A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Árvores do Cerrado, muitas e únicas, assim como as organizações. Desafios Brasileiros na Gestão Empresarial Cláudio Boechat 29/03/11.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Árvores do Cerrado, muitas e únicas, assim como as organizações. Desafios Brasileiros na Gestão Empresarial Cláudio Boechat 29/03/11."— Transcrição da apresentação:

1 Árvores do Cerrado, muitas e únicas, assim como as organizações. Desafios Brasileiros na Gestão Empresarial Cláudio Boechat 29/03/11

2 Fonte: ONU, Census

3 COMPETITIVIDADE RESPONSÁVEL O ESTADO DA COMPETITIVIDADE RESPONSÁVEL EM 2007

4 COMPETITIVIDADE RESPONSÁVEL OS PAÍSES EM CADA CLUSTER

5 Global Competitiveness Index Índice da Competitividade Responsável 2007 País/ EconomiaPosiçãoPontuaçãoPosiçãoPontuação Estados Unidos Suíça Dinamarca Suécia Alemanha Finlândia Cingapura Japão Reino Unido Holanda Canadá Taiwan, China Áustria China África do Sul Índia Federação Russa Brasil COMPETITIVIDADE RESPONSÁVEL COMPARAÇÃO COM COMPETITIVIDADE GLOBAL

6 Indivíduo Desafios Econômicos Mercado Organização 6 Fonte: Boechat, C & Paro, R, FDC, 2009

7 Mudança cultural Governança local e global Impactos no equilíbrio dos ecossistemas e na provisão de serviços ambientais Demanda por energia Demanda por energia Oferta de energia Oferta de energia Mitigação das mudanças climáticas Mitigação das mudanças climáticas Vulnerabilidade aos riscos associados às mudanças climáticas Vulnerabilidade aos riscos associados às mudanças climáticas Impactos nos recursos hídricos Impactos nos recursos hídricos Liderança para a sustentabilidade Impactos globais de políticas nacionais e regionais Sistema político-partidário Estrutura tributária Estrutura tributária Migrações Segurança alimentar Saúde Pública Saúde Pública Precariedade e má distribuição dos sistemas de infra-estrutura Mobilidade sustentável Discriminação e desigualdade racial Educação para a sustentabilidade Educação para a sustentabilidade Qualidade da educação básica Pandemias Habitação Desigualdade de gênero Desigualdade de gênero Envelhecimento da população Envelhecimento da população Desigualdade de renda Desigualdade de renda Investimento em capital social Investimento em capital social Violência e Tráfico Oportunidades de trabalho decente e renda Empregabilidade Corrupção, ilegalidade e falta de ética Corrupção, ilegalidade e falta de ética Mercados sustentáveis Padrões de produção e consumo Consumo consciente Consumo infantil Consumo infantil Influência do marketing e da mídia Impacto econômico local Impacto econômico local Concorrência desleal Precarização do trabalho local e global Sustentabilidade na cadeia produtiva Impactos da produção de alimentos Inovação e mudança organizacional orientada para a sustentabilidade Sustentabilidade integrada ao balanço de desempenho organizacional Coerência e comprometimento com valores e princípios Coerência e comprometimento com valores e princípios Felicidade e equilíbrio pessoal Cidadania Responsabilidade e ética no apoio político e na influência em políticas públicas Governança corporativa orientada para a sustentabilidade Equilíbrio entre trabalho e vida pessoal Mapa de Desafios da Sustentabilidade 7

