A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SISTEMA INTEGRADO INESUL 1997 FIMAR FIRSUL FANESP FAEC FIPAR INESUL VIRTUAL INESUL CIE Colombo CIE Araucária CIE Imperatriz/MA CIE São Luís CIE Londrina.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SISTEMA INTEGRADO INESUL 1997 FIMAR FIRSUL FANESP FAEC FIPAR INESUL VIRTUAL INESUL CIE Colombo CIE Araucária CIE Imperatriz/MA CIE São Luís CIE Londrina."— Transcrição da apresentação:

1 SISTEMA INTEGRADO INESUL 1997 FIMAR FIRSUL FANESP FAEC FIPAR INESUL VIRTUAL INESUL CIE Colombo CIE Araucária CIE Imperatriz/MA CIE São Luís CIE Londrina CIE Bacabal/MA CIE Curitiba FIIMP

2 MISSÃO Formar agentes de transformação que se coloquem à disposição da comunidade interagindo, trabalhando com ela, mostrando-lhe dados e caminhos já tateados pelo conhecimento acadêmico, superando experiências acumuladas, assumindo desta forma a parcela de responsabilidade que lhe cabe, partindo para uma atuação transformadora e criadora, buscando uma sociedade em termos políticos: verdadeiramente aberta e em termos sociais, mais justa.

3 Capacitar indivíduos para que tenham condições de disponibilizar durante seu desempenho profissional os atributos adquiridos na vida social, escolar, pessoal e laboral, preparando-os para lidar com a flexibilidade e rapidez na resolução de problemas. FINALIDADE

4 META 2010 – UNIVERSIDADE EXCELÊNCIA NO ENSINO

5 As Mudanças no Mundo e Seus Impactos

6 O que as escolas precisam aprender para...

7 ...enfrentar os desafios do Século XXI?

8 A Escola se mantém fossilizada

9 Num mundo que não para de mudar

10 Século XX Século XXI

11 Século XX Século XXI

12 A escola como conhecemos hoje é fruto de uma sociedade forjada no Século XVIII.

13 Revolução Industrial Estados Modernos Revolução Francesa Independência Americana

14 MÃO DE OBRA

15 Revolução Tecnológica

16 Refletir sobre o processo produtivo

17 O que fazer? Currículo por disciplina? ou Currículo por competências e habilidades?

18 DISCUSSÃO / REFLEXÃO Qual o papel da escola dentro do novo modelo de sociedade desenhada neste final de século?

19 FUNDAMENTAÇÃO Pareceres do Conselho Nacional de Educação CNE / CES 776 / 97 CNE / CES 67 / 2003 CNE / CES 136 / 2003 CNE / CES 210 / 2004

20 FUNDAMENTAÇÃO Plano Nacional de Educação Lei nº /2001. Relatório para UNESCO sobre a Educação – Século XXI.

21 COMPREENSÃO DO NOVO PARADIGMA QUAIS SÃO AS MUDANÇAS QUE VERDADEIRAMENTE OCORRERAM?

22 PROFESSOR CENTRO DO PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM X ASSUME O PAPEL DE FACILITADOR DO PROCESSO

23 PRINCÍPIOS FILOSÓFICOS DIREITO DE ENSINAR X DIREITO DE APRENDER

24 ORGANIZAÇÃO CURRICULAR GRADE CURRICULAR - por disciplina MATRIZ CURRICULAR - Módulo Função Sub-função

25 1º SEMESTRE NºDisciplinaCarga Horária 1Comunicação Escrita e Oral I: Português I50 2Anatomia I50 3Informática em Saúde50 4Evolução da Enfermagem Profissional50 5Comunicação Escrita e Oral I: Português II50 6Anatomia II50 7Metodologia da Pesquisa I50 8Saúde e Qualidade do Meio Ambiente50 Total400 GRADE CURRICULAR 2ª SEMESTRE NºDisciplinaCarga Horária 9Fisiologia I50 10Química Fisiológica50 11Parasitologia50 12Biologia I: Citologia e Histologia50 13Fisiologia II50 14Biologia II: Genética e Embriologia50 15Enfermagem em Primeiros Socorros50 16Nutrição50 Total400

