A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 REV 03 Soluções VoIP. 2 VoIP - Voice over IP - voz sobre Protocolo de Internet. Significa o envio de sinais de voz em pacotes digitais, ao invés da.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 REV 03 Soluções VoIP. 2 VoIP - Voice over IP - voz sobre Protocolo de Internet. Significa o envio de sinais de voz em pacotes digitais, ao invés da."— Transcrição da apresentação:

1 1 REV 03 Soluções VoIP

2 2 VoIP - Voice over IP - voz sobre Protocolo de Internet. Significa o envio de sinais de voz em pacotes digitais, ao invés da transmissão baseada em circuitos que caracteriza as redes de telefonia convencionais. Esta transmissão de sinais de voz é feita sobre a mesma rede utilizada para transmissão de dados. VoIP é um conjunto de tecnologias que usa a Internet ou as redes IP privadas para a comunicação de voz, substituindo ou complementando os sistemas de telefonia convencionais.

3 3 Atualmente encontramos nas empresas o sistema de dados e voz separadamente. Não existe integração entre ambos. Sistema de Voz, constituído pelo PABX e interligando a PSTN (Central Pública) através de linhas analógicas e digitais - E1. Sistema de Dados, constituído de um sistema para uso da Internet e Frame Relay para uso de comunicação de dados.

4 4 Sistema de Dados FILIALMATRIZ Servidor ADSL Switch PABX E1 HDSL Switch ADSL HDSL LINHA ANALÓGICA PSTN Internet Sistema de Voz

5 5 Estamos na era da convergência de voz e dados; O sistema de voz está sendo integrado com o sistema de dados; As operadoras estão oferecendo links de dados onde trafegam simultaneamente voz e dados; A melhor solução para isto é utilizar a tecnologia VoIP, que interliga a voz com dados, utilizando para isto a Internet.

6 6 Redução de gastos com ligações locais, interurbanas nacionais e internacionais. Segurança Agilidade Mobilidade Não necessita de link dedicado, pois utiliza o mesmo link Internet que a empresa já possui. O retorno sobre o investimento é rápido.

7 7 Canais de voz - Portas FXS e FXO LAN WAN Protocolos de comunicação Taxa de compressão QoS

8 8 Os canais de voz FXS e FXO são as interfaces de conexões de voz analógicas para viabilizar a comunicação via VoIP. A porta FXS permite conectar diretamente em um telefone analógico ou no tronco analógico do PABX. A porta FXO permite conectar no ramal do PABX. Para cada porta disponível, permite apenas uma comunicação por vez.

9 9 LAN - Local Area Network - Rede Local Permite compartilhamento de arquivos e serviços entre micros de uma mesma rede. A LAN é constituída por toda infra-estrutura local dentro da empresa, composta por servidores, hub´s, switch´s, Patch Panels, micro computadores e cabos UTP, dentro de uma mesma rede de IP (IP interno).

10 10 WAN - Wide Area Network - Rede de longa distância Interliga micros situados em cidades, países ou mesmo continentes diferentes, usando links de fibra óptica, microondas ou mesmo satélites. Geralmente uma WAN é formada por várias LANs interligadas. Por exemplo, as várias filiais de uma grande empresa.

11 11 A telefonia IP utiliza os protocolos TCP/UDP/IP da rede como infra-estrutura para os seus protocolos de aplicação. H (ITU-T - International Telecommunication Union). É um protocolo mais antigo e complexo e atualmente tem sido menos utilizados pelos sistemas de telefonia IP. SIP - Session Initiation Protocol (IETF). Tem a mesma finalidade do H.323, porém é mais moderno e menos complexo. A maioria das empresas estão considerando o SIP, estabelecido pela IETF (Internet Engineering Task Force), como o sucessor do H.323. SIP reduz a complexidade do VoIP e possui muito mais funcionalidades.

12 12 A compressão de voz utiliza CODECs segundo padrões tais como: G.729 com taxa de compressão de voz de 8 Kbps (melhor qualidade) G.723 com taxa de 5,3 Kbps G com taxa de 6,4 Kbps O VoIP é constituído de Protocolo + Voz comprimida Protocolo + Voz = VoIP = (+/-) 30 Kbps Logo, para uma boa qualidade de conversação via VoIP a banda mínima recomendada é de 30 Kbps por porta.

13 13 QoS - Quality of Service – Qualidade de Serviço O principal objetivo da QoS é priorizar o tráfego interativo sensível a retardo da voz, em detrimento ao tráfego referente à transferência de arquivos de dados, que não é sensível a retardo. Através do QoS é possível definir a prioridade da voz em relação aos dados quando estes estão na origem, mas não é possível gerenciar os pacotes quando estes estão a caminho na Internet. Para que o QoS funcione plenamente, tanto a origem quanto o destino tem que estar configurado com QoS.

