A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AVALIAÇÃO: AVALIAÇÃO: COM A PALAVRA O ALUNO E O PROFESSOR Prof.: Moreira

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AVALIAÇÃO: AVALIAÇÃO: COM A PALAVRA O ALUNO E O PROFESSOR Prof.: Moreira"— Transcrição da apresentação:

1 AVALIAÇÃO: AVALIAÇÃO: COM A PALAVRA O ALUNO E O PROFESSOR Prof.: Moreira

2 OBRA INDICADA: HAYDT. Regina Cazaux. Avaliação do Processo Ensino Aprendizagem, Editora Ática, NÓVOA, A. Formação de professores. São Paulo: Editora Unesp, VOLI, F. Auto-estima do professor. São Paulo: Loyola, 2002.

3 Recorte de uma revista uma imagem que retrate a idéia: QUANDO PENSO EM AVALIAÇÃO...

4 Pautada nos objetivos do trimestre (ou bimestre) e não num único momento de produção. Trabalhar em sintonia com os colegas Avaliação Observação contínua do professor na aprendizagem do aluno Objetivos essenciais de cada disciplina Conceitos para cada nível de aprendizagem apresentando-as ao longo de várias atividades Feita durante todo o processo Formativa e não punitiva

5 Cada um faz o seu caminho cada um caminha a seu ritmo como é difícil medir... Levar em consideração as paradas. Na caminhada, há ponto de partida e chegada. Às vezes, as descobertas mais interessantes estão à beira do caminho.

6

7 AVALI A ÇÃO QUEBRA DE PARADIGMA PROCESSO EDUCACIONAL RELAÇÃO : TEORIA PRÁTICA PROPOSTA PEDAGÓGICA

8 DIÁLOGO : REFLEXÃO EM CONJUNTO DEFINIÇÃO DE CRITÉRIOS OBSERVAÇÃO COM PAUTA REGISTRO SISTEMÁTICO RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO

9 CANAIS: AUDITIVO CINESTÉSICO VISUAL

10 CONCEPÇÃO DE ERRO CONSTRUTIVO PROVAS MÚLTIPLAS

11 INSTRUMENTOS VARIADOS TÉCNICAS DE ENSINO RECURSOS DE COMUNICAÇÃO

12 AUTO- AVALIAÇÃO

13 AVALI A ÇÃO ELEMENTO INTEGRADOR ENTRE A APRENDIZAGEM E O ENSINO. É A REFLEXÃO TRANSFORMADA EM AÇÃO É UM PROCESSO INTERATIVO EDUCADOR EDUCANDO

14 A redação de Joãozinho É época dos exames finais e a professora de uma escola primária mandou que os seus brilhantes alunos escrevessem uma redação, onde fossem tratados os seguintes temas: 1. Monarquia 2. Sexo 3. Religião 4. Mistério quem terminasse estaria dispensado e poderia voltar para casa.

15 Passados míseros segundos, Joãozinho levanta a mão e diz que terminou. A professora sem acreditar pede que leia a sua redação. Ele se levanta, pega a folha de papel, coça a garganta e diz: - Mandaram a rainha tomar no cú. Meu Deus! Quem terá sido?

16 VERIFICAÇÃO AVALIAÇÃO 1.CONSTATA 2.ESTÁTICA 3.PRIORIZA O INSTRUMENTO 4.PRIORIZA A NOTA 5.PRONTO E ACABADO 6.QUANTIDADE 7.CRIA MEDO 8.VERIFICA O QUE SABE 9.ENCERRA-SE NO REGISTRO 10.APROVA E REPROVA 1.BUSCA A MUDANÇA 2.DINÂMICA 3.PRIORIZA O SUJEITO 4.PRIORIZA A APRENDIZAGEM 5.PROCESSO 6.QUALIDADE 7.AMPLIA POSSIBILIDADES 8.VALORIZA CONQUISTAS 9.SUBSIDIA NOVA AÇÃO 10.DIRECIONA

17 VERIFICAÇÃO SE NÃO HÁ A APRENDIZAGEM ESPERADA SIGNIFICA QUE O ENSINO NÃO CUMPRIU COM A SUA FINALIDADE : A DE FAZER APRENDER.