8 Baixa relevância da empatia, da ética, da virtude cívica, e dos sensos de identidade planetária e de responsabilidade compartilhada nas atitudes, nos valores e na visão de mundo que compõem a cultura vigente na sociedade. Mudança cultural Ausência de cultura, de estruturas políticas e de gestores que possam conduzir a sociedade a um futuro sustentável, agravada por uma fiscalização falha e pelo forte atrelamento dos sistemas de governança atuais a valores e objetivos de desenvolvimento conflitantes com a idéia de sustentabilidade. Governança local e global Visão fragmentada, por parte das lideranças políticas e empresariais, das dimensões envolvidas em sua esfera de decisão, e as conseqüentes distorções que isso gera no desenvolvimento das organizações e da sociedade como um todo. Liderança para a sustentabilidade Divergência entre as políticas (internas e externas) dos países e os desafios para o desenvolvimento sustentável de maneira global. Impactos globais de políticas nacionais e regionais Baixa participação política das pessoas e inadequação do sistema político-partidário, com partidos fracos em conteúdo programático e políticos de baixa representatividade, que não atuam como catalisadores das demandas sociais. Sistema político-partidário Estrutura tributária complexa com carga sempre crescente, pesando mais sobre a população de baixa renda, sem contrapartida em melhores serviços públicos, e que favorece a informalidade, a sonegação e a distribuição desigual de renda. Estrutura tributária Impactos da expansão populacional e industrial no equilíbrio dos ecossistemas e seus prejuízos à estabilidade climática, à biodiversidade e a outros serviços ambientais. 1 Serviços ambientais são os benefícios proporcionados às pessoas pelos ecossistemas. Incluem serviços provisionais como alimento, água, madeira e fibras; serviços de regulação que afetam o clima, enchentes, doenças, resíduos, e qualidade da água; serviços culturais que incluem a provisão de recreação, benefícios estéticos e espirituais; e serviços de suporte como a formação de solo, fotossíntese e ciclo de nutrientes. Impactos no equilíbrio dos ecossistemas e na provisão de serviços ambientais 1 Demanda energética crescente associada ao crescimento populacional e aos padrões atuais de tecnologia e de consumo. Demanda por energia Dificuldades para viabilizar alternativas energéticas renováveis, capazes de atingir escalas significativas na matriz energética sem gerar novos desequilíbrios socioambientais para as gerações atuais e futuras. Oferta de energia Incapacidade das políticas atuais de reduzir de maneira significativa as emissões globais de gases de efeito estufa e seus efeitos na estabilidade climática. Mitigação das mudanças climáticas Baixa capacidade de adaptação e de redução das vulnerabilidades, principalmente nas populações mais pobres, aos riscos associados à instabilidade climática, em vista da magnitude de seus impactos na economia, no meio ambiente e na sociedade em geral (agricultura, segurança alimentar, indústria, recursos hídricos, saúde pública, ambiente construído, qualidade de vida, etc.). Vulnerabilidade aos riscos associados às mudanças climáticas Impactos da expansão populacional e industrial no equilíbrio dos recursos hídricos. Impactos nos recursos hídricos Mapa de Desafios da Sustentabilidade 2008 Enunciados dos desafios 8

9 Impacto, no médio e longo prazo, do movimento de pessoas em direção a ambientes e culturas despreparados para absorvê-las. Migrações Dificuldade de se garantir o acesso à alimentação para as populações mais pobres e de se reduzir sua exposição às variações no mercado agrícola. Segurança alimentar Acesso restrito da população a medicamentos e serviços médicos (prevenção, tratamento e orientação em geral). Saúde Pública Velocidade com que novos vírus se espalham mundialmente, podendo causar a perda de milhares de vidas. Pandemias Precariedade e escassez de infra-estrutura habitacional para a população de baixa renda. Habitação Escassez de investimentos na manutenção, expansão e distribuição mais eqüitativa da infra-estrutura (saneamento básico, transporte, energia) no país. Precariedade e má distribuição dos sistemas de infra-estrutura Impactos indesejáveis de preferências políticas e individuais no sistema de transporte e seus efeitos na economia, no meio ambiente, na qualidade de vida das pessoas e na equidade do direito aos benefícios da urbanização. Mobilidade sustentável Desigualdade acentuada nos níveis de renda entre indivíduos e entre regiões. Desigualdade de renda Discriminação étnica e desigualdade socioeconômica entre as populações branca, negra, parda e indígena. Discriminação e desigualdade racial Desigualdades socioeconômicas entre homens e mulheres. Desigualdade de gênero Impactos socioeconômicos resultantes do aumento do percentual de idosos na população. Envelhecimento da população Acesso restrito da população a uma educação básica de qualidade. Qualidade da educação básica Incapacidade dos modelos educacionais de desenvolver o pensamento sistêmico e ampliar a percepção das pessoas quanto aos efeitos diretos e indiretos de suas ações individuais e coletivas, nas dimensões social, econômica e ambiental. Educação para a sustentabilidade Baixa capacidade local de propiciar conectividade entre pessoas, setores ou comunidades, que favoreça o desenvolvimento da confiança, a formação de redes de cooperação, o empoderamento para a solução de problemas e o empreendimento em projetos coletivos. Investimento em capital social Banalização da corrupção e de práticas ilegais (inclusive sonegação fiscal) e antiéticas em todos os níveis da sociedade. Corrupção, ilegalidade e falta de ética Violência e tráfico de pessoas, armas, drogas e mercadorias pirateadas, e suas conseqüências para a sociedade. Violência e Tráfico Carência de um sistema de inclusão produtiva que gere oportunidades de trabalho decente e renda. Oportunidades de trabalho decente e renda Despreparo das pessoas para a contínua renovação de competências exigida pelo mercado de trabalho. Empregabilidade 9 Mapa de Desafios da Sustentabilidade 2008 Enunciados dos desafios

