A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Como os cibercrimes podem afetar a sua família... Fevereiro/2013 Lidando com as ameaças no seu dia a dia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Como os cibercrimes podem afetar a sua família... Fevereiro/2013 Lidando com as ameaças no seu dia a dia."— Transcrição da apresentação:

1 Como os cibercrimes podem afetar a sua família... Fevereiro/2013 Lidando com as ameaças no seu dia a dia.

2 INTRODUÇÃO: Cibercrime (Cybercrime em inglês) é a palavra dada a uma prática que consiste em fraudar a segurança de computadores ou redes empresariais. O termo cibercrime foi cunhado no final da década de 90, à medida que a Internet se disseminava pelos países da América do Norte. Um subgrupo das nações do G8 se formou após um encontro em Lyon, na França, para o estudo dos problemas da criminalidade então surgidos e promovidos via Internet ou pela migração de informações para esse meio. Este grupo de Lyon usava o termo para descrever, de forma muito ampla, todos os tipos de crime perpetrados na Internet ou nas novas redes de telecomunicações, que estavam cada vez mais acessíveis em termos de custo.

3 Momento atual: Apesar da recessão global, da segurança aprimorada e das medidas punitivas internacionais, o cibercrime cresceu a uma taxa de dois dígitos ano após ano nessa última década. O Centro de Reclamações de Crime pela Internet (Internet Crime Complaint Center), nos Estados Unidos, respaldado pelo FBI, relatou que as perdas dos consumidores causadas pelo cibercrime somente naquele país duplicaram para US$560 milhões no período de 2008 a 2009, enquanto as reclamações dos consumidores aumentaram em mais de 22%. Por volta de mil novas ameaças circulam pela internet diariamente.

4 Sete principais ações do cibercrime nos últimos anos: 1.A infecção em massa do worm MyDoom: danos estimados em US$ 38 bilhões. 2. O falso afeto do worm I LOVE YOU: danos estimados em US$ 15 bilhões. 3.Destruição furtiva do worm Conficker: danos estimados em US$ 9,1 bilhões. 4.Worm Stuxnet Agressivo e perigoso: dano desconhecido. 5.Rede de bots Zeus Um ladrão de informações versátil: dano desconhecido. 6.Duqu malware sofisticado e totalmente customizado: dano desconhecido. 7.Flame um vírus feito para ser capaz de tirar screenshots das máquinas dos usuários, monitorar conversas baseadas em voz, ter (e responder) complexas instruções remotas e fazer o sniffing do tráfego da web enquanto o usuário navega na Internet, além de sequestrar contas administrativas e detectar qual software antivírus está instalado.

5 O Brasil é um país seguro quanto a cybersegurança? Relatório de cyber segurança produzido pela McAfee e pela Security & Defence Agenda (SDA), classificou 23 países no que diz respeito à chamada cyber prontidão de segurança, sendo que nenhum país teve a nota mais alta e o Brasil apareceu nas últimas posições:

6 Valores envolvendo o cibercrime no Brasil e no mundo: As estimativas anuais do cibercrime variam bastante, desde US$560 milhões até US$1 trilhão por ano. Recentemente uma empresa de segurança dos Estados Unidos divulgou uma pesquisa sobre cibercrime no Brasil que mostrou que os roubos superam os US$ 63,3 bilhões no período de um ano, o que representa cerca de 17% dos US$ 388 bilhões perdidos em todo o mundo.

7 O que motiva a prática dos cibercrimes? Obtenção de ganhos financeiros fáceis; Necessidade de provar a capacidade em vencer o computador ou a empresa; Competição tecnológica; Revolta ou vingança contra a empresa, normalmente funcionários demitidos; Motivações ideológicas, políticas ou religosas por pessoas que desejam fazer chantagem, invadir sistemas secretos ou de segurança e provocar terrorismo ou catástrofes.

8 Perspectivas quanto aos cibercrimes no mundo: No que diz respeito ao combate as ameaças do mundo virtual, o mundo não poderá vencer o cibercrime sem a associação de quatro estratégias: educação, administração de riscos, compartilhamento de informações e ações de governo. Se a guerra não ocorrer nessas quatro frentes, os resultados serão sempre medíocres.

