A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 REV 06 O que é preciso saber!. 2 Internet é uma palavra utilizada para descrever uma grande rede de computadores. Literalmente, significa "rede de redes".

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 REV 06 O que é preciso saber!. 2 Internet é uma palavra utilizada para descrever uma grande rede de computadores. Literalmente, significa "rede de redes"."— Transcrição da apresentação:

1 1 REV 06 O que é preciso saber!

2 2 Internet é uma palavra utilizada para descrever uma grande rede de computadores. Literalmente, significa "rede de redes". Ela é composta por milhares de redes menores espalhadas por todo o mundo. A World Wide Web é o serviço mais utilizado na Internet. Ela mescla textos, dados e imagens, enquanto que a Internet se refere a parte física propriamente dita (computadores, cabos e fios) e suas interconexões. Internet

3 3 LAN - Local Area Network - Rede Local Permite compartilhamento de arquivos e serviços entre micros de uma mesma rede. A LAN é constituída por toda infra-estrutura local dentro da empresa, composta por servidores, hub´s, switch´s, Patch Panels, micro computadores e cabos UTP, dentro de uma mesma rede de IP (IP interno). LAN

4 4 WAN - Wide Area Network - Rede de longa distância Interliga micros situados em cidades, países ou mesmo continentes diferentes, usando links de fibra óptica, microondas ou mesmo satélites. Geralmente uma WAN é formada por várias LANs interligadas. Por exemplo, as várias filiais de uma grande empresa. WAN

5 5 Conjunto de protocolos desenvolvido para a Internet Padrão concebido mundialmente Solução concebida para interconexão de redes heterogêneas Arquitetura definida em 4 camadas Arquitetura TCP/IP

6 6 Física Enlace Rede Transporte Sessão Apresentação Aplicação Enlace de Dados Rede Transporte Aplicação Modelo OSI Modelo TCP/IP Modelo TCP/IP Modelo TCP/IP

7 7 Inter-relacionamento das Camadas TCP/IP Inter-relacionamento das Camadas TCP/IP

8 8 IP (Internet Protocol) - Protocolo Internet. Tecnologia que permite a comunicação padronizada entre computadores. O endereço IP é uma sequência de números composta de 32 bits, divididos em quatro partes de 8 bits, separados por ponto, recebendo o nome de octeto. Ex.: Os octetos são normalmente representados por sua notação decimal. Permite valores válidos no intervalo entre e Ex.: Endereço IP

9 9 Um endereço é composto de campos para endereçar Redes e Hosts. As classes de endereços IP são definidas em função do número de redes e de hosts. Rede Host Rede Host Rede Host Rede Host Classe A Classe B Classe C Endereço IP

10 10 IP Estático ou fixo - É atribuído manualmente máquina a máquina, pelo administrador da rede. É sempre o mesmo, não sofrendo alteração no decorrer do uso. IP Dinâmico - É atribuído dinamicamente através de um servidor DHCP. Muda de tempos em tempos ou a cada nova conexão. Tipos de Endereçamento

11 11 IP da rede – Identifica a própria rede, representado o primeiro endereço IP da rede. Ex IP de Broadcast – Identifica o último endereço da rede. Ex Máscara de rede – Identifica a quantidade de IP´s disponível na rede, também definido como prefixo. Ex Tipos de Endereços

12 12 IP Público ou Válido. Pertence a Zona não Militarizada (DMZ). É o endereço que é válido para toda a rede Internet. IP Privado ou Inválido – Pertence a Zona Militarizada (MZ), usado internamente e não divulgado na Internet. Faixas de IP privados utilizados na Intranet: Classe A: até Classe B: até Classe C: até Tipos de Endereços

13 13 DNS (Domain Name System) – Serviço de resolução de nomes. O servidor DNS traduz nomes para os endereços IP e endereços IP para nomes respectivos, e permitindo a localização de hosts em um domínio determinado. Ou seja, os servidores de diretórios responsáveis por prover informações como nomes e endereços das máquinas são normalmente chamados servidores de nomes. Na Internet, os serviços de nomes usado é o DNS, que apresenta uma arquitetura cliente/servidor, podendo envolver vários servidores DNS na resposta a uma consulta. DNS