14 14 VPN NAT Firewall Roteador ADSL

15 15 VPN - Virtual Private Network – Rede Privada Virtual. VPN é uma rede privada construída sobre a infra-estrutura de uma rede pública, normalmente a Internet. Ou seja, ao invés de se utilizar links dedicados ou redes de pacotes (como Frame Relay) para conectar redes remotas, utiliza-se a infra-estrutura da Internet. Basicamente, o que uma VPN faz é criar um túnel entre os 2 pontos remotos, onde todo o conteúdo que transita dentro deste túnel é criptografado, sendo assim, mesmo que alguém consiga interceptar este tráfego, não conseguirá interpretar ou mesmo utilizar tal conteúdo para outros fins. Internet Túnel

16 16 NAT - Network Address Translation - Tradução de Endereços de Rede. Traduz endereços IP múltiplos na LAN privada para um endereço público que é enviado à Internet. Isto fornece segurança uma vez que o endereço IP de um computador na LAN não é transmitido para a Internet. O usuário pode ter diversos endereços privados por trás de um único endereço que foi fornecido pelo Provedor de Internet. O NAT é um tradutor de endereços de rede que visa minimizar a escassez dos endereços IP, pois o crescimento da Internet tem sido grande e, para que uma máquina tenha acesso à rede, é preciso ter um endereço IP válido. O NAT é uma das soluções que existem para a economia de endereços IP.

17 17 Firewall é um sistema constituído por hardware e software cuja função é reforçar a segurança entre duas redes, protegendo a rede local de invasores externos, bloqueando tentativas de acessos não autorizados.

18 18 Roteador ou Router é um dispositivo que interliga redes distintas procurando o caminho mais curto. São capazes de definir a melhor rota para os pacotes de dados. A Internet é composta por inúmeros roteadores interligados entre sí. Ao acessar um site qualquer, a requisição trafega por vários roteadores, até chegar ao destinatário e os dados enviados por ele fazem o caminho inverso para chegar ao seu micro. O roteador conecta geralmente duas redes, LAN <> LAN ou uma WAN <> LAN.

19 19 ADSL - Asymmetric Digital Subscriber Line ou Linha Digital de Assinante Assimétrica. ADSL é uma tecnologia que permite a transferência digital de dados em alta velocidade por meio de linhas telefônicas comuns. A denominação assimétrica vem do fato de que a velocidade de download e upload são diferentes. Desta forma, na comunicação via VoIP, o fato a considerar é a velocidade do Upload (gargalo). Internet EMPRESA AEMPRESA B 256 Kbps 128 Kbps Download Upload 128 Kbps Upload 256 Kbps

20 20 Gateway PABX IP

21 21 Gateway são interfaces ou equipamentos que convertem a sinalização e o canal de voz para a rede IP, fazendo a integração com a rede de telefonia existente (PABX), permitindo utilizar os telefones analógicos ou digitais existentes. São basicamente conversores que têm a função de converter a voz de ligações telefônicas em pacotes de dados e encaminhá-los a qualquer ponto da rede de dados, onde há outro gateway que cumpre o papel inverso. Com relação ao ambiente de telefonia, o Gateway tem conectores RJ-11 ao estilo de aparelhos telefônicos. Esses conectores podem ter circuitos do tipo FXS ou FXO.

22 22 O PABX IP integra numa única plataforma a tecnologia do PABX e do VoIP. Menos conversões de sinal A/D e D/A - (Analógico/Digital). Sem os problemas de incompatibilidade de tons. Agenda simplificada para discagem de números VoIP. Evita discagem de códigos complexos para ligações ponto a ponto local. PABX distribuído onde os ramais podem estar localizados em qualquer lugar do mundo. Rota de menor custo, roteando automaticamente para ligações convencionais ou IP. Programação unificada. Existem dois conceitos: PABX IP Puro e PABX IP Híbrido.

23 23 PABX IP Puro: Pode ter integrado: roteador, firewall, VPN, NAT, QoS, etc. Não conecta em troncos analógicos e digitais. Não conecta em ramais analógicos e digitais. Conecta na WAN para comunicação externa e LAN para o comunicação interna. Aceita somente telefones IP, tornando o sistema muito caro. PABX IP Híbrido: Tem as mesmas funções do PABX IP Puro com a vantagem de conexão com as operadoras do sistema telefônico convencional e também aproveitando toda a estrutura da instalação, ou seja, aproveita a rede existente. Conecta em linhas analógicas e digitais, ramais analógicos e digitais e rede IP. Permanece com o mesmo número chave (sistema convencional), já conhecido e divulgado.