9 Principais desafios no combate aos cibercrimes: A imensa complexidade do mundo da informação no século 21; Expansão contínua e em escala mundial da internet; Número crescente de dispositivos móveis; Multiplicação das fontes de informações, no fenômeno chamado Big Data. Necessidade contínua da revisão e atualização da segurança eletrônica de todas as empresas permanentemente.

10 Como o cibercrime afeta a sua vida pessoal: Dá-se o nome de hoax ("embuste" numa tradução literal, ou farsa) a histórias falsas recebidas por , sites de relacionamentos e na Internet em geral, cujo conteúdo, além das conhecidas "correntes", consiste em apelos dramáticos de cunho sentimental ou religioso; supostas campanhas filantrópicas, humanitárias, ou de socorro pessoal; ou, ainda, avisos sobre falsos vírus cibernéticos que ameaçam contaminar ou formatar o disco rígido do computador.

11 Como o cibercrime afeta a sua vida pessoal: Ainda assim, muitas pessoas acreditam em coisas impossíveis como alguns hoaxes que circulam pela internet. Existem hoaxes de que pessoas pobres farão uma cirurgia e que alguma empresa irá pagar uma determinada quantia em centavos para cada repassado.

12 Como o cibercrime afeta a sua vida pessoal: Consequências dos Hoaxes : Engarrafamento das redes provocando uma massa de dados supérfluos que circulam nas infraestruturas das redes; Uma desinformação, ou seja, transmitir a numerosas pessoas falsos conceitos ou veicular falsos rumores (lendas urbanas); Obstrução de caixas de correio eletrônico já sobrecarregada; A perda de tempo, tanto para os que leem a informação, como para os que a reencaminham; A degradação da imagem de uma pessoa ou de uma empresa; Incredulidade : por causa de receber falsos alertas, os utentes da rede correm o risco de não crer nos verdadeiros.

13 Tendências dos cibercrimes no Brasil:

14 Nova Lei de Cibercrimes (Lei Carolina Dickman): Criará novas condutas criminosas e agregará outras já previstas na legislação, muito embora seu texto seja extremamente objetivo e não se debruce sobre temas complexos como direitos autorais, pirataria ou controle de informação.

15 Dicas de segurança na Internet para pais Independentemente de seus filhos serem novatos na internet ou já terem bons conhecimentos da "WEB", você pode ajudar a orientá- los quanto ao uso da mesma à medida que eles crescem e passam por diferentes idades e estágios de suas vidas.

16 De 2 a 4 anos: Começando! Durante este estágio, a atividade online muito provavelmente envolverá os pais. Os pais podem segurar as crianças no colo enquanto veem fotos de família, usam uma câmera da Web para entrar em contato com familiares ou visitam sites especiais para crianças. De 5 a 6 anos: Fazendo sozinhas! Quando chegam aos 5 anos de idade, as crianças provavelmente desejarão explorar a Web sozinhas. É importante que os pais orientem-nas quanto a como surfar pela Internet com segurança, assim que elas começarem a usar a Internet sozinhas. Dicas de segurança na Internet para pais

17 De 7 a 8 anos: O interesse aumenta! Parte do comportamento normal das crianças nesta faixa etária é ver de quanto eles conseguem escapar impunes. Enquanto estiver online, uma criança desta idade poderá entrar em sites ou conversar em salas de bate-papo não autorizadas por seus pais. De 9 a 12 anos: Boas habilidades online! Pré- adolescentes querem saber tudo e já ouviram falar do que está disponível na Web. É normal que eles tentem ver o que há online e busquem assuntos que os pais consideram censuráveis (por exemplo, conteúdo adulto sexualmente explícito ou instruções sobre como construir uma bomba).

18 Dicas de segurança na Internet para pais De 13 a 17 anos: Tecnicamente sofisticados! Ajudar os adolescentes com a segurança online é uma tarefa delicada, visto que eles geralmente sabem mais que seus pais sobre software da Internet. Mesmo com crianças mais velhas, é importante que os pais assumam um papel ativo na orientação do uso da Internet. Um cumprimento rigoroso de regras de segurança online com que os pais e as crianças concordaram e a frequente revisão dos relatórios de atividade online das crianças é especialmente importante. Os pais devem se lembrar de manter suas próprias senhas seguras para que os adolescentes não possam registrar-se em nome dos pais.