14 14 Primeiro Nível Segundo nível arpa in-addr comedugovintmilnetorg aubr... uk... pt... zw... noao tuc sun com oi Root E.U.A. AustráliaInglaterraZimbabwe va reston cnri in-addr.arpa. sun.tuc.noao.edu. oi.com.br cnri.reston.va.pt. Domínios organizacionaisDomínio de países Espaço de Nomes DNS

15 15 NAT (Network Address Translation) - Tradução de Endereços de Rede. O NAT é um serviço e tem como premissa de trabalho o fato de ele traduzir vários endereços IP´s locais (inválidos) para vários endereços IP´s globais (válidos) Isto fornece segurança uma vez que o endereço IP de um computador na LAN não é transmitido para a Internet. NAT

16 16 Internet Operadora HUB Roteador NAT Modem ADSL IP InválidoIP Válido Topologia NAT

17 17 PAT (Port Address Translation) - Tradução de Portas de Rede. O PAT traduz os diversos IP´s internos (inválidos) e suas portas em apenas um IP externo (válido). IP InválidoPortaIP válido PAT

18 18 Internet Operadora Modem ADSL Servidor Proxy HUB IP InválidoPorta Topologia PAT

19 19 Firewall é o nome dado ao dispositivo de rede que tem por função regular o tráfego de rede entre redes distintas e impedir a transmissão de dados nocivos ou não autorizados de uma rede a outra. Um firewall tem a tarefa de restringir o tráfego entre uma rede protegida e uma rede não-confiável. Firewall

20 20 VPN - Virtual Private Network - Rede Privada Virtual VPNs são redes de computadores que estão separadas fisicamente e, que através de um meio público de comunicação, geralmente a Internet, comunicam-se de forma segura, através da utilização de criptografia. Basicamente, o que uma VPN faz é criar um túnel entre os 2 pontos remotos, onde todo o conteúdo que transita dentro deste túnel é criptografado. Sendo assim, mesmo que alguém consiga interceptar este tráfego, não conseguirá interpretar ou mesmo utilizar tal conteúdo para outros fins. Internet Túnel VPN

21 21 Os Modens digitais estão divididos em Famílias xDSL que representam as tecnologias DSL. DSL significa Digital Subscriber Line. A letra "x" pode representar uma das seguintes tecnologias: "S" de Symmetric ou ainda Single-line-high-bit-rate "H" de High-bit-rate "A" de Asymmetric V" de Very-high-bit-rate Exemplo: HDSL – modem para E1 ADSL – modem para Internet banda larga Modens Digitais

22 22 ADSL - Asymmetric Digital Subscriber Line ou Linha Digital de Assinante Assimétrica. ADSL é uma tecnologia que permite a transferência digital de dados em alta velocidade por meio de linhas telefônicas comuns. A denominação assimétrica vem do fato das velocidades de download e upload serem diferentes. Desta forma, na comunicação via VoIP, o fato a considerar é a velocidade do Upload (gargalo). Internet EMPRESA AEMPRESA B 256 Kbps 128 Kbps Download Upload 128 Kbps Upload 256 Kbps Modem ADSL

23 23 VoIP - Voice over IP - voz sobre Protocolo de Internet. Consiste no o envio de sinais de voz em tempo real na forma de pacotes de dados, ao invés da transmissão baseada em circuitos que caracteriza as redes de telefonia convencionais. Esta transmissão de sinais de voz é feita sobre a mesma rede utilizada para transmissão de dados. VoIP é um conjunto de tecnologias que usa a Internet ou as redes IP privadas para a comunicação de voz, substituindo ou complementando os sistemas de telefonia convencionais. O que é VoIP?

