A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

17 de Março de 2004 Práticas Desenvolvidas pelo Gabinete de Acção Social Acção Social.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "17 de Março de 2004 Práticas Desenvolvidas pelo Gabinete de Acção Social Acção Social."— Transcrição da apresentação:

1 17 de Março de 2004 Práticas Desenvolvidas pelo Gabinete de Acção Social Acção Social

2 Plano Municipal de Prevenção Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco Rede Social O Sonho PLCP Apoio Psicológico à rede escolar Desafios da Acção Social

3 Projecto de Luta Contra a Pobreza O SONHO

4 Entidade Promotora: Entidade Promotora: Câmara Municipal de Penafiel Entidade Gestora: Entidade Gestora: Casa do Povo de Penafiel

5 Objectivos Gerais Prevenir, detectar e intervir em situações de risco psicossocial; Orientar a população para um desenvolvimento de percursos de vida mais adaptativos; Estimular o desenvolvimento global da criança e do adolescente, criando novas oportunidades de aprendizagem; Melhorar as competências parentais da família e incentivar a sua participação no processo educativo das crianças; Proporcionar oportunidades de emprego aos agregados.

6 Objectivos Gerais Rentabilizar os recursos existentes, criando novas formas de apoio à família; Detecção de crianças com necessidades especiais, assim como de disfuncionalidades familiares; Contribuição para o desenvolvimento integral da criança e para a construção da sua identidade pessoal; Promoção de acções de formação para pais e agentes educativos.

7 Parcerias do Projecto Autarquia Casa do Povo de Penafiel C.A.E. Tâmega I.R.S. PEETI Centros de Saúde Locais C.P.C.J. Juntas de Freguesia I.E.F.P. Segurança Social

8 Caracterização do Projecto Existência de uma rede de Espaços Sócio-educativos, denominados Espaços A.T.L.A.S. – Actividades de Tempos Livres e de Apoio Social; Existência de uma rede de 8 Espaços Sócio-educativos, denominados Espaços A.T.L.A.S. – Actividades de Tempos Livres e de Apoio Social; Destinados a crianças e jovens com idades compreendidas entre os 6 e os 13 anos de idade; Destinados a crianças e jovens com idades compreendidas entre os 6 e os 13 anos de idade; Os Espaços ATLAS estão situados nas freguesias que apresentam uma maior incidência de casos de carência e de situações de risco; Os Espaços ATLAS estão situados nas freguesias que apresentam uma maior incidência de casos de carência e de situações de risco; Articulação entre os Espaços ATLAS e os Estabelecimentos de Ensino Básico Articulação entre os Espaços ATLAS e os Estabelecimentos de Ensino Básico

9 Espaços Atlas Taxa de Cobertura=58% Concelho de Penafiel Penafiel

10 Maus Tratos; Maus Tratos; Negligência ; Negligência ; Abandono Escolar; Abandono Escolar; Trabalho Infantil; Trabalho Infantil; Absentismo e/ou insucesso escolar; Absentismo e/ou insucesso escolar; Alcoolismo; Alcoolismo; Delinquência Juvenil; Delinquência Juvenil; Abuso sexual; Abuso sexual; Toxicodependência; Toxicodependência; Desemprego; Desemprego; Razões do Projecto FAMÍLIA Número insuficiente de respostas dirigidas à comunidade; Número insuficiente de respostas dirigidas à comunidade;

11 Famílias Agregados beneficiários de R.S.I Prevenção População Alvo Crianças e Jovens Intervenção

12 Caracterização da População Alvo do Projecto

13

14

15 Problemáticas da População Alvo

16 Equipa Técnica C.M.P C.M.P Equipa nos espaços ATLAS ATLAS Execução do Projecto Assistente Social Educadora Social Psicóloga Animadora Sócio-Cultural Monitoras Auxiliares de Acção Educativa

17 Equipamento Equipamento dos espaços Execução do Projecto Material lúdico pedagógico, destinado a desenvolver as capacidades das crianças e jovens Material lúdico pedagógico, destinado a desenvolver as capacidades das crianças e jovens Computadores Computadores Televisores Televisores Vídeo Vídeo Jogos didácticos Jogos didácticos Livros... Livros...

