A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Metodologia do trabalho científico Professora Doutora Maria Sousa Galito Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) I Jornadas Científicas Faculdade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Metodologia do trabalho científico Professora Doutora Maria Sousa Galito Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) I Jornadas Científicas Faculdade."— Transcrição da apresentação:

1 Metodologia do trabalho científico Professora Doutora Maria Sousa Galito Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) I Jornadas Científicas Faculdade de Economia Universidade Mandume Ya Ndemufayo 20 Novembro 2013

2 Tipos de Pesquisa Quanto aos objectivos: Exploratória: entrevistas; levantamento bibliográfico. Processo de sondagem para construção de hipóteses sobre o tema. Descritiva: tem por objectivo descrever as características de uma população, de um fenómeno ou de uma experiência. Uso de técnicas padronizadas de colecta de dados (questionários e observação sistémica). Explicativa: identificação de factores determinantes para a ocorrência dos factos. Quanto aos procedimentos: Bibliográfica: conhecimento científico acumulado até à data em jornais/revistas científicas. Pesquisa de campo: observação dos factos in loco.

3 Tipos de Pesquisa Quantitativa: utilizam-se técnicas estatísticas. Qualitativa: é descritiva, as observações podem não ser traduzidas por números. Tipos de Dados: Primários: observadas pelo próprio pesquisador. Distribuição de questionários, entrevistas,… Secundários: observados por outrem. Análise de dados recolhidos por outros autores em revistas/jornais científicos.

4 Etapas da Pesquisa Científica 1. Escolha do Tema 2. Revisão da Literatura 3. Justificativa (explicar o porquê de estudar o tema)? 4. Formulação do problema e determinação dos objectivos (apresentar hipóteses de estudo) 5. Metodologia de trabalho (tipo de pesquisa, universo de pesquisa e amostragem, instrumentos como questionários, entrevistas,…) 6. Efectiva colecta de dados

5 Etapas da Pesquisa Científica 7. Tabulação dos dados (organização dos resultados obtidos – tabelas, gráficos, quadros,…) 8. Análise e discussão dos dados (confirmar ou refutar as hipóteses levantadas no início, e explicar porquê) 9. Conclusão da análise dos resultados (síntese dos resultados obtidos, indicação de limitações e sucessos obtidos ao longo do processo). 10. Redacção do trabalho científico 11. Apresentação pública do trabalho científico 12. Publicação em livro do trabalho científico.

6 Monografia, Dissertação, Tese Uma dissertação não é uma tese superficial. Uma tese não é uma dissertação com mais páginas. A diferença está na originalidade. Monografia Trabalho académico Lato Sensu, para especialização numa determinada área do saber. Reflexão sobre tema circunscrito, que implica análise, crítica, reflexão e aprofundamento por parte do autor. Dissertação Para obtenção do grau académico de Mestre. Demonstração técnica para realização de estudos científicos. Não exige tema inédito. Tese Destina-se à obtenção do grau académico de Doutor. Exige tema e métodos inéditos de análise, sobre assunto específico, com base em exaustiva pesquisa científica.

7 Plano de Pesquisa Tema Levantamento do problema. Hipóteses Resumo – Primeira revisão da literatura Justificativa e objectivos Metodologia Cronograma (etapas de estudo e tempo previsto para cada uma delas)

8 Tese/Dissertação – Estrutura Capa Dedicatória e Agradecimentos (optativo) Índice Resumo (e/ou Abstract – em inglês) Prefácio (optativo) Introdução Capítulos da dissertação ou tese Conclusão Pré Texto Texto Bibliografia Glossário (optativo) Apêndices e/ou Anexos Pós Texto

9 Explicações Abstract: sumário; pequeno resumo do argumento do trabalho. Prefácio: pode ter indicação a agradecimentos, dedicatórias e elementos de carácter pessoal do autor. Utilizado em dissertações e teses. Bibliografia: elemento obrigatório; lista constituída pelas fontes consultadas e apontadas no texto; apresentadas por ordem alfabética. Apêndice: elemento optativo; inclui textos, tabelas, mapas e gráficos elaborados pelo autor, com o intuito de complementar sua argumentação, sem prejuízo do trabalho. Os Apêndices devem ser enumerados, identificados e referenciados no texto. Anexo: elemento optativo; consiste em textos, tabelas, mapas e gráficos não elaborados pelo autor, mas que atestam as ideias expressas no texto. Devem ser enumerados, identificados e referenciados no texto. ·

