A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Educação, sociedade e trabalho Funcionalismo – Durkhein Materialismo dialético - Marx Educação socializadora – Durkhein Escola Nova – Dewey Teoria do Capital.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Educação, sociedade e trabalho Funcionalismo – Durkhein Materialismo dialético - Marx Educação socializadora – Durkhein Escola Nova – Dewey Teoria do Capital."— Transcrição da apresentação:

1 Educação, sociedade e trabalho Funcionalismo – Durkhein Materialismo dialético - Marx Educação socializadora – Durkhein Escola Nova – Dewey Teoria do Capital Humano – Schultz 1Profª Rosângela Menta Mello - CEWK

2 Positivismo Organicismo: Inicialmente, o positivismo comteano partiu de uma concepção de que a sociedade seria um corpo composto por partes coesas e integradas, cujo funcionamento, regulado por leis naturais, seria marcado por um equilíbrio natural e uma evolução contínua. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK2

3 Positivismo Cientificismo: Para uma compreensão do organismo social, Comte recorre à metodologia das ciências naturais reconhecendo na razão humana, a única possibilidade de elucidação das relações sociais. Cientificismo seria, portanto, a fé inabalável na racionalidade como forma eficaz de compreender o funcionamento da sociedade e propor possíveis remédios às distorções do comportamento natural, assegurando uma postura supostamente neutra. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK3

4 FUNCIONALISMO - DURKHEIM Profª Rosângela Menta Mello - CEWK4 FONTE:

5 FUNCIONALISMO Durkheim buscou, através da investigação científica, compreender o capitalismo, e para tanto elabora alguns conceitos tais como, consciência coletiva, divisão do trabalho social, solidariedade mecânica, solidariedade orgânica, patologia, anomia e fato social. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK5

6 Por consciência coletiva Durkheim traduziu a ideia do psíquico social. Cada indivíduo tem um jeito de pensar e agir, de entender a vida. Assim, cada um de nós possui uma consciência individual, que faz parte de nossa personalidade. Existe também aquela formada pelas ideias comuns que estão presentes em todas as consciências individuais de uma sociedade. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK6

7 CONSCIÊNCIA COLETIVA Esta consciência caracteriza-se pela sua objetividade, isto é, não está em uma pessoa ou grupo, mas está difusa: pela sua exterioridade, isto é, a consciência coletiva é o que a sociedade pensa; pela sua coercitividade, isto é, ela exerce uma autoridade sobre o modo de ação do indivíduo no seu meio social. Tal consciência tem como principal veículo a educação. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK7

8 DIVISÃO DO TRABALHO SOCIAL Durkheim considerava a sociedade como um imenso corpo biológico, que ao desenvolver-se tenderia a multiplicar as atividades, diversificando as funções a serem realizadas por cada indivíduo, o que em sua opinião aumentava os laços de solidariedade entre os homens. A esta especialização, Durkheim dava o nome de Divisão do trabalho social. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK8

9 SOLIDARIEDADE MECÂNICA A solidariedade mecânica é típica das sociedades tribais e feudal, nas quais as pessoas não se unem porque uma depende do trabalho da outra, e sim, são unidas por uma religião, tradição ou sentimento comum a todos. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK9

10 SOLIDARIEDADE ORGÂNICA A solidariedade orgânica, ao contrário, aparece quando a divisão do trabalho social aumenta, e aí, o que torna as pessoas unidas não é uma crença comum a todos, mas uma interdependência das funções sociais. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK10

11 PATOLOGIA E ANOMIA Durkheim entendia a sociedade como um grande corpo, de cujo bom funcionamento de todos os órgãos depende sua harmonia. Quando esta harmonia é quebrada estamos diante um caso patológico, isto é, o corpo social está doente e cabe à ciência descobrir a cura para o mal. Este em sua opinião, representava um quadro de anomia (designa um estado do indivíduo caracterizado pela falta de objetivos e pela perda de identidade). Profª Rosângela Menta Mello - CEWK11

12 CARACTERÍSTICAS Coerção Social Os fatos sociais são exteriores ao indivíduo Generalidade Profª Rosângela Menta Mello - CEWK12

