A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Diretoria de Ensino Região Itaquaquecetuba Rosania Morales Morroni Dirigente Regional de Ensino.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Diretoria de Ensino Região Itaquaquecetuba Rosania Morales Morroni Dirigente Regional de Ensino."— Transcrição da apresentação:

1 Diretoria de Ensino Região Itaquaquecetuba Rosania Morales Morroni Dirigente Regional de Ensino

2 Orientação Técnica de Matemática 20/05/2011

3 Nas últimas décadas......ampliaram-se os estudos sobre o ensinar e o aprender matemática;...foram propostas inovações curriculares no mundo inteiro e, particularmente, no Brasil;...multiplicaram-se as pesquisas sobre o aluno, o professor e o saber.

4 Educação Matemática é uma área de conhecimento interdisciplinar e não se confunde com a mera justaposição de conhecimentos oriundos da Matemática e da Educação. É uma nova síntese, que incorpora dimensões filosóficas, históricas, psicológicas, políticas, metodológicas e culturais na busca por um melhor entendimento sobre os processos de ensino e aprendizagem da Matemática, bem como o seu papel social e político. Reúne pesquisadores e professores em diferentes países, com um mesmo ideal: divulgar e difundir a Matemática, democratizando o acesso a todos os segmentos da sociedade, tendo em vista que ela é um conhecimento de vital importância para a construção da cidadania.

5 Que contribuições trazem as pesquisas na área de Educação Matemática? Processo ensino aprendizagem Currículos, Formação de professores. Aspectos sócio- culturais Escola Francesa Etnomatemática Escola Saxônica

6 Processo ensino aprendizagem Os que fazem referência aos alunos, que buscam compreender as idéias dos alunos, às dificuldades que têm na aprendizagem, à influência do meio social, cultural e afetivo sobre a aprendizagem, o papel da motivação e dos interesses dos alunos, das atitudes e das aptidões, das interações entre estudantes e entre professores e estudantes; Os que fazem referência ao pensamento do professor e à influência de seu marco conceitual sobre suas maneiras de agir;

7 Currículos, Formação de professores os que fazem referência às estratégias de ensino, ao uso de tecnologias, à resolução de problemas, o recurso à história da Matemática, aos jogos, à modelagem, aos projetos... os que fazem referência ao marco em que se desenvolve o ensino (contexto), como é a escola, a aula, a oficina, o laboratório, as inte-relações aluno- aluno, professor-aluno, professor-classe. Etnomatemática os que se referem a multiculturalismo e questões relacionadas, como a Etnomatemática.

8 Os desafios de colocar em prática os avanços de estudos e pesquisas

9 Crenças arraigadas "Matemática é algo para quem tem dom", para quem é geneticamente dotado de certas qualidades. É preciso ter um certo capital cultural para atingir o universo matemático.

10 Há também a idéia muito freqüente de que os alunos só podem resolver problemas que já conhecem, que já viram resolvidos e que podem tomar como modelo. Essa convicção dificulta a aceitação de que o ponto de partida da atividade matemática não deve ser a definição, mas o problema. Esse problema não é certamente um exercício em que se aplica, de forma quase mecânica, uma fórmula ou um processo operatório.

11 Durante muito tempo... EDUCAÇÃOEDUCAÇÃOMATEMÁTICAMATEMÁTICA

12 Até que finalmente... EDUCAÇÃOEDUCAÇÃOMATEMÁTICAMATEMÁTICA

13 O JOGO NA SALA DE AULA UMA ALTERNATIVA DE ENSINO

14 Introdução Os jogos, ultimamente, vêm ganhando espaço em nossas escolas numa tentativa de trazer o lúdico para dentro da sala de aula. A pretensão da maioria dos professores, com a sua utilização, é a de tornar as aulas mais agradáveis com o intuito de fazer com que a aprendizagem torne-se algo fascinante. As atividades lúdicas podem ser consideradas como uma estratégia que estimula o raciocínio levando o aluno a enfrentar situações conflitantes relacionadas com o seu cotidiano e, no sentido apenas de auxiliar na estruturação do pensamento e do raciocínio dedutivo, mas, também, de auxiliar na aquisição de atitudes.

15 Objetivo O jogo pedagógico ou didático tem como objetivo proporcionar determinadas aprendizagens, diferenciando-se do material didático por conter o aspecto lúdico e por ser utilizado para atingir determinados objetivos pedagógicos, sendo uma alternativa para melhorar o desempenho dos alunos em alguns conteúdos de difícil aprendizagem.

16 Concentração; Curiosidade; Consciência de grupo; Coleguismo; Companheirismo; Autoconfiança; Auto-estima. O jogo desenvolve as seguintes habilidades matemáticas:

17 Olhar o aluno como um todo e tratá-lo como cidadão, Proponho utilizarmos jogos no ensino da Matemática com a pretensão de resgatar a vontade de aprender e conhecer mais sobre essa disciplina, eliminando sua áurea de bicho-papão; O jogo, quando bem elaborado e planejado, pode tornar-se um veículo para a construção do conhecimento.