18 AVALIAÇÃO AVALIAR A APRENDIZAGEM IMPLICA AVALIAR O ENSINO AVALIAR A PRÁTICA PEDAGÓGICA...

19 AVALIAÇÃO E APRENDIZAGEM FUNÇÕES DA AVALIAÇÃO : Diagnóstica : permite detectar pontos fracos Classificatória : classificam os alunos

20 Classificatória Nota é uma sentença – o aluno não participa Demonstra crueldade Distanciada das situações de aprendizagem Nota tem um fim em si mesmo Classifica – mais capazes x menos favorecidos Preocupa-se com nota ou conceito : aprovação ou reprovação

21 DIAGNÓSTICA É contínua – investigativa – processual É um mapeamento: identifica as conquistas, problemas de desenvolvimento A serviço da função BÁSICA DA ESCOLA > promover o acesso ao conhecimento Fortalece a natureza da aprendizagem

22 Acompanha a aprendizagem e o desenvolvimento dos alunos. Leva em conta não só os resultados das tarefas (produto) mas o processo. Instrumento para ajudar o aluno a aprender. Serve para orientar os procedimentos de ensino.

23 EDUCADOR 1.CONHECER OS RESULTADOS. 2.RETOMAR ASPECTOS QUE DEVEM SER REVISTOS. 3.CRIAR NOVOS INSTRUMENTOS DE TRABALHO. 4.IDENTIFICAR OS PROBLEMAS E AVANÇOS E REDIMENSIONAR A AÇÃO EDUCATIVA. 5. ORIENTAR A INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

24 EDUCANDO 1.TOMAR CONHECIMENTO DE SUAS CONQUISTAS, DIFICULDADES E POSSIBILIDADES. 2.REORGANIZAÇÃO DE SEU INVESTIMENTO NA TAREFA DE APRENDER. 3.AUTO AVALIAR- SE APRENDIZAGEM DESENVOLVER ESTRATÉGIAS DE ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DE SUAS PRODUÇÕES.

25 ESCOLA 1.DEFINIR PRIORIDADES 2.LOCALIZAR QUAIS ASPECTOS DAS AÇÕES EDUCACIONAIS DEMANDAM MAIOR APOIO 3.OPORTUNIZAR ESTUDOS PARA TODOS OS ENVOLVIDOS 4.SENSIBILIZAR PAIS DA REAL FUNÇÃO DA AVALIAÇÃO.

26 ALGUMAS MENTES CRIAM PONTES, PROJETAM AVIÕES, ENQUANTO QUE OUTRAS CRIAM SINFONIAS E SONETOS, E OUTRAS DESCOBREM A CURA DO CÂNCER. MENTES DIFERENTES, APRENDEM DE MANEIRAS DIFERENTES E DEVEM SER AVALIADAS DE FORMAS DIFERENTES (Melvine )..

27 PRECISAMOS DESVENDAR O MAPA DO UNIVERSO INFANTIL E ADOLESCENTE, AGITADO, COMPLEXO, E SERMOS UMA BÚSSOLA PARA QUE POSSAM NAVEGAR NA VIDA COM SUCESSO.

28 TEMPO DE MAGISTÉRIO Nota-se que 23% dos professores estão na profissão há 5 anos. Alguns deles ainda estão em formação.

29 FORMAÇÃO DE PROFESSORES Observamos que a maioria dos professores( 84%) tem formação em Faculdades Particulares.

30 NÍVEL DE ATUAÇÃO Apenas 5% dos professores trabalham no Ensino Superior.

31 ATUAÇÃO EM ESCOLA Trabalham na zona urbana 37% dos professores e 63% trabalham na periferia.

32 CARGA HORÁRIA SEMANAL Ressalta que o trabalho do professor não se restringe ao ambiente escolar: corrigir trabalhos e avaliações, preparar aulas, pesquisar e ler. Mais horas são necessárias.

33 PALAVRA DO PROFESSOR Avaliação é um processo gradativo e constante que deve ser executado em sucessivas etapas. Avaliar é diagnosticar o saber adquirido de forma ampla. (C.J.)

34 Avaliação escolar é o método utilizado para que o professor saiba qual foi o rendimento de seus alunos em relação ao conteúdo trabalhado. Ela serve também para avaliar se o professor soube ou não transmitir os conteúdos aos alunos. (P.P)

35 Atualmente, avaliar é dinamizar oportunidades de ação, reflexão.

36 PROVA Não é o único indicador de desempenho Não pode ter valor ABSOLUTO Deve gerar reflexão sobre o desempenho ( professor – aluno – grupo-classe ) Considerar que a elaboração e correção – subjetivas.

37 PROFESSOR Fazer a correção e dar RETORNO para os alunos Problematizar e discutir as respostas, critérios, valores Entender que as crianças precisam de TEMPO para exercício de suas competências e interações com o conhecimento

38 ERRO Transformado em diálogo – situação de aprendizagem (alcance dos objetivos ) Parâmetro para tomada de decisão em relação à continuidade do TRABALHO

39 No Estado pede-se para não avaliarmos o aluno de forma conteudista, porém, os sistemas externos de avaliação, cobram conteúdo. Diante dessa dicotomia é necessário um bom senso e equilíbrio.