19 O que os adolescentes fazem online? Os adolescentes baixam música, usam mensagens instantâneas, e jogos online. Eles também usam mecanismos de pesquisa para encontrar informações na Internet. A maioria dos adolescentes já visitou salas de batepapo e muitos já participaram de bate-papos adultos ou privados. Os meninos nesta idade gostam de ultrapassar os limites e procuram por sites de humor grosseiro, imagens violentas e chocantes, jogos de azar ou de conteúdo adulto explícito. As garotas tendem mais a bater papo online e, portanto, são mais suscetíveis ao aliciamento sexual online.

20 Sua Casa, suas regras: Crie uma lista com regras da casa para o uso da Internet com seus filhos adolescentes. Você deve incluir os tipos de sites que estão fora dos limites, o número de horas que podem passar na Internet e orientações sobre comunicação online, incluindo comunicação em salas de batepapo. Mantenha os computadores conectados à Internet em áreas comuns da casa, não nos quartos dos adolescentes. Converse com seus filhos sobre seus amigos virtuais e suas atividades online, da mesma forma que conversa sobre suas outras atividades. Converse com seus filhos sobre a sua lista de contatos em programas de mensagens instantâneas e instrua-os a não falar com estranhos. Pesquise sobre ferramentas de filtragem da Internet (como o Controle de Menores do MSN Premium, em inglês), que devem ser usadas como um complemento à supervisão paterna, não uma substituição.

21 Sua Casa, suas regras: Saiba quais são as salas de bate-papo ou grupos de discussão que seus filhos estão visitando e com quem estão conversando online. Incentive-os a usar salas de bate-papo monitoradas e insista para que permaneçam em áreas de bate-papo públicas. Insista para que nunca concordem em encontrar pessoalmente um amigo virtual. Ensine-os a nunca fornecer informações pessoais sem a sua permissão ao usar , salas de bate-papo ou mensagens instantâneas, preencher formulários de registro e perfis pessoais ou participar de competições online. Ensine-os a não baixar programas, músicas ou arquivos sem a sua permissão. Explique que se compartilharem arquivos ou copiarem textos, imagens e trabalhos artísticos da Web, eles podem estar violando leis de direitos autorais e que isso pode ser ilegal.

22 Sua Casa, suas regras: Incentive-os a contar se algo ou alguém online fizer que se sintam desconfortáveis ou ameaçados. Mantenha a calma e lembre-os de que não estão fazendo nada de errado se quiserem lhe mostrar algo. (É importante deixar claro que eles não irão perder o direito de usar o computador.) Leia mais sobre como lidar com predadores online e intimidadores virtuais. Converse com seus filhos sobre conteúdo adulto e pornografia online e oriente-os a sites positivos sobre saúde e sexualidade. Ajude a protegê-los contra spam. Instrua-os a não fornecer seu endereço de online, não responder a mensagens de lixo eletrônico e a usar filtros de . Esteja atento aos sites da Web que seus filhos frequentam. Verifique se não estão visitando sites com conteúdo ofensivo ou publicando informações pessoais ou fotos de si mesmos online.

23 Sua Casa, suas regras Ensine-os a ter um comportamento responsável e ético online. Eles não devem usar a Internet para espalhar fofocas, intimidações ou ameaças aos outros. Deixe claro que devem sempre consultar você antes de realizar qualquer transação financeira online, inclusive encomendar, comprar ou vender itens online. Converse com eles sobre os jogos de azar online e seus riscos potenciais. Lembre-os de que os jogos de azar online são ilegais para eles.

24 Conclusão: Os meios eletrônicos, sobretudo a Internet, possibilitam a prática de crimes complexos, o que exige um acompanhamento constante de pais e responsáveis quanto a seu uso por crianças e adolescentes. O diálogo e a orientação ainda é a melhor ferramenta que os pais e responsáveis dispõem para prevenir que seus filhos se envolvam em problemas decorrentes do uso da internet.

25 Como os cibercrimes podem afetar a sua família... JOSÉ MARIANO DE ARAUJO FILHO Delegado de Polícia Acesse o nosso Blog: Twitter: Fevereiro/2013


Carregar ppt "Como os cibercrimes podem afetar a sua família... Fevereiro/2013 Lidando com as ameaças no seu dia a dia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google