13 Críticas: Enfatiza fatores que conduzem à coesão social, evitando aqueles que produzem divisão e conflito (pouca ênfase nas desigualdades: classe, etnia, gênero). Sugere uma resposta conservadora para os problemas sociais, de certa forma legitimando estratégias de dominação e exploração; Menor ênfase no papel da ação criativa social (indivíduos passivos); Atribui às sociedades qualidades sociais que elas não possuem (sociedades com necessidades e propósitos que só os indivíduos possuem). Profª Rosângela Menta Mello - CEWK13

14 MATERIALISMO DIALÉTICO MARX ENGELS FONTE MARX: FONTE ENGELS: Profª Rosângela Menta Mello - CEWK14

15 MATERIALISMO DIALÉTICO Eles desejavam encontrar uma alternativa para a humanidade, baseada em relações sociais de cooperação e distribuição igualitária da riqueza. Sugeriam uma sociedade socialista, livre da exploração do homem pelo homem. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK15

16 A principal fonte de conflito na era industrial ocorria entre: os operários, aos quais Marx chamou de proletariado, a partir do Latim, os que sobreviviam da venda do seu trabalho e os industriais proprietários das fábricas, a quem Marx chamou de burguesia, uma palavra com a mesma origem de burgo e burgês, que precisavam do trabalho alheio para fazer lucro. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK16

17 Dialética do Materialismo (marxista) É posição filosófica que considera a matéria como única realidade e que nega a existência da alma, de outra vida e de Deus. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK17

18 Marx Percebe então que "a história é o processo de criação do homem pelo trabalho humano". As duas vertentes do marxismo são: o materialismo dialético, para o qual a natureza, a vida e a consciência se constituem de matéria em movimento e evolução permanente, e o materialismo histórico, para o qual o fato econômico é base e causa determinante dos fenômenos históricos e sociais, inclusive as instituições jurídicas e políticas, a moralidade, a religião e as artes. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK18

19 Princípios do materialismo dialético Totalidade: tudo se relaciona dentro de um conjunto. Mudança qualitativa: as mudanças não acontecem no mesmo rítmo. Contradição universal: a realidade é formada por forças contrárias que ao mesmo tempo se unem e se opõem. Movimento: tudo se transforma constantemente. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK19

20 EDUCAÇÃO NA PERSPECTIVA CONSERVADORA Dewey Durkheim FONTE Dewey: FONTE Durkheim: Profª Rosângela Menta Mello - CEWK20

21 DURKHEIM A educação, é um fato social. Assim sendo, ela é coercitiva, ou seja, é imposto às pessoas, independente de sua vontade por serem incapazes de reagir diante da ação educativa. Essa característica coercitiva da educação é fundamental para socializar os indivíduos. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK21

22 Aponta duas condições para que haja educação: É que exista uma geração de pessoas adultas e uma outra de jovens. A segunda condição é que a ação educativa seja exercida pela geração mais velha sobre a jovem. A ação educativa é de cima para baixo, da geração adulta para a geração de crianças e adolescentes. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK22

23 Segundo Durkheim, há homens que devem ser preparados para refletir, para pensar, para serem os dirigentes do país, seja nas empresas, seja no governo. Enquanto outros devem ser educados para a ação, para a execução do trabalho manual e a obediência. Essa é uma função importante da educação na visão de Durkheim: preparar os homens para desempenhar os diferentes e harmônicos papéis sociais. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK23

24 Os ideais liberais e a educação Um dos aspectos centrais do liberalismo é a vinculação entre o desenvolvimento social e a educação. O progresso da sociedade está ligado à liberdade de cada indivíduo. Depende de ele poder, graças à instrução garantida pelo Estado, desenvolver suas aptidões e potencialidades. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK24

25 O primeiro princípio liberal é o individualismo. O indivíduo deve ser respeitado pela dignidade adquirida pelo nascimento, bem como por seus talentos próprios e aptidões. Ao governo cabe permitir e garantir a cada indivíduo o desenvolvimento de seus talentos, em competição com os demais, ao máximo de sua capacidade. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK25

26 Liberalismo: princípios Por meio do Individualismo, o liberalismo defende a sociedade dividida em classes e justifica que o acesso a posições sociais favoráveis depende do esforço de cada sujeito, uma vez que as oportunidades são dadas a todos. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK26

27 Profª Rosângela Menta Mello - CEWK27

28 Por meio do Individualismo, o liberalismo defende a sociedade dividida em classes e justifica que o acesso a posições sociais favoráveis depende do esforço de cada sujeito, uma vez que as oportunidades são dadas a todos. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK28