10 Influência do marketing e da mídia em geral na disseminação de valores e comportamentos incompatíveis com o bem-estar das pessoas e com uma cultura para o desenvolvimento sustentável. Influência do marketing e da mídia Efeitos adversos da exposição infantil à mídia excessiva e da elevação da criança à categoria de consumidor antes que ela tenha um desenvolvimento físico, mental e cidadão adequado para isso. Consumo infantil Baixo grau de conscientização do consumidor em relação aos impactos ambientais, sociais e econômicos de seus hábitos de consumo e dos padrões de produção a eles associados. Consumo consciente Padrões de produção e consumo incompatíveis com o bem-estar da sociedade como um todo e com o equilíbrio urbano e ambiental, tanto em nível local quanto global. Padrões de produção e consumo Ausência de mecanismos de mercado que recompensem e incentivem práticas inovadoras no sentido da sustentabilidade social e ambiental. Mercados sustentáveis Dificuldade de se combater os impactos ambientais e socioeconômicos negativos resultantes da maneira como é produzida a maioria dos alimentos. Impactos da produção de alimentos Falta de uniformidade, ao longo das cadeias produtivas, de padrões éticos e de práticas ambientais, trabalhistas, econômicas e sociais compatíveis com o desenvolvimento sustentável. Sustentabilidade na cadeia produtiva Ocupação informal e deterioração das condições de trabalho ao longo da cadeia produtiva, tanto no nível local quanto global. Precarização do trabalho local e global Concorrência pautada por práticas irregulares e antiéticas (pirataria, informalidade, descumprimento de legislações, etc.), e por valores incompatíveis com um mercado, uma sociedade e um meio ambiente robustos. Concorrência desleal Insuficiência de foco em modelos de negócio cujos impactos econômicos gerem benefícios às comunidades locais mais necessitadas. Impacto econômico local Utilização do apoio político e da influência em políticas públicas para o favorecimento de interesses particulares em detrimento da ética e das condições sociais, ambientais ou econômicas essenciais ao desenvolvimento sustentável. Responsabilidade e ética no apoio político e na influência em políticas públicas Os sistemas de governança corporativa predominantes caracterizam-se por um modelo que sobrevaloriza o desempenho econômico-financeiro em detrimento do desempenho social e ambiental. Governança corporativa orientada para a sustentabilidade Ausência de visão sistêmica e de integração da sustentabilidade à cultura organizacional, à gestão de pessoas e ao processo de inovação e de desenvolvimento de novos produtos, tecnologias, processos e modelos de negócio. Inovação e mudança organizacional orientada para a sustentabilidade Os sistemas de avaliação de desempenho predominantes caracterizam-se por um modelo que privilegia o desempenho econômico-financeiro em detrimento do desempenho social e ambiental. Sustentabilidade integrada ao balanço de desempenho organizacional Incoerência entre atitudes, valores e princípios éticos professados e os praticados na atuação individual ou institucional. Coerência e comprometimento com valores e princípios Desequilíbrio entre a dedicação ao trabalho e à vida pessoal. Equilíbrio entre trabalho e vida pessoal Desequilíbrios físicos, psicológicos, espirituais e sociais decorrentes da ênfase dada a padrões elevados de consumo em detrimento dos demais fatores de influência na felicidade das pessoas, como relações familiares, amigos, comunidade, liberdade, trabalho e valores pessoais. Felicidade e equilíbrio pessoal Baixo engajamento das pessoas nas questões do bem-estar coletivo e no esforço pelo cumprimento de seus direitos e responsabilidades como cidadão. Cidadania 10 Mapa de Desafios da Sustentabilidade 2008 Enunciados dos desafios