40 UM MOMENTO DE REORGANIZAÇÃO DO CONHECIMENTO PERCEBER SE O ALUNO DE POSSE DE CONTEÚDOS BÁSICOS E A PARTIR DELES...

41 ESCOLA DEVE ENSINAR O ALUNO A ESTUDAR – PENSAR - OPERAR DEVE MUDAR O ATO DE ESTUDAR É OPERAR FAZER INTERNAMENTE – ORGANIZADA E SISTEMÁTICA

42 PREOCUPAÇÃO ** EM EXPLICAR COM CUIDADO CADA QUESTÃO ** CLAREZA NA PROPOSIÇÃO DO ENUNCIADO ** ZELO NA APRESENTAÇÃO DE ORIENTAÇÕES BÁSICAS

43 TEXTOS APRESENTAR O CONTEXTO NÃO DEVEM SER ISOLADAS FRAGMENTADAS SUBTRAÍDAS DO CONTEXTO

44

45

46

47 Todos os professores concordam que este aspecto deve ser avaliado. AVALIAÇÃO DA DIMENSÃO SOCIO-AFETIVA.

48 A AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM DEVE SER UM ATO AMOROSO, NO SENTIDO DE QUE A AVALIAÇÃO, POR SI,É UM ATO ACOLHEDOR, INTEGRATIVO E INCLUSIVO. A AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM DEVE SER UM ATO AMOROSO, NO SENTIDO DE QUE A AVALIAÇÃO, POR SI,É UM ATO ACOLHEDOR, INTEGRATIVO E INCLUSIVO. A AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM DEVE SER UM ATO AMOROSO, NO SENTIDO DE QUE A AVALIAÇÃO, POR SI,É UM ATO ACOLHEDOR, INTEGRATIVO E INCLUSIVO.

49 GRUPOS DE OITO A DEZ PESSOAS; RETIRAR CINCO FICHAS; DISCUTIR O ASSUNTO DAS FICHAS COM O GRUPO; APRESENTAR PARA A SALA.

50

51 Estava precisando fazer uma faxina em mim... Jogar alguns pensamentos indesejados fora, lavar alguns tesouros que andavam meio que enferrujados... Então tirei do fundo das gavetas lembranças que não uso e não quero mais! Joguei fora alguns sonhos, algumas ilusões... Papéis de presente que nunca usei, sorrisos que nunca dei; joguei fora a raiva e o rancor das flores murchas que estavam dentro de um livro que nunca li.

52 Olhei para os meus sorrisos futuros e minhas alegrias pretendidas... e as coloquei num cantinho, bem arrumadinhas. Fiquei sem paciência!... Tirei tudo de dentro do armário e fui jogando no chão: paixões escondidas, desejos reprimidos, palavras horríveis que nunca queria ter dito, mágoas de um amigo, lembranças de um dia triste...

53 Mas lá também havia outras coisas... e belas!!! Um passarinho cantando na minha janela... Fui me encantando e me distraindo, olhando para cada uma daquelas lembranças. Sentei no chão, para poder fazer minhas escolhas. aquela lua cor de prata, o pôr do sol...

54 Joguei direto no saco de lixo os restos de um amor que me magoou. Peguei as palavras de raiva e de dor que estavam na prateleira de cima, pois quase não as uso, e também joguei fora no mesmo instante! Outras coisas que ainda me magoam, coloquei num canto para depois ver o que farei com elas, se as esqueço lá mesmo ou se as envio para o lixão.

55 Aí, fui naquele cantinho, naquela gaveta que a gente guarda tudo o que é mais importante: o amor, a alegria, os sorrisos, um dedinho de fé para os momentos que mais precisamos... Como foi bom relembrar tudo aquilo!!! Recolhi com carinho o amor encontrado, dobrei direitinho os desejos, coloquei perfume na esperança, passei um paninho na prateleira das minhas metas, deixei-as à mostra, para não perdê-las de vista.

56 Coloquei nas prateleiras de baixo algumas lembranças da infância, na gaveta de cima as da minha juventude e, pendurado bem à minha frente, coloquei a minha e principalmente de RECOMEÇAR... capacidade de amar...

57 OBRIGADO A TODOS


Carregar ppt "AVALIAÇÃO: AVALIAÇÃO: COM A PALAVRA O ALUNO E O PROFESSOR Prof.: Moreira"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google