveja a destinação ambiental adequada das pilhas e baterias usadas ou inservíveis, segundo disposto na Resolução CONAMA nº 257, de 30 de junho de Parágrafo único. O disposto neste artigo não impede que os órgãos ou entidades contratantes estabeleçam, nos editais e contratos, a exigência de observância de outras práticas de sustentabilidade ambiental, desde que justificadamente.

20 Práticas individuais e profissionais de SUSTENTABILIDADE Trocar lâmpadas incandescentes por compactas fluorescentes; Usar a máquina de lavar somente quando esta estiver cheia de roupas/louças; Usar menos água quente; Imprimir somente o que for necessário; Reutilizar papéis, fazer blocos de nota com papéis usados ou ainda, encaminhe as folhas já usadas de volta para a impressora para imprimir no verso materiais só para leitura; Compartilhar material de escritório tais como: canetas, lápis, borrachas, clipes (crie uma caixinha comum, onde as pessoas possam usufruir conjuntamente dos materiais); Abrir as janelas e desligar o ar-condicionado ( economiza-se energia e evita- se a emissão de CO2) Economizar água diminuindo o tempo no banho, fechando a torneira enquanto escovar os dentes, fizer a barba; Plantar árvores, quando possível; Estimular a coleta de óleo de cozinha destinando-a um coletor; Estimular a coleta seletiva na empresa e no condomínio; Separar lixo reciclável, como: vidro, plástico, metal e papel.

21 Reduzir, Reciclar Reutilizar Símbolo internacional para identificar a Reciclagem

22 As cores padrões adotadas na coleta seletiva são: Conforme a Resolução nº 275 do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) estabelece um sistema de cores de fácil visualização, de validade nacional e inspirado em formas de codificação já adotadas internacionalmente para identificação dos recipientes e transportadores usados na coleta seletiva (página 14 da cartilha).

23

24 Principais formas de coleta seletiva Porta a Porta – Veículos coletores percorrem as residências em dias e horários específicos que não coincidam com a coleta normal de lixo. Os moradores colocam os recicláveis nas calçadas, acondicionados em contêineres distintos; ( SEAC-SP PARTICIPA DESTA FORMA) PEV (Postos de Entrega Voluntária) - Utiliza contêineres ou pequenos depósitos, colocados em pontos físicos no município, onde o cidadão, espontaneamente, deposita os recicláveis; Postos de Troca – Troca do material a ser reciclado por algum bem. PICs - Outra modalidade de coleta é a PICs, Programa Interno de Coleta Seletiva, que é realizado em instituições públicas e privadas, em parceria com associações de catadores. Em Natal, capital do Rio Grande do Norte, o PICs é realizado em diversas empresas, fruto do trabalho da Companhia de Serviços Urbanos de Natal (URBANA), que realiza trabalhos de educação ambiental com crianças e adolescentes.

25 EXPEDIENTE

26 Outras informações sobre a cartilha : Estamos na segunda edição da Cartilha 1ª edição realizada em dezembro de 2009 (2.000 exemplares). 2ª edição realizada em abril de 2010 (5.000 exemplares). 3ª edição em andamento.

27 Mais informações e material acesse nosso site: Telefone: (11)


Carregar ppt "COMPARTILHANDO A SUSTENTABILIDADE ATRAVÉS DA CARTILHA EDUCATIVA DO SEAC-SP Andréa Gaspar de Lima –Depto. Jurídico SEAC-SP São Paulo, 04.08.2010."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google