18 Execução do Projecto Actividades desenvolvidas nos Espaços Actividades desenvolvidas nos Espaços Desenho Desenho Pintura Pintura Teatro Teatro Acções de Formação para pais Acções de Formação para pais Colónias de Férias Colónias de Férias Visitas Culturais Visitas Culturais Actividades Desportivas Actividades Desportivas Música Música Informática Informática Aulas de Inglês Aulas de Inglês Estimulação Infantil

19 Serviços desenvolvidos nos Espaços Serviços desenvolvidos nos Espaços Serviços de refeição; Serviços de refeição; Serviços de transporte ao domicílio; Serviços de transporte ao domicílio; Serviço médico sempre que necessário; Serviço médico sempre que necessário; Implementação de um programa de ajustamento psicológico; Implementação de um programa de ajustamento psicológico; Para que as Famílias tenham asseguradas todas as condições de bem estar dos seus filhos

20 Estratégias de Mudança Criamos novas oportunidades de aprendizagem e desenvolvimento numa perspectiva preventiva e de reabilitação; Criamos novas oportunidades de aprendizagem e desenvolvimento numa perspectiva preventiva e de reabilitação; Mobilizamos recursos endógenos da própria comunidade como resposta às necessidades sentidas pela mesma; Mobilizamos recursos endógenos da própria comunidade como resposta às necessidades sentidas pela mesma; Incentivamos as Juntas de Freguesia para a intervenção ao nível social, criando serviços que vão de encontro ás necessidades dos seus cidadãos; Incentivamos as Juntas de Freguesia para a intervenção ao nível social, criando serviços que vão de encontro ás necessidades dos seus cidadãos; Intensificamos a rede de parcerias locais públicas e privadas que facilitem uma abordagem multi-sectorial e multidisciplinar; Intensificamos a rede de parcerias locais públicas e privadas que facilitem uma abordagem multi-sectorial e multidisciplinar;

21 Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Perigo de Penafiel

22 Comissões de Protecção de Crianças e Jovens Instituições oficiais não judiciárias; Com autonomia funcional; Promovem os direitos da criança e do jovem; Previnem ou põem termo a situações susceptíveis de afectar a sua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento integral; Duas modalidades de funcionamento: Alargada/ Restrita; Deliberam com imparcialidade e independência, tomando medidas de promoção e protecção;

23 Medidas de Promoção e Protecção: Visam afastar o perigo em que a criança se encontra; Proporcionar-lhe as condições que permitam proteger e promover a sua segurança, saúde, formação, educação, bem-estar, e desenvolvimento integral; Garantir a recuperação física e psicológica das crianças e jovens vítimas de qualquer forma de exploração ou abuso. Tipo de Medidas: Apoio junto dos pais; Apoio junto de outro familiar; Confiança a pessoa idónea; Apoio para a autonomia de vida; Acolhimento familiar; Acolhimento em instituição;

24 Plano Municipal de Prevenção Crescer a Brincar Investir nas Gerações

25 Plano Municipal de Prevenção Promoção do ajustamento psicológico no 1º ciclo do Ensino Básico. Proporcionar às crianças competências que lhes permitam gerir adaptativamente o seu mundo interno. 25 estabelecimentos de ensino do 1º ciclo 32 professores 390 crianças.

26 Projecto de Apoio Psicológico à Rede Escolar do Concelho de Penafiel

27 Objectivos Dinamizar actividades de apoio psicopedagógico com a comunidade escolar; Apoiar os alunos no seu processo de aprendizagem e de integração no sistema de relações interpessoais; Prestar apoio de natureza psicológica e psicopedagógica a alunos, pais e professores; Promover acções de formação para professores, pais/encarregados de educação e outros agentes educativos.

28 Intervenientes no Projecto 50 Estabelecimentos de Ensino Pré-Escolar; 73 Estabelecimentos de Ensino Básico do 1º Ciclo; 1962 crianças 4562 crianças 4 Técnicos de Psicologia; 2 Técnicas de Serviço Social; 2 Educadoras Sociais; DREN CAE Tâmega

29 Rede Social

30 Erradicação ou atenuação da pobreza e exclusão; Promoção ao desenvolvimento social Planeamento integrado e sistemático, mobilizando as competências e os recursos institucionais e da comunidade, para garantir uma maior eficácia do conjunto de respostas sociais no concelho.

31 Objectivos Induzir o diagnóstico e o planeamento participados; Promover a coordenação das intervenções ao nível concelhio; Procurar soluções para os problemas das famílias e pessoas em situação de pobreza e exclusão social; Formar e qualificar agentes envolvidos nos processos de desenvolvimento local, no âmbito da Rede Social; Promover uma cobertura adequada do concelho por serviços e equipamentos; Potenciar e divulgar o conhecimento sobre a realidade concelhia.

32 Rede Nacional de Cidades e Vilas com Mobilidade para Todos Adequar as cidades e vilas a todos os cidadãos com os princípios do design para todos; Abolir barreiras arquitectónicas, sociais e psicológicas; Cumprir imperativos éticos e culturais da contemporaneidade; Construir cidades e vilas com mobilidade constitui uma prioridade ética e social; Solidariedade Liberdade Igualdade de oportunidades

33 Uma comunidade que cresce forte e saudável, será uma comunidade que oferece às famílias oportunidades para desenvolverem capacidades que lhes permitam lidar de uma forma positiva com as dificuldades e exigências da vida.


Carregar ppt "17 de Março de 2004 Práticas Desenvolvidas pelo Gabinete de Acção Social Acção Social."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google