26 INESUL - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE LONDRINA CURSO: ENFERMAGEM CARGA HORÁRIA TOTAL DO CURSO – 3270 hr/a CARGA HORÁRIA DE ESTÁGIO – 680 hr/a MATRIZ CURRICULAR ENFERMAGEM MÓDULOFUNÇÕESCHSUBFUNÇÕESCH Módulo I Profissão Enfermeiro CH 100h As dimensões do processo de trabalho do enfermeiro 100 Educação do cliente, comunidade, equipe de trabalho e formação profissional 100h Planejamento da assistência ao paciente / cliente Gestão de ações de enfermagem Pesquisa e implementação de ações para a saúde Auditoria e consultoria de serviços

27 MÓDULOFUNÇÕESCHSUBFUNÇÕESCH Módulo II Atenção Primária à Saúde I CH 300h Educação para saúde I 226Processo saúde – doença I 300h 74Educação para o autocuidado Módulo III Atenção Primária à Saúde II CH 430h Apoio ao diagnóstico I 150 Exame clínico geral e específico I 150h Exames diagnósticos I Recuperação e Reabilitação I 220 Assistência nas afecções crônicas e/ou degenerativas I 280h Assistência nas afecções infecto-contagiosas e parasitárias I Assistência em Saúde Coletiva Proteção e prevenção I 60 Promoção da saúde e segurança no trabalho, nas ações de saúde e biossegurança nas ações de enfermagem I Módulo IV Atenção Primária à Saúde III CH 430h Recuperação e reabilitação II 350 Assistência em urgências e Primeiros Socorros 350h Assistência na saúde mental I Assistência à saúde da mulher Assistência à saúde da criança Assistência à saúde do adolescente Assistência à saúde do adulto e do idoso Gestão em saúde I 80 Planejamento, organização e avaliação do processo de trabalho em saúde I 80h Planejamento, organização, direção e avaliação do Processo de trabalho em enfermagem I Programa de saúde da família

28 CONTEÚDOS – Era um fim em si mesmo EMENTA X CONHECIMENTOS – Ligados a sub-função INTERDISCIPLINARIDADE

29 PLANO DE CURSO CURSODISCIPLINATURMASEMESTRE 1º CARGA HORÁRIAPERÍODO DE REALIZAÇÃO TeoriaPráticaTotal OBJETIVO GERAL OBJETIVOS ESPECÍFICOS

30 EMENTA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO VERIFICAÇÃO DO RENDIMENTO ESCOLAR

31 ORGANIZAÇÃO CURRICULAR MÓDULO II – ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE I FUNÇÃO: Educação para Saúde I SUB-FUNÇÃO: Processo Saúde-Doença I / Educação para o Auto-Cuidado I – Carga Horária 300 hs COMPETÊNCIAS Conhecer e conceituar ser humano, visando compreender suas relações interpessoais, suas relações com as instituições sociais e com o meio ambiente; Conceituar e discutir atenção primária à saúde, objetivando o conhecimento de práticas saudáveis de vida, assim como a importância do estímulo ao autocuidado; Reconhecer as necessidades individuais e coletivas de saúde da população, seus condicionantes e determinantes; Analisar sócio-historicamente as políticas públicas de saúde para desenvolver ações com terminalidade e resolutividade no âmbito da promoção, proteção e prevenção;

32 HABILIDADES Identificar os elementos que contribuem para a multideterminação do ser humano; Discutir as relações do ser humano no modo de produção e classe social; Identificar os elementos envolvidos no processo saúde-doença;

33 1º PASSO Levantamento dos conhecimentos 2º PASSO Agrupar conhecimentos por área 3º PASSO PLANEJAR

34 MÓDULO FUNÇÃO SUB-FUNÇÃO CONHECIMENTO

35 PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM CARÁTER MAIS ENCICLOPÉDICO PRIVILEGIANDO A MEMÓRIA E A PADRONIZAÇÃO X DESAFIOS COGNITIVOS PROBLEMATIZAÇÕES CONSTRUÇÃO E RECONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO

36 COMO OCORRE O PROCESSO DA APRENDIZAGEM?

37 O processo de aprendizagem ocorre efetivamente pelo desenvolvimento das HABILIDADES DO PENSAMENTO.

38 COMO SE DÁ O PENSAMENTO?

39 PROCESSO COGNITIVO PASSA POR SEIS DOMÍNIOS 1.CONHECIMENTO 2.COMPREENSÃO 3.APLICAÇÃO 4.ANÁLISE 5.SÍNTESE 6.AVALIAÇÃO OU JULGAMENTO

40 TAXONOMIA DE BLOOM OPERAÇÕES COGNITIVAS (PENSAR) Avaliar Síntese Análise Aplicação Compreensão Conhecimento

41 CONHECIMENTO Apresentar o que precisa ser conhecido COMPARAÇÃO CLASSIFICAÇÃO ANÁLISE SÍNTESE OBSERVAÇÃO

42 COMPREENSÃO COMPARAÇÃO CLASSIFICAÇÃO ANÁLISE SÍNTESE OBSERVAÇÃO Entender o significado da informação

43 APLICAÇÃO COMPARAÇÃO CLASSIFICAÇÃO ANÁLISE SÍNTESE OBSERVAÇÃO Uso da informação em situações concretas

44 ANÁLISE COMPARAÇÃO CLASSIFICAÇÃO ANÁLISE SÍNTESE OBSERVAÇÃO Examinar a informação em suas partes

45 SÍNTESE COMPARAÇÃO CLASSIFICAÇÃO ANÁLISE SÍNTESE OBSERVAÇÃO Integrar as partes em um todo

46 CONHECIMENTOS São entendidos como o que muitos denominam simplesmente de saberes (conteúdos). HABILIDADES São o saber fazer relacionado com a prática do trabalho transcendendo a mera ação motora.

47 COMPETÊNCIAS ENTENDE-SE POR COMPETÊNCIA PROFISSIONAL A CAPACIDADE DE ARTICULAR, MOBILIZAR E COLOCAR EM AÇÃO VALORES, CONHECIMENTOS E HABILIDADES NECESSÁRIOS PARA O DESEMPENHO EFICIENTE E EFICAZ DE ATIVIDADES REQUERIDAS PELA NATUREZA DO TRABALHO.

48 METODOLOGIA Convida os professores a: Considerar os conhecimentos como recursos a serem mobilizados Trabalhar regularmente por problemas Criar ou utilizar outros meios de ensino Negociar e conduzir projetos com seus alunos

49 Adotar um planejamento flexível e indicativo e improvisar Implementar e explicitar um novo contrato didático Praticar uma avaliação formadora em situação de trabalho Dirigir-se para uma menor compartimentação disciplinar

50 METODOLOGIA Deve Contemplar: Trabalho com os conhecimentos; Desenvolvimento das Habilidades do Pensamento: Observação; Compreensão; Classificação; Análise; Síntese; Avaliação.

51 CONHECIMENTO HABILIDADECOMPETÊNCIA Saber fazerPor que fazerComo fazer

52 ESTUDO DE CASOS 1.O que é um caso? É uma estória real ou simulada que no seu bojo ilustra importantes aspectos de uma área de conhecimentos. 2.O que é aprendizagem por estudo de casos? É a análise que se faz de um cenário ou uma situação onde o aluno faz um levantamento da informação relevante, reflete sobre os dados coletados a fim de expressar uma conclusão.

53 3.Quais as metas na análise de casos? Reforçar a compreensão dos principais conceitos, processos e idéias da disciplina. Desenvolver a habilidade do senso crítico. desenvolver a habilidade de análise, síntese e avaliação quando se discute um caso. 4.No Estudo de Caso não temos a intervenção do aluno para resolver situações.

54 SITUAÇÃO PROBLEMA 1.O que é uma situação problema? É uma ocorrência que necessita de uma proposta para ser solucionada, pois está afetando ou impedindo um bom desempenho. 2.O que é aprendizagem por situação problema? O aluno observa, analisa, vai em busca de novos conhecimentos e formula a proposta de solução.


Carregar ppt "SISTEMA INTEGRADO INESUL 1997 FIMAR FIRSUL FANESP FAEC FIPAR INESUL VIRTUAL INESUL CIE Colombo CIE Araucária CIE Imperatriz/MA CIE São Luís CIE Londrina."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google