18 A palavra JOGO vem do latim locu, que significa gracejo, zombaria e que foi empregada no lugar de ludu: brinquedo, jogo, divertimento, passatempo.

19 JOGO BRINCAR jogar representa o desejo daquilo com que se brinca; um desejo vinculado ao momento presente, por aquilo que está aqui e agora. brincar é uma atividade livre, sem nenhuma finalidade que não seja ela própria. Os jogos didáticos não são substitutos de outros métodos de ensino; são suportes para o professor e poderosos motivadores para os alunos que os usufruem como recurso didático para a sua aprendizagem

20 Por que Jogos no Ensino? Para aprender a trabalhar em grupo, propiciando solidariedade entre os alunos, estimular o raciocínio, desenvolver o senso crítico, a disposição para aprender e descobrir coisas novas, além do desenvolvimento da cidadania.

21 Vantagens Fixação de conceitos já aprendidos de uma forma motivadora para o aluno; Introdução e desenvolvimento de conceitos de difícil compreensão; Desenvolvimento de estratégias de resolução de problemas (desafio dos jogos); Aprender a tomar decisões e saber avaliá-las; Significação para conceitos aparentemente incompreensíveis; Promovem uma participação sem o receio de errar; Conduzem a uma aprendizagem por descoberta; os alunos desenvolvem competências autodidatas;

22 Vantagens O jogo requer a participação ativa do aluno na construção do seu próprio conhecimento; O jogo favorece a socialização entre os alunos e a conscientização do trabalho em equipe; Dentre outras coisas, o jogo favorece o desenvolvimento da criatividade, de senso crítico, da participação, da competição sadia, da observação, das várias formas de uso da linguagem e do resgate do prazer em aprender. As atividades com jogos permitem ao professor identificar, diagnosticar alguns erros de aprendizagem, as atitudes e as dificuldades dos alunos. As atividades com jogos podem ser utilizadas para reforçar ou recuperar habilidades de que os alunos necessitem. Também é útil no trabalho com adultos de diferentes níveis.

23 Desvantagens Quando os jogos são mal utilizados, existe o perigo de dar o jogo um caráter puramente aleatório, tornando-se um apêndice em sala de aula. Os alunos jogam e se sentem motivados apenas pelo jogo, sem saber porque jogam; O tempo gasto com as atividades de jogo em sala de aula é maior e, se o professor não estiver preparado, pode existir um sacrifício de outros conteúdos pela falta de tempo; As falsas concepções de que se devem ensinar todos os conceitos através de jogos. Então as aulas, em geral, transformam-se em verdadeiros cassinos, também sem sentido algum para o aluno; A perda da ludicidade do jogo pela interferência constante do professor destruindo a essência do jogo;

24 Papel do Professor O professor não deve se isolar do processo, mas deve ser elemento integrante, ora como observador juiz e organizador, ora como questionador, enriquecendo o jogo, mas evitando interferir no seu desenrolar. Portanto, como um elemento mediador entre os alunos e o conhecimento, via a ação do jogo.

25 Dia Nacional da Matemática 06 de maio A O objetivo dessa comemoração é divulgar a Matemática como área de conhecimento, sua história e suas aplicações no mundo, bem como sua ligação com outras áreas de conhecimento, buscando derrubar aquele velho mito de que aprender Matemática é difícil e apenas privilégio de poucos.

26 Dia Nacional da Matemática O dia foi criado pela Sociedade Brasileira de Educação Matemática a SBEM, e a escolha dessa data (06 de maio) é uma homenagem ao nascimento de Malba Tahan, pseudônimo de Júlio César de Mello e Souza. A comemoração quer mostrar como essa ciência não é nada chata e seu aprendizado pode ser divertido. A escolha do dia é uma homenagem ao escritor Malba Tahan, a primeira pessoa no país a tentar descomplicar a Matemática.

27 Júlio César de Mello e Souza ficou conhecido pelo fato de que, em sala de aula, lembrava um ator empenhado em cativar a platéia. Criou uma didática própria e divertida para ensinar Matemática, inventando Malba Tahan, nome fantasia ou pseudônimo, sob o qual assinava suas obras. Sua obra mais famosa, O Homem que Calculava, teve trinta e oito edições.

28 Dia Nacional da Matemática Cronograma: 20/04/2011: OT apresentação do trabalho para os PCs; 06/05/2011 à 16/15/2011: atividade desenvolvida na escola; 17/05/2011: entrega do registro e de um jogo desenvolvido pela escola; 20/05/2011: exposição das atividades desenvolvidas nas escolas e palestra.

29 Muito obrigada pela atenção


Carregar ppt "Diretoria de Ensino Região Itaquaquecetuba Rosania Morales Morroni Dirigente Regional de Ensino."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google