11 Não se trata de uma amostra de empresas necessariamente comprometidas ou tradicionalmente envolvidas com o tema sustentabilidade e responsabilidade social empresarial. Apenas 20% da amostra pertence a um ou mais dos grupos: Assinantes do Pacto Global Carteira do ISE/BOVESPA empresas do Guia Exame de Sustentabilidade 2008 Carteira do Dow Jones Sustainability Index 2008 Grupo de trabalho da ISO Publica relatórios no modelo GRI (Global Reporting Initiative) PERFIL DA AMOSTRA Geral 11

12 São empresas que lidam com os temas sustentabilidade e responsabilidade social empresarial há certo tempo:...do negócio (core business)? Média: 12 anos Média: 11 anos...da gestão em geral (seja fazendo auto-avaliações, estabelecendo planos de ação e metas, utilizando indicadores ou elaborando relatórios)? Tempo de trabalho com o tema PERFIL DA AMOSTRA Há quantos anos sua empresa vem trabalhando explicitamente o tema da sustentabilidade e da responsabilidade social nos contextos... 12

13 Não há predominância significativa de determinado setor de negócios. Empresas do setores de energia (17%) e construção (13%) tiveram uma participação levemente maior. Setor PERFIL DA AMOSTRA 13

14 Em que medida o enfrentamento de cada um dos Desafios da Sustentabilidade está presente no processo de formulação da estratégia de negócios de sua empresa para 2009? Níveis de Incorporação 1 Nada Incorporado (nem cenários/ reflexões) 2 Incorporação Incipiente 3 Incorporação em Cenários 4 Incorporação Intermediária 5 Incorporação em Objetivos Estratégicos 6 Incorporação Monitorada (objetivos + indicadores) 7 Totalmente Incorporado (objetivos + indicadores + metas) Nível de incorporação de cada desafio ao planejamento estratégico Resultados 14

15 A maioria dos desafios da sustentabilidade já possui algum grau de incorporação ao processo de formulação da estratégia, ainda que no nível de consideração em cenários. Em 13% dos casos (desafios*empresas), a empresa não chega ao nível de estabelecer indicadores e metas para determinado desafio. Em 14% dos casos não há consideração do desafio nem no nível de reflexões ou cenários. Excluídos Não sabe/Não Respondeu Nível de incorporação de cada desafio ao planejamento estratégico Examinando o conjunto de desafios 15

16 Acima da Média: no topo da lista, foco no indivíduo e no alinhamento da organização com a sustentabilidade MAIORMAIOR INCORPORAÇÃO INCORPORAÇÃOMAIORMAIOR INCORPORAÇÃO INCORPORAÇÃO Examinando os níveis médios de cada desafio Nível de incorporação de cada desafio ao planejamento estratégico Resultados 16

17 MENOMENORR INCORPORAÇÃO INCORPORAÇÃOMENOMENORR INCORPORAÇÃO INCORPORAÇÃOR Abaixo da Média: no final da lista, questões sociais e emergentes Nível de incorporação de cada desafio ao planejamento estratégico Resultados Examinando os níveis médios de cada desafio 17

18 Qual o nível de importância que sua empresa atribui a cada um dos Desafios da Sustentabilidade, sob o ponto de vista do desempenho da própria organização? Níveis de Importância 1 Importância Nula Importância Muito Elevada Nível de importância do desafio para a empresa Resultados 18