24 24 Atualmente encontramos nas empresas o sistema de dados e voz separadamente. Não existe integração entre ambos. Sistema de Voz, constituído pelo PABX e interligando a PSTN (Central Pública) através de linhas analógicas e digitais. Sistema de Dados, constituído de um sistema para uso da Internet e Frame Relay para uso de comunicação de dados. Realidade Atual

25 25 Sistema de Dados FILIALMATRIZ Servidor ADSL Switch PABX E1 HDSL Switch ADSL HDSL LINHA ANALÓGICA PSTN Internet Sistema de Voz Realidade Atual

26 26 Redução de gastos com ligações locais, interurbanas nacionais e internacionais. Segurança Agilidade Mobilidade Não necessita de link dedicado, pois utiliza o mesmo link Internet que a empresa já possui. O retorno sobre o investimento é rápido. Vantagens do VoIP

27 27 As interfaces de voz são as conexões analógicas ou digitais para viabilizar a comunicação via VoIP. Interface FXS: porta que fornece alimentação, tom de discar e ring. Em uma porta FXS conecta-se um telefone ou uma posição de tronco analógico do PABX. Interface FXO: porta que recebe alimentação, tom de discar e ring. Em uma porta FXO conecta-se uma posição de ramal do PABX. Interface E1: permite conectar um gateway VoIP com E1 diretamente na entrada E1 do PABX. Interfaces de Voz

28 28 A telefonia IP utiliza os protocolos TCP/UDP/IP da rede como infra- estrutura para os seus protocolos de aplicação. H.323: Desenvolvido pela ITU-T - International Telecommunication Union. Foi o primeiro protocolo utilizado, muito complexo e que define especificações para comunicação em tempo real de dados para vídeo e voz. Estabelece a garantia de entrega. SIP: Session Initiation Protocol. Desenvolvido pela IETF - Internet Engineering Task Force. Desenvolvido específicamente para telefonia IP, é muito mais simples e eficiente e por isto está substituindo gradativamente o anterior (H.323). Não estabelece a garantia de entrega. A maioria das empresas estão considerando o SIP, como o sucessor do H.323. O SIP reduz a complexidade do VoIP. Protocolos de Comunicação

29 29 Nos sistemas tradicionais o sinal de voz utiliza uma banda de 4 kHz, e é digitalizado com uma taxa de amostragem de 8 kHz para ser recuperado adequadamente (Princípio de Nyquist). Como cada amostra é representada por um byte (8 bits, com até 256 valores distintos), cada canal de voz necessita de uma banda de 64 kbit/s (8.000 amostras x 8 bits). Esta forma de digitalização do sinal de voz atende a recomendação ITU-T G Pulse Code Modulation - PCM. Digitalização de Sinais de Voz

30 30 A compressão de voz utiliza CODECs segundo padrões tais como: G.729 com taxa de compressão de voz de 8 Kbps (melhor qualidade) G.723 com taxa de 5,3 Kbps G com taxa de 6,4 Kbps O VoIP usualmente é constituído de Protocolo + Voz comprimida Protocolo + Voz = VoIP = (+/-) 40 Kbps Logo, para uma boa qualidade de conversação via VoIP a banda mínima recomendada é de 40 Kbps por porta. Taxa de Compressão

31 31 Tipo do Codec Modelo de CompressãoTaxa (kbps)Retardo Algorítmico (ms) Qualidade G.711 PCM (Modulação por Código de Pulso) 640 Irrelevante Muito Boa G.722 SB-ADPCM (Modulação por Código de Pulso Diferencial Adaptativa de Sub-banda ) 64, 56 ou 480,125 Muito Baixo Boa G.723 ADPCM (Modulação por Código de Pulso Delta Adaptativa) 40 ou 240,125 Muito Baixo Boa G.726 ADPCM (Modulação por Código de Pulso Delta Adaptativa) 40, 32, 24 ou 16 0,125 Muito Baixo Boa (40) Ruim (24) G.728 LD-CELP (Predição Linear Excitada por Código de Baixo Retardo) 162,5 Baixo Boa G.729 CS-ACELP (Predição Linear Excitada por Código Algébrico com Estrutura Conjugada) 810 Baixo Boa G.729A CS-ACELP (Predição Linear Excitada por Código Algébrico com Estrutura Conjugada) 815 Baixo Razoável G MLQ (Codificador por Multitaxa) 6,3 ou 5,337,5 Alto Boa (6,3) Razoável (5,3) Padrões de Codificação