24 24 Produtos Digistar com soluções VoIP de pequeno porte.

25 25 ADSL + Router + O Gateway VoIP Digistar é considerado um equipamento IAD IAD - Integrated Access Devices ou Dispositivo de Acesso Integrado. Num único produto você encontra vários recursos que normalmente são vendidos separadamente: VoIP + Firewall + Wi-Fi + Switch + PrinterVPN + IAD =

26 26

27 27 Switch - 4 LAN 10/100 Mbps Base-TX 1 WAN Roteador Funções de VoIP - 2 portas FXS Servidor de impressora via porta USB Firewall integrado QoS Protocolo SIP Codecs de áudio: G.729 (8 Kbps), G.723 (5.3/6.4 Kbps) NAT Ponto de acesso Wi-Fi a 54 Mbps Servidor de VPN com 32 túneis simultâneos Administração via Web

28 28 O VoIP XT-50 é utilizado quando o provedor de serviços não permite o uso de outro modem ou o modem do cliente for do tipo ADSL, ótico, rádio, cable modem, satélite, etc… Provedor de Serviços FXS Wi-Fi LAN DSLAN Modem Necessita de modem externo

29 29

30 30 Switch - 4 LAN 10/100 Mbps Base-TX ADSL Roteador Funções de VoIP - 2 portas FXS Servidor de impressora via porta USB Firewall integrado QoS Protocolo SIP Codecs de áudio: G.729 (8 Kbps), G.723 (5.3/6.4 Kbps) NAT Ponto de acesso Wi-Fi a 54 Mbps Servidor de VPN com 16 túneis simultâneos Administração via Web

31 31 Provedor de Serviços FXS DSLAN Wi-Fi LAN Não necessita de MODEM no cliente. O VoIP XT-88 tem Modem interno ADSL Não necessita de MODEM no cliente. O VoIP XT-88 tem Modem interno ADSL

32 32 Modem ADSL Modem Ótico Rádio Cable Modem Satélite VOIP PABX RAMAIS Provedor de Serviços LINHA ANALÓGICA MEIO FÍSICO EMPRESA ADSL FILTRO DSLAN LINHA ADSL + LINHA Rede local E1 HDSL Qualquer ramal do PABX tem acesso ao VoIP FXS TRONCO LAN

33 33 Porto Alegre faz ligação via provedor VoIP, pagando apenas as ligações efetuadas, com custos muito menores que a operadora convencional Porto Alegre faz ligação local em Belo Horizonte, pagando apenas o custo da ligação local Porto Alegre conversa com Belo Horizonte sem nenhum custo Belo Horizonte Porto Alegre Internet Provedor VoIP São Paulo PSTN Operadora de celular

34 34 As aplicações anteriores sugerem utilizar apenas um link de dados e um modem para o tráfego de voz e dados. Outra aplicação possível é utilizar dois links de dados com dois modens, isto é, um dedicado para dados e o outro dedicado para voz. No link dedicado para dados é uma instalação normal de dados. No link dedicado para voz é instalado o VoIP. Esta solução é recomendada quando há problemas de áudio, provocado por alto tráfego de dados e o QoS não consegue solucionar.

35 35 Produtos Digistar com soluções VoIP de grande porte.

36 36 Gateway MG-8 2 slots para 4 ou 8 canais FXS/FXO Gateway MG-20 5 slots para 4, 8, 12, 16 ou 20 canais FXS/FXO Gateway MG-30 Com 1 E1 (R2D, ISDN ou SS7) Gateway MG-120 Com 4 E1 (R2D, ISDN ou SS7)

37 37 Mecânica: Gabinete: (rack 19, parede ou mesa), CPU e fonte Conectores RJ-11 para FXS/FXO Conectores RJ-45 para E WAN/LAN Mbps Configuração: Somente para MG-8 e MG-20 Placa 4 FXS Placa 4 FXO Placa 2 FXS/2 FXO Informações Técnicas: Protocolo: SIP, H.323, IAX2, MGCP e SCCP Codec: G.711, G.723.1, G e GSM VPN com chave de criptografia de 1024 ou 2048 bits Permite o cascateamento, adicionando uma placa de LAN no primeiro equipamento.

38 38 Provedor de Serviços PABX LAN ADSL WAN RAMAIS MG-30 E1

39 39 Provedor de Serviços PABX LAN ADSL WAN MG-8/20 FXS E1 FXO RAMAIS

40 40 Internet MG-30/120 RAMAIS WAN IP MG-8/20/30 E1/FXS LAN WAN IP PSTN Cliente RS R2D ISDN SS7 E1 PSTN Operadora VoIP SP

41 41 Produtos Digistar com tecnologia PABX IP.