10 Explicações Glossário: elemento opcional; inclui palavras de uso específico e dos seus significados, por forma a garantir a compreensão exacta da sua utilização no texto Notas Explicativas: Usadas a título de esclarecimento ou comentário que fundamenta ou acrescenta ao texto. Referências efectuadas em notas de rodapé. Notas de Rodapé: têm a finalidade de transmitir informações complementares ou que não foram incluídas no texto para não prejudicar a sequência lógica deste; podem ser apresentadas no fim da página ou no fim do capítulo ou secção. ·

11 Capa Deve conter as seguintes informações: Nome da Universidade: localizado na margem superior, centralizado; Nome da Faculdade dessa Universidade; Nome do curso frequentado; Título do trabalho: em letras maiúsculas, centralizado; Nome do professor da disciplina; se for numa dissertação ou tese, referência ao(s) nome(s) do(s) orientadore(s) Nome do autor e número de aluno; se o trabalho for realizado por dois ou mais alunos, os seus nomes devem ser listados por ordem alfabética; turma; ano académico (ex. 3º ano curso). Local e ano: nas duas últimas linhas da folha, em letras maiúsculas. A capa é um elemento obrigatório que identifica o trabalho.

12 Introdução A introdução é a primeira parte do "corpo do trabalho. Deve ter: Enquadramento/formulação da questão a considerar, com recurso a informações que dimensionem a problemática; caracterização do tema e da sua organização; Objectivos do trabalho; Apresentação da metodologia de trabalho; Justificativas: defesa da pesquisa quanto à sua importância, inovação, relevância e contribuições. Ou seja, qual a mais-valia do trabalho para a área de estudo em que se insere; Pode haver referências a frases de terceiros, devidamente citadas, mas não deve incluir opiniões do autor do trabalho; estas fazem mais sentido no desenvolvimento ou na conclusão do trabalho; Palavras-chave do trabalho.

13 Capítulos do Trabalho Compreende a contextualização do tema e abrange: A revisão da literatura; Abordagem de teorias e/ou conceitos que fundamentam o trabalho; Os métodos e procedimentos utilizados para a recolha de dados: Explicação/Descrição sobre a metodologia utilizada no desenvolvimento do trabalho, os procedimentos adoptados ao longo do estudo; Apresentação do tema + análise do tema; Apresentação e análise dos modelos utilizados; avaliação dos resultados alcançados; Fundamentação bibliográfica. Disponibilizam-se deduções e conclusões pertinentes com o objectivo de reforçar ou refutar as ideias defendidas; Opiniões devidamente fundamentadas do autor sobre o tema. Corresponde à parte do desenvolvimento do trabalho. Exposição ordenada e pormenorizada do argumento.

14 Notas importantes Um trabalho de investigação científica deve ser rigoroso. Não é um artigo de jornal nem um romance; Pode ser defendido com paixão mas deve ser racional, pragmático e bem estruturado; Opiniões e frases polémicas devem ser sempre fundamentadas, para não serem facilmente refutáveis/vulneráveis a contra-argumentação. Nunca começar uma introdução ou um capítulo com na minha opinião; Os autores e as suas frases devem ser citados correctamente na bibliografia, nas notas de rodapé e no corpo de texto, para serem facilmente confirmados; Os capítulos nunca devem iniciar numa página onde não se possa incluir, pelo menos, um parágrafo escrito. De preferência, devem ser iniciados no topo de uma página; Os conceitos principais devem ser devidamente identificados e, sempre que possível, escrutinados e discutidos (definição+análise).