19 Os desafios da sustentabilidade são avaliados como de importância considerável para o desempenho das empresas estudadas Excluídos Não sabe/Não Respondeu Examinando o conjunto de desafios Nível de importância do desafio para a empresa Resultados 19

20 Acima da Média: no topo da lista, o alinhamento da organização c/ a sustentabilidade e o ambiente de mercado MAIORMAIOR IMPORTÂNCIA IMPORTÂNCIAMAIORMAIOR IMPORTÂNCIA IMPORTÂNCIA Examinando os níveis médios de cada desafio Nível de importância do desafio para a empresa Resultados 20

21 MENORMENOR IMPORTÂNCIA IMPORTÂNCIAMENORMENOR IMPORTÂNCIA IMPORTÂNCIA Abaixo da média: no final da lista, questões sociais e emergentes (aprox. as mesmas de Incorporação!) Examinando os níveis médios de cada desafio Nível de importância do desafio para a empresa Resultados 21

22 Como você classificaria o impacto (direto e indireto, incluindo os efeitos gerados ao longo de toda a cadeia produtiva e de consumo) das atividades de sua empresa sobre cada um dos Desafios da Sustentabilidade? Níveis de Impacto 1 Totalmente negativo 2 Negativo 3 Ligeiramente Negativo 4 Nulo 5 Ligeiramente Positivo 6 Positivo 7 Totalmente positivo Nível de impacto do negócio no desafio Resultados 22

23 As empresas estudadas avaliam os impactos de seu negócio nos desafios da sustentabilidade como sendo predominantemente positivos...ou nulos. Campo Positivo: 59,2% Excluídos Não sabe/Não Respondeu Examinando o conjunto de desafios Nível de impacto do negócio no desafio Resultados 23

24 + + IMPACTO IMPACTO POSITI POSITIVOVO IMPACTO IMPACTO POSITI POSITIVOVO Acima da Média: no topo da lista, o alinhamento da organização Examinando os níveis médios de cada desafio Nível de impacto do negócio no desafio Resultados 24

25 0 0 Abaixo da Média: no final da lista, questões sociais, emergentes (aprox. as mesmas dos anteriores) e o sistema político-partidário Examinando os níveis médios de cada desafio Nível de impacto do negócio no desafio Resultados 25

26 Incorporação ao Planejamento Estratégico x Importância: Desafios Mapas de correlação Resultados Educação p/ sustentabilidade, Mercados sustentáveis e Precariedade da infra-estrutura Estes desafios são considerados de alta importância, mas ainda são pouco incorporados. Educação p/ sustentabilidade, Mercados sustentáveis e Precariedade da infra-estrutura Estes desafios são considerados de alta importância, mas ainda são pouco incorporados.

27 IMPORTÂNCIA ALTAALTA ALTAALTA Incorporação ao Planejamento Estratégico x Importância: Dimensões temáticas Mapas de correlação Resultados

28 Incorporação ao Planejamento Estratégico x Impacto: Desafios Mapas de correlação Resultados

29 IMPACTO ALTAALTA ALTAALTA B A I X A Incorporação ao Planejamento Estratégico x Impacto: Dimensões temáticas Mapas de correlação Resultados

30 DESAFIO: Acesso restrito da população a uma educação básica de qualidade Resultados Qualidade da educação básica pública 30

31 Enfoque para o enfrentamento da questão: O principal enfoque das empresas é o trabalho da educação no contexto da comunidade do entorno da empresa, por meio da parceria com organizações da sociedade civil e com foco na mobilização e fornecimento de espaços de desenvolvimento e aprendizagem. É relevante também o fornecimento de recursos para a melhoria das instalações escolares e a capacitação de pessoal administrativo e de professores, com foco principal nas escolas do entorno da empresa. Uma minoria de empresas atua junto ao governo pela valorização da profissão de professor (atratividade e recompensas). Nível de articulação Baixo envolvimento com o poder público: No máximo um terço das empresas estudadas vem trabalhando de alguma maneira com o poder público (redes de escolas públicas, secretarias da educação, MEC, prefeitura, etc.), que seria o meio de dar escala às iniciativas. Uma minoria trabalha com base em uma agenda com metas compartilhadas com algum desses atores da esfera pública. Destaques finais Resultados Qualidade da educação básica pública 31