29 O segundo princípio liberal é o da liberdade. Antes de qualquer coisa, o indivíduo precisa ser livre. Propõe liberdade entre os indivíduos para obter sucesso e conquistar melhor posição na sociedade em função de seus talentos. As liberdades coletivas são decorrentes da liberdade individual que é assegurada pela sociedade democrática. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK29

30 O terceiro princípio é o da propriedade privada. Ela é vista como um direito natural, livre de qualquer usurpação. Deve ser assegurada pelo Estado. A propriedade da terra e dos bens de produção deixa de ser um privilégio da nobreza feudal para ser a condição de progresso individual e de desenvolvimento econômico. A propriedade é uma continuação do corpo humano, uma forma de a pessoa se ligar à natureza, de crescer e desenvolver suas potencialidades. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK30

31 O quarto princípio é o da igualdade. Como os homens têm diferentes potencialidades e se educam em diferentes condições, seria impossível uma pretensa igualdade social. Esta é vista, portanto, como um mal, pois provocaria padronização dos indivíduos e o desrespeito à individualidade de cada um. Dessa visão se origina igualdade de direito e desigualdade de fato. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK31

32 O quinto princípio liberal é o da democracia. Uma vez que seria impossível o povo reunir-se permanentemente, a democracia liberal consiste no direito de todos à participação no governo por meio de representantes eleitos. Segundo esse princípio, os representantes eleitos pelo povo deveriam defender os desejos da maioria e não interesses particulares, que lesassem a nação. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK32

33 Dewey e a Escola Nova A escola deveria ser um ambiente de formação de um novo homem. Deveria oferecer um processo educativo vivenciado em uma nova escola, pautada em valores democráticos. As práticas democráticas deveriam ser observadas na relação professor-aluno, no material didático utilizado, nos métodos pedagógicos aplicados. Todas as ações dessa nova escola deveriam estar voltadas para um objetivo: ter o aluno como ator principal no ambiente escolar. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK33

34 A escola deveria ser um local de experimentação, onde os alunos teriam um papel ativo no processo de investigação. Uma escola atuante permitiria o surgimento do espírito de iniciativa e independência, além da aquisição de autonomia e autogoverno. Essas habilidades se constituem como virtudes de uma sociedade verdadeiramente democrática e se opõem ao ensino tradicional que valoriza a obediência. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK34

35 A escola nova requer trabalhadores em educação bem preparados. O educador deve ser sensível para motivar os alunos; perspicaz para descobrir o que motiva as crianças e o que desperta seus interesses. A educação, atuaria, assim, na renovação constante dos costumes e não na sua preservação. No entanto, tal renovação de costumes tem como limite a sociedade democrática. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK35

36 A teoria do Capital Humano Theodore Schultz Ela afirma que os indivíduos que têm acesso à escolarização formal tornam-se mais capacitados para o trabalho e, em decorrência disso, tornam-se mais produtivos porque adquiriram, por meio da educação, conhecimento intelectual e habilidades. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK36

37 O aumento da produtividade faz aumentar a riqueza nacional e também a do trabalhador, que passa a ter uma melhor remuneração. Dessa forma, esse processo apresentaria uma dupla vantagem para o país: primeiro, a taxa de retorno social em função do aumento da produção e do desenvolvimento econômico; segundo, a taxa de retorno individual, que é a recompensa expressa no aumento do salário do indivíduo instruído. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK37

38 MAIS-VALIA A taxa de retorno do que foi investido na qualificação de pessoal resulta na taxa de mais-valia, que aumenta o lucro do empresário capitalista. A mais-valia é a diferença entre o valor do bem produzido e o salário que o trabalhador recebe por tal tarefa. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK38

39 A educação ofertada para a classe trabalhadora não está voltada sempre para a apropriação do saber social produzido historicamente, para adquirir a herança cultural da humanidade. Como o Estado é dominado por interesses particulares, a instrução oferecida está focada na contribuição que ela poderá trazer aos negócios dos capitalistas. Profª Rosângela Menta Mello - CEWK39

40 Profª Rosângela Menta Mello - CEWK40


Carregar ppt "Educação, sociedade e trabalho Funcionalismo – Durkhein Materialismo dialético - Marx Educação socializadora – Durkhein Escola Nova – Dewey Teoria do Capital."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google