15 Notas importantes Evitar generalizações que não sejam explicadas e contextualizadas quanto ao significado específico que se lhe atribui no texto. Exemplos: Os americanos… (quem?) Os ocidentais… (quais?) Os países muçulmanos… (como assim?) Substituir por referências mais concretas. Exemplos: os estado-unidenses; os Estados-membros da União Europeia governo laico mas com maioria de população que se considera cristã Nos países onde a maioria da população é muçulmana, política e religião mantêm-se de certa forma interligadas, porque…

16 Notas importantes As páginas devem ser (correctamente) numeradas. O texto deve ser apresentado de forma sequencial e padronizada; Evitar parágrafos dispostos de forma diferente. Deve evitar-se um texto formatado por marcas e por numeração; Os números devem ser apresentados por extenso, à excepção das datas. Exemplo: No terceiro ano consecutivo… (ao invés de no 3º ano consecutivo). Gráficos, tabelas e figuras – no corpo de texto, anexos ou apêndices – devem ser numerados, intitulados; e possuir referência à fonte; Currículos e biografias de autores sempre remetidos para Anexo; Os nomes de autores não se colocam entre aspas. Os países escrevem-se sempre em maiúscula. ex. Cabo Verde. Estado (singular); estados (plural).

17 Conclusões Conclusões e/ou considerações finais; Responde às questões colocadas pela introdução; Resumo das principais linhas do argumento e suas explicações; Resultados obtidos nos modelos quantitativos ou na avaliação estatística quando efectuada; Pode-se ir além do argumento, com propostas para futuros desenvolvimentos do trabalho; indicações e/ou recomendações.

18 Lista de abreviaturas e siglas mais usadas AAUU. (auctores uarii): vários autores aka (also known as): indicação de um pseudónimo) © - copyright: direitos de autor para... ex. exemplo et al. e outros Id. (idem): o mesmo (autor) Ibid. (ibidem) - na mesma obra Id, Ibid. (idem, ibidem): o mesmo autor, na mesma obra eod. loc. (eodem loci): no mesmo lugar, na mesma página da mesma obra citada. op. cit. (opere citato), ob. cit. obra citada ap. (apud) - conforme citação em... cf. (confer) - confira col.(cols.): coluna(s) § : parágrafo cf. supra p. 2, § 4 : confira acima na página 2, parágrafo 4 (parágrafos ou páginas anteriores ao texto) cf. infra p. 115, l. 8 : confira abaixo na página 115, linha 8 cf. nota 3: confira a nota 3 ut supra, ut dictum supra - como acima foi dito p. (sinsular); pp. (plural): nas páginas pp. ss. ou p. 4 e ss. nas páginas seguintes. n. b. (nota bene) : atenção a esta nota p. s. (post scriptum) : escrito depois

19 Notas de Rodapé Quando em notas sucessivas, na mesma página, são citadas obras diferentes de um mesmo autor: 1. Mario Bunge, La investigación científica, p Idem, Epistemologia, pp Referência à mesma obra do autor, variando apenas a página de onde se tira a citação: 1. Pedro DEMO, Metodologia científica em ciências sociais, p Id., Ibid., p.118.

20 Citações – no que consistem Num trabalho científico devemos ter sempre a preocupação em : fazer referências precisas às ideias, frases ou conclusões de outros autores. citar a fonte correctamente, seja esta um manual, uma revista ou todo tipo de material produzido gráfica ou electronicamente. as citações fundamentam e melhoram a qualidade científica do trabalho. As citações têm como função, acrescentar indicações bibliográficas de reforço ao texto.

21 Citações – no que consistem As citações podem ser: Directas: quando se referem à transcrição literal de uma parte do texto de um autor (conservando-se a grafia, pontuação, idioma,…); registradas entre aspas no corpo de texto; Indirectas: quando são redigidas pelo(s) autor(es) do trabalho a partir das ideias e contribuições de outro autor. Reproduzem o conteúdo e/ou ideia do documento original; indicadas no texto com a expressão: conforme... (sobrenome do autor); As fontes podem ser: Primárias: quando é a obra do próprio autor que é objecto de estudo ou pesquisa; Secundárias: quando se trata de uma obra que estuda o pensamento de outro autor ou faz referência a ele.

22 Citações Directas – Curtas As citações curtas, até 3 linhas, deverão ser apresentadas no texto entre aspas; a referência ao autor poderá estar no texto ou ao final da citação, neste caso, usa-se o sobrenome do autor entre parênteses e em letras maiúsculas. Exemplo 1: É neste cenário que (...) a AIDS nos mostra a extensão que uma doença pode tomar no espaço público." (HERZLICH e PIERRET, 1992, p.7). Exemplo 2: Segundo Paulo Freire (1994, p. 161), (...) transformar ciência em conhecimento usado apresenta implicações epistemológicas porque permite meios mais ricos de pensar sobre o conhecimento (...)".