32 Corrupção, ilegalidade e falta de ética DESAFIO: Banalização da corrupção e de práticas ilegais e antiéticas em todos os níveis da sociedade Resultados 32

33 Enfoque para o enfrentamento da questão: Metade das empresas estudadas possui política e procedimentos formais anticorrupção. Pouco mais da metade das empresas declara haver implementado um sistema financeiro que previna contra pagamentos relacionados a suborno (impedindo receitas/despesas não contabilizadas, ou indicadores que apontem desproporções entre custos e preços cobrados ou pagos). Um terço das empresas estudadas declara haver mapeado riscos e/ou identificado possíveis brechas para práticas prejudiciais à competitividade em seu setor (propiciando espaço para a corrupção), no âmbito do poder executivo, legislativo ou judiciário, e atuado na articulação por mudanças pertinentes no marco legal. Aproximadamente um quarto das empresas não possuem nenhuma ação ou política para o enfrentamento da corrupção. Destaques finais (1/3) Corrupção, ilegalidade e falta de ética Resultados 33

34 Escopo da atuação: A grande maioria das empresas estudadas concentra seus esforços anticorrupção em torno de seus funcionários e intermediários controlados. Uma parcela pequena delas articula-se com seu setor de atuação (inclusive a concorrência) ou com diferentes esferas do governo. Conteúdo o que é considerado suborno? O tema suborno é abordado nas políticas anti-corrupção de 46% das empresas estudadas. Por outro lado, o fornecimento de orientações quanto ao pagamento de despesas, entretenimento e oferta de presentes se destaca como o tema menos freqüente (22%) nessas mesmas políticas anti-corrupção, o que levanta a questão de como o suborno encontra-se caracterizado em tais políticas. Destaques finais (2/3) Corrupção, ilegalidade e falta de ética Resultados 34

35 A ineficácia do Judiciário e a responsabilidade das empresas: O fator apontado como de maior influência na ocorrência da corrupção é a ineficácia do Judiciário que, por sua vez, tem como maior responsável o excesso de demandas, juntamente com uma cultura de litigiosidade. Ocorre que o excesso de demandas é gerenciável, em certa proporção, pelas próprias empresas. A falta de gerenciamento de demandas na gestão das empresas foi apontada como principal fator de influência no excesso de demandas do Judiciário, seguida da ausência de prejuízos mensuráveis, inclusive para a imagem corporativa, na manutenção da postura atual. Destaques finais (3/3) Corrupção, ilegalidade e falta de ética Resultados 35

36 DESAFIO: Impactos da expansão populacional e industrial no equilíbrio dos ecossistemas e seus prejuízos à estabilidade climática, à biodiversidade e a outros serviços ambientais Impactos no equilíbrio dos ecossistemas e na provisão de serviços ambientais Resultados 36

37 Articulação c/ o Governo 22% Articulação c/ o Terceiro Setor 35% Articulação Setorial (inclui concorrência) 27% EFEITOS AO LONGO DA CADEIA DE VALOR Concentração dos esforços nas diversas esferas ao longo da cadeia de valor Impactos no equilíbrio dos ecossistemas e na provisão de serviços ambientais Resultados 37

38 DESAFIO: Efeitos das emissões de gases de efeito estufa na estabilidade climática Mudanças Climáticas Resultados 38

39 Articulação c/ o Governo 14% Articulação c/ o Terceiro Setor 31% Articulação Setorial (inclui concorrência) 28% EFEITOS AO LONGO DA CADEIA DE VALOR Concentração dos esforços nas diversas esferas ao longo da cadeia de valor Mudanças Climáticas Resultados 39


Carregar ppt "Árvores do Cerrado, muitas e únicas, assim como as organizações. Desafios Brasileiros na Gestão Empresarial Cláudio Boechat 29/03/11."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google