32 32 Os algoritmos de compressão de voz utilizam técnicas de supressão do silêncio. Esta técnica atua nas "pausas entre as falas", provendo uma compressão adicional. Durante uma conversação normal, as falas ocorrem tipicamente durante 40% do tempo, o restante é silêncio. A supressão de silêncio tira proveito destas pausas (silêncio) e somente transmite durante as rajadas de falas. Durante os períodos de silêncio, outros pacotes de voz ou dados podem usar a banda passante. Compressão do Sinal de Voz e Supressão do Silêncio Compressão do Sinal de Voz e Supressão do Silêncio

33 33 Supressão do Silêncio

34 34 QoS - Quality of Service – Qualidade de Serviço O principal objetivo do QoS é marcar os pacotes, onde o gateway prioriza a saída de pacotes voz em detrimento aos pacotes de dados. Através do QoS é possível definir a prioridade da voz em relação aos dados quando estes estão na origem, mas não é possível gerenciar os pacotes quando estes estão a caminho na Internet. Para que o QoS funcione satisfatoriamente, tanto a origem quanto o destino devem estar configurados com QoS. QoS

35 35 Dos produtos VoIP, podemos classificar nos seguintes tipos: ATA Gateway PABX IP Telefone IP Softphone Tipos de Equipamentos VoIP

36 36 ATA – Adaptador para Telefone Analógico (ATA): é um dispositivo para realizar a interface de adaptação para um telefone analógico convencional, possibilitando se conectar a uma rede IP. O ATA é conectado a um acesso de banda larga (rede IP) e a um telefone analógico convencional, que pode ser usado normalmente para fazer e receber ligações do serviço VoIP contratado. Basicamente os ATAs tem somente uma entrada RJ-45 para conexão no ADSL e uma saída RJ-11 para conexão no telefone analógico. ATA

37 37 Um Gateway, ou porta de ligação, é uma máquina intermediária geralmente destinada a interligar redes, separar domínios de colisão, ou mesmo traduzir protocolos. Exemplos de gateway podem ser os roteadores e firewalls, já que ambos servem de intermediários entre o utilizador e a rede. O Gateway utilizado em VoIP, além das funções de roteador e firewall, converte a sinalização e o canal de voz para a rede IP, fazendo a integração com a rede de telefonia existente (PABX), permitindo utilizar os telefones analógicos ou digitais existentes. Os Gateways tem conectores RJ-45 para LAN e WAN e conectores RJ-11 para conexões no PABX. Gateway

38 38 Solução gateway que integra numa única plataforma as facilidades de um PABX digital à tecnologia IP. Menos conversões de sinal A/D e D/A - (Analógico/Digital). Sem os problemas de incompatibilidade de tons. Agenda simplificada para discagem de números VoIP. Evita discagem de códigos complexos para ligações ponto a ponto. PABX distribuído onde os ramais podem estar localizados em qualquer lugar do mundo. Rota de menor custo, roteando automaticamente para ligações convencionais ou VoIP. Programação unificada. Existem dois conceitos: PABX IP Puro e PABX IP Híbrido. PABX IP

39 39 PABX IP Puro: Pode ter integrado: roteador, firewall, VPN, NAPT, QoS, etc. Não conecta em linhas analógicas e digitais, ramais analógicos e digitais. Conecta na WAN para comunicação externa e LAN para o comunicação interna. Aceita somente telefones IP, tornando o sistema muito caro. PABX IP Híbrido: Tem as mesmas funções do PABX IP Puro com a vantagem de conexão com as operadoras do sistema telefônico convencional e também aproveitando toda a estrutura da instalação, ou seja, aproveita a rede existente. Permanece com o mesmo número chave (sistema convencional), já conhecido e divulgado. PABX IP