42 42 22 cm 23 cm 6 cm

43 43 PABX IP Híbrido: Aceita telefones analógicos, KS e telefones IP Conecta em linhas analógicas, digitais (E1) e rede IP A base de telefonia da empresa permanece a mesma, pois utiliza a mesma rede de telefonia existente Permanece com o mesmo número chave (sistema convencional), já conhecido e divulgado Central digital completa com diversas facilidades integradas Custo reduzido em relação a telefonia IP pura Interconexão com rede IP que permite a redução de custo com ligações locais, DDD e DDI Segurança na comunicação Mobilidade Agilidade Não necessita de link dedicado, pois utiliza o mesmo link Internet que a sua empresa já possui O retorno sobre o investimento é rápido Configuração básica: 2 troncos analógicos, 2 ramais analógicos, E1 (30 troncos digitais) e VoIP (4 canais)

44 44

45 45 Entroncamento Digital E1 (R2D/ISDN*) Tarifação/Bilhetagem em tempo real DISA Loop Back Pré-atendimento Siga-me externo Troncos Analógicos/Digitais e Ramais com Identificador de Chamadas (Troncos Analógicos com DTMF e FSK) Rota de menor custo Música externa Conferência PABX Distribuído* Numeração flexível MesaPC e Virtual Key System Programação via Browser Distribuidor Automático de Chamadas CTI CRM Internet sem perda Detector de fax Código de conta Ramal Móvel Externo Bloqueador de chamadas a cobrar por ramal (DDR) ou tronco Ramal com ou sem DDR Transferência externa tronco/tronco Expansão do PABX Digistar Desvio de chamadas Rechamada externa e muito mais... * Previsão

46 46 Tipos de interfaces: FXS (Ramais analógicos) - 2 a 36 portas FXO (Troncos analógicos) - 2 a 10 portas E1 (Tronco digital) - 1 a 30 portas - CAS/R2, ISDN-PRI * 1 WAN 10/100 Mbps - 4 portas VoIP 1 LAN 10/100 Mbps Segurança: SSL Tunelamento Criptografia de dados Autenticação Firewall Redes Virtuais Privadas (VPN) NAT PAT Filtro de conteúdo DDOS Codecs de áudio para VoIP: G.729 (8 Kbps) G.723 (5.4/ 6.3 Kbps) G.711A G.711µ (32 Kbps) G cancelamento de eco Supressão de silêncio e geração de ruído de conforto Rede: PPPoE DHCP Servidor para a porta LAN DHCP Cliente para a porta WAN Roteador de pacotes DNS dinâmico SNMP UPNP QoS - Qualidade de Serviço DiffServ - priorização das portas VoIP IntServ - priorização dos serviços VoIP Protocolos: SIP (Stun Client - Registrar) H323 * Previsão

47 47 Capacidade Máxima Ramais Analógicos - FXS Troncos Analógicos - FXO24810 Troncos Digitais - E Canais VoIP4444 WAN1111 LAN1111 Portas74 40 Quantidade máxima possível de ramais e troncos conforme as configurações das placas Número em Vermelho: Limite máximo de portas

48 48 22 cm 23 cm 6 cm

49 49 Mesmas facilidades da XT-74 IP Mesmas características técnicas, com exceção do E1 A XT-44 IP não disponibiliza o tronco digital E1 Configuração básica: 2 troncos analógicos, 2 ramais analógicos, e VoIP (4 canais)

50 50 Capacidade Máxima Ramais Analógicos - FXS Troncos Analógicos - FXO24810 Canais VoIP4444 WAN1111 LAN1111 Portas44 40 Quantidade máxima possível de ramais e troncos conforme as configurações das placas Número em Vermelho: Limite máximo de portas

51 51 O telefone de seu escritório ou residência, ligado diretamente à Internet. Protocolo SIP, Stun, UPNP

52 52 Permite conexão IP e analógica (PSTN ou ramal) Protocolo SIP, Stun, UPNP

53 53 Provedor de Serviços XT-74 IP LAN IP KT-200B IP KT-200C TE-300 KD-200 RAMAIS E1 e Tronco Analógico PSTN ADSL WAN IP

54 54 PABX IP Provedor de Serviços ADSL WAN LAN RAMAIS

55 55 Porto Alegre - RS - Fone: (51) Empresa Certificada Órgão CertificadorProduto Homologado


Carregar ppt "1 REV 03 Soluções VoIP. 2 VoIP - Voice over IP - voz sobre Protocolo de Internet. Significa o envio de sinais de voz em pacotes digitais, ao invés da."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google