23 Citações Directas – Longas O objectivo da pesquisa era esclarecer os caminhos e as etapas por meio dos quais essa realidade se construiu. Dentre os diversos aspectos sublinhados pelas autoras, vale ressaltar que: [...] para compreender o desencadeamento da abundante retórica que fez com que a AIDS se construísse como fenómeno social, tem-se frequentemente atribuído o principal papel à própria natureza dos grupos mais atingidos e aos mecanismos de transmissão. Foi construído então o discurso doravante estereotipado, sobre o sexo, o sangue e a morte [...]. (HERZLICH e PIERRET, 1992, p.30). As citações longas, com mais de 3 linhas. Exemplo:

24 Citações indirectas Exemplo 1: De acordo com Freitas (1989), a cultura organizacional pode ser identificada e aprendida através de seus elementos básicos tais como: valores, crenças, rituais, histórias e mitos, tabus e normas. Exemplo 2: A cultura organizacional pode ser identificada e aprendida através de seus elementos básicos tais como: valores, crenças, rituais, histórias e mitos, tabus e normas. Existem diferentes visões e compreensões com relação à cultura organizacional. (FREITAS, 1989). Reproduzem a ideia do autor consultado sem, contudo transcrevê- la literalmente. Nesse caso, as aspas ou o itálico não são necessários. Todavia, citar a fonte é indispensável.

25 Bibliografia 1 (exemplos) A separação entre autor e título pode ser feita por travessão, ponto ou vírgula; DIAS, Jorge - Estudos de Antropologia, vol. 1, Lisboa Quando existem dois autores: BRETON, Philippe e Serge Proulx, A Explosão da Comunicação, trad. port., Lisboa ARON, Raymond (1983). Paz e Guerra entre as Nações. (2ª Edição) Brasília: Univers. Quando os autores são três ou mais serão substituídos por AAVV. AAVV., Introdução à Linguística Geral e Portuguesa, Lisboa Outras referências: COELHO, J. do Prado (dir.), Dicionário de Literatura Portuguesa, 5 vols., Porto 1989.

26 Bibliografia 2 (exemplos) Nem sempre se conseguem obter numa obra todos os elementos. Assim: s/l - sem local de edição s/d - sem data s/a - sem indicação de autor No caso do mesmo autor ter várias obras publicadas no mesmo ano estas deverão ser distinguidas por letras: 1963a, 1963b, 1963c, etc. Foram consultadas várias fontes do mesmo autor, então, pode optar-se por: MC LUHAN, Marshall (1962). The Gutenberg Galaxy. New York: Cambridge. _______________ , 1995(r) - Understanding Media. New York: Cambridge.

27 Bibliografia 3 (exemplos) Documentos on-line: MESQUITA FILHO, Alberto (2012). Teoria sobre o método científico: em busca de um modelo unificante para as ciências e de um retorno à universidade criativa. Disponível em:. Acesso em: 30 Jan PAROLIN, Isabela C. H. Auto-estima como instrumento no processo de aprender e de virtual, São Paulo. Secção Psicopedagogia. [Acesso a 18 Out. 2008] Disponível em:

28 Maria Sousa Galito 28 I nvestigadora Convidada do CESA/ISEG da actual Universidade de Lisboa (UL). Doutoramento em Ciência Política e Relações Internacionais no Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa de Lisboa (IEP-UCP 2008). Pós-graduação em CPRI no IEP-UCP. Mestrado em Economia na Universidade de Nantes em (2000 ). Licenciatura em Economia, na Universidade de Évora (1999). Auditora de Defesa Nacional, do Instituto de Defesa Nacional (2013). Experiência em docência (5 anos). Experiência em investigação (10 anos). Oradora convidada regularmente para palestras e conferências nacionais e internacionais, com artigos publicados em revistas e jornais com peer review.


Carregar ppt "Metodologia do trabalho científico Professora Doutora Maria Sousa Galito Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) I Jornadas Científicas Faculdade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google