40 40 É o telefone preparado para a comunicação de voz em redes IP possuindo todos os recursos necessários para um serviço VoIP. Tem todas as funcionalidades e protocolos necessários instalados para suportar comunicação bidirecional de Voz em tempo real e a sinalização de chamadas. Para ser usado é necessário apenas conectá-lo a um acesso de banda larga (WAN ou LAN). Telefone IP

41 41 Softphone é um software para fazer chamadas de VoIP usando um computador de uso geral. Comporta-se como um telefone tradicional, aparecendo às vezes como uma imagem de um telefone, com um painel de exposição e as teclas com que o usuário pode interagir. É usado geralmente com um headset conectado a placa de áudio do PC. Uma aplicação típica é fazer chamadas através de uma operadora VoIP. Softphone

42 42 Requisitos para transição rumo a um cenário convergente: Substituição da banda estreita por banda larga Evolução da infra-estrutura analógica por digital Substituição da comunicação fixa por móvel Utilização em larga escala do IP Redes Convergentes Características Redes Convergentes Características

43 43 Congestionamento e Atrasos Perda de pacotes Limite de banda passante Disponibilidade Problemas Relacionados a Voz sobre IP

44 44 Valores de Atraso Fixo Compressão20-45 ms Processamento total20 ms Transmissão0,25-7 ms Buffer20 ms Descompressão10 ms Total de Atrasos Fixos ms

45 45 O congestionamento da rede geralmente resulta em perda de pacotes. Protocolos de aplicação de dados, tal como o TCP, automaticamente retransmitem os pacotes perdidos. Porém a retransmissão não é possível em serviços de telefonia, devido a sua necessidade de tempo real. Em transmissão de voz, as perdas de até 5% dos pacotes são normalmente imperceptíveis para o usuário. Perdas entre 5 e 10% podem ser perceptíveis, porém toleradas desde que seja implementado um método adequado para a prevenção de erros na fala. Perdas acima de 10% não são toleráveis em serviços de telefonia. Perda de Pacotes

46 46 Perda de Pacotes no ISP

47 47 Jitter é uma variação estatística do retardo na entrega de dados em uma rede. Uma das formas de minimizar a variação de atraso é a utilização de buffer, onde esse buffer vai armazenando os dados a medida que eles chegam e os encaminham para a aplicação a uma mesma cadência. Jitter

48 48 Produtos Digistar com soluções VoIP de pequeno e grande porte.

49 49 Gateway de Pequeno Porte Gateway de Pequeno Porte Gateway VoIP XT-50 2 FXS

50 50 Gateway MG-20 4, 8, 12, 16 ou 20 FXS/FXO Gateway MG-8 4 ou 8 FXS/FXO Gateway MG-30 1 E1 (CAS R2, ISDN) Gateway MG-120 (roadmap) 4 E1 (CAS R2, ISDN) Gateway de Grande Porte Gateway de Grande Porte

51 51 Telefones IP KT-200B WAN e LAN

52 52 PABX IP XT-44 IP 44 Portas 10 FXO (Tronco Analógico) 36 FXS (Ramal Analógico) 4 canais de VoIP XT-74 IP 74 Portas 10 FXO 36 FXS E1 – R2/ISDN 4 canais de VoIP

53 53 PABX IP XT-160 IP 154 Portas 56 FXO 112 FXS E1 – R2/ISDN 20 canais de VoIP

54 54 Aplicações

55 55 Porto Alegre - RS - Fone: (51) Empresa Certificada Órgão CertificadorProduto Homologado


Carregar ppt "1 REV 06 O que é preciso saber!. 2 Internet é uma palavra utilizada para descrever uma grande rede de computadores. Literalmente, significa "rede de redes"."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google